Quem Sou, De Onde Vim, Para Onde Irei..

Publicado em: 16/09/2008 |Comentário: 0 | Acessos: 1,094 |

Não nasci...despontei para o mundo assim que dei de cara com a realidade existencial,e cujo manancial é rico desde que saibamos explorá-lo,pesquisá-lo e adulterá-lo para o pseudo-bem e consequentemente de nossos semelhantes.

Não tenho casa,nem tenho família,porquê lar e amigos dependem única e exclusivamente da afinidade e cumplicidade das pessoas que vou conhecendo pelas cidades.

Não tenho profissão,ao mesmo tempo açambarco todas...porquê viajo mundo,aprendendo aqui e acolá.

Não tenho filhos,e ao mesmo tempo os tenho:adoto todos os sêres que pintam em meus caminhos

.Não tenho caminhos,porquê ando como somente o fazem os que gostam de aventuras,e há sempre uma nova à cada dia que amanhece.Não amanheço: entardeço e anoiteço "causando"...

Não esqueço:lembro de tudo e de todos

.Não faleço:eternizei-me em meus fatos,atitudes e beatitudes; maldades tambem.Talvez porisso consiga ter na Mente coisas inconsequentes,quentes ou dormentes

.Não importa...Vivo abrindo e fechando portas,saboreando tortas,rindo muito de mim mesma,dos outros tambem...E,assim, velejando vou...buscando o "nôvo" não pela novidade,e sim pela curiosidade de caminhar pelas inóspitas cidades,olhando e observando restos deixados por outros...rastros indeléveis da existência humana,da qual sou só uma a mais,e isso encanta-me demais!

Sou Elis,por muitos chamada de "feliz".Meu nome é acrescido por Mar,por onde vou velejar,até essa esfera ultrapassar, e só então repousar...,para me situar!!!

Contudo, isso tambem não importa...pois, por mais que queira avistar o que há por lá...pretendo ir bem devagar,até para

assim poder navegar sem "precisar" o momento exato da ida,

desta cidade querida.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/poesia-artigos/quem-sou-de-onde-vim-para-onde-irei-564825.html

    Palavras-chave do artigo:

    nascimento

    ,

    vida

    ,

    morte

    Comentar sobre o artigo

    Jaya Hari Das

    Aquilo que é observado no cotidiano tornou-se, para muitos, o que chamam de "banal" ou "óbvio", porém, a Vida, em sua expressão maior, escapa à banalidade e à obviedade, Ela transcende à "vida comum", apesar de penetrá-la e lhe dar sentido e dinamismo. Aqueles que não se contentam, nem se deixam iludir pelo pensamento simplório de que "a vida é isso mesmo", são aqueles capazes de, com um olhar transcendental, descobrir a plenitude e a beleza da "Vida como Ela é".

    Por: Jaya Hari Dasl Religião & Esoterismo> Meditaçãol 23/03/2011 lAcessos: 138

    Quando compramos um produto ou mesmo quando nos deparamos com qualquer produto pronto para o consumo, pouquíssimos somos os que se preocupam em saber a origem daquele produto e muito menos a destinação final que daremos a ele.

    Por: Degmar Augusta da Silval Notícias & Sociedade> Meio Ambientel 24/05/2008 lAcessos: 11,892 lComentário: 4
    Escritorcampos

    O nosso espírito, ou a nossa essência quando se transforma, morre o velho para nas­cer o novo, pensemos na evolução de nossas almas e, estaremos vendo morrer a ig­norância e, nascendo a sabedoria.

    Por: Escritorcamposl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 06/05/2010 lAcessos: 1,538

    Como? Você acha que pelo simples motivo de se considerar uma boa pessoa e acreditar em Deus e em Jesus já está salvo e se considera filhos de Deus!? Olá amigo, talvez seja um choque para você esta afirmação! Com certeza não irás gostar dela e muito menos concordar com ela. Poderá até achar que eu sou uma pessoa arrogante e muito má por fazer tal afirmação. Mas em boa verdade não sou eu o autor dessa afirmação. Veja o que o evangelista João diz acerca deste assunto:

    Por: Brígido Silval Religião & Esoterismo> Evangelhol 28/08/2012 lAcessos: 60
    Edson Salgueiro

    Sempre aquilo que valorizamos possue mais força de realização. O melhor modo de lidar com um problema, é não ficar pensando nele. Então a lógica nos mostra que não podemos dar muito enfoque nas coisas que nos tiram energia e que ao contrário nos deixam vulneráveis. É preciso investir o nosso aprendizado em tudo o que nos mostra novos caminhos, novas alternativas. Ficar pessimista e derrotado com algo que nos contrariou, apenas nos retira a possibilidade de atingirmos novos patamares.

    Por: Edson Salgueirol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 21/06/2010 lAcessos: 728 lComentário: 1

    Dias, semanas, anos passam e a nossa vidinha continua a mesma. As esperanças continuam e nossos corações batem sempre mais fortes esperando bonanças que hão de vir. No extremo polo de nossas vidas, a humanidade se junta para imantar a violência e dar clamor à morte. A morte parece espiar e após reverberar na sua estupidez diz: "Eu sou a espada da Verdade", mais cedo ou mais tarde eu chego. Eu sou a Têmis do mundo, eu sempre serei a balança do destino, o fiel do desconhecido. Píndaro a considera

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 11/01/2014 lAcessos: 31
    HAMILTON SERPA

    ENCARNAÇÃO? UMA NOVA VIDA NA TERRA NÃO FICA MELHOR? Um neurologista e psiquiatra amigo meu me falou durante uma conversa sobre reencarnação: Mas como eu poderia ser responsável por algo que alguém fez há séculos lá atrás!

    Por: HAMILTON SERPAl Religião & Esoterismo> Religiãol 10/02/2012 lAcessos: 72
    GILBERTO CABEGGI

    Depois de poucas semanas, toda a exuberância da natureza está restabelecida, toda a beleza nos é devolvida. Toda a vida renasce daquilo que poderíamos jurar que estava morto.

    Por: GILBERTO CABEGGIl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 21/08/2009 lAcessos: 2,169

    O presente artigo aborda a prática do aborto em casos de nascituros portadores de anencefalia, em qualquer idade gestacional, cuida-se também das suas conseqüências, posicionamento doutrinário, parecer ministerial, opinium da Ordem dos Advogados do Brasil, jurisprudências e o entendimento do Supremo Tribunal Federal.

    Por: VIVIAN SERPA E SILVA VOIGTl Direito> Doutrinal 07/10/2011 lAcessos: 323
    Flávio Roberto Chaddad

    Este artigo trata de uma visão alternativa para a morte na filosofia de Arthur Schopenhauer.

    Por: Flávio Roberto Chaddadl Educação> Ciêncial 19/04/2012 lAcessos: 139
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Havia um ditado. Existia um ditado. Um ditado. Água tanto bate. Na pedra. Até a mesma furar. A pedra furada. A água continua batendo. A pedra acostuma com o furo. E o referido torna-se normal.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 17/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Caminhei silenciosamente. Por um trilho. Ataraxiologicamente. Por uma estrada. Em Minas Gerais. Na cidade de Itapagipe. Cheio de pedras e fendas. Vi árvores belas. Pássaros cantando. Como se tivesse celebrando. A ausência do tempo.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 15/11/2014

    Certa vez me inspirei e escrevi: No véu da esperança vem à lembrança dos sonhos renhidos, dos dilemas esquecidos que nos fazem sofrer. Da guarda constante, do futuro brilhante que pretendo ter, em constante delírio vi o rastilho de fé e esperanças, das belas lembranças veio a minha mente, um busto exuberante, estonteante, que me apaixonei só em pensar.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014

    Os caibros do meu coração são válvulas que filtram e impulsionam o líquido precioso da minha vida. Os amores perfeitos são como dois corações batendo como um só. As horas felizes que passei contigo estão gravadas no meu cérebro, e alimentadas por um coração forte, portentoso, e repleto de amor.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 14/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    A verdadeira cegueira. Encontra-se na memória. Os olhos veem. Mas não conseguem. Diferenciar o brilho da luz. Com o hidrogênio do sol Portanto, os olhos perturbam. Compreendendo a razão. Da escuridão. Acepção óptica. Da natureza do enxergar.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 11/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Tudo que sei. É que não sei entender. A imaginação. O meu mundo é o segredo. Da insignificação do tempo. A dissimulação contemporânea. A idiossincrasia das impossibilidades. A representação ao contrário. De Schopenhauer.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 09/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Você não sabe. Por onde passei. Acepção. O que imaginei. Trilhos diferentes. Pode sentir o brilho das estrelas. E entender. O sol esconder. Vi distante. O colorido das montanhas. Abreviando o cogito.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 06/11/2014
    Edjar Dias de Vasconcelos

    Nesse canto. Perdido no silêncio. Imaginando o tempo. O princípio da origem. O fundamento da pateguice. Com axiologia da genialidade. O que seria a ausência da energia. O mundo sem materialidade dialética.

    Por: Edjar Dias de Vasconcelosl Literatura> Poesial 01/11/2014

    Vários comentários têm sido veiculados tanto aqui na Net como na imprensa escrita ou televisionada sobre a morte de Michael Jackson;muitos comentários têm sido expostos tbm e chega-se ao cúmulo de opinarem sobre a "importância da "ausência ou não" dêle...

    Por: Elis Silval Notícias & Sociedade> Cotidianol 05/07/2009 lAcessos: 169
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast