Crise Ambiental

17/06/2008 • Por • 96,480 Acessos

 

 

CRISE AMBIENTAL

O meio ambiente é o local onde vivemos. Só para destacarmos a palavra meio, temos que usar uma imensidão de palavras que no frigir dos ovos são sinonímias. Derivada do latim “mediu”, quer dizer por via popular, um ponto eqüidistante, ou mais ou menos eqüidistante, dos extremos; metade, ponto eqüidistante, ou mais ou menos eqüidistante, de diversos outros em sua periferia; centro, momento eqüidistante, ou mais ou menos eqüidistante, do início e do fim; metade, posição intermediária entre dois seres ou objetos, lugar onde se vive com suas características e condicionamentos geofísicos; ambiente. Corpo ou ambiente onde ocorrem determinados fenômenos especiais. Conjunto de exercícios que, sem apoio de barra, os bailarinos executam no meio da sala de aula. Meio ambiente é o conjunto de condições naturais e de influências que atuam sobre os organismos vivos e os seres humanos. No estudo da biologia o meio ambiente desempenha um papel primordial e preponderante, sobretudo na ecologia, o meio ambiente inclui todos os fatores que afetam diretamente o metabolismo ou o comportamentode um ser vivoou de umaespécie incluindo a luz, o ar a água, o solofatores abióticos e próprios os (seres vivos), que coabitam no mesmo ambiente que é chamado de biótopo .

Os seres vivos ou os que recentemente deixaram de viver, constituem o meio ambiente biótico. Tanto o meio ambiente abiótico quanto o biótico atuam um sobre o outro para formar o meio ambiente total dos seres vivos e dos ecossistemas Abiose é a ausência de vida e o biótico é o relativo aos seres vivos, ou induzido, ou causado por eles. No estudo dos fatores abióticos, isoladamente, o importante é entender o efeito deles sobre os seres vivos, como fator limitante, e como eles se adaptam, daí podemos tirar lições para a própria sobrevivência dos seres humanos e para aumentar a produção dos animais e vegetais domesticados, pois o crescimento é máximo quando o organismo possui os fatores ecológicos no seu valor ótimo. A ação humana, construindo grandes centros urbanos, pode modificar a temperatura do ambiente. As cidades são verdadeiras "ilhas de calor", mais quentes que as áreas naturais que as cercam. Já o biótipo (BIO = vida) - são fatores ocasionados pela presença de seres vivos ou suas relações. As relações entre os organismos que vivem ou visitam o costão, se faz mais importante na distribuição destes a partir do médio litoral, passando a fator determinante do padrão de zonação no (infra litoral).

Existem três fatores que estão relacionados com o biótipo, o comensalismo, o mutualismo e o parasitismo, os três com suas particularidades. A USP (Universidade de São Paulo) classifica cada um com suas características básicas. O comensalismo ocorre quando uma das espécies é beneficiada na relação e a outra, aparentemente, não é prejudicada e nem se beneficia. Neste caso, encontramos algumas espécies de algas epífitas que se fixam sobre a carapaça de animais (caranguejos, cracas), mas não interferem na atividade da espécie "hospedeira". O mutualismo é um tipo de simbiose em que ambas as espécies se beneficiam na relação, mas de forma permanente e indispensável 'a sobrevivência dos indivíduos associados. No supra litoral, encontramos um exemplo: os liquens, organismos formados pela associação de algas azuis e fungos. As algas, através da fotossíntese, produzem matéria orgânica utilizada pelo fungo que, por sua vez, facilita a absorção de água e nutrientes, aproveitados pelas algas. O parasitismo ocorre quando a relação entre as espécies favorece uma delas e prejudica a outra, pois, a espécie "parasita" vive e se alimentas à custa da espécie "hospedeira". Entretanto, esta relação não deve causar grandes prejuízos, pois, caso o hospedeiro morra, significará a morte do - parasita também.

Nesta semana, que começa no dia 30 de maio e vai até o dia 05 de junho de 2008, estamos vivenciando a semana do meio ambiente. No dia 05 de junho como acontecem todos os anos estará sendo comemorado o dia mundial do meio ambiente, data extremamente importante para a conservação da natureza. A preocupação com a conservação da natureza vem se acentuando nos dias atuais em função das atividades humanas, as quais têm ocasionado seríssimos problemas de degradação ambiental, a ponto de comprometer, caso não sejam tomadas medidas emergenciais, os recursos naturais, as condições de vida e consequentemente, toda a vida futura no planeta. Ressalte-se a importância da conservação do meio ambiente - para os homens, animais e plantas. Estamos entre dois mundos o que está acima de nós e o que está na mesma superfície ou abaixo, os céus e os mares. Eles merecem toda nossa atenção, visto que se forem maltratados pelo homem a resposta pode ser tenebrosa e fatal.

Em 1962, uma nova obra veio a causar grande impacto no meio científico e social, isto é, o livro Silent Spring (Primavera Silenciosa) escrito por Rachel Carson nos Estados Unidos que foi o primeiro brado de alerta, contra o uso indiscriminado de pesticidas e que teve repercussão mundial, contribuindo para que práticas conservacionistas como o Manejo Integrado de Pragas (MIP) passasse a ser “implementado”. Nesse processo de evolução das idéias e de comportamentos, surge a Declaração sobre o Ambiente Humano que foi estabelecida na Conferência de Estocolmo em 1972, cujos princípios tinham o objetivo de servir de inspiração e orientação à humanidade para a preservação e melhoria do ambiente humano, a qual foi seguida 20 anos depois, pela Conferência do Rio de Janeiro, a Rio 92, e mais recentemente pela de Joanesburgo na África do Sul, a Rio +10. Sérgio Luiz de Carvalho um estudioso no assunto mostra com detalhes tudo o que se possa imaginar sobre meio ambiente. Infelizmente, os seres humanos parecem estar fazendo o possível — em todas as partes do nosso planeta — para produzir um impacto negativo sobre os mares e, conseqüentemente, em nós mesmos. Os anos 90 representam a década do meio ambiente, não por decisão nossa, mas porque os acontecimentos quase fogem ao nosso controle. A ecologia profunda vê os seres humanos como apenas um fio na teia da vida. Reconhece que estamos todos ligados à natureza e somos dependentes dela. Cada organismo — da diminuta bactéria, passando pela vasta gama de plantas e animais, até chegar aos seres humanos — é um todo integrado e, portanto, um sistema vivo. A falta de conscientização ambiental. A agricultura avançada com muita produção tecnológica e o desperdício, bem como a agressão ao ar e a água. Escolhemos esses pontos para falar sobre meio ambiente, mas para conseguirmos um trabalho bem específico seria necessário a construção de uma enciclopédia.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-AOUVIR E ALOMERCE




 

Perfil do Autor

Antonio Paiva Rodrigues

Membro da aci, Alomerce, a Aouvir e Jornalista