Candidíase Vaginal

27/08/2012 • Por • 229 Acessos

A candidíase é uma doença causada pelo aumento da população de um fungo chamado cândida que ao se proliferar além da conta, causa irritações na pele, que fica inflamada.

A vagina é a região do corpo humano mais propícia para o aparecimento da candidíase, pois fungos gostam de locais escuros, úmidos, abafados e quentes. A candidíase pode se desenvolver em outras partes do corpo e em homens também, mas as condições proporcionadas pela vagina são "perfeitas". Acrescente a isso o fato de que os fluídos vaginais tem a característica de serem levemente ácidos, o que também aumenta o grau de "perfeição" do ambiente, do ponto de vista da cândida.

Todo mundo tem cândida na pele, em todo o corpo, mas em outras partes do corpo, nós dificilmente criamos condições propícias para que a cândida consiga se reproduzir em excesso. Mesmo o pênis não é tão "convidativo" para a instalação da candidíase como é a vagina, apesar da candidíase ser possível e não incomum em homens também.

Por que a candidíase aparece?

O sistema imunológico é o responsável pela manutenção do equilíbrio entre os inúmeros tipos de micro-organismos que habitam o corpo humano, dentre bactérias e fungos, em sua maioria. As chamadas "bactérias do bem", os famosos lactobacilos vivos, ajudam o sistema imunológico a manter esse equilíbrio, competindo por espaço e alimento com fungos como a cândida.

Quando algo perturba esse equilíbrio, a cândida, que é um fungo "oportunista" tira vantagem dessa brecha na proteção do corpo e sua população aumenta. Na pele, essa situação causa irritações, que conhecemos como os sintomas de candidíase como vermelhidão, inchaço e coceira.

Às vezes, essa oportunidade pode ser criada por fatores esporádicos como uma cirurgia, uso de antibióticos, esteróides ou um período de intenso estresse que abalou o sistema imunológico. Essas situações ocasionais podem ser desencadeadas também durante o verão, quando vamos para a praia e ficamos muito tempo com roupas de banho molhadas e o calor apenas intensifica as condições propícias para o desenvolvimento da cândida. Nesses casos isolados, basta utilizar as medicações farmacêuticas clássicas, como recomendaria qualquer médico.

Contudo, a candidíase pode se tornar persitente e voltar repetidas vezes. Por que isso ocorre?

Isso corre porque o corpo da pessoa está mantendo as condições propícias para o desenvolvimento da cândida continuamente, ou pelo menos, com muita frequência.

Nesse caso, o uso de medicação farmacêutica não resolve o problema. Se a alimentação da pessoa é pobre e rica em açúcar, por exemplo, e isso está estimulando o crescimento da cândida, tomar remédios não resolve, não é mesmo? O medicamento trata da candidíase, não dos hábitos alimentares da pessoa e após o término daquela crise, outra aparece porque a pessoa continua comendo mal!

O mesmo é válido para outras causas da doença como alergias, intolerâcias alimentares ou uso de pílula anticoncepcional. Remédios para candidíase não curam alergias, curam apenas a candidíase! Mas se a pessoa tem uma alergia e isso é o que provoca a candidíase, não adianta tomar remédio, precisa antes de tudo controlar a alergia.

O mais difícil, porém, é descobrir qual é essa causa em primeiro lugar. Esse é o nosos foco no site Candidíase Tem Cura. Venha nos visitar e caso tenha dúvidas, basta nos enviar suas dúvidas nas seções de comentários no final dos artigos.

Perfil do Autor

Rosalia Wilson

Rosalia Wilson é nutricionista e escreve sobre saúde, nutrição e doenças relacionadas à imunidade, assim como deficiências e intolerâncias alimentares como a candidíase e a síndrome do intestino irritável. Rosalia é uma das colaboradoras do site Candidíase Tem Cura em http://www.candidiasetemcura.com