Dieta Para Diarréia

14/04/2009 • Por • 4,603 Acessos

INTRODUÇAO

 

A diarréia aflige a todos periodicamente, do nascimento à morte. As crianças são particularmente vulneráveis. Para a maioria das pessoas, a diarréia é um ataque rápido de curta duração. Para outras, é um problema habitual, crônico, aparentemente sem causa detectável. Além disso, poucos são os visitantes a outras partes do globo que escapam de uma doença comum conhecida com turista ou diarréia dos viajantes. Definida simplesmente, a diarréia é o excesso de água excretado nas fezes, resultante de movimentos intestinais aquosos freqüentes. Ocorre em decorrência de uma diminuição da absorção de água no trato intestinal, devido ao aumento da secreção de água, ou uma combinação dos dois. Bactérias como E.coli e estafilococos causam diarréia, estimulando a secreção de água, o que explica pôr que as infecções causadas pôr água ou alimentos comumente causam diarréia, incluindo a diarréia dos viajantes. Alguns laxantes funcionam da mesma forma. As causas mais comuns da diarréia são infecções gastrointestinais pôr bactérias, vírus ou parasitas; intolerâncias, alergias ou sensibilidade a determinados alimentos ou compostos dos alimentos e doenças como a síndrome do cólon irritável ou doença do celíaco. Qualquer pessoa sofrendo de diarréia crônica, que dure semanas ou meses, pode Ter um problema clínico subjacente, e deve procurar um médico.

A alimentação, sem duvida nenhuma, pode causar, agravar e aliviar a diarréia. Os alimentos podem provocar diarréia através de complexos mecanismos de intolerância. E, definitivamente, os alimentos ingeridos podem prolongar ou encurtar a duração dos episódios ocasionais de diarréia. Na verdade, comendo a coisa certa, você pode encurtar em um terço  o tempo de recuperação de uma crise de diarréia

 

 

 

 

 

JUSTIFICATIVA

 

O desenvolvimento desse trabalho tem por finalidade esclarecer e orientar as pessoas sobre o tratamento da  doença diarréia, uma mal que pode atingir a todos.

A criança pequena  com diarréia deve ser tratada diferentemente de uma criança mais velha ou um adulto com diarréia. O perigo é maior. O que em um adulto normalmente é mera  inconveniência e desconforto, pode ser sério, até potencialmente mortal, em uma criança.

É  essencial  uma investigação detalhada sobre a causa da diarréia o mais breve possível, principalmente para aquela induzidas pela alimentação.

  

 

METODOLOGIA

 

O presente estudo foi realizado através do método qualitativo, do tipo bibliográfico. O tipo bibliográfico oferece meios para definir, resolver, não somente os problemas conhecidos, como explorar novas técnicas de conhecimento.

A pesquisa foi elaborada por meio de estudo bibliográfico.

   

OBJETIVOS

 

Determinar causas e tratamentos da diarréia, prevenindo a desidratação , desequilíbrio eletrolíticos, anemia, perda de peso, e hipoglicemia. 

Restaurar a motilidade intestinal normal, com uma alimentação adequada e correta para esse distúrbio gastrintestinal.

 

 

ETIOLOGIA DA DOENÇA

 

As diarréias osmóticas são causadas pela presença no trato intestinal de solutos ativos osmoticamente que são pobremente absorvido.

Os exemplos incluem diarréias que acompanham a síndrome de “duping” e após ingestão de lactose na presença de uma deficiência da lactase.

As diarréias secretórias são o resultado da secreção ativa dos eletrólito e água pelo epitélio intestinal. As diarréias secretórias agudas são causadas por exotoxinas bacterianas, vírus e secreção intestinal hormonal aumentada. Diferente das diarréias osmóticas, as diarréias secretórias não são aliviadas pelo jejum.

As diarréias exsudativas estão sempre associadas a dano na mucosa, o que leva a derramamento de muco, sangue e proteínas plasmáticas com um acúmulo líquido de eletrólitos e água nos intestinos. A liberação de prostaglandina pode ser envolvida. As diarréias da colite ulcerativa crônica e enterite de radiação são exsudativa.

As diarréias de contato mucoso limitado resultam de situações de mistura inadequada do quimo e exposição inadequada ao quimo do epitélio intestinal, usualmente devido à destruição e diminuição da mucosa, como na doença de Crohn ou após ressecção intestinal excessiva. Este tipo de diarréia é usualmente complicada pela esteatorréia resultante do crescimento bacteriano excessivo e pelas concentrações luminais reduzidas de ácidos biliares conjugados.

Causadas por anormalidades da flora intestinal por uso de antibióticos por tratamento de infecções

Outros tipos de diarréia ocorrem quando o movimento de todo o intestino é anormal, estimulada por estresse, por exemplo, impedido a absorção de água.

 

 

REFERENCIAL TEÓRICO

 

Uma criança pequena com diarréia precisa ser tratada de forma diferente de uma criança mais velha ou um adulto com diarréia. O perigo é maior. O que em um adulto normalmente é mera inconveniência, e desconforto, pode ser sério até potencialmente mortal, em uma criança. O maior perigo imediato para uma criança é a perda de grande quantidade de líquido e minerais importantes e a desidratação. Embora a desidratação, em crianças seja muito menos comum nos países industrializados do que nos países do terceiro Mundo, acontece. A desidratação pode aparecer repentinamente, dentro de algumas horas, em uma  criança, portanto, a primeira medida é repor o líquido perdido. A melhor resposta comprovada para a reidratação em crianças, são de longe, as soluções cientificamente formuladas de terapia de reidratação oral, comercializadas em farmácias ( Rehydralite, Pedialyte). Essas fórmulas eliminam a necessidade de tentarmos adivinhar a quantidade de nutrientes e eletrólitos para manter os pequenos corpos a salvo da desidratação e são opçao número um dos especialistas no tratamento da diarréia infantil.

É muito importante não parar de comer. Basta comer frutas que encurtam a diarréia, alimentos como sopa de arroz ou cenoura, pudim de tapioca e pouco açúcar. Comer freqüentemente e devagar; comer muito depressa provoca náuseas.  Não se deve deixar uma criança com diarréia, sem alimentação por mais de 24 horas.

Ultimamente, os pesquisadores estão mais precisos sobre os quais melhores alimentos a serem ingeridos em caso de diarréia. Os líquidos transparentes estão fora, bem como os líquidos  açucarados. Os líquidos opacos são aconselhados. Ater-se a caldo de carne ou galinha insusbtancias , chás e outras bebidas enquanto seu colon está voltando gradualmente a uma dieta sólida normalmente é desnecessário, restringe os nutriente e prolonga a diarréia. Outro motivo pelo qual os líquidos transparentes estão longe de serem ideais  no tratamento da diarréia é que a maioria deles contém muito sódio,( caldo de carne) ou sódio insuficiente ( refrigerantes, chá).

A melhor cura para a diarréia é um líquido rico em amido. Uma sopa grossa ou uma bebida feita de qualquer alimento que contenha amido, como arroz, milho, trigo ou batata, é terapêutica. Os líquidos ricos em amido, diferentemente dos sucos doces, tendem a diminuir os vômitos, reduzir a quantidade de líquido  perdida e acelerar a recuperação.

Os pacientes com diarréia ao ingerirem yakult RI_ Regulador intestinal vão apresentar um notável quadro de melhora nesse sintoma, pois, os lactobacillus casei são capazes de produzir no intestino o ácido láctico que impede a multiplicação de microorganismos patogênicos sensíveis a essa diminuição de PH, destruindo-os

 

ALIMENTOS QUE VOCE DEVE COMER SE TIVER DIARRÉIA

 

  • Paes branco, biscoito água e sal, cereais refinados cozidos, macarrão e arroz branco
  • Banana-maçã e prata, maça sem casca ou raspada, purê de frutas,  frutas sem casaca ou assadas, sucos coados
  • Batata, cenoura, chuchu e abobrinha cozidos, em forma de purê ou creme, em sucos e sopas
  • Leites industrializados à base de soja. Leite pobre ou isento de lactose
  • Bifes tenros, frango sem pele, peixe, clara de ovo
  • Sobremesas feitas com pouco açúcar, gelatinas, sobremesas à base de frutas

 

ALIMENTOS QUE PODEM AGRAVAR A DIARRÉIA

 

  • Alimentos que provocam gases, como feijão, repolho e cebola, que causam desconforto, espasmos e inchaço;
  • Alimentos com muita fibra, como frutas e vegetais, casca das frutas e vegetais e cereais integrais de difícil digestão;
  • Hortaliças folhosas cruas, brócolis, abóbora , milho, couve-flor, pepino, pimentão etc. hortaliças preparadas na manteiga, gratinadas, fritas, com molhos gordurosos ou maionese.
  • Leite, principalmente se você apresentar intolerância ao açúcar do leite (lactose);
  • Líquidos com muito açúcar, como refrigerantes e sucos.
  • Café e outras bebidas contendo cafeína. A cafeína rouba os líquidos necessários do corpo;
  • Sopas muito diluídas. Embora freqüentemente recomendadas como líquidop, elas não tem o teor nutritivo necessário e normalmente contém muito sódio.

PARA TRATAR A DIARRÉIA

 

  • Mantenha a hidratação, através da ingestão de muito líquido com pouco açúcar e pouco sódio.
  • Experimente a sopa de cereais ou uma solução de reidrataçao oral comercial
  • Continue a se alimentar normalmente, optando por alimentos suaves ricos em amido (cenoura, tapioca etc).
  • Não institua uma dieta de líquidos claros, nem jejue para descansar o intestino.
  • Evite os grãos com muitas fibras, alimentos que provoquem gases e certamente leite,se você tiver intolerância à lactose.
  • Exclua líquidos com alto teor de açúcar, como sucos de frutas e refrigerantes gasosos doces. Não de refrigerante dietético às crianças.
  • Coma e beba líquidos, alguns goles de cada vez, mesmo se estiver com náuseas vomitando. Isso ajudará a encurtar o curso da diarréia. Beba sempre pequenas quantidades de líquido, ao invés de grandes quantidades de uma única vez. Muito de uma só vez pode provocar vômitos. Essencialmente, você deve beber líquido suficiente para repor o que perdeu.

   

CONCLUSÃO

 

Para tratarmos desse assunto estudamos três autores. A maior parte do trabalho foi tirado do livro Alimentos, o Melhor Remédio para a Boa Saúde de Jean Carpes, que comenta muito sobre a alimentação natural e a ingestão de  líquido, a única medida que consta nesse livro mais “ drástica” é o soro comercializado, de restante é tudo muito natural.

Um outro autor que comenta sobre alimentação natural, e também fala sobre soro comercializado, e se necessário reidratação endovenosa é do Manual de Dieta Hospitalares, dos autores Cristina Mertins, Luciane Rinaldi Meyer, Fabiano Savi e Ivone M. I. Morimoto.  E por último e o menos utilizado no nosso trabalho foi do autora Sylvia Escott Stump, do livro Nutrição Relacionada ao Diagnóstico e Tratamento,  que além de utilizar dieta alimentar,  cita drogas usualmente empregadas no caso da diarréia e seus efeitos colaterais. Como exemplo as drogas antidiarréicas, que são utilizadas para reduzir o peristaltismo ou aumentar a consistência das fezes. Os antibióticos que são empregados quando o problema é causado por shigellae ou amoebae. A colestiramina que pode ser usada para diarréia ácida biliar. Opiáceos , para reduzir a ação diarréica propulsiva e suplementos multivitaminicos/mineral que podem ser necessários para repor vitaminas A e C, zinco, ferro e outros nutrientes.

Em resumo não encontramos muita diferença entre os autores, todos falam a mesma língua, exceto por pequenos detalhes.  Comentamos sobre o livro Alimentos, o melhor remédio para a boa saúde, pois tem linguagem simples e de fácil compreensão.

  

  

BIBLIOGRAFIA

 

  • Stump, Sylvia E., Nutrição Relacionada ao Diagnóstico e Tratamento/ Editora Manole,1999
  • Martins,Cristina; Meyer Luciane R.; Savi, Fabiane; Morimoto, Ivone M. I., Manual de Dietas Hospitalares/ Editora Nutro Clinica/2001
  • Stump, Sylvia ; Krause, Alimentos , Nutrição e Dietoterapia/ 9º. edição/ Editora Roca/1998.
  • Carpes, Jean, Alimentos o Melhor Remédio para a Boa Saúde/ 6º. Edição/ Editora Campus.

 

Perfil do Autor

Gilmara Fagundes

Especialista em Enfermagem do Trabalho.