A cirurgia de redução de estômago e a Psicologia

Publicado em: 24/09/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 575 |

A obesidade na atualidade já é denominada problema de saúde pública. Grande parte da população mundial apresenta altos índices de sobrepeso, que, em muitos dos casos, comprometem a própria rotina de vida da pessoa. Dificuldades como calçar os sapatos, fazer uma higiene pessoal adequada e executar tarefas aparentemente simples, limitam e constrangem pacientes e familiares. E além dos aspectos "práticos" ainda se somam as várias questões emocionais que perpassam o excesso de peso: auto-estima e auto-imagem são os principais.

Depois de muitas tentativas com dietas variadas, programas de reeducação alimentar, atividades físicas e tratamentos estéticos os pacientes buscam uma opção mais radical: a intervenção cirúrgica! Hoje já existem procedimentos menos invasivos e as técnicas estão cada vez mais avançadas. Mas isso não significa que a cirurgia vai exigir do paciente menos esforço em controlar a alimentação, nem que a mesma aponta diretamente para uma receita de felicidade que anteriormente não existia.

É preciso lembrar que a reeducação alimentar, as atividades físicas o bem estar emocional e os bons hábitos são primordiais para o sucesso da cirurgia e satisfação do paciente. Para isso é necessária uma preparação prévia, que varia em tempo de duração, mas normalmente se caracteriza pelo tempo de 3 a 6 meses. Normalmente, a pergunta é: Para que eu vou a um psicólogo antes de fazer cirurgia de redução de estômago/bariátrica? E aí vem a nova pergunta: O que sua obesidade está tentando sinalizar para você? Precisamos reconhecer que o ato de comer demasiadamente, e às vezes compulsivamente, também é uma forma de comunicação nossa frente ao mundo. Estamos imersos em relações interpessoais, conflitos, emoções. Precisamos organizar tudo isso para viver em harmonia emocional e corporal. Em grande parte das vezes podemos chamar essa obesidade de "válvula de escape". Trocando em miúdos, simbolizamos na alimentação emoções que geralmente estão vinculadas a outros aspectos da vida. Um exemplo comum é: "quando tenho conflitos no trabalho ou na família tenho a tendência a comer doces excessivamente". Eis o ponto chave para a psicologia! Ajudar o paciente a descobrir em si outras formas, mais saudáveis, de resolução e sustentação de seus conflitos para que a alimentação (obrigatoriamente reduzida pela cirurgia) não seja mais foco. Perceber que existem outras formas de expressividade além do prazer buscado na comida. Quando isso não acontece o paciente pode desencadear diversas novas formas de sinalizar suas emoções: a anorexia, a depressão, a síndrome do pânico, etc. Por isso é tão importante um trabalho conjunto dos pacientes, da família, dos médicos, nutricionistas e psicólogos! A "equipe" somos todos nós! Pense nisso...
Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/psicoterapia-artigos/a-cirurgia-de-reducao-de-estomago-e-a-psicologia-3334337.html

    Palavras-chave do artigo:

    cirurgia bariátrica

    ,

    emoções

    ,

    psicologia

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo tem como objetivo esclarecer alguns mecanismos no processo da obesidade mórbida. Informar alguns aspectos orgânicos e psicológicos do processo de engordar, bem como, a importância de uma equipe com vários profissionais para o êxito da cirurgia gástrica.

    Por: Gilcenira Atalibal Saúde e Bem Estar> Nutriçãol 02/07/2010 lAcessos: 1,452

    A violência de abuso sexual intrafamiliar aponta como autores pessoas que são de extrema confiança da criança e do adolescente, sendo estes padrastos, pais, irmãos, tios, e até mesmo mães. Assim existe na criança uma situação conflituosa de amor e ódio, e é extremamente relevante o acompanhamento psicológico que em muitas vezes, é necessário acontecer por toda vida. A referida pesquisa é de caráter bibliográfico com referências que contribuem para a construção deste estudo e de abordagem quantit

    Por: ELIZETE RIBEIRO SALESl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 24/03/2015
    Emanuela Silva de Sant'ana

    As doenças mentais sempre provocaram no homem o desejo de estudos e pesquisas que o levassem a um possível entendimento sobre os fenômenos psíquicos. Pode-se dizer que compreender o adoecimento mental sugere uma forma de tentar evitá-lo, de tornar-se vítima dele. A partir desta ótica encontram-se na contemporaneidade.

    Por: Emanuela Silva de Sant'anal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 05/03/2015
    Emanuela Silva de Sant'ana

    Este artigo discute a temática do sintoma na criança e sua relação com a dinâmica familiar e quais as implicações na formação da subjetividade do sujeito. E tratando-se de uma discussão em psicanálise, trará um enfoque diferenciado em torno do sintoma e sua construção na criança. Chamando a atenção da escuta analítica para o lugar da família na clínica com crianças.

    Por: Emanuela Silva de Sant'anal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 05/03/2015
    Emanuela Silva de Sant'ana

    Este trabalho visa apresentar uma revisão bibliografica sobre a problemática das afetações e dos fenômenos de ansiedade e depressão na adolescência no cenário social exposto na contemporaneidade. Serão abordados o pensamento de teóricos que muito têm se preocupado com com as discussões a cerca do tema nos dias de hoje.

    Por: Emanuela Silva de Sant'anal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 05/03/2015

    O presente artigo baseia-se na experiência pessoal de Psicoterapia realizada por uma Psicóloga na qual descreve seus diálogos internos e as transformações que vão ocorrendo em sua vida ao longo da terapia. Com uma narrativa autobiográfica, o texto visa explicitar caminhos possíveis de crescimento e amadurecimento pessoal através da processo psicoterápico de um modo lúdico e único.

    Por: Monika Mastrantoniol Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 21/02/2015 lAcessos: 18
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho de Psicobiologia em que o Autor analisa e expõe os graves conflitos psicossomáticos derivados do comportamento Sado-Masoquista presente na maioria das famílias atuais.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 15/01/2015 lAcessos: 14
    Psicologa Maris V. Botari

    O artigo trata sobre algumas variáveis que dificultam a expresão de sentimentos, emoções e atitudes, levando os indivíduos a apresentarem dificuldades de relacionamento social, afetivo e familiar

    Por: Psicologa Maris V. Botaril Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 11/01/2015 lAcessos: 14
    Psicologa Maris V. Botari

    Este artigo trata sobre a diferenciação entre sentimentos e emoções, levando-nos a refletir sobre a singularidade dos mesmos.

    Por: Psicologa Maris V. Botaril Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 11/01/2015 lAcessos: 18

    Comments on this article

    0
    cristina 11/10/2010
    este artigo ele mim esclareceu muitas coisas sobre o processo cirugico na obesidade morbida.
    como eu estou prestes a realizar a cirugia gostei muito de ler o artigo
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast