Incoterms

Publicado em: 30/09/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 488 |

fonte: http://sites.google.com/site/engenhariaprojetoseconstrucao/

There are actually two FCA terms: FCA Seller's Premises where the seller is responsible only for loading the goods and not responsible for inland freight; and FCA Named Place (International Carrier) where the seller is responsible for inland freight.

The 13 INCOTERMS

Origin Terms

EXW - Ex-Works, named place where shipment is available to the buyer, not loaded.
The seller will not contract for any transportation.


International Carriage NOT Paid by Seller

FCA - Free Carrier, unloaded at the seller's dock OR a named place where shipment is available to the international carrier or agent, not loaded.
This term can be used for any mode of transport.

FAS - Free Alongside Ship, named ocean port of shipment.

Ocean shipments that are NOT containerized.

FOB - Free On Board vessel, named ocean port of shipment.
This term is used for ocean shipments only where it is important that the goods pass the ship's rail.


International Carriage Paid by the Seller

CFR - Cost and Freight, Named ocean port of destination.
This term is used for ocean shipments that are not containerized.

CIF - Cost, Insurance and Freight, named ocean port of destination.
This term is used for ocean shipments that are not containerized.

CPT - Carriage Paid To, named place or port of destination.
This term is used for air or ocean containerized and roll-on roll-off shipments.

CIP - Carriage and Insurance Paid To, named place or port of destination.
This term is used for air or ocean containerized and roll-on roll-off shipments.


Arrival At Stated Destination

DAF - Delivered At Frontier, named place of destination, by land, not unloaded.
This term is used for any mode of transportation but must be delivered by land.

DES - Delivered Ex-Ship, named port of destination, not unloaded.
This term is used for ocean shipments only.

DEQ - Delivered Ex-Quay, named port of destination, unloaded, not cleared.
This term is used for ocean shipments only.

DDU - Delivered Duty Unpaid, named place of destination, not unloaded, not cleared.
This term is used for any mode of transportation.

DDP - Delivered Duty Paid, named place of destination, not unloaded, cleared.
This term is used for any mode of transportation.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/negocios-artigos/incoterms-1288133.html

    Palavras-chave do artigo:

    incoterms

    Comentar sobre o artigo

    Nos últimos anos o seguro avançou bastante no Brasil. Mas não o suficiente para ter um peso mais adequado na economia.

    Por: revistacobertural Press Releasel 27/12/2012 lAcessos: 17
    Hebert Mendes de Araújo Schütz

    O objetivo deste trabalho evidencia, em primeiro plano, a legislação brasileira e sua relação com a Convenção Internacional das Nações Unidas sobre Contratos de Compra e Venda Internacional de Mercadorias, estabelecida em Viena em 11 de abril de 1980, no âmbito da Comissão das Nações Unidas para o Direito Mercantil Internacional, e em vigor desde 1988.

    Por: Hebert Mendes de Araújo Schützl Direito> Doutrinal 14/06/2011 lAcessos: 283
    Marcelo dos Santos Rodrigues

    Em 1993, quando ingressei no comércio exterior, para executar determinadas tarefas era necessário um número considerável de pessoas e alguns datilógrafos (aliás ainda existe essa função?). Tínhamos vários Office-boys, vários zangões – aqueles que não tinham credencial para entrar nos portos ou repartições federais, mais mesmo assim executavam o trabalho.

    Por: Marcelo dos Santos Rodriguesl Negócios> Gestãol 28/07/2011 lAcessos: 160

    Há poucos dias, neste mesmo espaço, escrevemos que - em termos de câmbio e pagamentos internacionais - o Brasil vive dias de liberdade. A cada dia, cada mês, cada ano, mais desregulamentação. Mas a nossa regulamentação cambial básica, consolidada no Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI), do Banco Central do Brasil, ainda é muito extensa, com as suas 250 páginas. Mas, para o que já teve mais de mil, está de bom tamanho!

    Por: Daniellel Finançasl 16/12/2010 lAcessos: 666
    Valdec Romero Castelo Branco

    A empresa deverá vender valor, não preço – tenha em mente sempre que o fator mais importante para o cliente é o benefício que ele busca obter com a compra do seu produto e não o dinheiro que gastará para adquiri-lo. O consumidor de hoje já não se comporta mais como os de antigamente, o de hoje é mais bem informado, raciocina com justeza, busca preços mais razoáveis e produtos com qualidade. Valores abaixo de mercado, porém, podem provocar desconfiança em relação à qualidade da mercadoria.

    Por: Valdec Romero Castelo Brancol Negócios> Vendasl 20/07/2010 lAcessos: 130

    Apólice – consiste no instrumento básico do contrato de seguro. Nos seguros de transporte, pode ser de três tipos:

    Por: João Carlosl Negócios> Negócios Onlinel 27/06/2010 lAcessos: 780

    As atividades físicas realizadas ao ar livre, como as corridas, são uma excelente estratégia para sair do sedentarismo. No entanto, não podemos deixar de nos preocupar com a temperatura corporal, principalmente em lugares quentes e úmidos. Assim, faz-se necessário uma hidratação regular durantes a prática de atividades, mais precisamente na corrida. No teste realizado, a amostra foi composta por 10 indivíduos do sexo masculino com média de idade de 25,4 ± 4,6 anos, todos estudantes de Educação

    Por: Marcelo Charallol Esportel 31/12/2008 lAcessos: 4,415 lComentário: 2
    Gustavo Rocha

    1 de Abril, dia da mentira. Nesta data tão específica, que hoje serve mais para brincadeiras do que para reflexões como foi a questão histórica do surgimento desta data, faço, sem nostalgias, a minha reflexão. O que é efetivamente mentira? Já disse o poeta Mario Quintana que mentira é a verdade que esqueceu de acontecer. Para tantas pessoas, quase um mantra esta frase em suas vidas. Pessoas que esquecem de viver e deixam-se levar por falsidades, não necessariamente de outras pessoas, mas mui

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 31/03/2015
    Gustavo Rocha

    Parece que temos uma eterna mania de criar estereótipos para tudo que fazemos. Talvez seja um reflexo do nosso cérebro que quer sempre criar rotinas e padrões para as coisas, transformando-as em algo mais simples. Não é diferente no ambiente de trabalho, onde um colega novo em poucos dias, quiçá poucas horas já está categorizado como nerd, CDF, malandro, vagabundo, ou outros adjetivos menos publicáveis que rondam as rádios corredores das empresas. E depois de categorizado e divulgado, para não

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 29/03/2015
    Gustavo Rocha

    Não tenho a pretensão de esgotar o assunto, mas dar um panorama, já que noutras oportunidades discorremos sobre depressão e outras questões que envolvem o trabalho, esta síndrome também é importante de ser analisada e não esquecida. Inicio com uma definição: "Burnout (esgotamento profissional) é definido como uma síndrome psicológica decorrente da tensão emocional crônica no trabalho. Trata-se de uma experiência subjetiva interna que gera sentimentos e atitudes negativas no relacionamento do i

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 26/03/2015
    Gustavo Rocha

    Muito interessante esta lista da Época Negócios sobre 10 crenças do RH na idade média. Até hoje ainda encontramos estes ranços dentro do dia a dia das empresas e parece que mudar isto não vai ser tão fácil quanto se imagina. Vejamos a lista: 1. Todos aqui são facilmente substituíveis. Se você não gosta daqui, acharemos alguém que goste 2. Seu gerente tem poder, você não. Seu trabalho é fazer o que mandam 3. Criamos essas políticas por um motivo. Não é da sua conta saber qual é esse motivo

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 24/03/2015
    Gustavo Rocha

    Divido um artigo da psicóloga Maria Cristina Ramos Britto e teço alguns comentários após. De novo, e novamente… Por que algumas pessoas repetem os mesmos erros, obtêm sempre o pior resultado e culpam os outros ou o destino, mas nunca a si mesmas, parando para refletir sobre um acontecimento que nada tem de coincidência ou falta de sorte? E, principalmente, por que esquecem que eventos dependem de escolhas e que, apesar de não existir controle absoluto, abrem mão do que está em seu âmbito de aç

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 22/03/2015
    Gustavo Rocha

    Recente pesquisa do FDJUR/GEJUR apresentou um resumo dos 3 pilares do compliance, respondidos por 120 departamentos jurídicos do Brasil. Abaixo o resultado da pesquisa e alguns comentários: Realizamos uma pesquisa sobre os três pilares do Compliance: Prevenção, Detecção e Tolerância. 1º Pilar: Prevenção (Comunicação e Convencimento). A comunicação é um fator crítico de sucesso para qualquer programa de prevenção de riscos, mas segundo os especialistas em Compliance, não basta apenas ter o códi

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 18/03/2015
    Rosane

    Algumas dicas básicas para motiva-lo e incentiva-lo a estudar a forma correta para qualquer tipo de concurso aberto ou concurso público que desejar. Veja como é simples, basta dedicação!

    Por: Rosanel Negóciosl 18/03/2015 lAcessos: 17
    Gustavo Rocha

    Vamos ver como Carl Jung entendia mais do que apenas da alma humana (conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas quando tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana – Carl Jung), ele entendia como funciona o âmbito empresarial. Quando questionamos sobre pessoas dentro de uma empresa, todos afirmam categoricamente que querem pessoas com convicções, com certezas, sem dúvidas, com muito conhecimento e experiência para dar e vender. Só esquecem que somente com dúvidas é que exi

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 16/03/2015

    Ser um líder não é simplesmente dar ordens de qualquer maneira. É aquele que sabe orientar a equipe para seguir a direção correta, aquele que sabe motivar as pessoas para alcançar o objetivo com planejamento, organização, disciplina e criatividade. Para ser um líder precisamos transformar conhecimento em ação. O verdadeiro líder não é alguém que nasce para ser líder, mas aquele que trabalha para que todos sejam líderes. Um líder deve ter capacidades especiais

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Gerêncial 01/12/2009 lAcessos: 3,081

    Como um dos componentes mais antigos associados a computadores, o sistema de gerenciamento de banco de dados, ou SGBD, é um software que foi concebido como objetivo de gerenciar todos os bancos de dados. Existem diferentes tipos de sistemas de gerenciamento de banco de dados, sendo que alguns deles concebidos para a supervisão e controle adequado das bases de dados configurados para fins específicos.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Tecnologia> TIl 26/11/2009 lAcessos: 1,147

    A importância do planejamento estratégico objetivando adquir estabilidade no mercado. No Brasil não existe o habito de fazer planejamento estratégico desde a fundação da empresa. Nos paises de primeiro mundo tal pratica é um habito.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Gestãol 25/11/2009 lAcessos: 2,012 lComentário: 9

    As respectivas responsabilidades de cada setor para o bom andamento do projeto

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Ger. de Projetosl 25/11/2009 lAcessos: 1,930

    os principais portos marítimos do Brasil e seus respectivos links.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negóciosl 23/11/2009 lAcessos: 3,634

    Os principais portos marítimos do mundo descritos por região geografica

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negóciosl 23/11/2009 lAcessos: 11,344 lComentário: 1

    * Local de entrega * Definição de preços * Termo de pagamento * Garantia * Suporte ao produto * Seguros * Incentivos * Penalidades * Papéis e responsabilidade * Declaração de trabalho da entregas * Linha base do cronograma * Limitação de responsabilidade * Relatórios de desempenho * Remunerações e retenções * Período de desempenho * Local de desempenho do Fornecedor * Aprovação de subcontratadas * Solicitações de mudanças

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Ger. de Projetosl 16/11/2009 lAcessos: 1,777

    Publico uma lista com regras básicas e essenciais, independentemente da carga transportada, e que devem ser recordadas ou observadas durante uma operação de transporte. Se uma carga não for acondicionada de forma adequada, configura-se perigo para as pessoas envolvidas nas operações de transporte e para terceiros. A carga mal acondicionada pode tombar do veículo, provocar congestionamento de tráfego e a morte ou lesões a terceiros, logo devemos ter em mente a grande responsabilidade.

    Por: Sergio Lopes de Souza Juniorl Negócios> Administraçãol 28/10/2009 lAcessos: 1,809 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast