Copa Do Mundo Versus Problemas Sociais

Publicado em: 02/07/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 1,106 |

Muitos não vão gostar, mas discernimento e responsabilidade estão faltando àqueles que comungam com a realização da Copa do Mundo no Brasil. País carente de quase tudo de essencial à maioria dos cidadãos, não pode se dar o luxo de sediar magno evento esportivo, principalmente num momento de situação de crise financeira mundial.

Se o Brasil tem tanto dinheiro disponível para aplicar em eventos esportivos e não o utiliza socialmente, em saúde pública, educação, segurança, saneamento básico de cidades onde o esgoto ainda corre a céu aberto etc., deixa transparecer muita irresponsabilidade de seus dirigentes.

Com licença aos amantes do futebol, eu sou um deles, a explicação para tal realização vem acompanhada de muitas espertezas: para satisfazer inconfessáveis interesses políticos de se mostrarem na vitrine pública eleitoreira; para atender à ganância dos empresários ávidos nos lucros dos eventos e em licitações públicas irregulares; para encher o bolso dos realizadores do evento - dirigentes esportivos, políticos, prefeitos, governadores etc. - com bondosas "comissões amigas"; para financiar, a juros baixos, os estádios e agregados com recursos públicos, com prazos de pagamento a perder de vista etc.

Só que depois quem vai realmente pagar a conta é o contribuinte brasileiro, mediante aumento da carga tributária. A ufania nacional pelo futebol deveria ter limite. Primeiro, deveríamos preparar o País com infraestrutura social para que nenhum torcedor brasileiro fosse, por exemplo, ridicularizado pelas lentes da mídia nacional e internacional ao arreganhar a boca em expressão de descontentamento por um gol perdido ou de riso por uma jogada bem-sucedida, expondo a sua incompleta arcada dentária, o que é característico de um cidadão de país que não se preocupa com os problemas sociais.


Vozes responsáveis, entretanto, se levantam, como a do médico de Feira de Santana (BA) Dr. Eduardo Leite, que em seu site eduardoleite.blogs.pot faz a seguinte observação:

"O Brasil, conduzido pela mídia interessada ou desinformada, vangloria-se de sediar a copa de futebol em 2014. Tem-se a impressão que será a salvação para os doze Estados que sediarão esse mega evento, que faz a alegria dos grupos privados que exploram o futebol. Aqui, na Bahia, fala-se em investimentos que passarão dos três bilhões e meio de reais. Isso mesmo: 3.500.000.000,00 de reais. Podendo chegar a mais. Com certeza, chegará.
Estranhamos essa cifra, considerando os jogos Pan Americanos, que englobam quase todos os esportes e exigem maior logística, foram alvos de críticas por custar mais de dois bilhões de reais, incluindo toda a estrutura de segurança, hospedagem, e transporte. Resultou, inclusive, numa desconcertante vaia ao presidente Lula, quando da abertura oficial.
Só na demolição e construção da nova Fonte Nova, estima-se em mais de 500 milhões de reais ou mais, pois só a reforma do estádio de Pituaçu custou 55 milhões de reais, o equivalente a dois hospitais pediátricos com capacidade de 280 leitos, cada um.
Surpreendente, a declaração do coordenador estadual para a Copa na Bahia, Fernando Schmitt, ao declarar que será muito bom para a Bahia todo esse sacrifício-investimento, pois a FIFA fará exigências que trarão benefícios para a população soteropolitana, em relação à segurança, turismo, com a revitalização do Pelourinho, hotelaria, logística urbana nos transportes, na educação(?) e pasmem: para a saúde pública, pois será exigido do Estado a construção de hospitais e postos de saúde, além de obras em saneamento básico.
Pior ainda é tentar iludir aos fanáticos admiradores de futebol, e aos não fanáticos, que todo esse bilionário investimento será à custa de investidores privados e com baixa participação de verbas públicas.
Se assim fosse, melhor seria extinguir o Ministério Público e outros órgãos, incluindo o governo, que têm a obrigação de que seja cumprida a Constituição Federal e colocar a FIFA sob coordenação de Ricardo Teixeira, como gestor do nosso Estado.
É pertinente lembrar que o futebol passou a ser manipulado por grupos empresariais que só visam o lucro, por grupos da máfia que exploram as apostas, da intermediação de venda de grandes jogadores, lavagem de dinheiro e outras jogadas duvidosas.
Para quem acredita em Chapeuzinho Vermelho, Mula-Sem-Cabeça, Xupa Cabra e Papai Noel, é só torcer, alegrar-se e depois pagar a conta dessa Copa, com cabeça, pescoço, tronco e membros de mais um tremendo UM SETE UM."

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 4 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/politica-artigos/copa-do-mundo-versus-problemas-sociais-1007446.html

    Palavras-chave do artigo:

    copa do mundo versus problemas sociais

    Comentar sobre o artigo

    Mostra como o comportamento de compra do consumidor da classe “C” está fortemente influenciado pela tecnologia virtual e a internet. Apresenta uma fonte de dados de como os turboconsumidores se comportam no cenário de compra de um mercado cada vez mais dinâmico e mostra como eles são fortemente influenciados pelos diversos fatores sociais, políticos, econômicos e culturais. O acesso à internet e a web 2.0 trouxeram ao mkt o desafio criar estratégias de divulgação dos produtos para a classe C.

    Por: Rogério Ávila de Araujol Marketing e Publicidadel 01/12/2008 lAcessos: 15,248
    Claudio Bezerra de Menezes

    O presente artigo tem como objetivo maior fazer uma reflexão sobre a Liberdade de Expressão, Corrupção,Impeachment e o Mercantilismo político no Brasil.

    Por: Claudio Bezerra de Menezesl Notícias & Sociedade> Polítical 19/03/2015
    RINALDO BARROS

    Quem observa o patropi, fica deveras embaraçado. Acrescentemos a crise econômica (inflação, crescimento zero do PIB, juros e carga tributária nas alturas) com crescimento do desemprego e da insatisfação popular em todos os níveis. Some-se a isso ainda a perda da governabilidade, o descrédito nas instituições e nos partidos políticos, e o tsunami de corrupção que assola o patropi, para vir à tona a pergunta que não quer calar: quem está governando o Brasil?

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 19/03/2015
    Alexandre Teixeira

    O artigo faz um passeio pelas origens da corrupção. Apresenta desde um histórico mundial até a forma pelo qual a corrupção surge no Brasil.

    Por: Alexandre Teixeiral Notícias & Sociedade> Polítical 18/03/2015
    JORGE FLOQUET

    Contribuições de campanhas eleitorais,é um investimento de altíssimo retorno para as empreiteiras, infelizmente. Atire a primeira pedra o político que nunca se beneficiou de contribuições generosas de campanhas. Que hoje, apresentando-se cpseudo anjos, não já foi um "diabinho" na calada da noite e em tempos não muito distantes! É chegada a hora do Senador da República Federativa do Brasil, Aécio Neves, calar-se. Sentir-se honrado no segundo lugar do pleito eleitoral legítimo passado recente, po

    Por: JORGE FLOQUETl Notícias & Sociedade> Polítical 17/03/2015
    Rubens Britto

    Quem ganha com essa febre insana do alardeamento da mídia em decorrência da anarquia operante? O descontrole é extremamente crescente e quem submerge, efetivamente, num caos sem precedente, é a democracia. Todos perdem, indistintamente.

    Por: Rubens Brittol Notícias & Sociedade> Polítical 09/03/2015 lAcessos: 11
    Gilbert Di Angellis

    As mulheres representam mais da metade da população brasileira, mas na política sua representação é mínima. No Congresso Nacional apenas 10% das cadeiras são ocupadas por mulheres. No âmbito executivo estadual, somente uma mulher é governadora no país. A desigualdade política dos gêneros masculino e feminino é gritante.

    Por: Gilbert Di Angellisl Notícias & Sociedade> Polítical 08/03/2015 lAcessos: 14

    Os meios de comunicação no Brasil sempre foi controlado por seletos grupos com o beneplácito do governo federal.De uma forma geral,somente são veiculadas informações que servem de alguma forma para a manutenção de poderes,enquanto a sociedade civil, fica a margem desse processo.Assim,esse artigo faz um histórico sobre a democratização da mídia,com ênfase na radiodifusão.

    Por: Mauricio Mendes de Oliveiral Notícias & Sociedade> Polítical 06/03/2015
    RINALDO BARROS

    O que unifica e orienta todas essas propostas é a disposição de reorganizar a economia de mercado em proveito da maioria trabalhadora. Hora de reconstruí-la, não apenas de contrabalançar suas desigualdades por meio de transferências sociais. Chega de bolsas e cotas!

    Por: RINALDO BARROSl Notícias & Sociedade> Polítical 05/03/2015

    Considerações acerca da medida provisória, assinada pela presidente da República e encaminhada ao Senado

    Por: Julio César Cardosol Esportel 24/03/2015

    Considerações a respeito do momento político do país em que o povo nas ruas pede a saída da presidente da República.

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 21/03/2015

    Considerações acerca das manifestações. de ruas de milhares de brasileiros inconformados com a corrupção política e governamental

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 16/03/2015 lAcessos: 11

    Considerações a respeito de artigo publicado pelo jornalista Juca Kfouri em defesa de Dilma Rousseff.

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 13/03/2015

    Considerações acerca do pronunciamento de domingo da presidente da República Dilma Rousseff

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 09/03/2015

    Considerações críticas à decisão do STF de conceder perdão judicial a José Genoino, condenado no mensalão.

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 05/03/2015

    Considerações críticas acerca das declarações do ex-presidente LULA na Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 03/03/2015

    Considerações acerca de intenções de representantes do governo de investigar também a Petrobras no período de FHC.

    Por: Julio César Cardosol Notícias & Sociedadel 26/02/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast