A Adolescência E O Estresse Emocional

Publicado em: 19/11/2009 |Comentário: 1 | Acessos: 2,064 |

_____________________________________

Acadêmica do 4° semestre de Psicologia da Faculdade de Quatro Marcos – FQM

 

 

Introdução:

A adolescência é um período de mudanças avassaladoras na vida de um indivíduo, é a transição da infância, que é um período de acomodação e proteção, para a adolescência, que traz consigo várias perdas da estrutura infantil, a mudança de corpo, mudanças psicológicas e sociais. Marcada por ser o período da estruturação da identidade. O adolescente deve ter a ajuda familiar e do meio, pois é um dos fatores que proporcionam uma melhor adaptação emocional.

 

Adolescência Normal

O termo adolescência normal utilizado por Mauricio Knobel, tem um significado excelente para definição da adolescência.

A passagem deste período de vida traz muitas mudanças, que consequentemente alteram as ansiedades e emoções do adolescente, por isso precisam de uma descarga psíquica. Segundo Knobel (1981) a estabilização da personalidade não se consegue sem passar por um certo grau de conduta patológica que, conforme o seu critério devemos considerar inerente à evolução normal desta etapa de vida, ou seja, a normalidade defendida por Knobel é a que muitas pessoas consideram anormal. Mas é normal o comportamento e crises de ânimo e humor desses adolescentes, pois fazem parte desse processo evolutivo.

Levando em consideração as idéias de Aberastury (1981) que o conflito de tornar-se adulto é desenrolado paralelamente ao luto pela perda da estrutura infantil, em que não é possível passar da adolescência sem uma conduta patológica, pois os lutos enfrentados pelos adolescentes são perdas que nunca mais voltarão por isso à adaptação ao novo traz o estresse, angústia.

Para Anna Freud (21) apud Knobel, é muito difícil assinalar o limite entre o normal e o patológico na adolescência, e considera que, na realidade toda comoção deste período da vida deve ser considerada como normal, assinalando também que seria anormal, a presença de um equilíbrio estável durante o processo adolescente.

Para Knobel a passagem por estes estados patológicos é a síndrome da adolescência normal, a qual todos os indivíduos passarão. Este estudo define as manifestações do adolescente como normal ao seu processo evolutivo de adolescente a vida adulta. Qualquer tipo de mudanças abala e desequilibra o ser humano, não é diferente com a puberdade.

 

Principais Mudanças no Adolescente

O adolescente passa por um momento duplo, um de aquisições outra de perdas. A perda do corpo infantil é a mais significativa. O crescimento é rápido, segundo Fiori (1981-1982), além de rápido é desproporcional, os membros se alongam, o corpo emagrece, os ângulos se salientam. A mudança quase que brusca não permite uma adaptação harmônica dos processos. Nesta fase o adolescente se sente desajeitado, e realmente é devido o desequilíbrio do corpo que recentemente ganhou. O autor complementa que ele ama os pêlos que lhe dão status de adulto, mas apavora-se com as alterações que o jogam num caminho ainda desconhecido.

Essa mudança traz a bissexualidade perdida, voltando a fases anteriores do desenvolvimento, as crianças por volta de três anos de idade, segundo a teoria Freudiana, vivem a fase fálica, que não caracteriza a presença de dois genitais, o masculino e o feminino, mas a presença ou a ausência de pênis, ou seja, o menino tem a menina não tem. A vagina continua sendo desconhecida por muito tempo. Neste contexto o adolescente terá que se adaptar e aceitar-se com somente um dos lados e a sua reconstrução num mundo de sujeito.

Neste período a busca da identidade é fator de tensão porque é feito de maneira agressiva, o contato com seus amigos tem a intenção de uma nova identidade, ele procura se desprender de tudo que é infantil, por isso o clima com os pais fica abalado. Os pais antes eram os que davam rumo à identidade do filho, impondo gostos de acordo com a sua própria visão e o que deveria ser feito, agora o adolescente precisa se desprender de tudo que é infantil, ele tem o próprio gosto e já é capaz de fazer escolhas.

 

A Influência Social e Cultural na Adolescência

A adolescência como já disse tem suas mudanças, mas de certa forma é muito dependente dos fatores genéticos, sociais e culturais, cada um com suas peculiaridades e vulnerabilidades, esses fatores possivelmente transformam-se nos hábitos e comportamentos deste público.

Segundo Maria Ignes Saito (2008), a adolescência aparece como resultante da interação constante entre os processos do desenvolvimento biológico e psicoemocional, intimamente relacionados às tendências socioeconômicas e subordinadas à evolução de normas e valores dentro de culturas específicas.

A cultura segundo Salazar (apud) Saito, tem a propriedade de ser criação humana, sendo por sua vez criadora das condições do mundo humano. A cultura à qual o adolescente faz parte são determinantes específicos para a estruturação do pensamento, enfim das vulnerabilidades, que o emocional deles atinge e que dependem da sua realidade. As famílias “desestruturadas” consequentemente, estão sujeitas a tornar os adolescentes frágeis e vulneráveis, favorecendo os riscos emocionais. A família tem como principal identidade a proteção, amor, compromisso, respeito.

 

Considerações Finais:

Como vimos ao longo deste artigo foram citadas várias mudanças, que o adolescente encontra ao se deparar com a puberdade, que o levará por caminhos ainda desconhecidos e que farão mudar toda a estrutura, fisiológica, psicológica e social, a adaptação ao novo não é tarefa fácil para este indivíduo.

O estresse emocional é conseqüência sem escapatória, as dificuldades, humor, convivência familiar e social mudam seus valores, as situações criadas por estes adolescentes são muitas vezes contra a estrutura familiar, mas antes de qualquer coisa, eles devem ser aceitos conforme são, pois a principal busca destes é a própria identidade, que antes era papel dos pais, mas agora, necessitam ser indivíduos com próprias capacidades, e os seus comportamentos adversos, são forma de mostrar para as outras pessoas que são diferentes, são únicos, as atitudes rebeldes faz parte da construção da sua personalidade e deve ser aceito de forma normal, o que nem sempre é sabido por seus familiares e grupo social.

 

Bibliografia:

ABERASTURY, Arminda; Knobel, Mauricio. Trad. Suzana Maria Garagoray Balve. Adolescência normal: um enfoque Psicanalítico. Porto Alegre: Artes Médicas. 1981.

RAPPAPORT, Clara Regina; FIORI, Wagner Rocha et AL. A idade escolar e a adolescência. São Paulo: EPU, 1981-1982. p.11-45.

SAITO, Maria Ignez et AL. Adolescência: Prevenção e risco. 2.ed. São Paulo: Atheneu, 2008. p. 41-46.

 

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/psicologiaauto-ajuda-artigos/a-adolescencia-e-o-estresse-emocional-1478168.html

    Palavras-chave do artigo:

    adolescencia busca da identidade mudancas

    Comentar sobre o artigo

    Entrar no mundo dos adultos – desejado e temido – significa para o adolescente a perda definitiva de sua condição de criança. É o momento crucial na vida do homem e constitui a etapa decisiva de um processo de desprendimento que começou com o nascimento.

    Por: Alexandre da Silva Schornl Relacionamentos> Sexualidadel 05/08/2010 lAcessos: 555

    Na tentativa de se encontrar, de construir a sua própria identidade, os adolescentes criam os seus estilos, as suas regras, suas expressões e padrões de comportamento. Na maioria das vezes, indo contra tudo que os adultos ditam, num ímpeto de desafiar a sua aprovação...

    Por: Denise Sallesl Psicologia&Auto-Ajudal 27/11/2010 lAcessos: 2,532
    NÚCCIA GAIGHER MAGALHÃES

    O presente trabalho pretende então expor pontos observados em estudo sobre uso de drogas e a violência na adolescência, apresentando definições e características marcantes desta complexa fase do desenvolvimento humano, relacionando com a temática em foco. Este trabalho foi desenvolvido pela equipe de graduandos no 5º período do curso de Psicologia pela Faculdade Pitágoras, sob a orientação da Professora Mestre Ana Carolina Zeferino.

    Por: NÚCCIA GAIGHER MAGALHÃESl Psicologia&Auto-Ajudal 27/06/2009 lAcessos: 5,437 lComentário: 2

    O estudo a ser desenvolvido cujo tema será Gravidez na adolescência: depressão, ansiedade e fatores psicossociais, pretende responder a seguinte problemática: adolescentes grávidas que apresentam transtornos psicológicos, tais como a depressão e a ansiedade? Quando presentes, esses transtornos estão relacionados com a gravidez precoce ou à variáveis psicossocias da própria vida da adolescente, como história de abuso sexual, de agressão física, situação conjugal e apoio social?

    Por: Albertol Psicologia&Auto-Ajudal 30/11/2012 lAcessos: 100
    Profª Bia Senday

    Alice no país das maravilhas, de Lewis Carroll, é um romance inglês moderno extremamente complexo que propõe as mais variadas interpretações por abordar em seu contexto assuntos de diferentes temáticas. Através deste artigo, por meio de uma pesquisa bibliográfica, pretende-se fazer uma análise de caráter interpretativo do romance Alice no País das Maravilhas.

    Por: Profª Bia Sendayl Literatura> Ficçãol 13/03/2010 lAcessos: 9,130 lComentário: 3
    Vallace ChricianoSouza Herran

    A adolescência é um período da vida do sujeito no qual acontecem diferentes transformações no campo físico, social e psicológico. E ententender como se dá esse processo é fundamental para se pensar em uma prática educativa que venha colaborarar efetivamente para o pleno desenvolvimento desse indivíduo.

    Por: Vallace ChricianoSouza Herranl Educaçãol 15/07/2011 lAcessos: 157

    Este artigo apresenta uma discussão acerca da Psicologia Clinica com o adolescente portador de transtornos da imagem corporal, tais como anorexia, bulimia e obesidade, contemplando, numa ótica psicanalítica, aspectos inconscientes que dinamizam essas perturbações emocionais.

    Por: VANESSA PEDROSAl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 04/11/2009 lAcessos: 2,300
    Hellen Bessa de Oliveira

    Este trabalho tem como objetivo apresentar uma leitura sobre como está sendo tratada a questão da sexualidade na escola.

    Por: Hellen Bessa de Oliveiral Educação> Educação Infantill 28/05/2013 lAcessos: 102

    Paul Michel Foucault, psicólogo e filósofo. Entre as suas contribuições, encontra-se o estudo genealógico do poder. Freud, Psicólogo do final do século XIX. Teorizou o desenvolvimento da personalidade através do Complexo de Édipo. Este artigo pretende fazer uma junção dos dois pensamentos, analisando a sociedade atual; colocando-a em um divã; na esperança de que os seus leitores possam contribuir para uma sociedade mais sadia.

    Por: Joao H L Ferreiral Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 23/11/2009 lAcessos: 885 lComentário: 3

    Discussão pessoal sobre a felicidade. A felicidade é uma das naturezas básicas do homem, é essência. Se está dentro de cada um, porque não somos inteiramente felizes?

    Por: Conselheirol Psicologia&Auto-Ajudal 19/07/2014
    Daniele Augusto C. de Souza

    RESUMO: Com o surgimento da sociedade do conhecimento e da informação surgiram diversos desafios enfrentados pela Gestão de Pessoas. Pensar no capital humano como sendo algo de suma importância e que agrega valores à organização, tornou-se um diferencial competitivo. O presente estudo visa investigar a importância das empresas em implantar um RH estratégico e instigar o leitor a fim de que obtenha conhecimento e desejo de aprender sobre o assunto pesquisado. Baseado em quatro capítulos, além da

    Por: Daniele Augusto C. de Souzal Psicologia&Auto-Ajudal 05/07/2014
    Sam Pua

    QUEM TESTAR PRIMEIRO POSTA OS RESULTADOS Efeito Você pede a alguém para que escreva 3 memórias , cada uma em um pedaço de papel diferente.

    Por: Sam Pual Psicologia&Auto-Ajudal 08/06/2014
    Moisés Felix de Oliveira

    O presente trabalho tenta mostrar que a Psicologia Transpessoal vai além da consciência usual transcendendo a visão da psique dada pela Psicanálise, Behaviorismo e o Humanismo, mostrando que o Ser tem uma consciência em potencial que vai além das visões anteriores, pois uma grande gama de fenômenos experimentado e que vão além dos sentidos.

    Por: Moisés Felix de Oliveiral Psicologia&Auto-Ajudal 28/05/2014

    Um problema é sempre uma oportunidade de crescimento. Não se desesperar perante um problema é algo essencial para resolvê-lo. A medida que você resolvendo mais problemas maior se torna sua capacidade e isso se torna um ciclo virtuoso

    Por: Luan Freitas de Oliveiral Psicologia&Auto-Ajudal 22/05/2014 lAcessos: 15
    Gab Salles

    Todos sabemos que manter uma vida organizada não é tarefa fácil pra ninguém. Afinal, são tantos os afazeres do dia a dia, tantas informações coletadas nessa era digital e se torna tão difícil manter o foco necessário para a realização de cada coisa. Você alguma vez já sonhou em ter uma vida organizada? Já refletiu sobre os benefícios que isso pode te trazer? Eu encontrei um site maneiro que está me ajudando a me tornar uma pessoa mais completa começando por ter uma vida organizada. Vamos lá!

    Por: Gab Sallesl Psicologia&Auto-Ajudal 15/05/2014
    Pura Qualidade de Vida

    Como atingir a paz de espírito e o equilíbrio através das nossas ações.

    Por: Pura Qualidade de Vidal Psicologia&Auto-Ajudal 26/02/2014 lAcessos: 40
    Luciano Lima

    Quanto mais estudamos autoconhecimento, mais gostamos de nós mesmos, por que isso nos amplia a autoestima, nos da mais conhecimento de vida e trás atona um potencial enorme, muitas vezes escondido dentro de nós, aguardando novas possibilidades para sair da toca. Saiba mais sobre desenvolvimento pessoal.

    Por: Luciano Limal Psicologia&Auto-Ajudal 08/02/2014 lAcessos: 28

    Comments on this article

    0
    Reginaldo Rodrigues 11/01/2010
    Parabéns pelo texto!
    Fase difícil, ainda mais pra quem é pai... Abraço!
    PS: Se tiver um tempinho faça uma visita aos meus textos.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast