"lei 11.638/2007"

Publicado em: 12/06/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 3,001 |

Com a globalização da economia e o inicio de um único mercado, a necessidade de desenvolver uma central única de informações para padronizar as práticas contábeis que sejam compatíveis para seus diversos usuários ficou evidente. Foi com este propósito que os padrões internacionais de contabilidade foram fortalecidos, e a busca pela unificação das praticas contábeis brasileiras pelas praticas contábeis internacionais se fez necessária.

A aprovação da Lei 11.638/2007 faz com que o mundo da contabilidade ganhe um cenário internacional muito mais forte e sólido.

Alinhando as práticas contábeis do Brasil ao cenário Internacional podemos evidenciar o poder da contabilidade junto as organizações.

As Demonstrações Contábeis, especificamente do Balanço Patrimonial passam a ter um significado muito mais importante no contexto do balanço, afinal a globalização faz com que o balanço ganhe força estrangeira.

A Escrituração Contábil após a elaboração das demonstrações contábeis, deverão ser feitos algumas correções para atender ao fisco, fazendo registros em livros auxiliares. Conforme a CVM, em Comunicado ao mercado2 em janeiro deste ano (2008).

Segundo especialistas a mudança mexe com a estrutura da contabilidade em toda sua história e faz com que a atualização cada vez mais seja uma tendencia no mercado mundial até para a contabilidade.

Porque aprovar a lei 11.638/07?

Você já esta atualizado com a lei 11.638/07?

Quais os impactos da lei na contabilidade?

Escrituração contábil o que muda?

Quais os pontos positivos da lei?

PALESTRA

“Contabilidade e as Mudanças com a lei 11.638/07”

14/07/2009

Maiores informações acesse: www.gecafsp.com.br

Programa

  • Alinhamento as práticas contábeis do Brasil ao cenário Internacional
  • Demonstrações Contábeis, especificamente na estrutura do Balanço Patrimonial.
  • Escrituração Contábil
  • A Primazia da essência sobre a forma
  • Os aspectos positivos

Incluso

v     Material de palestra

v     Coffee break

v     Certificado de Participação

INSCRIÇÕES ACESSE: www.gecafsp.com.br

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/negocios-artigos/lei-116382007-969035.html

    Palavras-chave do artigo:

    contabilidade

    ,

    lei

    Comentar sobre o artigo

    A Lei 11.196/05 intitulada "A Lei do Bem" trouxe benefícios às empresas optantes pelo Lucro Real e pelo Lucro Presumido que investem em inovação, pesquisa e desenvolvimento.O objetivo do artigo é explicitar quais são esses benefícios oferecidos pela Lei 11.196/05. Utilizou-se de pesquisas bibliográficas em sites e revistas eletrônicas. Embasado nas pesquisas conclui-se que a Lei em questão gera desenvolvimento tecnológico no território nacional e aumenta o investimento em inovação.

    Por: Natalia Correal Negócios> Administraçãol 13/09/2011 lAcessos: 1,109

    Apresentar definições suscintas sobre os principais termos contábeis e financeiros à luz da nova Legislação Contábil Brasileira, baseada na Lei 6.404/1976, com as alterações advindas das Lei 11.638/2007 e 11.941/2009.

    Por: LUIZ ROBERTO NASCIMENTOl Negócios> Gestãol 23/08/2010 lAcessos: 6,457 lComentário: 1

    O papel da contabilidade como fornecedora de informações para tomada de decisão e promotora da eficácia em finanças está em discussão devido às implicações junto ao mercado de capitais. As demonstrações contábeis são fundamentais para análise da situação econômica-financeira por seus usuários. A problemática analisada pode ser resumida na seguinte questão: Quais são os principais impactos no Balanço Patrimonial a partir da Lei 11.638/07? O presente trabalho tem como objetivo apresentar as mudan

    Por: ELAINE CRISTINA SANTOSl Negócios> Administraçãol 21/10/2008 lAcessos: 244,963 lComentário: 19

    Apresenta as principais alterações trazidas pela lei 12.249/10 no dia-a-dia dos contabilistas, tais como o famigerado retorno do Exame de Suficiência.

    Por: André Charone Tavares Lopesl Negócios> Administraçãol 12/07/2010 lAcessos: 1,690 lComentário: 1

    Em plena era digital surgiu a Nota Fiscal Eletrônica, que permite ao Fisco homologar em tempo real as operações comerciais das empresas. O objetivo deste artigo é trazer o conceito da Nota Fiscal Eletrônica, apresentar o funcionamento do projeto e os benefícios esperados com a implantação, por parte do Sistema Público de Escrituração (SPED), do novo modelo de escrituração que substitui a nota fiscal em papel por um documento eletrônico com a mesma finalidade e validade jurídica. A problemática d

    Por: JANICE APARECIDA DO NASCIMENTOl Negócios> Administraçãol 04/10/2008 lAcessos: 14,176 lComentário: 3

    A internacionalização dessa linguagem é tão importante que também a área pública passará a adotar as IFRS em 2012 para as demonstrações contábeis da União e dos Estados e em 2013 para os municípios.

    Por: Isabel Tourinhol Negócios> Gestãol 19/01/2011 lAcessos: 3,368

    Este artigo conta a historia do surgimento da contabilidade no brasil e seu desenvolvimento através do tempo até hoje.

    Por: LEANDRO ALBERTO ALVES DE LIMAl Negócios> Administraçãol 19/11/2010 lAcessos: 3,061

    Neste artigo abordou-se a temática: A influência da Contabilidade participativa no crescimento das pequenas empresas, pois se observa que o estudo desse tema é de fundamental importância para o estudo da Contabilidade e para a formação do Contador no século XXI. A escolha de se trabalhar esse assunto surgiu da observação direta, pois os fatos analisados demonstram como as pequenas empresas podem se beneficiar e desenvolver fazendo o uso eficiente das informações contábeis.

    Por: Crisla Maria Bessa Medeirosl Negócios> Pequenas Empresasl 06/04/2010 lAcessos: 1,837
    Ederson Chaves

    Este trabalho tem por objetivo informar de maneira pratica e objetiva a obrigatoriedade da DFC (demonstração dos fluxos de caixa) nas normas brasileiras, pela legislação societária e normas internacionais, para que possamos entender melhor a sua aplicação. Com o objetivo também de harmonizar a contabilidade brasileira com os padrões internacionais de contabilidade após o surgimento da Lei 11.638/07.

    Por: Ederson Chavesl Negócios> Administraçãol 10/06/2012 lAcessos: 250
    Gustavo Rocha

    Parece que temos uma eterna mania de criar estereótipos para tudo que fazemos. Talvez seja um reflexo do nosso cérebro que quer sempre criar rotinas e padrões para as coisas, transformando-as em algo mais simples. Não é diferente no ambiente de trabalho, onde um colega novo em poucos dias, quiçá poucas horas já está categorizado como nerd, CDF, malandro, vagabundo, ou outros adjetivos menos publicáveis que rondam as rádios corredores das empresas. E depois de categorizado e divulgado, para não

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 29/03/2015
    Gustavo Rocha

    Não tenho a pretensão de esgotar o assunto, mas dar um panorama, já que noutras oportunidades discorremos sobre depressão e outras questões que envolvem o trabalho, esta síndrome também é importante de ser analisada e não esquecida. Inicio com uma definição: "Burnout (esgotamento profissional) é definido como uma síndrome psicológica decorrente da tensão emocional crônica no trabalho. Trata-se de uma experiência subjetiva interna que gera sentimentos e atitudes negativas no relacionamento do i

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 26/03/2015
    Gustavo Rocha

    Muito interessante esta lista da Época Negócios sobre 10 crenças do RH na idade média. Até hoje ainda encontramos estes ranços dentro do dia a dia das empresas e parece que mudar isto não vai ser tão fácil quanto se imagina. Vejamos a lista: 1. Todos aqui são facilmente substituíveis. Se você não gosta daqui, acharemos alguém que goste 2. Seu gerente tem poder, você não. Seu trabalho é fazer o que mandam 3. Criamos essas políticas por um motivo. Não é da sua conta saber qual é esse motivo

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 24/03/2015
    Gustavo Rocha

    Divido um artigo da psicóloga Maria Cristina Ramos Britto e teço alguns comentários após. De novo, e novamente… Por que algumas pessoas repetem os mesmos erros, obtêm sempre o pior resultado e culpam os outros ou o destino, mas nunca a si mesmas, parando para refletir sobre um acontecimento que nada tem de coincidência ou falta de sorte? E, principalmente, por que esquecem que eventos dependem de escolhas e que, apesar de não existir controle absoluto, abrem mão do que está em seu âmbito de aç

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 22/03/2015
    Gustavo Rocha

    Recente pesquisa do FDJUR/GEJUR apresentou um resumo dos 3 pilares do compliance, respondidos por 120 departamentos jurídicos do Brasil. Abaixo o resultado da pesquisa e alguns comentários: Realizamos uma pesquisa sobre os três pilares do Compliance: Prevenção, Detecção e Tolerância. 1º Pilar: Prevenção (Comunicação e Convencimento). A comunicação é um fator crítico de sucesso para qualquer programa de prevenção de riscos, mas segundo os especialistas em Compliance, não basta apenas ter o códi

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 18/03/2015
    Rosane

    Algumas dicas básicas para motiva-lo e incentiva-lo a estudar a forma correta para qualquer tipo de concurso aberto ou concurso público que desejar. Veja como é simples, basta dedicação!

    Por: Rosanel Negóciosl 18/03/2015 lAcessos: 17
    Gustavo Rocha

    Vamos ver como Carl Jung entendia mais do que apenas da alma humana (conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas quando tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana – Carl Jung), ele entendia como funciona o âmbito empresarial. Quando questionamos sobre pessoas dentro de uma empresa, todos afirmam categoricamente que querem pessoas com convicções, com certezas, sem dúvidas, com muito conhecimento e experiência para dar e vender. Só esquecem que somente com dúvidas é que exi

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 16/03/2015
    Gustavo Rocha

    Quando você fez a primeira petição na sua vida, você prestou atenção como nunca, não é mesmo? Poderia ter sido uma petição de juntada, mas se desse mole tinha até jurisprudência para se tornar "a" petição de juntada. Somos assim, quando fizemos pelas primeiras vezes, nossa atenção é redobrada. Depois, vamos criando hábito, rotinas e começamos a não cuidar tanto como das primeiras vezes. Algo que é normal, diga-se de passagem, tanto que o brocardo popular dita: Vassoura nova é que varre bem. L

    Por: Gustavo Rochal Negóciosl 12/03/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast