Pesquisas comprovam que pessoas estressadas geram mau hálito

01/11/2010 • Por • 345 Acessos

Stress é um dos males da vida moderna. O ritmo agitado da vida que levamos, principalmente em grandes centros urbanos, com excesso de responsabilidades, cobranças e competitividade, trânsito etc, são fatores que costumam deixar as pessoas estressadas.

Na verdade, o stress pode ser encarado como um estado de alerta do nosso organismo. Ficamos mais "agitados" para corresponder melhor às tarefas que nos são delegadas. Em situações de perigo, o stress nos prepara para o combate ou para a fuga, liberando um hormônio chamado adrenalina.

O problema é quando passamos por um período longo de stress. Várias alterações podem ocorrer em nosso corpo, inclusive, o aparecimento do mau hálito (halitose).

Pesquisadores da ACTA (Academisch Centrum Tandheelkunde of  Amsterdam -Holland) garantem que animais farejadores atacam com mais frequência pessoas com níveis de stress elevados, pois estas pessoas liberam na corrente sanguínea níveis maiores de adrenalina que consequentemente darão origem a um odor característicamente desagradável, tanto na pele quanto no hálito.

O stress pode provocar mau hálito basicamente devido a três fatores. O primeiro deles seria a queda na produção de saliva. A atividade das nossas glândulas salivares depende, dentre outros fatores, do equilíbrio do Sistema Nervoso Central (SNC). O stress provoca desequilíbrio no SNC, diminuindo a produção de saliva, o que geralmente leva ao surgimento do mau hálito, pois, com pouca saliva, existe a tendência de acumular resíduos alimentares e células mortas na nossa língua, o que pode ser fonte do mau cheiro.

Outro fator que ocorre em indivíduos estressados é a má alimentação.

As pessoas estressadas se alimentam mal, com intervalos muito longos entre as refeições, ou com alimentação desbalanceada. Longos períodos sem alimentação levam à queda do açúcar no sangue. Nosso organismo começa a queimar gorduras.

O resultado da queima da gordura pode ser sentido no nosso hálito como odor desagradável. No caso da alimentação desbalanceada, costuma-se ingerir muita proteína animal ou gordura. O metabolismo destes alimentos pode, dependendo da função do fígado, liberar elementos que provocam mau hálito.

Pode ocorrer também em pessoas estressadas o que chamamos de antiperistaltismo esofágico: parte da nossa saliva que é engolida tende a voltar para a parte de trás da língua e ali permanecer grudada, facilitando a aderência de células mortas e restos alimentares, o que geralmente provoca mau cheiro.

O sucesso no tratamento do mau hálito depende do correto diagnóstico das possíveis causas (existem cerca de 60 causas diferentes). Quando provocado por stress, de nada adianta a uso de bochechos, sprays etc, pois muitas vezes os indivíduos estressados possuem higiene bucal impecável e, mesmo assim, têm hálito muito forte. Portanto pode se dizer que pessoas calmas, bem humoradas, exalam perfume agradável e atraem a simpatia de todos!

Perfil do Autor

Cruvinel,A.R.

Cruvinel,A.R