A Responsabilidade Social Nas Organizações

07/01/2010 • Por • 2,524 Acessos

1. INTRODUÇÃO

 As empresas estão contidas num ambiente de dúvidas e de várias pressões das partes interessadas que cobra de forma cada vez mais elevada um desempenho global que gere eficiência, eficácia e redução nos custos, que possuam suas operações de modo coerente e ações visíveis e com responsabilidade social.

Na constante procura de conservar a garantia no mercado globalizado, a empresa inteligente, desperta a necessidade de desenvolver algo de novo para o mercado competitivo: a responsabilidade social.

Essa tendência depende da consciência do consumidor e da decorrência da procura de bens e serviços que permitam a geração de benefícios para a sociedade e meio ambiente..

Tendo como metodologia utilizada, fonte de informações através da coordenadora de campanhas e projetos sociais, embasamento teórico através de livros e pesquisas.

Existe uma grande problemática quanto ao assunto abordado, não são todos os indivíduos que tem a consciência de se preocupar com os outros; de como é o relacionamento com o seu próximo independente de classe social, etnia e religião, de ser altruísta.

Nem sempre todas as pessoas são responsáveis diante dessas responsabilidades sociais, por isso é de elevada prioridade divulgar e ter atos e atitudes com responsabilidade social tentando além de beneficiar as pessoas necessitadas, buscar uma consciência coletiva entre a humanidade.

2. DEFINIÇÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

Etimologicamente a palavra responsabilidade deriva do latim respondere, responder. Segundo o dicionário Michaellis e o de Dermival Ribeiro, responsabilidade é “a qualidade de ser responsável”, que “responde por atos próprios ou de outrem”, que “deve satisfazer os seus compromissos ou de outrem”

A responsabilidade deve ser compreendida como uma espécie de direção para as pessoas. É baseada e refletida num sentimento de realidade e em um olhar para o futuro.

Pela definição de SROUR (1998: 294):

“[...] Dobra-se a múltiplas exigências: relações de parcerias entre os clientes e os fornecedores; produção com qualidade ou adequação ao uso com plena satisfação dos usuários; contribuições para o desenvolvimento da comunidade, investimento em pesquisa tecnológica; conservação do meio ambiente, participação dos trabalhadores nos resultados e nas decisões da empresa; respeito aos direitos dos cidadãos; não discriminação de gênero, raças, religiões, etc; investimento em segurança do trabalho e em desenvolvimento profissional”.

Além destas circunstâncias, outros aspectos socialmente responsáveis podem estar sendo aplicados e ainda outros podem surgir. CHIAVENATO (2002: 594) explica que a responsabilidade social está voltada para atitude e comportamento da organização em face das exigências sociais da sociedade em consequência das suas atividades.

Na construção do conceito de responsabilidade social podemos dizer que:

  • Trata-se de um processo dinâmico, refletindo o referente meio social, no qual se interligam vários fatores de ordem política, econômica e cultural.
  • Enfatiza um processo que envolve os segmentos da sociedade - cidadãos, consumidores, organizações públicas ou privadas, comunidades e etc.
  • Trata-se de um processo relacionado a questões específicas de tempo e espaço, de evolução de pensamento e de práticas relacionadas a situações circunscritas a determinados organismos – sistemas econômicos e políticos vigentes em determinados países e suas organizações.

 A Responsabilidade Social é algo constante, contínuo por que não se acaba sempre existe algo a se fazer, sendo um processo educativo pelo qual há evolução de acordo com o tempo.
A ética é a estrutura da Responsabilidade Social sendo divulgada através dos valores e princípios adotados pela organização, retratando a prioridade da ênfase em uma importante linha de coerência entre ação e discurso.

3. RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES

 A responsabilidade social é um recente meio que conduz os negócios da empresa tornando-a parceira e co-responsável pelo desenvolvimento social, envolvendo preocupações com o público alvo.

Segundo Ashley (2003, p.56):

“[...] a responsabilidade social nas organizações pode ser definida como: “o compromisso que uma organização deve ter para com a sociedade, expresso por meio de atos e atitudes que afetem positivamente, de modo amplo, ou a alguma comunidade, de modo específico, agindo pro ativamente e coerentemente no que tange a seu papel específico na sociedade e na prestação de contas para com ela”.

O consumidor está mais instruindo e exigente em prol da relação entre empresas e a sociedade, atento não somente as ações sociais, iniciativas e conceituação da marca, mas também no que diz respeito ao método de atuação dessas organizações se é ativo ou não. Portanto isto se confirma de acordo com Wissmann (2007, p. 62):

"[...] Muitas ações podem ser facilmente realizadas e são recebidas muito bem pela sociedade, pois esta valoriza a iniciativa das instituições desde que não tenha caráter de simples promoção do nome ou do produto oferecido no mercado. Este cuidado é fundamental, pois os usuários de forma crescente estão cada vez mais informados sobre o assunto, o que não pode ser ignorado pela empresa, pois não considerar relevante o conhecimento do consumidor, no momento de realizar e demonstrar uma ação considerada social pode acarretar em degradação da imagem da instituição com difícil recuperação".

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

 Em contexto geral, as iniciativas das organizações, direcionam a modificação de modo positivamente à situação do mercado na questão das desigualdades sociais, oferecendo uma série de benefícios às comunidades e o reconhecimento das organizações.

Ao interagir, contribuir e participar de ações sociais a organização além de adquirir um comportamento ético e agregar valor para o desenvolvimento econômico, se insere na maximização social do desenvolvimento sustentável, contribuindo de modo positivo na qualidade de vida de seus funcionários e suas famílias, da comunidade local e da sociedade como um todo, executando a sua responsabilidade social.

A empresa que é sábia exerce seu compromisso de ser cidadã, através da ênfase a cidadania e na busca de circunstâncias que visem o desenvolvimento da comunidade, buscando por esses fatores ser uma organização que investe em recursos tecnológicos e financeiros em projetos e campanhas de interesse público, isso é uma das principais características de diferencial competitivo mercadológico. É uma organização que induz um ambiente agradável de trabalho dando valor aos recursos humanos e que tem a competência de desenvolver e despertar um modelo de gestão integrada no qual os indivíduos exercem um papel decisivo em seu compromisso com relação a comunidade e a sociedade em um contexto geral. Sendo ainda uma organização que edifica, inova e cria métodos alternativos de integração, participação, convivência e como viver melhor.

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASHLEY, Patrícia Almeida (Coord.). Ética e responsabilidade social. São Paulo: Saraiva,  2003.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. Ed compactada. 7ª ed. São Paulo : Atlas, 2002.

SROUR, Robert Henry. Poder, cultura e ética nas organizações. 8ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998    

WISSMANN, M. A. Responsabilidade Social & Balanço Social. 1. ed. Cascavel: Univel, 2007. 152 p.

 

Perfil do Autor

Sheila Fabíola M. Lourenço

Idade:21 anos. Nacionalidade: Brasileira. Bacharelanda em Administração de empresas. E-mail: sheilinhaml@hotmail.com Excelente relação...