Empréstimo Para Pequenas Empresas, Bom Negócio Garantido

11/04/2010 • Por • 742 Acessos

Muitas instituições grandes estão olhando com outros olhos os empréstimos oferecidos a pessoas que ganham até um salário mínimo, até bem pouco tempo atrás esse tipo de empréstimo não era considerado para muitos dos grandes bancos, pessoas que precisava de alguns trocados a mais para tocar um pequeno negocio não era percebido pelas instituições financeiras. Esse tipo de financiamento tem sido cada vez mais usado e solicitado pelas instituições financeiras, com juros que rodam em torno de 3,5% ao mês um empréstimo para compra de equipamentos para pequena empresa ou melhoria do local da empresa já é possível.
Um dos bancos que iniciou esse tipo de empréstimo (pioneiro) chamado Microcrédito já faz oferece esse tipo de serviço desde 2002, onde oferecia até R$10000,00 para microempreendedores, em regiões pobres de São Paulo, Rio de Janeiro e mais oito estados do Nordeste, porem, demorou um pouco até que o banco conseguisse se decolar seu credito para classes baixas. Como no Brasil uma boa parte da população tem dificuldade de acesso a credito, parece fazer sentido montar uma operação para liberar financiamentos para a população carente, pois esse pioneirismo custou caro. Ate o final de 2006 a empresa (Banco) ainda registrava indicadores pequenos para esse tipo de negociação, pouco mais de 11000 clientes, 16 milhões de reais em créditos e um prejuízo de 2,7 milhões, isso bastaria para qualquer empresa fechar as portas para esse tipo de serviço, mas não foi o que aconteceu, o banco ainda acreditava no microcrédito e no primeiro semestre de 2008, apareceram os primeiros resultados.
Hoje, a instituição soma 72 000 clientes e mais de 72 milhões de reais emprestados (com lucro acumulado de quase 600 000 reais nos primeiros seis meses do ano. Embora a operação seja ainda bastante modesta) o volume de empréstimos concedidos à baixa renda representa bem menos de 1% dos financiamentos totais do banco —, a expectativa é que nos próximos tempos ela ganhe mais relevância dentro da instituição.
Mas precisava explicar muito bem para que servia o microcrédito, se no nordeste as pessoas já tinham costume com o mesmo, em São Paulo foi preciso ensinar as pessoas que o empréstimo não servia para comprar microcomputadores, a empresa visita pequenos comercio das regiões onde atua para conseguir clientes e ensina para todos como funciona o microcrédito, também lembra que para conseguir o microcrédito é preciso de no mínimo 3 pequenas empresas da mesma região, dessa forma se não existe bens para garantir o empréstimo os outros membros o fazem, isso encontrou certa resistência em SP, pois a desconfiança em uma terceira pessoa sempre existe, e as pessoas são muito individualistas, cabe lembrar que não nenhuma novidade esse tipo de garantia, visto que, é praticada em todo no mundo dessa forma.
Desta forma ficam algumas lições, as prestações não devem ser grandes, e o tempo para pagamento gira em torno de 6 meses, ainda existem inadimplência que gira em torno de 7,5% maior que 3,% da media, mas o crescente aumento da demanda, cerca de 30% ao ano, tem compensado esse infortúnio, como podemos notar emprestar dinheiro para pequenos empreendedores é um bom negocio, caso tenha interesse procure na net por microcrédito e achará varias empresas que fazem esse tipo de negocio, mas o juros que você deve procurar e fechar negocio é de 1% ou abaixo disso, caso contrario fuja por que não é microcrédito.

Perfil do Autor

Flavio Calvete

Flavio Calvete autor do site: http://www.personalloanforpoorcredit.com