Psicose Maníaco-Depressiva

29/05/2008 • Por • 324,195 Acessos

PSICOSE MANÍACO-DEPRESSIVA

(Breves considerações)

Dr.Wagner Paulon

1981 - 2008

 

Uma das formas de psicose, doença mental grave, é a psicose maníaco-depressiva. É quase tão comum como a esquizofrenia, a desordem mental mais freqüente, e mais ou menos um terço de doentes internados em clínicas psiquiátricas pertencem a este grupo.

A psicose maníaco-depressiva pode instalar-se em qualquer idade, mas prevalece no grupo de 20 a 60 anos. As mulheres são mais freqüentemente atingidas que os homens, constituindo aproximadamente dois terços de todos os casos.

 

A psicose maníaco-depressiva foi chamada loucura cíclica, em razão de ter ciclos alternados de mania e de depressão. Na fase maníaca, a pessoa pode dar mostras de uma energia tremenda, atividade incessante e bem-estar exagerado. A impulsividade e a excitação motora podem ser acentuadas e suas idéias são grandiosas e indubitavelmente agradáveis, expressando-se por um falar ininterrupto. Seu juízo parece desordenado e a capacidade para concluir os pensamentos bem diminuídos. Os modos se alteram bruscamente, até chegar à irritabilidade, maus modos e raiva, e nestes momentos pode aconselhar e criticar outras pessoas, tentando mostrar sua superioridade.

 

Como em outros casos de psicose, a pessoa afetada provavelmente tem planos ambiciosos. O psicótico maníaco-depressivo imagina que é uma personalidade exaltada e poderosa, talvez um grande cientista ou ator, rei ou salvador da humanidade. Pode exigir atenção agressivamente, expressando seus desejos sem cessar. Durante a fase maníaca pode mudar completamente as atitudes costumeiras, sua ética e moral pregadas anteriormente. Na maioria dos casos, apresenta-se então um erotismo acentuado e, às vezes, alcoolismo e toxicomania.

 

A hipomania ou mania menos aguda é uma forma mais benigna da mania. Aí, também, uma energia excessiva e grande atividade são os sintomas. O humor da pessoa e seu modo de falar tornam-se espalhafatosos ou entremeados com ataques de riso. Embora não existam idéias de grandeza, o hipo-maníaco demonstra um excesso de amor-próprio que o leva a extremos. São freqüentes as explosões de raiva e irritabilidade.

 

A fase maníaca da psicose maníaco-depressiva alterna-se com uma condição emocional dolorosa, na qual a pessoa se vê extremamente deprimida e miserável. Neste estado insultará a si mesma e se rebaixará desesperando-se por algum sentimento de culpa, sempre gerado por pecados e erros ilusórios.

Pode cogitar de suicídio, considerando-se como indigna de viver. As desilusões e alucinações são freqüentes e sintomas tais como lentidão, incapacidade de tomar decisões e falta de concentração são bem grandes. Este estado depressivo da psicose deste tipo pode se fazer acompanhar de sintomas físicos tais como constipação, língua pegajosa, insônia, perda de peso e muitos outros. A atividade intelectual é suprimida, enquanto a pessoa se deixa envolver profundamente em ilusões perturbadoras e o estado de estupor não é raro. As mulheres tomam aversão por sexo e pelos homens.

 

Os ataques maníaco-depressivos, que podem ocorrer originalmente por tensão emocional grande, podem ser curtos ou durar muito tempo. Se forem isolados ou infreqüentes, existe uma possibilidade de recuperação. Mas a cura total e completa é rara.

Perfil do Autor

Wagner Paulon

FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE (ESCOLA PAULISTA), MESTRE EM PSICOPATOLOGIA (ESCOLA PAULISTA), PSICOLOGIA (SAINT MEINRAD COLLEGE) USA, PEDAGOGIA (FEC ABC), MBA (UNIVERSITY ABET) USA, CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENTORPECENTES (USP), PSICANALISTA POR MUITOS ANOS DE VÁRIOS HOSPITAIS DE SÃO PAULO (35 anos).