Elaboração de uma escala de mensuração do conforto percebido e sua aplicabilidade em diferentes exercícios físicos em portadores de fibromialgia

26/03/2012 • Por • 220 Acessos

          Um dos principais problemas associados à identificação real da dor referida por fibromiálgicos durante a atividade física é a interferência de variáveis psicossomáticas intervenientes como o humor, a depressão, a baixa auto-estima, a irritabilidade, etc. A influência dessas variáveis diminuem a sensibilidade das escalas uni-multidimensionais aplicadas (escala visual analógica-EVA, escala de BORG, dentre outras), uma vez que o questionamento para análise da sintomatologia recai sobre aspectos negativos como "dor ou cansaço". Uma maneira prática de se contornar esse problema seria adotar uma postura que ludibrie a somatização referida pelo paciente, uma vez que a escala proposta por Castinheiras Neto NÃO UTILIZA o termo "dor ou desconforto". O grande diferencial é NUNCAse referir ao exercício como sendo um agente causador de dor ou desconforto (o fato do professor perguntar ao cliente se o exercício executado está causando algum "desconforto", pode involuntariamente induzi-lo a acreditar nesta possibilidade. Para avaliar o "conforto" relacionado à execução de um dado exercício, a escala de Castinheiras Neto analisa o nível de conforto percebido ao final dos exercícios. A âncora desta escala é o termo "conforto".            

         Considerando que a fibromialgia relaciona-se com transtornos somáticos (psicológicos) a utilização desta escala poderá afastar a possibilidade da ocorrência de respostas falso-negativas.  (cabe ressaltar que a escala de Castinheiras Neto não é um instrumento validado cientificamente, porém é uma adaptação da escala CR10 de BORG, tendo apenas sua polaridade invertida, onde zero representa o máximo desconforto e dez o máximo de conforto).

          Esta escala já foi utilizada com dezenas de pacientes fibromiálgicos e pode ser utilizada para acompanhar a progressão do treinamento. No caso de aumento do conforto percebido para uma mesma carga de trabalho, deve-se ocorrer a progressão da intensidade ou volume do treinamento.

escala de conforto percebido

Perfil do Autor

Antonio Gil Castinheiras Neto

É Mestre em Ciências da Atividade Física (UNIVERSO), Pós-graduado em Reabilitação Cardíaca (UGF) e Graduado em Educação Física (UNESA). ...