Porque as pessoas estão voltando a trabalhar em casa?

28/08/2012 • Por • 54 Acessos

O mundo como instável, em constante transformação, sempre trouxe a cada época, infinitas maneiras do ser humano desenvolver suas atividades, especialmente no que se refere ao seu "ganha pão", a renda para sua sobrevivência.

Com o passar dos séculos, houve profundas transformações nas atividades que lhe trouxessem dinheiro. As pessoas desenvolviam atividades e bens em suas habitações, para que depois pudessem trocá-los e/ou comercializar seus produtos manufaturados.

Temos então uma curiosa situação aqui: no início do desenvolvimento humano, as pessoas concretizavam bens ou serviços em suas próprias residências, e depois as vendiam ou repassavam a outros. Depois o trabalho foi se ampliando e vemos no que se tornou. Mas depois de todo este trajeto no desenvolvimento do labor, vemos que muitos indivíduos andam preferindo retornar a este estado inicial de trabalho - deixarem de lado a formalização do trabalho para se desenvolverem em suas próprias casas!

Hoje, devido a esta constante mutação no mundo, essa iniciativa de trabalho em casa anda se intensificando em muitas nações; buscam-se transferir do emprego formal para o informal, de desenvolver atividades livres de dependência com empresas e órgãos, e se ligar a núcleos de trabalhos independentes. Nisso o trabalhador pode funcionar e desenvolver obrigações empregatícias, mas de forma liberal, até mesmo sem necessidade nenhuma de sair sua própria casa para concretizá-lo!

A realização deste tipo de emprego veste-se de muitas roupagens, mas grandes parcelas aderentes a isto estão percebendo que este tipo de atividade pode conferir maiores oportunidades de liberdade, dentre outros motivos. Estes são vários; desde o gosto pessoal, a diminuição de custos com o transporte e outros, e até pela justificada dificuldade de encontrar emprego.

Mas como trabalhar em casa pode satisfazê-las? É uma pergunta muito comum, porquanto muitas pessoas às vezes alimentam preconceito de que o trabalho em casa pode não ser muito rentável ou não traz muito futuro, como diz a expressão de muitos.

Mas o que anda realmente motivando alguns, para que se afaste do trabalho formal e trabalhe em casa? Porque esta ideia está parecendo mais atraente ao invés de se lançarem às empresas ou empregos formais?

Há muitas respostas, mas cremos que a maior e mais significativa é devido às condições de empregabilidade no mundo, e também a preferencia que indivíduos alimentam de trabalharem, mas sem se fixarem rigidamente ou limitarem-se ao local que desenvolvem suas atividades, que podem ser estafantes! Muitos moldam suas vidas pessoais à vontade do empregador ou das condições que este lhe impõe; condições que podem até ir contra a expressão pessoal de cada um. Isto pode ser outro motivo que muitos enfrentam, ficam sem expectativa ou limitados dentro de seus empregos. E já com o trabalho em casa, a situação fica completamente oposta a esta situação comum!

Muitas empresas hoje buscam trabalhadores que tenham um nível considerável de conhecimentos, ou seja, o nível de exigência tende a se elevar. Isso implica em muitos pretextos, desde a baixa oferta de emprego, a disputa por vagas, a qualificação ampla, a crise econômica, e com isso as pessoas não conseguem se inserir dentro do mercado formal de trabalho. Nem todos têm oportunidades ou meios de se qualificarem, e isso conta como ponto negativo na hora de disputar uma vaga.

As condições no mundo não estão fáceis, e além da exigência em conhecimento destas qualificações que muitos empregadores decretam aos seus empregados, a inadequação no trabalho pode também influenciar. E isso é um grande impulso para que muitos deixem o trabalho comum para o trabalho aberto.

Mas se muitas pessoas não conseguem ter um trabalho, que é fundamental para a vida e até sobrevivência, como elas poderão fazer para auferirem suas necessidades de manutenção da vida? É aí que entra a ação. Por não se encaixarem ou não serem encaixadas no mercado, uma oportunidade grandiosa é fazerem parte destes trabalhadores livres, que se dedicam em casa para suprir alguns trabalhos. E pelos exemplos que observamos, este tipo de trabalho está sendo ampliado e as condições de afazeres e desenvolvimento estão sendo melhores que muitos trabalhos formais fornecem.

Em casa, existe certa liberdade e até privilégios que não poderíamos encontrar em empregos fixos; o que incentiva a inclinação para aumentar atividades sem sair de casa. Buscam produzir bens ou prestar serviços para empresas, de forma livre e não mais reclusa ao formalismo que o trabalho exigia.

O que é muito bom. Com esta mentalidade, podem-se surgir variantes de trabalho para atender a necessidades que surgem sempre. O trabalhador pode-se sentir livre, prestar um serviço ou bem as empresas que os recebem, e ainda satisfazerem suas necessidades. E o que é melhor ainda: se ele é livre para realizar a atividade que quiser, pode fazê-la com toda a comodidade e liberdade que sua residência oferece. Isto pode ser um estimulo e até mesmo um apoio, que não podemos encontrar em quase nenhum ambiente formalizado de trabalho.

Perfil do Autor

Sonia Sanches

Nasceu em São Paulo capital, formada em Gestão Financeira adora ler e principalmente escrever, para sair da rotina Paulistana, sempre que possível explora os litorais brasileiros.