Análise SWOT

Publicado em: 05/12/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 12,282 |

1. Introdução

 

 

A ferramenta de análise SWOT é excelente para que se desenvolva e se entenda uma organização ou situação e o processo decisório de todos os tipos de situação nos negócios, nas organizações e no nível pessoal.

Os cabeçalhos da análise SWOT fornecem uma boa estrutura para que se reveja a estratégia, o posicionamento e o rumo de uma empresa, produto, projeto ou pessoa (carreira).

A realização de uma análise SWOT poderá ser bastante simples, no entanto, os pontos fortes residem em sua flexibilidade e experiente aplicação. Lembrem-se de que a coleta de dados representa apenas uma parte do quadro.

Trata-se de uma ferramenta de planejamento que ajuda a entender os Pontos Fortes, Pontos Fracos, Oportunidades e Ameaças envolvendo um projeto ou uma empresa.  Significa especificar o objetivo da empresa ou do projeto e identificar os fatores internos e externos que apoiam ou dificultam o alcance daquele objetivo. O SWOT é frequentemente usado como parte de um processo de planejamento estratégico.

SWOT é a sigla em inglês para "Pontos Fortes, Pontos Fracos, Oportunidades, Ameaças".

Há várias maneiras de representar isso graficamente em uma matriz ou grade de análise. Nesta página, mostro diversas versões - use a que melhor se adaptar à sua aplicação e estilo preferido.

Embora à primeira vista isso possa parecer um modelo simples e de fácil aplicação, posso dizer, por experiência própria, que realizar uma análise SWOT que seja ao mesmo tempo eficaz e significativa, requer tempo e recursos significativos. Isso não poderá ser feito eficazmente por uma só pessoa. Exige o esforço de uma equipe. A metodologia apresenta a vantagem de poder ser usada como uma ferramenta "rápida e rasteira", ou como ferramenta abrangente de gestão, sendo que uma conduzirá à outra. Essa flexibilidade é um dos fatores que tem contribuído para seu sucesso.

A expressão "ANÁLISE SWOT" é, em si, uma expressão interessante. Muitos acreditam que o SWOT não é uma análise, mas o resumo de um conjunto de análises preliminares – mesmo que essas não tenham exigido mais do que 15 minutos de um mini-brainstorming entre você e seu computador. A análise, ou, mais corretamente, a interpretação, chega após ter sido produzido um resumo do SWOT.

 

2. Antecedentes da ferramenta

A origem da técnica de análise SWOT poderá ser creditada a Albert Humphrey, que conduziu um projeto de pesquisa na Universidade de Stanford nas décadas de 1960 e 1970, usando dados de diversas empresas de destaque.

A meta era identificar por que os planejamentos corporativos tinham falhado. A pesquisa resultante identificou um certo número de áreas importantes, e a ferramenta utilizada para explorar cada uma das áreas críticas foi chamada de análise SOFT.  Humphrey e a equipe original de pesquisadores usou as categorias "O que é bom no presente é Satisfatório, bom no futuro é uma Oportunidade; ruim no presente é uma Falha e ruim no futuro é uma Ameaça". Isto foi chamado de análise SOFT (na sigla em inglês). Em 1964, Urick e Orr, durante uma conferência, trocaram o F por W, e acabou ficando assim, soFt por sWot.

Alguns pesquisadores fazem referência à publicação de 1965 "Política, texto e casos de negócios", de autoria de Learned, Christensen, Andrews e Guth (da Universidade de Harvard), na qual é usada uma estrutura que lembra bastante o SWOT, porém, essas palavras não são usadas e certamente a estrutura não é descrita de forma tão sucinta quanto a conhecemos atualmente. Nesse livro, os termos usados são: oportunidades, riscos, ambiente e problemas de outras indústrias. 

De fato, esses autores fazem referência à nota de um curso dado por K R Andrews, "um conceito de estratégia corporativa" para grande parte da estrutura de estratégia.

Vista isoladamente, há quem diga que a análise SWOT não faz sentido. Ela funciona melhor se fizer parte de uma estratégia global ou em um dado contexto ou situação.

 

 

 

Essa estratégia poderá ser tão simples quanto:

  • Meta ou objetivo
  • Análise SWOT
  • Avaliação ou medidas de estratégia de sucessos
  • Ação

É às vezes denominada de modelo dos 4 As – Apontar, Avaliar, Ativar e Aplicar, onde:

  • Apontar – refere-se à meta ou objetivo
  • Avaliar – é a revisão da própria SWOT
  • Ativar – identificar os pontos fortes ou as medidas do sucesso e usá-los em seu benefício
  • Aplicar – adotar uma ação

 

3. Como realizar uma análise SWOT

 

 

Há várias maneiras de representar isso graficamente em uma matriz ou grade de análise. Nesta página, mostramos diversas versões - use a que melhor se adaptar à sua aplicação e estilo preferido.

 

4. Modelo da Matriz SWOT

Positivas

Internas

Negativas ou potencialmente negativas

Pontos Fortes

Pontos Fracos

Oportunidades

Ameaças

Externas

 

 

5. Uma Matriz Alternativa:

 

 

 

Pontos Fortes

Pontos Fracos

 

Oportunidades

Ofensivo -

fazer o melhor uso destes

Defensivo -

examinar de perto os concorrentes

 

Ameaças

Ajustar -

restaurar os pontos fortes

Sobreviver -

dar a volta

 

6. Definição

Um processo gera informações úteis para igualar as metas, programas e capacidades de uma organização ou grupo ao ambiente social em que esteja operando. Note que, em si, é apenas uma coleta de dados - a análise vem a seguir.

Pontos Fortes

Atributos positivos tangíveis e intangíveis, internos a uma organização.

Estão sob o controle da organização.

Pontos Fracos

Fatores que estão sob o controle da organização, mas que prejudicam sua capacidade de atingir a meta.

Que áreas da organização poderiam melhorar?

Oportunidades

Fatores atrativos externos que são a razão para que uma organização exista e
se desenvolva.

Que oportunidades existem no ambiente capazes de impulsionar a organização?
Identificá-los por seus "prazos"

Ameaças

Fatores externos, fora do controle de uma organização, que poderiam colocar em risco a missão ou operação da organização.

A organização poderá se beneficiar se dispuser de planos de contingência para abordá-los à medida que ocorrerem.

Classificá-los pela "severidade" e "probabilidade de ocorrerem".

  • Meta ou objetivo
  • Análise SWOT
  • Avaliação ou medidas de estratégia de sucessos
  • Ação

 

7. Aplicações

A análise poderá ser usada em:

  • Sessões de oficina de ideias
  • Reuniões de brainstorming
  • Solução de problemas
  • Planejamento
  • Avaliação de produtos
  • Avaliação de concorrentes
  • Planejamento de Desenvolvimento Pessoal
  • Processo decisório (com análise da força de campo)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8. Matriz de Supervisão

 

 

 

POSITIVA/ ÚTIL

para atingir a meta

NEGATIVA/ PREJUDICIAL

para atingir a meta

 

Origem INTERNA

fatos/ fatores da organização

Pontos Fortes

As coisas boas de hoje deverão ser mantidas, servir de base para que se construa sobre elas e usadas como alavanca

Pontos Fracos

As coisas más deverão ser corrigidas, mudadas ou interrompidas

 

Origem EXTERNA

fatos/ fatores do ambiente em que opera a organização

Oportunidades

As coisas boas para o futuro, deverão ser priorizadas, capturadas, servir de base para que se construa sobre elas e otimizadas

Ameaças

As coisas más para o futuro deverão constar dos planos para que sejam gerenciadas ou neutralizadas

 

 

 

 

 

 

 

9. Objetivos de uma Análise SWOT

 

 

  • Revelar suas vantagens competitivas
  • Analisar suas perspectivas de venda, lucratividade e desenvolvimento de produtos
  • Preparar sua empresa para os problemas
  • Permitir o desenvolvimento de planos de contingência

A análise SWOT é um processo para identificar onde você se acha forte e vulnerável -- onde deverá defender e atacar.  O resultado do processo é um "plano de ação", ou "plano de atuação".

A análise poderá ser realizada em um produto, um serviço, uma empresa e mesmo em um indivíduo.

Se executado corretamente, o SWOT fornecerá uma FOTOGRAFIA AMPLIADA dos FATORES MAIS IMPORTANTES que influenciarão a SOBREVIVÊNCIA e a PROSPERIDADE, bem como um PLANO de ATUAÇÃO.

 

10. Como realizar uma análise SWOT

 

Não importa se você ou sua equipe estejam traçando planos futuros para produtos, trabalhos, pessoas específicas ou em qualquer outra área, o processo de análise SWOT será o mesmo.

 

 

 

 

 

 

 

 

10.1 Etapa 1 – Coleta de informações – No aqui e agora…

Preparar uma lista de todos os pontos fortes agora existentes. Seguir então com uma lista de todos os pontos fracos agora existentes. Ser realista, mas evitar a modéstia.

Você poderá conduzir entrevistas uma a uma, ou organizar um grupo para brainstorming. Um pouco de cada é quase sempre a melhor solução.

Você desejará primeiro preparar as perguntas referentes à empresa ou a um produto específico que estiver analisando. Você encontrará a seguir algumas das perguntas e problemas que o colocarão em marcha.

Se atuar como facilitador do SWOT - procure aprofundar seu entendimento intuitivo por meio de perguntas e sondagens inteligentes

 

10.2 Etapa 2 – O que poderia ser…

Preparar uma lista de todas as oportunidades existentes no futuro. Oportunidades serão pontos fortes potenciais no futuro. Em seguida, prepare uma lista de todas as ameaças existentes no futuro. Ameaças serão pontos fracos potenciais no futuro.

 

10.3 Etapa 3 – Plano de ação …

Revisar sua matriz SWOT com vistas a criar um plano de ação para abordar cada uma das quatro áreas.

Em resumo:

Os pontos fortes precisam ser mantidos, servir de base para que se construa sobre eles ou devem ser alavancados.

Os pontos fracos deverão ser corrigidos, mudados ou interrompidos.

As oportunidades deverão ser priorizadas, capturadas, servir de base para que se construa sobre elas e então otimizadas.

As ameaças deverão ser neutralizadas ou minimizadas e gerenciadas.

Uma análise SWOT poderá ser muito subjetiva, e duas pessoas raramente chegarão a uma mesma versão final SWOT. Ela é, no entanto, uma excelente ferramenta para um primeiro exame dos fatores negativos, a fim de transformá-los em fatores positivos.  Use o SWOT como um guia e não como uma receita.

 

11. Regras simples para uma análise bem sucedida

 

 

Seja realista sobre os pontos fortes e fracos de sua organização

A análise deverá distinguir entre onde sua organização se encontra hoje, e onde ela poderá estar no futuro.

Seja específico. Evite as áreas cinzentas

Analise sempre em relação a seus concorrentes, isto é, melhor ou pior do que os competidores

Mantenha seu SWOT curto e simples - mas apenas tão curto e simples quanto o exigir a aplicação ou situação – é uma questão de „"adequação à finalidade a que se destina".

Evite complexidade desnecessária e análise excessiva

Não faz sentido listar uma oportunidade (O) se a mesma oportunidade estiver disponível para os competidores.

Não adianta dizer que você tem pontos fortes (S), se forem os mesmos de seus competidores.

 

12. O que faz com que a análise SWOT funcione?

 

 

Devido à natureza colaborativa desta ferramenta, seu grupo de trabalho deverá ter certas qualidades para que seja bem sucedido:

Confiança – As perguntas levantadas pelo SWOT, principalmente nas categorias de Pontos Fracos e Ameaças, poderão ser desconfortáveis. Seu grupo deverá ter alcançado um estágio em suas relações de trabalho onde os pontos fracos e ameaças potenciais possam ser enfrentados aberta e objetivamente.

Capacidade e vontade de implantar mudanças.

Diversidade – A equipe que conduzirá a análise SWOT deverá ser representativa de toda sua equipe de planejamento.

Tempo – Reservar o tempo necessário para realizar uma profunda avaliação SWOT ajudará seu grupo a avançar no desenvolvimento de um plano viável.

 

13. Etapas/ Processo

 

 

Assegurar-se de que sua coalizão disponha dos componentes necessários para conduzir com sucesso uma análise SWOT (acima).

Montar o grupo que conduzirá o SWOT.

Estabelecer os horários das reuniões (se o SWOT não for concluído em uma única sessão.

Distribuir/ concluir a ferramenta individualmente.

Na reunião do grupo, combinar respostas individuais. Colaborar em cada categoria. Concluir a análise.

Discutir como usar as informações colhidas pelo SWOT para informar sobre as próximas etapas.

 

14. Usar os SWOTs com um Objetivo ou Meta

 

 

Se uma análise SWOT não for iniciada com a definição de uma desejada situação ou objetivo final, ela correrá o risco de se transformar em um mero exercício (ou seja, será inútil).

Uma análise SWOT poderá (e deverá) ser incorporada a um modelo de planejamento estratégico.

Caso seja identificado um objetivo claro, a análise SWOT poderá ser usada para ajudar a alcançar aquele objetivo.

Nesse caso, os SWOTs são:

Pontos Fortes: atributos úteis da organização para alcançar o objetivo.

Pontos Fracos: atributos prejudiciais da organização para alcançar o objetivo.

Oportunidades: condições externas que serão úteis para que se alcance o objetivo.

Ameaças: condições externas que prejudicarão o alcance do objetivo.

Os tomadores de decisão poderão então determinar se o objetivo é atingível, dada a análise e o resumo resultante. Se o objetivo não for viável, deverá ser escolhido um objetivo diferente e o processo repetido.

 

15. Geração de Estratégias

 

 

Se os objetivos desejados forem viáveis, os SWOTs serão usados como insumos para a geração criativa de possíveis estratégias, formulando e respondendo muitas vezes a cada uma das quatro perguntas seguintes:

  • Como usar cada Ponto Forte?
  • Como eliminar cada Ponto Fraco?
  • Como explorar cada Oportunidade?
  • Como nos defendermos de cada Ameaça?

Idealmente, uma equipe ou força-tarefa multidisciplinar que represente uma ampla gama de perspectivas deverá realizar a análise SWOT. Por exemplo, uma equipe de SWOT poderá incluir um contador, um vendedor, um gerente executivo, pessoal operacional e um engenheiro.

 

15.1 Quais pontos fortes e fracos serão examinados

 

 

A análise dos pontos fortes e fracos é um exame interno focado em desempenhos passados, na estratégia atual, em recursos e capacitações..Baseia-se em uma análise de fatos e hipóteses sobre a empresa, inclusive:

  • Pessoal (Recursos Humanos)
  • Pessoal e qualificações (principalmente marketing, experiência em exportação)
  • Desenvolvimento de Pessoal
  • Propriedades (edifícios, equipamentos e outras instalações)
  • Processos (como qualidade, finanças, sistema de informações gerenciais, etc.)
  • Recursos financeiros (coeficiente de endividamento e patrimônio pessoal)
  • Governança
  • Gestão/ liderança
  • Comunicação
  • Produtos (publicações, etc.)
  • Vendas
  • Produtos
  • Mercados
  • Capacitações/ escalabilidade
  • Fornecedores da estrutura do capital
  • Clientes (pesquisa de mercado)
  • Propriedade intelectual

 

 

Em outras palavras:

  • Pontos Fortes

O que fazemos bem? Existe algo que façamos melhor do que a maioria das pessoas?  Melhor do que qualquer outra pessoa?

  • Pontos Fracos

O que deveria ser melhorado? O que não fazemos bem? O que deveríamos evitar com base nos erros do passado?

 

15.2 Quais oportunidades e ameaças serão examinadas

 

A análise de oportunidades e ameaças é realizada por meio do exame dos fatores externos, tanto em seu mercado doméstico como no de exportação. Isso é normalmente desmembrado em fatores ambientais e competidores, inclusive:

 

Fatores Ambientais

Fatores dos Competidores

Demográficos

Econômicos

Políticos/ jurídicos

Sociológicos

Ambientais

Tecnologia

Cultural

Capacitação

Recursos

Propriedade

Novos participantes

Segmentos de mercado

Produtos

Preços

Promoção

Distribuição

Produtos substitutos

Clientes fornecedores

Ciclo de vida dos produtos

 

 

15.3. Oportunidades

 

 

Onde você encontrará, ou criará uma vantagem competitiva? Quais as principais tendências em seus negócios?

- Consolidação / Diversificação?

- Especialização / Generalização?

- Mudanças em tecnologia. Como, por exemplo, um software de computador que lhe permita executar serviços que outros não consigam.

- Mudanças nos tipos de negócios em seu mercado potencial, tais como a demanda por planos de saúde ou especialização em telecomunicações.

- Mudanças em padrões sociais, perfis populacionais, estilo de vida.

- Mudanças em tendências criativas.

- Mudanças na demanda por certos tipos de serviços, talvez relativos à internet interativa.

 

15.4. Ameaças

 

 

Que obstáculos são enfrentados?

O que seus competidores estão fazendo que possa resultar em perda de clientes, fregueses, participação no mercado? As especificações exigidas de seu trabalho, produtos ou serviços estão passando por mudanças?

As mudanças na tecnologia ameaçam sua posição? Você tem problemas de fluxo de caixa?

 

 

 

 

16. Exemplos de Análise

 

 

Você conhece a situação e é solicitado a realizar uma análise simples de SWOT em um departamento. Você dispõe de pouco tempo e está ciente de certos fatores que podem ou não causar impactos. Vejamos, então, o primeiro SWOT inicial:

 

16.1 Análise SWOT em uma função de Recursos Humanos:

 

 

Pontos Fortes

Pontos Fracos

Oportunidades

Ameaças

Técnicas desenvolvidas para tratar as principais áreas de RH, avaliação de funções, testes psicométricos e treinamento básico.

Ser mais reativo do que proativo; necessidades têm de ser solicitadas em lugar de desenvolver ideias não solicitadas.

Nova equipe de gerência querendo melhorar toda a eficácia organizacional por meio de programas de desenvolvimento organizacional e de gerenciamento cultural.

Contribuição de RH não reconhecida pela alta gerência que a contorna empregando consultores externos.

 

Ou por um outro ponto de vista:

Pontos Fortes

Pontos Fracos

Oportunidades

Ameaças

Capaz de reagir eficazmente a condições mutantes.

Confiar em indivíduos específicos com habilidades importantes e em ferramentas externas que podem sofrer mudanças sem o nosso controle.

Usar consultores externos como canal para influenciar a alta gerência.

Nova equipe de gerência querendo deixar sua própria marca e tendo um histórico de terceirização.

 

Assim, como se pode ver, não há resposta certa ou errada para nenhuma seção, ficando a seu cargo a análise da situação.

A análise SWOT será mais eficaz se realizada como uma atividade de equipe com pessoas com diferentes antecedentes e experiência. A melhor aplicação será quando uma equipe de tarefas ou equipe de mudanças for montada para se encarregar da coleta de dados e análise. Um conceito de equipe ajudará a assegurar uma abordagem equilibrada e que um aspecto isolado não será inadequadamente enfatizado.

 

17.2. Continuação dos exemplos

 

 

A abordagem da análise SWOT poderá ser usada para:

  • Planejamento dos negócios
  • Desenvolvimento de carreiras
  • Análise dos competidores
  • Análise situacional
  • Planejamento estratégico
  • Desenvolvimento pessoal
  • Gerenciamento do pessoal
  • Inovação
  • Solução de problemas

 

17.3 Possíveis Pontos Fortes

 

 

Análise S W O T – Possíveis Pontos Fortes

Pontos Fortes Tangíveis

Pontos Fortes Intangíveis

Processos e Sistemas

Ativos, inclusive planta e equipamentos.

Localização de seus negócios.
Possui contratos de longo prazo?

Seus produtos são exclusivos ou líderes do mercado?

Possui recursos financeiros suficientes para financiar eventuais mudanças que queira fazer?

Conta com vantagens de custo sobre seus competidores?

Usa tecnologia de qualidade superior em seus negócios?

Seus negócios envolvem grandes volumes?

Poderá expandir, se necessário?

Dispõe de marca sabidamente forte ou tem marcas fortes em seu estoque.

Sua reputação – você é tido como líder de mercado, ou um especialista em seu campo?

Mantém um bom relacionamento com seus clientes? (fundo de comércio)

Mantém um forte relacionamento com seus fornecedores?

Mantém um relacionamento positivo com seus funcionários?

Mantém alguma aliança exclusiva com outras empresas?

É titular de patentes ou de tecnologia própria?

Conta com um processo de propaganda comprovado e que funciona bem?

Conta com mais experiência em seu campo de atuação?

Seus gerentes são altamente experientes?

Tem um grande conhecimento da indústria?

Pertence a alguma entidade de classe?

Seus negócios são inovadores?

Lembrete – Pontos Fortes – internos a seus negócios; características ou qualidade de seus negócios / organização que o tornam melhor do que seus competidores.  Acrescentar pontos fortes adicionais que sejam exclusivos de seus negócios.

 

17.4. Possíveis Pontos Fracos

 

 

Análise S W O T – Possíveis Pontos Fracos

Pontos Fracos Tangíveis

Pontos Fracos Intangíveis

Processos e Sistemas

Sua planta e equipamentos são antigos ou estão desatualizados?

Sua linha de produtos é muito pequena?

Possui recursos financeiros insuficientes para financiar eventuais mudanças que queira fazer?

Seus custos unitários são em geral mais altos do que os de seus competidores?

Usa tecnologia de qualidade inferior em seus negócios?

Opera com pequenos volumes e se sente limitado em sua capacidade de expandir?

Trabalha com marca fraca ou desconhecida?

Sua imagem é fraca ou não reconhecida?

Mantém um relacionamento fraco ou impessoal com seus clientes?

Mantém um relacionamento fraco com seus fornecedores?

Mantém um relacionamento fraco com seus funcionários?

Suas estratégias de marketing não atendem os objetivos?

Seus gerentes são pouco experientes?

Atua pouco em P&D?

Falta-lhe conhecimento da indústria?

Faltam-lhe habilidades inovadoras?

Lembrete – Pontos Fracos – internos a seus negócios / organização; características ou qualidades da forma com que trabalha o tornam menos competitivo do que seus concorrentes. Acrescentar pontos fracos adicionais que sejam exclusivos de seus negócios / organização.

16.5 Possíveis Oportunidades

 

 

Análise S W O T – Possíveis Oportunidades

Oportunidades da Indústria/ Setor

Oportunidades Externas

Expandir sua linha de produtos.

Diversificar seus negócios.

Expandir no campo de seus clientes.

Expandir no campo de seus fornecedores.

Expandir sua base de clientes (geograficamente ou por meio de novos produtos).

Seus concorrentes atuam de forma plácida?

Existem oportunidades para exportação?

Seu mercado poderá crescer?

Mudanças na legislação.

Mudanças nas restrições de importação / exportação.

Boas perspectivas econômicas.

Mudanças culturais favoráveis – tais como produtos mais verdes.

Mudanças no uso da tecnologia, abrindo oportunidades para que sua empresa use tecnologias como as de comércio eletrônico ou de vendas pela Internet.

Lembrete – As oportunidades são externas a seus negócios.  Elas existem seja em seu setor industrial ou fora de seu setor. Acrescentar oportunidades adicionais que sejam exclusivas de seus negócios.

16.6. Possíveis Ameaças

Análise S W O T – Possíveis Ameaças

Oportunidades da Indústria/ Setor

Oportunidades Externas

Importações a baixos custos causam impacto em seus negócios?

Os consumidores podem escolher um produto substituto?

As vendas de produtos substitutos estão crescendo?

Seu mercado mostra um crescimento lento ou declinante?

Poder crescente dos clientes ou fornecedores de impor preços.

Mudança nas necessidades dos compradores.

Mudanças nas taxas de câmbio que afetam as importações/ exportações.

Mudanças nas condições demográficas.

Regulamentação mais restritiva.

Lembrete – As ameaças são externas a seus negócios.  Elas existem, seja em seu setor industrial ou fora de seu setor. Acrescentar ameaças adicionais que sejam exclusivas de seus negócios.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/negocios-artigos/analise-swot-1544760.html

    Palavras-chave do artigo:

    swot

    ,

    strenghts

    ,

    weaknesses

    Comentar sobre o artigo

    CLAUDIONOR JESUS SANTOS

    A Análise SWOT é uma ferramenta de análise do ambiente, sendo base para gestão e planejamento estratégico de uma corporação ou empresa, pode ser dividido confome sua complexidade, podendo ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário.

    Por: CLAUDIONOR JESUS SANTOSl Negócios> Gestãol 30/05/2012 lAcessos: 2,524
    CARLOS ANTONIO FURTADO DUTRA

    O artigo utiliza-se da fundamentação cientifica para que seu objetivo possa ser alcançado e a proposta do mesmo seja a mais profunda e real, apresentando assim, as teorias a respeito da Análise SWOT, demonstrando-se sua eficácia e importância junto a um plano estratégico de uma organização. Assim sendo, o artigo intitulado de Análise SWOT: uma ferramenta indispensável, apresenta colocações sobre o processo da análise dos pontos fracos e pontos fortes de uma organização. Com o escopo de difundir

    Por: CARLOS ANTONIO FURTADO DUTRAl Negóciosl 17/01/2011 lAcessos: 603
    Gerisval Alves Pessoa

    Apresenta as limitações dos três principais modelos utilizados na estratégia empresarial: Planejamento Estratégico (Escola do planejamento), Análise de SWOT (Escola do Design) e Matriz BCG.

    Por: Gerisval Alves Pessoal Negócios> Gestãol 23/09/2008 lAcessos: 3,765

    A educação de um modo geral, não tem sido vista com bons olhos pelas autoridades, dos municípios, dos estados e do governo federal. Poderíamos até incluir o clichê popular de que: "Toda regra tem exceção", mas são tão tímidas as exceções que passam opacamente despercebidas. Existe uma enorme carência no ensino público, principalmente quando nos referimos a criança com dificuldades no aprendizado, as conhecidas crianças especiais. Não pudemos nos calar e absorver o ócio negativo em relação à prec

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Educação> Ensino Superiorl 22/12/2010 lAcessos: 821
    Armando Terribili Filho

    Os oito passos para criação de um novo negócio, englobando a realização de pesquisa de mercado com o potencial cliente, investigação da legislação vigente, a análise do mercado, a elaboração do plano de marketing, do estudo de viabilidade econômico-financeira, o plano operacional, a análise de riscos e o cronograma para implantação.

    Por: Armando Terribili Filhol Negócios> Pequenas Empresasl 16/02/2013 lAcessos: 163

    Este trabalho tem o objetivo de explorar a estrutura das organizações utilizando o conceito de escolas do pensamento estratégico, que são os dez pontos distintos que buscam refletir a prática Gerencial das Organizações com Foco na Escola do Design. Para isso é importante primeiramente abordarmos o conceito que definem as Escolas do Pensamento Estratégico.

    Por: Lidiane Carminatti Ucellal Marketing e Publicidadel 18/12/2009 lAcessos: 5,505 lComentário: 2

    Pontos essenciais a considerar para dar forma ao seu negócio. Pensou em criar uma empresa, criar o seu próprio emprego e resolver o seu problema do que fazer hoje e no futuro.

    Por: podestavalerial Negócios> Pequenas Empresasl 13/01/2014 lAcessos: 27
    Natanael Gomes Filho

    Observar a concorrência deve ser um processo ético e natural para que você não fique marcando passos sem sair do lugar. Aprenda a praticar como as grandes empresas e saia na frente dos competidores.

    Por: Natanael Gomes Filhol Negócios> Gestãol 22/03/2011 lAcessos: 156
    Sérgio Ricardo Rocha

    Atuo como consultor e palestrante na formação e reestruturação de canais de vendas. Já atuei como executivo de várias empresas, em segmentos diversos, e atuei como consultor em várias outras. Quando sou chamado para avaliação de um projeto a situação é geralmente parecida. A empresa está com resultados baixos de vendas, ou estuda uma ampliação de resultados, percebendo potencial de vender mais. E geralmente após fazer um diagnóstico, avalio que os processos comerciais são inadequados.

    Por: Sérgio Ricardo Rochal Negócios> Gestãol 22/11/2011 lAcessos: 89

    Muitas pessoas podem acabar por não compreender muito bem sobre como funciona o sistema de franquias na internet, assim como também podem acreditar que este poderia ser considerado como um golpe ou algo passageiro, no entanto não é bem assim que funciona, do contrário. Podemos verificar que o mercado virtual é considerado como bastante promissor. Sendo assim, vamos entender agora mesmo como funciona o sistema de franquias na internet.

    Por: Sayuri Matsuol Negóciosl 23/09/2014

    Nos dias de hoje, algo que podemos verificar com uma determinada facilidade é o fato de que há uma grande quantidade de pessoas que estão em busca de uma oportunidade de poder gerenciar o seu próprio negócio, no entanto, podemos verificar que apesar de economizar bastante, acabam por ficar com dúvidas sobre como investir ou até mesmo podem ficar inseguros. Sendo assim, iremos falar sobre as franquias.

    Por: Sayuri Matsuol Negóciosl 08/09/2014
    Jéssica Lara Oliveira

    Olá querido leitor(a) hoje estou cheia de energia e vontade de escrever então por isso resolvi criar esse post para contar a você a estratégia ninja que eu utilizo para ganhar dinheiro com blog vendendo Infoprodutos, essa técnica parece muito complexa mas é mais simples do que você imagina.

    Por: Jéssica Lara Oliveiral Negóciosl 05/09/2014

    Atualmente podemos ouvir com uma determinada frequência sobre o marketing digital, no entanto, quando se trata de uma franquia de marketing digital, é possível que muitas pessoas acabem por ficar com dúvidas sobre o que seria ou até mesmo ao que se refere. Sendo assim, vamos entender agora mesmo o que seria uma franquia de marketing digital

    Por: Sayuri Matsuol Negóciosl 29/08/2014
    Janaína Nogueira

    O fim de ano é um momento importante para qualquer empresa. É o momento de fazer um balanço e saber os resultados que foram atingidos durante o ano. Além disso, há outro assunto que todas as empresas se preocupam no final de ano, a festa de confraternização, afinal é uma época de aproximar as pessoas e confraternizar a equipe de trabalho. Mas é preciso encontrar um excelente espaço para confraternização de fim de ano para que tudo saia perfeito.

    Por: Janaína Nogueiral Negóciosl 29/08/2014
    Gustavo Rocha

    Aconteceu aquele fato que ninguém queria: Pode ser uma multa por não cumprimento, pode ser um analista que não viu e não enviou ao terceirizado um documento, pode ser o advogado interno que pulou uma cláusula no contrato que foi tanto a comento… Sempre fica a reflexão: De quem é a culpa, então? E, diante de tal assertiva, que tal uma nova perspectiva? Machado de Assis, assim nos brinda: Uma Criatura Sei de uma criatura antiga e formidável, Que a si mesma devora os membros e as entranhas, Co

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 28/08/2014

    Muitas pessoas podem acabar por ficar um tanto quanto confusas quando se fala sobre franquias online, afinal podem acabar por não saber muito bem como estas funcionam, assim como também podem acabar por não entender como é possível que você ganhe dinheiro com uma empresa online que seria representante. Sendo assim vamos enteder agora mesmo.

    Por: Sayuri Matsuol Negóciosl 27/08/2014
    Gustavo Rocha

    Poderia dizer que sou o Gustavo, não apenas o Gustavo, mas o Gustavo Rocha. Poderia dizer que já fui advogado, gerente de escritório de advocacia, analista de qualidade, auditor de processos internos e escritórios, professor, palestrante, e sou tudo isto, somado a consultor para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos de empresas. Poderia dizer que sou pai, filho e parafraseando Drummond, tenho em mim todos os sentimentos do mundo. Contudo, nada disto diria quem sou. Somos – e nã

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 27/08/2014
    Dr.Markus Hofrichter

    Hoshin kanri - é um método desenvolvido para capturar e cimentar objetivos estratégicos, bem como flashes de sobre o futuro e desenvolver os meios para pô-los em realidade.

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negócios> Gestãol 24/12/2011 lAcessos: 215
    Dr.Markus Hofrichter

    A teoria das restrições e manufatura enxuta são duas das crenças de negócios mais famosos que fizeram um impacto para a indústria do negócio por anos. Embora ambos populares na área de negócios, a teoria das restrições e manufatura enxuta são semelhantes em alguns aspectos como eles estão em conflito completo em outros pontos de vista. Listados abaixo são alguns dos pontos fortes da teoria das restrições e de manufatura enxuta:

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negócios> Gestãol 20/12/2011 lAcessos: 182
    Dr.Markus Hofrichter

    Critérios SMART SMART / MAIS INTELIGENTE é um mnemônico usado para definir objetivos, por exemplo, para gerenciamento de projetos, gestão de desempenho de funcionários e desenvolvimento pessoal. Os primeiros usos conhecidos do termo ocorrer na edição de novembro de 1981 da Revista Gestão por George T. Doran.

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negócios> Gestãol 19/12/2011 lAcessos: 1,398
    Dr.Markus Hofrichter

    Em e-learning (aprendizado eletrônico Inglês = "aprendizagem electrónica suportada", literalmente "aprendizado eletrônico"), também conhecido como e-learning (E-Educação) serviços conhecidos como - entendido como incluindo todas as formas de aprendizagem - uma definição onde a mídia eletrônica/digital para a apresentação e distribuição de materiais de aprendizagem e / ou para apoiar o uso da comunicação interpessoal. Para e-learning pode ser encontrado como termos sinônimos incluem: aprendizado

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Educação> Educação Onlinel 23/10/2011 lAcessos: 248
    Dr.Markus Hofrichter

    Six Sigma (6σ) é uma meta de qualidade estatística e também um método de gestão da qualidade. Seu elemento central é a descrição, medição, análise, melhoria e monitoramento dos processos de negócio utilizando métodos estatísticos. As metas são baseadas em parâmetros de importância econômica financeira da empresa e as necessidades do cliente. Tem interesse em uma formação seis sigma por distância ? entre em contato via dr.markus.hofrichter@gmail.com

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negóciosl 07/08/2011 lAcessos: 352
    Dr.Markus Hofrichter

    Gestão é uma profissão como qualquer outra: Como ninguem nasce como pedreiro, enfermeira, engenheiro ou veterinário, também não existe um Gestor "nato". Claro - pessoas tem certos talentos, vocações e habilidades diferentes um do outro - mas no fim é a soma de experiências, talentos, ambições e o conhecimento ( bem como o conhecimento teórico e o conhecimento aplicado ) que define O PROFISSIONAL. Este Artigo quer explorar de uma maneira breve e reduzida os 5 pilares da Gestão

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negócios> Gestãol 19/06/2011 lAcessos: 1,313
    Dr.Markus Hofrichter

    Lean manufacturing, lean enterprise ", ou produção enxuta, muitas vezes," Lean, "é uma prática de produção que considera as despesas dos recursos para qualquer outro objetivo que não a criação de valor para o cliente final a ser desperdício e, portanto, um alvo para a eliminação. Trabalhando a partir da perspectiva do cliente que consome um produto ou serviço, "valor" é definida como qualquer ação ou processo que o cliente estaria disposto a pagar.

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negócios> Gestãol 06/06/2011 lAcessos: 878
    Dr.Markus Hofrichter

    Se você pretende ser um vencedor no mundo dos negócios, preste atenção neste ponto. Ele é uma espécie de pré-requisito para todos os demais. É tão importante que você deve fazer dele uma questão de honra.

    Por: Dr.Markus Hofrichterl Negócios> Pequenas Empresasl 21/12/2010 lAcessos: 1,800
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast