O circo

Publicado em: 22/02/2008 |Comentário: 4 | Acessos: 11,325 |

O circo chegou na cidade
Chamando atenção de quem passava
E o palhaço que é...
É ladrão de mulher...
E as crianças da pequena vila
Corriam na maior alegria
Queriam ver a novidade
Do circo que vinha da cidade
Alegrar suas infâncias
Enfeitando suas vidas de criança
E o circo continuava
A chamar todos da vila
Com seu alto falante, possante
Hoje tem espetáculo...
Tem sim senhor
O palhaço na frente

Ia chamando toda gente
Fazendo piruetas
Outras horas fazendo careta
E tocando sua corneta
Acordava o povo da vila
inclusive quem cochilava
na vida e no dia-a-dia
o circo trazia alegria
Trazendo também esperança
pro coração das crianças
que naquele pequeno lugar
tinham pouco com que brincar
Tomar banho de rio
pescar e jogar bola
além de estudar na escola
E a menininha curiosa
Chegou na varanda e sorriu
Seu mundo de fantasia chegava
Palhaços, trapésios, bailarinas
Tudo extasiava a bela menina
Que em seu sonho infantil
Era artista de circo
Vestia roupas coloridas
De lantejoulas e cetim
Pintava os lábios
De vermelho carmim
E a menina sonhava
Em ir pra cidade
E junto com o circo
Ganhar liberdade

Vitória/ES - Em 20/02/08 -

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 8 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/poesia-artigos/o-circo-339805.html

    Palavras-chave do artigo:

    circo

    ,

    palhaco

    ,

    criancas

    Comentar sobre o artigo

    Dia Universal do Palhaço - Os palhaços são figural que animam qualquer pessoa, desde crianças a adultos! Conheça mais sobre os palhaços e comemore este dia!

    Por: Ana Simõesl Arte& Entretenimentol 08/12/2010 lAcessos: 573

    Festa temática com o tema Circo. Festa Circo, toda criança irá adorar festas de circos, faça decoração, lembranças, convites de circo para a sua festa. Veja mais como organizar Festa Circo.

    Por: Flaviana Silvanal Arte& Entretenimentol 29/03/2010 lAcessos: 16,276 lComentário: 2

    O dia 3 de abril, sexta-feira, foi um dia muito feliz de comemoração e de alegrias, pois, o Centro Educacional, Cultural e Comunitário da Legião da Boa Vontade (LBV), no Rio de Janeiro, festejou o Dia do Circo. Todas as crianças da Educação Infantil participaram deste momento.

    Por: Simone Barretol Educaçãol 20/04/2009 lAcessos: 1,153
    zé gertrudes

    O momento infeliz de quando banimos um dos instintos que nos daria um forma de viver mais alegre....

    Por: zé gertrudesl Literatura> Crônicasl 06/07/2009 lAcessos: 96

    Algumas escolhas não dependem da racionalidade da mente, nem do bater mais forte do coração, mas do apelo da alma.

    Por: Ivan Postigol Negócios> Gestãol 29/08/2010 lAcessos: 85

    Abraços apertados, olhares sinceros, apertos de mão. Beijinho na testa e tapinha no ombro. Risos, sorrisos, afagos. Pausa para a clássica foto com o "V" da vitória, que também pode significar "Vou me dar bem". E as promessas? Ah, quantas promessas. Em tempos de eleição vale de tudo para conquistar a confiança e simpatia do eleitor. Toda proposta torna-se questionável.

    Por: Tiago Guimarãesl Notícias & Sociedade> Polítical 17/10/2014
    Rodrigo Monteiro da Silva

    Mágica é uma coisa divida ou do mal? Vamos esclarecer isso de uma vez por todas, esse artigo vem esclarecer o que vem a ser a mágica, também conhecida como ilusionismo.

    Por: Rodrigo Monteiro da Silval Arte& Entretenimento> Artel 07/10/2011 lAcessos: 53
    Rodrigo Monteiro da Silva

    Mister M ficou famoso no mundo todo por revelar segredos mágicos, opiniões divididas entre o público sobre benefícios e malefícios dessa revelação toda, o que levou esse mágico chamado Val Valentino a sair quebrando o código de ética dos mágicos pelo mundo todo? Conheça essas razões, pois nesse artigo tudo sobre mister M e suas revelações serão desmascarados.

    Por: Rodrigo Monteiro da Silval Arte& Entretenimento> Artel 07/10/2011 lAcessos: 239

    nfelizmente temos que pronunciar no dia a dia essa péssima frase. O Brasil passa por situações degradantes, inóspitas, mas o pior cego é aquele que não quer enxergar. Teimamos em falar de paz, de soberania, em ética, em honestidade, mas nesse dilúvio e furacão políticos poucos escapam da malfadada mazela. É impossível ser feliz sozinho. Esta felicidade só será altaneira quando todos os irmãos não chorarem mais. Quantas pessoas neste mundo cruel choram por um prato de comida, por uma situação mai

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 27/11/2009 lAcessos: 169
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Havia um ditado. Existia um ditado. Um ditado. Água tanto bate. Na pedra. Até a mesma furar. A pedra furada. A água continua batendo. A pedra acostuma com o furo. E o referido torna-se normal.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Caminhei silenciosamente. Por um trilho. Ataraxiologicamente. Por uma estrada. Em Minas Gerais. Na cidade de Itapagipe. Cheio de pedras e fendas. Vi árvores belas. Pássaros cantando. Como se tivesse celebrando. A ausência do tempo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 15/11/2014

    Certa vez me inspirei e escrevi: No véu da esperança vem à lembrança dos sonhos renhidos, dos dilemas esquecidos que nos fazem sofrer. Da guarda constante, do futuro brilhante que pretendo ter, em constante delírio vi o rastilho de fé e esperanças, das belas lembranças veio a minha mente, um busto exuberante, estonteante, que me apaixonei só em pensar.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014

    Os caibros do meu coração são válvulas que filtram e impulsionam o líquido precioso da minha vida. Os amores perfeitos são como dois corações batendo como um só. As horas felizes que passei contigo estão gravadas no meu cérebro, e alimentadas por um coração forte, portentoso, e repleto de amor.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A verdadeira cegueira. Encontra-se na memória. Os olhos veem. Mas não conseguem. Diferenciar o brilho da luz. Com o hidrogênio do sol Portanto, os olhos perturbam. Compreendendo a razão. Da escuridão. Acepção óptica. Da natureza do enxergar.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 11/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Tudo que sei. É que não sei entender. A imaginação. O meu mundo é o segredo. Da insignificação do tempo. A dissimulação contemporânea. A idiossincrasia das impossibilidades. A representação ao contrário. De Schopenhauer.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 09/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Você não sabe. Por onde passei. Acepção. O que imaginei. Trilhos diferentes. Pode sentir o brilho das estrelas. E entender. O sol esconder. Vi distante. O colorido das montanhas. Abreviando o cogito.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 06/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Nesse canto. Perdido no silêncio. Imaginando o tempo. O princípio da origem. O fundamento da pateguice. Com axiologia da genialidade. O que seria a ausência da energia. O mundo sem materialidade dialética.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 01/11/2014

    Poesia que fala de sentimentos, de entrega sem qualquer defesa...

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 255

    conto baseado em fatos reais sobre uma experi~encia com jogo de cartas envolvendo um trio amoroso. Duas mulheres abrem o tarô uma para a outra e tudo que foi previsto acontece.

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 1,100

    Relexão sobre vários aspectos que revoltam a autora e a tiram do sério. Texto de denúncia.

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 528

    Poetisa entediada pensa em parar de escrever, mas como fazer isso se para o poeta tudo é poesia, viver é poesia...

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 3,689 lComentário: 1

    O que uma poesia diz nas entrelinhas Nas entrelinhas escrevo Pois não sei dizer com palavras O que vai no meu peito E nas entrelinhas desta minha poesia Me faço pequena, feliz e serena Percorro caminhos, correndo estradas Em busca do nada, em busca de mim

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 398

    Poetisa diz que não há como se explicar sentimentos como o amor e sim vivê-lo.

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 26,491 lComentário: 1

    Poesia retratando sentimentos onde a pessoa se rnde ao amor.

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 659

    Devaneios de uma despedida, de um adeus. Hoje eu quero você Quero atiçar sua alma Te promover muita calma Deixar que entre em meus sonhos E me tomar ainda acordada Meio atordoada Me possuir inteira

    Por: Vera Helenal Literatural 18/04/2008 lAcessos: 2,958

    Comments on this article

    0
    thalitaAAAAAA 30/07/2010
    achei masssa
    0
    b 16/03/2010
    orivel
    2
    Martinha 28/04/2009
    Muito fixe:)
    1
    samanda karol gadelha carvalho 19/03/2009
    eu costei muita da POESIA envemte melhores

    beijos thau
    MEU NOME É: samanda karol gadelha carvalho;
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast