O Ouro do Capital Natural: Os Serviços Ecossistêmicos e a Economia Verde

Publicado em: 22/08/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 101 |

Robson Zanetti

Eder Zanetti*

A Economia Verde surge como um dos mais crescentes ramos de negócios globais. A especialização dos sistemas de produção e prestação de serviços, para incluir os aspectos ambientais de qualidade, faz com que a Responsabilidade Socioambiental Corporativa evolua de exceção para regra nos negócios.

A Responsabilidade Socioambiental Corporativa dos negócios, na Economia Verde, tem foco na diminuição dos impactos dos sistemas produtivos e prestação de serviços na emissão de gases, de efluentes líquidos e de resíduos sólidos. É uma economia voltada para internalizar os custos ambientais. Essa internalização deve ocorrer com base em um valor de referência que possa ser incorporado por todas as diferentes cadeias produtivas e de prestação de serviços.

Na Economia Tradicional, a emissão de papéis-moeda era regulada pela quantidade de ouro em posse dos países. O sistema mais tarde evolui para o "Fiat Currency". Assim, o ouro desempenhou um papel importantíssimo, ao longo de vários séculos, para medir a riqueza dos países. Era a quantidade do metal, e sua valorização pela Lei de Oferta X Demanda, que fazia com que os países aumentassem ou diminuíssem suas reservas de Capital.

Na Economia Verde, os serviços ecossistêmicos são o lastro inicial para medir o tamanho e a qualidade do Capital Natural dos Países. Assim, o Ouro do Capital Natural é representado pelo Serviço Ecossistêmico depositado no País. É o Serviço Ecossistêmico que mede a riqueza dos países, em termos de disponibilidade de reservas de Capital Natural.

O Capital Natural já pode ser transferido entre os setores da economia, e até mesmo entre países. A emissão de Certificados de Serviços Ecossistêmicos (Carbono, Água, Biodiversidade etc), permite que esse Capital Natural seja transacionado entre os agentes públicos e privados.

Representado pelos ecossistemas e seus serviços de manutenção e melhoria da qualidade ambiental das cadeias produtivas, o Capital Natural pode ser contratado entre os prestadores de serviço e os demandadores. Esse contrato confirma a atuação conjunta na compensação e neutralização dos impactos que as cadeias produtivas tenham nos ecossistemas.

Com a sua cadeia produtiva ou de prestação de serviços devidamente neutralizada em termos de impactos ambientais, o agente público ou privado passa a contar com uma vantagem competitiva na Economia Verde. Essa vantagem competitiva está refletida na Capitalização de seu negócio, com a introdução da qualidade ambiental na produção ou prestação de serviço. É a incorporação do Capital Natural ao sistema econômico tradicional. Esse Capital Natural pode ser utilizado, por exemplo, em campanhas de marketing, licitações para compras verdes de governos, empresas e outros.

Do lado do proprietário rural que detêm áreas é possível exigir o registro, com averbação no título de propriedade, dos inventários de serviços ecossistêmicos prestados. Esses inventários passam a fazer parte do imóvel rural, sendo incluídos entre os itens que agregam valor ao patrimônio público ou privado. É a incorporação do valor do Capital Natural à propriedade rural.

Entre os impactos ambientais que podem ser registrados pela empresas estão aqueles relatados nos Estudos de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto ao Meio Ambiente – EIA/RIMA, as emissões de carbono e outros gases, de efluentes líquidos, a geração de resíduos sólidos, a conversão de usos da terra, as audiências públicas, a incidência de pragas e doenças, as rupturas sociais e outros. Para cada impacto ambiental das atividades humanas há uma conseqüência específica em um serviço ecossistêmico, que pode ser avaliada através de um sistema de Mensuração, Relatório e Verificação (MRV).

Entre os serviços ecossistêmicos que podem ser utilizados para geração e emissão de certificados de Capital Natural, está o carbono, a água, a biodiversidade, a beleza cênica, os solos, a polinização, combate a doenças crônicas, combate a doenças infecto-contagiosas, criatividade, relacionamento com a sociedade e outros. Para cada serviço ecossistêmico existe um sistema de gestão específico, que inclui aspectos que garantam a sua MRV.

Os sistemas de MRV dos proprietários rurais e das empresas de todos os setores são comuns. Dessa forma, a uma relação direta entre os Critérios & Indicadores utilizados para mensurar os impactos das cadeias produtivas e de prestação de serviços, e os benefícios gerados pelos ecossistemas. Essa relação específica, dentro de um ambiente de MRV, que condiciona a atuação dos agentes públicos e privados nas transações envolvendo títulos e/ou certificados de Capital Natural.

Assim, é o serviço ecossistêmico que dá lastro para que as empresas e os proprietários rurais possam avaliar seus débitos e créditos ambientais, e transacioná-los para melhorar a qualidade da produção, e da prestação de serviços, gerando o que a Economia Verde classifica de Bens e Serviços Ambientais. Os Bens e Serviços Ambientais vão movimentar mais de US$ 1 trilhão no comércio internacional em 2011, enquanto os serviços ecossistêmicos, avaliados em algo como US$ 44 trilhões, geraram negócios de alguns bilhões de dólares. O futuro aponta um crescimento da Economia Verde, em detrimento a tradicional, com sendo o mais importante motor econômico mundial até 2050.

* Eder Zanetti é graduado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná, MSC na área de Silvicultura pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg e doutorando em Manejo Florestal Sustentável pela UFPR. Foi por três anos responsáveis pela área de mudanças climáticas globais e serviços ambientais das florestas no Centro Nacional de Pesquisas Florestais da Embrapa. Atuou como profissional de Engenharia Florestal em 13 países. Já produziu 8 livros e tem 4 publicados pela Editora Juruá (Setor Florestal; Globalização e Vantagem Competitiva das Florestas; Certificação e Manejo de Florestal; Mudanças Climáticas Globais, Florestas, Madeira e Carbono). Ministra cursos de certificação de carbono e pagamentos por serviços ambientais, e é revisor externo de metodologias florestais da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas (UNFCCC CDM AR ROE). Atua no assessoramento de empresas e proprietários rurais para o desenvolvimento de projetos florestais de carbono, incluindo mecanismo REDD (Redução de Emissões do Desmatamento e Degradação das florestas).

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/meio-ambiente-artigos/o-ouro-do-capital-natural-os-servicos-ecossistemicos-e-a-economia-verde-5148844.html

    Palavras-chave do artigo:

    economia verde capital natural mrv responsabilidade socioambiental corporativa

    Comentar sobre o artigo

    No dia 03 de dezembro de 2011, os participantes do 3º Congresso Ibero-Americano de Engenharia Civil, realizado em Curitiba, aprovaram um Manifesto por Inovações no Pensar, Conceber e Gerir as cidades. Neste, os engenheiros, após debaterem amplamente o tema "Experiências e Conceitos Inovadores de Engenharia Civil nas Cidades"...

    Por: Central Pressl Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 13/11/2014

    Os alimentos orgânicos parecem ser ótimas alternativas aos que querem melhorar a qualidade de vida com alimentação saudável, sem agredir o Meio Ambiente. Será que realmente compensa?

    Por: Tiago Flores Diasl Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 20/09/2014 lAcessos: 12
    Odalberto Domingos Casonatto

    O chamado "depósito de lixo dos Oceanos", localizado no Oceano Pacífico, esta envergonhando a humanidade e a cada dia se torna maior. Hoje se calcula ter a dimensão do Estado de Minas Gerais, podendo ser maior. Outro alerta é que perto de nós no Oceano Atlântico também começa se formar montanhas de lixo de plástico acumulado pelas correntes marítimas. A humanidade não pode se contentar com denúncias, mas urgentemente tomar decisões que mudem as atitudes do ser humano frente ao lixo de plástico.

    Por: Odalberto Domingos Casonattol Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 15/09/2014 lAcessos: 20

    Este artigo objetiva analisar a importância da agroecologia como um meio sustentável visando acabar com o uso dos agrotóxicos. O presente artigo mostra a agroecologia como uma alternativa que veio para amenizar os diversos problemas e impactos ambientais que surgem na agricultura e também para eliminar o uso do agrotóxico no campo.

    Por: janil Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 10/09/2014 lAcessos: 23
    Benedicto Ismael Camargo Dutra

    Agora, surge uma visão desoladora com a limitação de recursos naturais, alterações do clima, crise econômico-financeira. O homem sempre fugindo de sua responsabilidade de ser um beneficiador, impondo sua vontade, sem refletir que a vida é uma passagem rápida.

    Por: Benedicto Ismael Camargo Dutral Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 20/08/2014 lAcessos: 17
    Adilson Stewart

    Os primeiros incineradores deixaram uma imagem negativa, mas contudo foram responsáveis pelas pesquisas que se seguiram até que se chegasse a filtragens adequadas dos gases oriundos da queima. Do penico aos filtros atuais é este caminho que vemos neste texto.

    Por: Adilson Stewartl Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 30/06/2014 lAcessos: 22
    Adilson Stewart

    Bons exemplos devem ser observados com mais atenção. A Noruega é uma boa prova disto, afinal eles estão importando lixo para queimarem em seus incineradores, enquanto por aqui, alguns recebem o dinheiro para o lanche e transporte para levantarem placas contra os incineradores sem ao menos ter uma noção do que isso significa. O Brasil tem sentido a mudança climática, assim como todo o planeta e precisamos estar atentos.

    Por: Adilson Stewartl Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 27/06/2014 lAcessos: 21
    Adilson Stewart

    Somos, entre outras coisas, o pais do futebol, não há como negar, mas não vivemos ou sobrevivemos desta atividade, apenas um pequeno e seléto grupo vive. Nossa realidade nos impulssiona a ver o quanto a administração pública deixa para tráz em favor da realização de um campeonato mundial de futebol aqui e nem só para o futebol somos a "bola da vez".

    Por: Adilson Stewartl Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 27/06/2014 lAcessos: 17
    Robson Zanetti

    Os produtores rurais passar a dispor, com a Lei 12651/2012, de instrumentos legais para a organização de mercados para o Pagamento por Serviços Ambientais / Ecossistêmicos – PSA/PSE. Para participar destes mercados, os arranjos territoriais – infraestrutura verde – são mais competitivos, e as cooperativas tem vocação na organização de produtores rurais para atingir fins específicos. Instituições como o SENAR e o SEBRAE contribuem para garantir e melhorar competitividade da economia nacional, e a

    Por: Robson Zanettil Direitol 16/07/2013 lAcessos: 38
    Robson Zanetti

    Em todo o mundo, a questão ambiental migrou para tema central da pauta internacional. As relações que existem no comércio internacional entre os impactos ambientais e as taxas de importação / exportação são de especial interesse para o Brasil, que detem uma competitividade muito grande em uma crescente economia verde. Com o crescimento de mercados para produtos e serviços com qualidade ambiental, há uma tendência clara para a valorização dos ativos ambientais das propriedades rurais.

    Por: Robson Zanettil Direitol 08/07/2013 lAcessos: 107
    Robson Zanetti

    Artigo que aborda HOLDINGS COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PROTEÇÃO PATRIMONIAL E SUCESSÃO FAMILIAR

    Por: Robson Zanettil Direitol 23/02/2012 lAcessos: 223
    Robson Zanetti

    A loteria judicial é uma forma fácil de se enriquecer. Sua probabilidade de ganho é muito maior do que qualquer loteria, e é legalizada. Existem vários tipos de apostas

    Por: Robson Zanettil Direito> Legislaçãol 22/09/2011 lAcessos: 63
    Robson Zanetti

    A Emenda Constitucional n.º 45/2004 veio a estabelecer no artigo 114, inciso VI, a competência da Justiça do Trabalho para as ações de indenização por dano moral, ou patrimonial, decorrentes da relação de trabalho.

    Por: Robson Zanettil Direito> Legislaçãol 21/09/2011 lAcessos: 68
    Robson Zanetti

    O Código de Defesa do Consumidor (CDC) ao disciplinar a publicidade, em seu art. 37, veda a publicidade enganosa.

    Por: Robson Zanettil Direito> Legislaçãol 19/09/2011 lAcessos: 115
    Robson Zanetti

    A falta de possibilidade em usar uma denominação social, ou nome de fantasia, é um empecilho claro para formação de novas bancas de advocacia com vários membros, o que se revela uma restrição de acesso ao mercado, e uma prática anti-concorrencial.

    Por: Robson Zanettil Direito> Legislaçãol 25/08/2011 lAcessos: 135
    Robson Zanetti

    Insere-se na atividade jornalística o direito de criticar, de lançar idéias, de manifestar o pensamento, de criar concepções e formular expressões. Assim quando veiculada matéria jornalística supostamente tendenciosa e sensacionalista, deve-se então analisar se houve abuso na veiculação da notícia, não se podendo olvidar que a lei admite que o veículo de comunicação difunda idéias e informações.

    Por: Robson Zanettil Direitol 25/05/2011 lAcessos: 138
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast