Breve História Da Toyota E Surgimento Do Lean Manufacturing

Publicado em: 31/07/2009 | Acessos: 7,941 |

É comumente aceito que o Lean Manufacturing surgiu dentro da Toyota, no Japão do pós guerra. Mas com um pouco mais de rigor, podemos dizer que alguns conceitos fundamentais desse sistema de produção nasceram antes mesmo da criação da Toyota Motor Co em 1937. Quando Sakichi Toyoda inicia estudos sobre a automação de teares manuais no início do século, é fundada a Toyoda Automatic Loom Works.

Os teares desenvolvidos por Sakichi Toyoda além de funcionar sem a necessidade de operações manuais, também paravam produção quando havia algum problema (quando, por exemplo, um dos fios se partiam). Com a utilização desse sistema, o homem foi separado da máquina e nascia então o conceito de ‘Autonomação', um dos pilares do que viria a ser o Sistema Toyota de Produção

Nos anos seguintes a Toyoda Automatic Loom Works iniciou pesquisas com motores a gasolina de pequeno porte, e com isso nasceu a Toyota Motor Co em 1937. Após a Segunda Guerra Mundial, com a economia japonesa arrasada, a Toyota adota como estratégia de sobrevivência a busca e eliminação de desperdícios. Foram definidos os 7 grandes desperdícios, e as ações de melhoria da empresa foram concentradas na redução ou eliminação desses 7 desperdícios. E esse conceito tornou-se a base do Sistema Toyota de Produção, trazido para o ocidente com o nome de Lean Manufacturing.

Durante esses anos todos de esforços no combate ao desperdício, a Toyota cresceu e apresentou balanços financeiros positivos ano após ano. A montadora japonesa recebeu como recompensa a liderança mundial do mercado de automóveis em 2007.

O foco estabelecido no combate aos tempos improdutivos, à desorganização, à produção descontrolada, à falta de padrões, à baixa qualidade e ao excesso de estoque criaram ferramentas e conceitos utilizados e discutidos em todas as grandes empresas de nosso tempo seja através de consultorias especializadas, seja através de equipes internas de melhoria. Células de produção, 5s, TPM, Poka Yoke, SMED e Kanban são termos conhecidos e fazem parte da rotina industrial.

Veja mais sobre este assunto no vídeo a História da Toyota e o Surgimento do Lean

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/negocios-artigos/breve-historia-da-toyota-e-surgimento-do-lean-manufacturing-1087115.html

    Palavras-chave do artigo:

    lean

    ,

    kanban

    ,

    mrp

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo mostra que Kanban e Just in Time não são a mesma coisa e ajuda a esclarecer as frequentes dúvidas sobre os dois termos com analise da relação entre eles.

    Por: Nicodemol Negócios> Gestãol 25/04/2009 lAcessos: 28,194 lComentário: 9
    Jenner R Camillo

    A due dilligence é utilizada como ferramenta indispensável a uma segura concretização de negócios. É um processo que a área executiva de uma empresa passa ao avaliar um negócio ao qual deseja se unir ou adquirir. Saiba mais sobre o processo, a seguir.

    Por: Jenner R Camillol Negóciosl 18/11/2014

    Muitas são as dificuldades quando pensamos em criar um projeto, e conseguir êxito em executá-lo. Chega a ser até engraçado no tanto de ideias que as vezes pensamos e temos certeza de que isso poderá resultar em uma coisa boa, mas simplesmente as coisas acabam não saindo como tem que ser. Em muitos dos casos, somos até obrigados a abandonar o nosso querido projeto de negócio próprio para priorizar necessidades que não podem esperar que sua ideia possa render frutos para o seu bolso.

    Por: 3xcelerl Negóciosl 18/11/2014
    Gustavo Rocha

    Dia 15 de Novembro, dia da proclamação da república, aquela data onde saímos da monarquia e viramos república, pelo menos na tese histórica. Este ato é um marco na história brasileira. E vamos pensar: Na história do seu escritório ou da sua vida como profissional, qual é o marco histórico? Se formou em direito, um marco. Fez pós, mestrado, outro marco. O primeiro cliente, um marco. Chegou no primeiro faturamento de um milhão, opa, que marco!

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 16/11/2014
    Gustavo Rocha

    Compartilho uma matéria do FDJUR sobre os indicadores mais usados em departamentos jurídicos, com alguns comentários meus abaixo: Para verificar o bom andamento das atividades dentro dos departamentos jurídicos e bancas é preciso estipular um ou mais indicadores para os segmentos que desejam monitorar. Recentemente o FDJUR consultou seus colegas em relação a três segmentos: atividades administrativas do jurídico, eficiência dos advogados e o clima organizacional.

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/11/2014
    Gustavo Rocha

    Linguagem corporal, o invisível que diz muito sobre o que queremos dizer. E mais do que apenas isto, uma arte que precisamos dominar para estarmos em vantagem competitiva estratégica, negocial e até mesmo de trabalho no dia a dia. Muito além das palavras e debates, cada gesto pode ser muito diferencial. Extraído do portal Exame.com, vamos a 7 dicas práticas: 1. Faça contato visual

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 10/11/2014
    Gustavo Rocha

    Muitos afirmam que sim, outros que nunca e tem time que acha que ainda estamos em processo de transformação para a advocacia se transformar numa commodity. Nos EUA esta realidade já existe e há muito tempo. No Brasil, temos uma blindagem ainda sobre esta realidade, o tão falado código de ética. Podemos critica-lo, dizer que precisa ser atualizado, podemos dizer que até proíbe coisas que deveria permitir, mas ainda é a lei que devemos obedecer e em cima dela exercer o nosso marketing.

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 09/11/2014
    Gustavo Rocha

    Pergunta difícil, todos querem a resposta, poucos querem o trabalho que dá, a maioria quer o sucesso como resultado e não como meio. Parte desta problemática nos ensinam como se uma geração inteira desconhecesse o que é trabalho, chamando esta geração de preguiçosa, de não querer nada com nada e por ai vai. Temos membros de determinadas gerações que realmente não querem nada com nada, contudo, isto existe em todas as gerações.

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 05/11/2014

    A internet deslocou o foco do poder em uma relação de compras para o comprador. Entenda como a internet mudou a forma de captar clientes atualmente

    Por: Marcio Andrade Silval Negóciosl 05/11/2014

    O artigo fala sobre a dificuldade de manutenção dos investimentos em projetos de melhoria quando há uma perspectiva de retração das vendas. Apresenta o cenário atual, o comportamento regular da indústria e o desafio maior de se preparar para momentos mais difíceis no mercado de automóveis de passeio.

    Por: lgnicodemol Negóciosl 22/07/2009 lAcessos: 775
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast