O Encantamento

Publicado em: 13/06/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 20 |

Um grande segredo.

Um grande segredo.

Um segredo.

Existe uma razão.

Para descrevê-lo.

Metaforicamente.

A vossa heteronomia.

Aponfântica.

A luz do vosso encanto.

Heuristicamente.

A sua sabedoria psicogenética.

Não tem como ser indiferente.

 Mas entre os sonhos.

O único desejo.

A sabedoria heterológica.

O grandevo sapiêntico.

Ninguém igual.

Tudo perfeito.

Como se fosse resenhada.

 Pela historiografia.

 Transcrita.

 Por mentalidades.

Geniais.

Mas entendida perfeitamente.

Como determina a vossa racionalidade.

A grandiloquência da sua linguagem.

Epagógica.

Gostaria de conseguir a realização.

Das representações.

Indescritíveis.

Nunca antes entendida.

 Indubitavelmente.

O seu silêncio.

Sendo a vossa razão.

O efeito da causa.

É muito difícil.

Porque as palavras não são.

Pronunciadas.

O inconcusso procedimento.

Mas o que quero dizer.

Você não pode entender.

Se entendesse tremeria.

De emoção.

Incontida ao vosso desejo.

Latíbulo a sensibilidade.

Não sei como fazer entender.

Gostaria que percebesse.

 Lauto a grandiosidade.

Um olhar primário.

Imperscrutável a sua sabedoria.

Iminente.

Poderia ser.

Tudo que seria possível.

Implexo ao sonho.

Entretanto ínclito a possibilidade.

Gostaria que recebesse  um aviso.

Do infinito proposto.

A serenidade da vossa fonte.

A inalienabilidade do vosso espírito.

Sem a vossa serapicidade.

Sinto o exício da perda.

Ainda não adquirida.

Se pudesse compraria.

Como seiva da sabedoria.

Sinais dados indelevelmente.

 A sobejidão escalonada.

A taxologia terapêutica.

Do vosso encantamento.

As palavras não são suficientes.

Nem mesmo as significações.

Certo tautocronismo exuberante.

Espero que perceba.

É o que necessita as fantasias.

Dos sonhos.

Edjar Dias de Vasconcelos

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 4 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/poesia-artigos/o-encantamento-6637853.html

    Palavras-chave do artigo:

    poesia critica

    Comentar sobre o artigo

    Edjar Dias de Vasconcelos

    Pergunto-te com singeleza. A intuição de um contra poeta. Nunca guardou rebanho? Quando sua poesia é palaciana. Admiro-te pela existencialidade. Até mesmo pela a coragem. Mas nunca contestou o mundo. Das fabulosas antas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 05/09/2013 lAcessos: 24
    Pedro Melo

    O Modernismo sepultou a poesia de forma fixa? Não somente autores de renome continuaram a escrever poemas de forma fixa, como as formas fixas sobreviveram e ainda agradam a muitos leitores. Este artigo analisa brevemente o cultivo de um poema de forma fixa em particular, a trova, e sua presença nas letras brasileiras.

    Por: Pedro Melol Literatura> Poesial 30/01/2011 lAcessos: 146

    A poesia parnasiana mostrou-se como uma vertente dos ideais realistas, opondo-se ao romantismo, pela sua subjetividade e egocentrismo. Ainda assim, alguns aspectos desta poesia objetiva e descritiva mostraram-se tão subjetivos quanto os da escola literária anterior, a qual buscavam romper. Neste trabalho observaremos algumas destas subjetividades na poesia parnasiana para que, talvez, em um futuro trabalho de maior extensão e profundidade, os conceitos sobre estas obras sejam repensados.

    Por: Vinícius Araújo de Oliveiral Literatural 04/04/2010 lAcessos: 1,267

    Este artigo trata-se da pluralidade e do hibridismo presentes na poesia de Paulo Lemisnki. Tamanha foi a pluralidade deste escritor, que conseguiu adensar em sua obra inspirações, temáticas, formas e fôrmas das mais diferentes culturas, períodos literários, etc. Neste artigo, debruço-me sobre a relação estreita mantida entre a poesia leminskiana e o concretismo.

    Por: Poliana Rodrigues de Carvalhol Literatura> Poesial 10/06/2011 lAcessos: 202
    charles de jesus da silva netto

    Eu disse... Poesia é Assim Mesmo Poesia é Assim Mesmo, para quem gosta de apreciar boa poesia...

    Por: charles de jesus da silva nettol Literatura> Poesial 11/07/2009 lAcessos: 388 lComentário: 1
    marcia jovelina de jesus

    Uma das vozes mais destacadas na poesia brasileira e o poeta que expressou a poesia negra com mais ousadia, fervor e arte foi o poeta baiano Antonio Frederico de Castro Alves que nasceu no em quatorze de março de 1847, na cidade que leva o seu nome, e faleceu no dia seis de julho de 1871, vitimado de tuberculose. Hoje 164 anos após sua morte, Castro Alves continua a despertar profunda admiração dos que apreciam a poesia, assim como críticos e estudiosos.

    Por: marcia jovelina de jesusl Literatura> Poesial 22/11/2011 lAcessos: 92
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Da natureza do tempo. Que te achas absurdo. Ridículo a noção dele. Enrola se publicamente. A lexicologia portuguesa. Em grotescos palácios. Ferindo vossos pés em tapetes. O vosso cérebro em etiquetas. Sem a humildade para reconhecer. O mesquinho silêncio do tempo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 08/09/2013

    Em que relevo poderemos colocar, nas linhas que se seguem, a Poesia Épica – em especial Homero e sua Odisséia? Que valores nos são legados pelo legendário poeta e por que ainda se nos mostram tão fecundas suas fantásticas narrações? É possível, por assim dizer, em nossa modernidade, um diálogo com este poema – já que dele nos dista esta barreira indelével de mais de duas dezenas de séculos? É o que tentamos examinar neste artigo.

    Por: José Luiz Araujo Dorea Juniorl Literatura> Ficçãol 05/03/2010 lAcessos: 236

    A partir da obra de Platão é estabelecida certa perspectiva no pensamento grego, a qual Nietzsche denomina "socratismo estético". Nietzsche também argumenta que mesmo Eurípides fora bastante influenciado por Sócrates, de maneira que o deus Dionino presente em As bacantes seria de fato uma caricatura socrática. A partir deste ponto, discutimos o papel do feminino em Platão e em Eurípides.

    Por: José Luiz Araujo Dorea Juniorl Literatura> Poesial 08/03/2010 lAcessos: 311

    No presente artigo quero discutir o assunto. O homem a modernidade e a melancolia através de alguns poemas de Drummond. A experiência da modernidade envolve a mobilidade social que oferece um crescimento de oportunidades. Em função disso, o homem torna-se cidadão do mundo, porém, o homem passa a viver na solidão e melancolia.

    Por: Sandra Paiano da Silval Literatura> Poesial 24/02/2010 lAcessos: 834 lComentário: 3
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Não existe apenas uma pedra. Concepção axiologicamente pobre. De uma ideologia liberal. São centenas de trilhos cheios de curvas. Com hermenêuticas irracionais. Voltadas para metafísicas transcendentais. Cujo objetivo é impedir as mudanças sociais.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 28/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Ist maine dasein. Estar nesse mundo. Por um tempo. E não por outro. Como fantasia. Res extensus cogito. A extensão da inteligência. Die fantasie von zeichen. A fantasia dos sinais O que devo dizer. Dominus sapienitum

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 24/09/2014

    Por ser uma senhora de pura beleza só posso te enviar parabéns. A beleza está presente em muitas mulheres, no entanto, a beleza espiritual tem muito mais valia e engrandecem as aquinhoadas com esse dom. A beleza interior, aquela que vem do coração, vale mais do que a beleza conseguida através de produtos de beleza ou outros apetrechos para esse fim. Todas as flores do mundo valem menos do que a alegria de ter você a meu lado. Estou junto a ti, mas não por sua beleza externa, corporal ou facial

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O Significado do Homem. Tudo que restará do homem. Será tão somente a linguagem. O restante a ficção do esqueleto. O invólucro derretido. A linguagem não tem alma. No passado apenas a memória. Solidificada no cérebro.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como refletiu pessoa. O resto é gente. Que pensa ser alma. Complica, fala e vê. Tira o sonho e a calma.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 14/09/2014

    Alvitrei com meu amor para nós proclamarmos a felicidade, Explorei grandes atitudes de um ser Cireneico com paz e alegria, A bondade em meu coração seria como um bordão de raridade, Consciencialmente substanciado no amor ao próximo e não na revelia. Contributivo com amor a transmitir reguei tudo sem belicosidade… Deotropismo uma bela palavra que me imantou com imensa simpatia. Dileto amigo ajude-me a ultrapassar o caminho espinhoso com agilidade,

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 12/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Quem é o homem. Apenas um agregado de átomos. Continuidades de células. Por dentro um invólucro químico. Substancialidade perpétua. Na sua interminável repetição.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 09/09/2014 lAcessos: 12

    Encontrei meu amor mesmo com uma ânsia sem medidas. Na luta diária e nos entraves que nos envolvem esqueci que estava só… Nos olhares das pessoas indiscretas o mal se afigura como raios flamejantes. Não permita que o orgulho tome conta do seu ser, pois este mal afeta o amor e, consequentemente o coração. Eu posso afirmar de viva voz que ao te encontrar conheci por acaso, aliás, foi o acaso mais lindo da minha vida. Para se amar verdadeiramente hoje em dia, é preciso que o amor seja provado e sen

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 08/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    As disputas de terra, a expansão da produção da agricultura e da criação do gado, o que não era passivo entre o nativo e o homem branco de origem europeia. O novo brasileiro constituído já no período do movimento literário, o Romantismo brasileiro.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 30/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Não existe apenas uma pedra. Concepção axiologicamente pobre. De uma ideologia liberal. São centenas de trilhos cheios de curvas. Com hermenêuticas irracionais. Voltadas para metafísicas transcendentais. Cujo objetivo é impedir as mudanças sociais.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 28/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Foi exatamente em tal contexto social e político que se desencadeou o cenário do Romantismo naquele país, possibilitando o nascimento de várias obras literárias, fundamentais ao desenvolvimento do Romantismo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 24/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Ist maine dasein. Estar nesse mundo. Por um tempo. E não por outro. Como fantasia. Res extensus cogito. A extensão da inteligência. Die fantasie von zeichen. A fantasia dos sinais O que devo dizer. Dominus sapienitum

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 24/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Não resultamos diretamente deles, mas parentes próximos. Numa acepção moderna, primos, o que significa muito para a comparação das espécies, a ponto de afirmar que, geneticamente, somos a mesma espécie.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 23/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Há uma arte projetiva. A linguagem é o mecanismo auxiliar. Da metodologia de projeção. Naturalmente. Não se projeta de qualquer forma. Porque são milhares de projeções. O que é o conhecimento fenomenológico. Em parte pelo menos. Produção de uma ilusão do entendimento.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 20/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O Significado do Homem. Tudo que restará do homem. Será tão somente a linguagem. O restante a ficção do esqueleto. O invólucro derretido. A linguagem não tem alma. No passado apenas a memória. Solidificada no cérebro.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como refletiu pessoa. O resto é gente. Que pensa ser alma. Complica, fala e vê. Tira o sonho e a calma.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 14/09/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast