O modo de pensar de Camus

Publicado em: 18/08/2012 |Comentário: 0 | Acessos: 48 |

O existencialismo de Camus.

Disse uma vez Camus.

É melhor que a vida.

Não tenha sentido.

É melhor que universo.

Seja absurdo.

É importante ter consciência.

Que ninguém é ninguém.

Quem  existe.

Ou quem deixa de existir.

É tão bom viver a vida.

Sabendo que tudo é ilusão.

É simplesmente absurdo.

Procurar dar sentido ao mundo.

Mas o que é mesmo o absurdo.

Disse Camus.

Ele nasce da confrontação.

Entre a necessidade humana.

E o silêncio sem sentido.

Desse mundo sem finalidade.

O sentido do absurdo.

É o aspecto  cômico.

A  originalidade da imbecilidade.

O homem é condenado como um Deus.

Empurrar uma enorme pedra.

Montanha acima.

Esse é o único destino.

Os comuns imaginam loucos.

Aqueles que corajosamente.

Recusam.

A futilidade é a desesperança.

Do enorme esforço.

Como disse Russel.

Ao brilho da sabedoria.

Ao encanto de uma caverna.

Sísifo insiste aquilo que homem comum.

Jamais poderia compreender.

Imagina uma máscara.

Coberta por ideologias.

Então.

Todos os esforços.

De todas as épocas.

Todos os tipos de inspiração.

Ao brilho do meio dia.

Ao gênero humano.

Está destinado  a extinção.

Uma vasta morte do sistema solar.

Todo tempo da realização humana.

Deverá ser soterrado aos escombros.

Do universo todo em ruína.

Formarão pelo infinito afora.

Trilhões de toneladas de gelo.

Esse é o único fim previsível.

A natureza.

E ao destino humano.

Tempo perdido de cultos.

Infindos a Deus.

Dado que essa existência não tem sentido.

Tudo isso é uma grande Ilusão.

Tenho medo de quem pensa.

Que isso aqui é real.

Porque sei que é um louco.

Condecorado.

Dado a uma existência.

Sem nenhuma razão de ser.

Um universo intransigentemente.

Completamente irracional.

Camus perguntou.

Porque não deveria praticar.

O suicídio.

A conclusão inevitável.

É que a vida é o próprio.

Suicídio.

Não se deve matar duas vezes.

Mas o grande absurdo mesmo.

É encontrar um ser humano.

Racional, capaz de perceber.

A dimensão do equívoco.

Um  mundo completamente.

Irracional.

Não aceitar o absurdo.

É como  aceitá-lo.

Não tem como solucionar o conflito.

O mundo é mesmo absurdo.

A vida.

A razão.

Tivemos muito sorte,

De um dos chimpanzés

Transformar em humano.

Pelo processo de evolução.

Tivemos muita sorte.

De desenvolvermos a fala.

Mas tudo isso.

Foram erros do absurdo.

Não adianta implorar a Deus.

Esse ato é covarde.

Alienação.

Fraqueza humana.

Deus é apenas uma imaginação.

Não existe o céu.

Do mesmo modo o inferno.

Estamos aqui e somos livres.

Para vivenciar a nossa liberdade.

Não existe pecado.

É absurdo não aceitar a morte.

É absurdo recusar a vida.

Viva essa é a única possível.

Nada mais restará de cada um de nós.

A não ser o ruído da poeira química.

Esse mundo que tem que ser vivido.

Apesar de tudo, ele  é um inferno.

Mas é o único mundo possível.

A respeito do céu.

Se existisse mesmo.

Seria tão insignificante.

A natureza humana.

Que não teria diferença.

De uma estátua de mármore.

Deus é realmente inútil.

Como tudo é sem finalidade.

A única felicidade possível.

É a realização do instinto.

Realize o seu.

Essa é a vossa missão.

Esqueça-se daqueles que são  loucos.

Que pensam existir uma finalidade.

Para alma.

Aliás, ela é apena uma etimologia.

Nominalista.

Viva a vida que é sua.

A única possível.

Posteriormente nada será possível.

Edjar Dias de Vasconcelos.

É simplesmente absurdo.

Procurar dar sentido ao mundo.

Mas o que é mesmo o absurdo.

Disse Camus.

Ele nasce da confrontação.

Entre a necessidade humana.

E o silêncio sem sentido.

Desse mundo sem finalidade.

O sentido do absurdo.

É o aspecto  cômico.

A  originalidade da imbecilidade.

O homem é condenado como um Deus.

Empurrar uma enorme pedra.

Montanha acima.

Esse é o único destino.

Os comuns imaginam loucos.

Aqueles que corajosamente.

Recusam.

A futilidade é a desesperança.

Do enorme esforço.

Como disse Russel.

Ao brilho da sabedoria.

Ao encanto de uma caverna.

Sísifo insiste aquilo que homem comum.

Jamais poderia compreender.

Imagina uma máscara.

Coberta por ideologias.

Então.

Todos os esforços.

De todas as épocas.

Todos os tipos de inspiração.

Ao brilho do meio dia.

Ao gênero humano.

Está destinado  a extinção.

Uma vasta morte do sistema solar.

Todo tempo da realização humana.

Deverá ser soterrado aos escombros.

Do universo todo em ruína.

Formarão pelo infinito afora.

Trilhões de toneladas de gelo.

Esse é o único fim previsível.

A natureza.

E ao destino humano.

Tempo perdido de cultos.

Infindos a Deus.

Dado que essa existência não tem sentido.

Tudo isso é uma grande Ilusão.

Tenho medo de quem pensa.

Que isso aqui é real.

Porque sei que é um louco.

Condecorado.

Dado a uma existência.

Sem nenhuma razão de ser.

Um universo intransigentemente.

Completamente irracional.

Camus perguntou.

Porque não deveria praticar.

O suicídio.

A conclusão inevitável.

É que a vida é o próprio.

Suicídio.

Não se deve matar duas vezes.

Mas o grande absurdo mesmo.

É encontrar um ser humano.

Racional, capaz de perceber.

A dimensão do equívoco.

Um  mundo completamente.

Irracional.

Não aceitar o absurdo.

É como  aceitá-lo.

Não tem como solucionar o conflito.

O mundo é mesmo absurdo.

A vida.

A razão.

Tivemos muito sorte,

De um dos chimpanzés

Transformar em humano.

Pelo processo de evolução.

Tivemos muita sorte.

De desenvolvermos a fala.

Mas tudo isso.

Foram erros do absurdo.

Não adianta implorar a Deus.

Esse ato é covarde.

Alienação.

Fraqueza humana.

Deus é apenas uma imaginação.

Não existe o céu.

Do mesmo modo o inferno.

Estamos aqui e somos livres.

Para vivenciar a nossa liberdade.

Não existe pecado.

É absurdo não aceitar a morte.

É absurdo recusar a vida.

Viva essa é a única possível.

Nada mais restará de cada um de nós.

A não ser o ruído da poeira química.

Esse mundo que tem que ser vivido.

Apesar de tudo, ele  é um inferno.

Mas é o único mundo possível.

A respeito do céu.

Se existisse mesmo.

Seria tão insignificante.

A natureza humana.

Que não teria diferença.

De uma estátua de mármore.

Deus é realmente inútil.

Como tudo é sem finalidade.

A única felicidade possível.

É a realização do instinto.

Realize o seu.

Essa é a vossa missão.

Esqueça-se daqueles que são  loucos.

Que pensam existir uma finalidade.

Para alma.

Aliás, ela é apena uma etimologia.

Nominalista.

Viva a vida que é sua.

A única possível.

Posteriormente nada será possível.

 Edjar Dias de Vasconcelos.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 7 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/poesia-artigos/o-modo-de-pensar-de-camus-6131279.html

    Palavras-chave do artigo:

    a literatura de camus

    Comentar sobre o artigo

    Jornalismo em destaque sua atuação e ética na mídia atual.

    Por: CAMUS DOS SANTOSl Literatura> Crônicasl 26/02/2011 lAcessos: 32
    Gislaine Becker

    Disse, muitas vezes, aos meus alunos que ler era também igual a beijar, nem sempre beijamos bem, mas nem por isso deixamos de beijar, estamos sempre tentando melhorar o nosso beijo. E entre muitos beijos, encontramos os melhores beijos.

    Por: Gislaine Beckerl Educação> Ensino Superiorl 08/02/2010 lAcessos: 463

    Trabalho apresentado pelo aluno Fernando Antonio da Silva e pelas alunas Flávia Geralda Oliveira do Vale e Linalva Maria Barros do 5º período do curso Bacharelado em Ciências Sociais, em nível de graduação do DLCH/UFRPE, à disciplina História da Filosofia sob a orientação do professor Heraldo Pereira.

    Por: FERNANDO ANTONIO DA SILVAl Educação> Ensino Superiorl 08/12/2011 lAcessos: 1,456

    Biografia completa do escritor. Avô, mesmo que a gente morra, é melhor morrer de repetição na mão, brigando com o coronel, que morrer em cima da terra, debaixo de relho, sem reagir. Mesmo que seja pra morrer nós deve dividir essas terras, tomar elas para gente. Mesmo que seja um dia só que a gente tenha elas, paga a pena de morrer".

    Por: floracyl Literatura> Poesial 04/06/2010 lAcessos: 343

    Sartre é de longe o mais midiático dos filósofos. É por conta dele que temos uma maior compreensão do trabalho de outros pensadores como Nietzsche e Heidegger. Sartre só conseguiu tamanha divulgação por ter sido antes de tudo, um jornalista. Neste artigo eu explico o porquê.

    Por: Jota Fagnerl Literatura> Crônicasl 17/11/2008 lAcessos: 2,324
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A Europa passa viver a ideia defendida por Nietzsche um mundo sem Deus, fundamentado numa Filosofia solerte do indivíduo sozinho, fruto do liberalismo econômico, de certa forma abandonado quanto sua perspectiva de seu futuro existencial nesse mundo, na verdade o insignificado da própria existência.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 31/01/2013 lAcessos: 28
    A. Zarfeg

    "... os verdadeiros motivos que levam alguém a tirar a própria vida ainda são, no fundo, no fundo, um mistério."

    Por: A. Zarfegl Psicologia&Auto-Ajudal 01/11/2011 lAcessos: 77

    Por ser uma senhora de pura beleza só posso te enviar parabéns. A beleza está presente em muitas mulheres, no entanto, a beleza espiritual tem muito mais valia e engrandecem as aquinhoadas com esse dom. A beleza interior, aquela que vem do coração, vale mais do que a beleza conseguida através de produtos de beleza ou outros apetrechos para esse fim. Todas as flores do mundo valem menos do que a alegria de ter você a meu lado. Estou junto a ti, mas não por sua beleza externa, corporal ou facial

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O Significado do Homem. Tudo que restará do homem. Será tão somente a linguagem. O restante a ficção do esqueleto. O invólucro derretido. A linguagem não tem alma. No passado apenas a memória. Solidificada no cérebro.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como refletiu pessoa. O resto é gente. Que pensa ser alma. Complica, fala e vê. Tira o sonho e a calma.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 14/09/2014

    Alvitrei com meu amor para nós proclamarmos a felicidade, Explorei grandes atitudes de um ser Cireneico com paz e alegria, A bondade em meu coração seria como um bordão de raridade, Consciencialmente substanciado no amor ao próximo e não na revelia. Contributivo com amor a transmitir reguei tudo sem belicosidade… Deotropismo uma bela palavra que me imantou com imensa simpatia. Dileto amigo ajude-me a ultrapassar o caminho espinhoso com agilidade,

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 12/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Quem é o homem. Apenas um agregado de átomos. Continuidades de células. Por dentro um invólucro químico. Substancialidade perpétua. Na sua interminável repetição.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 09/09/2014

    Encontrei meu amor mesmo com uma ânsia sem medidas. Na luta diária e nos entraves que nos envolvem esqueci que estava só… Nos olhares das pessoas indiscretas o mal se afigura como raios flamejantes. Não permita que o orgulho tome conta do seu ser, pois este mal afeta o amor e, consequentemente o coração. Eu posso afirmar de viva voz que ao te encontrar conheci por acaso, aliás, foi o acaso mais lindo da minha vida. Para se amar verdadeiramente hoje em dia, é preciso que o amor seja provado e sen

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 08/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Anos oitenta. Uma tarde de verão. Em uma conversa. Litólise. Com o senhor Nicomedes Costa de Vasconcelos. Estava de férias. Em Itapagipe Minas Gerais.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 06/09/2014
    Roberto Velasco

    "...O vazio ocupou meu coração. Fazendo morada permanente. Trazendo o abandono e a escuridão. Na insalubre solidão de minhas noites..."

    Por: Roberto Velascol Literatura> Poesial 04/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O Significado do Homem. Tudo que restará do homem. Será tão somente a linguagem. O restante a ficção do esqueleto. O invólucro derretido. A linguagem não tem alma. No passado apenas a memória. Solidificada no cérebro.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como refletiu pessoa. O resto é gente. Que pensa ser alma. Complica, fala e vê. Tira o sonho e a calma.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 14/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Quem é o homem. Apenas um agregado de átomos. Continuidades de células. Por dentro um invólucro químico. Substancialidade perpétua. Na sua interminável repetição.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 09/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    O artigo tem como objetivo explicar a funcionalidade do mundo dos vírus. Para tal é necessário uma análise de suas principais características, a definição fundamental da mecanicidade funcional evolutiva dos parasitas.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 08/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Anos oitenta. Uma tarde de verão. Em uma conversa. Litólise. Com o senhor Nicomedes Costa de Vasconcelos. Estava de férias. Em Itapagipe Minas Gerais.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 06/09/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Como se fosse à fonte. Em seus olhos brilham. A meiguice da ilusão. Novas existências. O nada construído. No substrato. Do autoengano.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 26/08/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Trabalho interessante elaborado pelo biólogo Richard Dawkins, nunca foi filósofo muito menos psicológico, jamais teve tal pretensão, apenas um biólogo e não famoso na época em que escreveu o seu livro: o Gene Egoísta.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 25/08/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A introdução do Regime de governo fundamentado nos preceitos da República, sendo naturalmente que a mudança do Antigo Regime para o novo no Brasil não foi realizado pelo caminho da democracia, mas sim por forças militares sendo os dois primeiros Presidentes frutos desse Regime, o marechal Deodoro da Fonseca e o marechal Floriano Peixoto.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Educação> Ensino Superiorl 22/08/2014
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast