Adolescencia

Publicado em: 15/04/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 263 |

 

ADOLESCÊNCIA

 

 Gostaria neste momento de fazer uma reflexão sobre o período da vida humana, o qual chamou de adolescência.

 Para Ferreira (1988), diz ser a adolescência o período da vida humana, entre a puberdade e a virilidade, mocidade, juventude.

Período este em que há grandes dificuldades que a juventude atual, de um modo geral passa e que tentaremos estabelecer algumas reflexões para as mesmas.

O mundo atual passa por constantes modificações, a era da globalização trouxe muita comodidade, para o ser humano, as distâncias entre os povos se encurtaram, o conhecimento acessível a todos, temos o acesso a tudo em um tempo mínimo.

Apesar desses aspectos positivos não podemos deixar de atentar para os aspectos negativos tais como: as pessoas parecem se tornar cada vez mais insensíveis ante o outro, os pais não têm tempo para os filhos, o mundo parece muito conturbado (miséria, terrorismo, guerras,...)

E esse mundo é o mundo que a sociedade oferece para a juventude, há essa dualidade, que geralmente acaba gerando muito mais dificuldades do que benefício para eles.

Para (Cox 1988) os jovens usam a violência (drogas, brigas, sexos,...) de várias maneiras, como forma de extravasar seus sentimentos e conflitos internos. O termo adolescência vem do latim e significa crescer, para o ponto de vista do adulto ele é um ser em desenvolvimento e em conflito.

Para Becker (1986) "ele se desenvolve para ser um adulto".(p.26)

E isto se dá basicamente devido a profundas mudanças corporais e psíquicas, que podem ser acompanhadas de mudanças sociais (Aberastury e knebel, 1981).

Por isso a adolescência é um período difícil para o ser humano, eles  se tornam donos de um corpo que não è deles de uma hora para outra, à eles são impostos novos posicionamentos sociais, sem que as vezes tenham sido preparados para isso, mas que também traz a possibilidade de se ter mais liberdade, ser responsável por si mesmo, ter acesso à sexualidade,etc.. .

Enfim, como afirma Aberastury (1981) "entrar no mundo dos adultos, desejado e temido, significa, para o adolescente a perda definitiva de sua condição de criança. É o momento crucial na vida do homem que constitui a etapa decisiva de um processo de desprendimento que começou com o nascimento" (p 78)

É um processo doloroso para o jovem e para sua família. O adolescente tem que se adaptar a uma nova identidade e adquirir responsabilidade do meio social, ele agirá basicamente entre o impulso e o desprendimento, com o uso de defesas ante o desconhecido mundo novo. Já a família terá que suportar esses impulsos, que se traduzem numa tentativa de se posicionar contra a lei familiar basicamente.

Como já foram citadas anteriormente, as transformações pelas quais o mundo passa hoje, tem um reflexo também sobre as pessoas (Ianni,1996)

 Os jovens principalmente são bombardeados, via mídia, por uma enxurrada de informações às vezes nem sempre benéficas, também ficam sob o fascínio de games que tem um perfil violento ou pornográfico, enfim, o que o jovem vê ante seus olhos com relação ao mundo não è benéfico para a construção de uma identidade saudável (Strauss,1997)

E isso se reflete em um número cada vez maior de crianças, adolescentes, e meninas grávidas; consumidores de drogas, (licitas e ilícitas), na desintegração familiar devido à violência dos filhos, na proliferação de doenças venéreas e da AIDS, enfim uma gama enorme de problemas e dificuldades que os jovens e crianças enfrentam devido a uma falta de capacidade da sociedade (pais, autoridades, escolas,...) tem em tentar resolver essas questões.

É algo que ocorre no mundo todo, independentemente da cultura, nacionalidade, credo, etc...

Antes as comunidades eram pequenas, hoje elas são globais, neste século, com a internacionalização da economia (Ianni,1996), todos acabam vivendo um só tipo de costume, os hábitos se tornam únicos, o que gera dualidade pois os costumes de um povo, às vezes, não se adaptam aos costumes de outro povo, o que talvez ajude a piorar a situação.(Brandão,1981).

Estamos sendo impelidos ao consumo exagerado de bens e não nos temos dado conta do que acontece com os jovens e crianças.

Ainda, segundo (Brandão,1981),hoje em dia não há mais os ritos de passagem da infância para a adolescência, as crianças são ensinadas a serem adultos, não há tempo de maturação psíquica para a criança suportar as dificuldades que a nova fase traz e que por isso provavelmente surgem mais dificuldades e complicações para esses sujeitos.

Que necessitam de orientações mais específicas com relação à sexualidade, cujo fim é tentar incutir responsabilidade e criatividade com relação aos seus componentes, tentando evitar futuras dificuldades inerentes à questão.

Apesar de haver muita informação com relação ao tema em nossos dias, os jovens atualmente parecem não se preocupar com suas implicações, não dão valor as informações, parece-nos que socialmente há um egoísmo exacerbado em nossa cultura ocidental capitalista, o que nos permite perceber a relevância do tema.

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/psicoterapia-artigos/adolescencia-4609299.html

    Palavras-chave do artigo:

    adolescencia

    Comentar sobre o artigo

    Este artigo pretende auxiliar profissionais e estudiosos a compreender o processo de aprendizagem dos adolescentes, levando em consideração suas mudanças e conflitos naturais. Procuando facilitar o trabalho com adolescentes sob um olhar psicopedagógico é necessário compreender o contexto de aprendizagem em que está inserido e colabor para que as mudanças naturais dessa idade não interfiram negativamente no desenvolvimento dos diversos aspectos da vida desses adolescentes.

    Por: henrique de azevedo zaninl Educaçãol 21/10/2012 lAcessos: 162

    Sem dúvida, os adolescentes existiram em todas as épocas e culturas. Contudo, se anteriormente a adolescência era considerada meramente uma etapa transitória entre a infância e a vida adulta e sua caracterização era evidenciada por comemorativos biológicos que registravam tal momento evolutivo do ser humano atualmente o conceito de adolescência está sob constante reformulação dado o fato dela possuir hoje muitas faces.

    Por: Thiago de Almeidal Psicologia&Auto-Ajudal 22/05/2008 lAcessos: 7,062 lComentário: 1

    O estudo a ser desenvolvido cujo tema será Gravidez na adolescência: depressão, ansiedade e fatores psicossociais, pretende responder a seguinte problemática: adolescentes grávidas que apresentam transtornos psicológicos, tais como a depressão e a ansiedade? Quando presentes, esses transtornos estão relacionados com a gravidez precoce ou à variáveis psicossocias da própria vida da adolescente, como história de abuso sexual, de agressão física, situação conjugal e apoio social?

    Por: Albertol Psicologia&Auto-Ajudal 30/11/2012 lAcessos: 114

    Na sociedade, o exercício da sexualidade trazer prazer ou dor, felicidade ou sofrimento. Pode ser considerado um ato biológico (sexo) que envolve a atividade do sistema nervoso autônomo e a do músculo estriado, que culmina no orgasmo. É uma força biológica necessária para a procriação da espécie humana, mas é, também, muito mais. É a expressão de duas personalidades, unidas no sentimento simbólico e físico de ternura, de respeito e de mútua preocupação.

    Por: Ednaldo Cavalcante de Araújol Educação> Ensino Superiorl 25/10/2008 lAcessos: 7,093 lComentário: 6

    Na tentativa de se encontrar, de construir a sua própria identidade, os adolescentes criam os seus estilos, as suas regras, suas expressões e padrões de comportamento. Na maioria das vezes, indo contra tudo que os adultos ditam, num ímpeto de desafiar a sua aprovação...

    Por: Denise Sallesl Psicologia&Auto-Ajudal 27/11/2010 lAcessos: 2,596

    O presente artigo visa fazer uma breve reflexão de como foi feita a construção da identidade do ser adolescente com o tempo até chegar hoje a esse conceito que é muito debatido na sala de aula, mas que os educadores ignoram esse tema, e os demais estudantes. Esse artigo não fecha o leque de discussão do que seja adolescente, mas abre leque para futuras discussões sobre esse tema.

    Por: Vicente Vagner Cruzl Educação> Educação Infantill 10/07/2009 lAcessos: 12,115 lComentário: 2
    NÚCCIA GAIGHER MAGALHÃES

    O presente trabalho pretende então expor pontos observados em estudo sobre uso de drogas e a violência na adolescência, apresentando definições e características marcantes desta complexa fase do desenvolvimento humano, relacionando com a temática em foco. Este trabalho foi desenvolvido pela equipe de graduandos no 5º período do curso de Psicologia pela Faculdade Pitágoras, sob a orientação da Professora Mestre Ana Carolina Zeferino.

    Por: NÚCCIA GAIGHER MAGALHÃESl Psicologia&Auto-Ajudal 27/06/2009 lAcessos: 5,446 lComentário: 2
    Gustavo Aurélio

    Sobre a adolescência, momentos, fases, início, término e vivências experimentadas neste período.

    Por: Gustavo Auréliol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 08/09/2011 lAcessos: 293

    Este artigo trata sobre a marcação do corpo dos adolescentes com “piercings” e tatuagens durante o período de moratória deles na adolescência. Como ocorrem essas escolhas neste processo de transgressão da vida infantil para a vida adulta. Nesta fase repleta de conflitos, rebeldia e também de esclarecimentos, é onde começam a deixar de se ver como a imagem querida pelos pais.Devido a convivência com outras pessoas no período de inserção social,começam a se defrontar com as diferenças.

    Por: Rafaelly Aline Coelhol Psicologia&Auto-Ajudal 07/12/2009 lAcessos: 916
    Eliane de Oliveira Figueiredo

    Este artigo busca entender a adolescência e o seu desenvolvimento no indivíduo, como fator de mudanças e estresse emocional, relacionada com perdas significativas, que levam esses indivíduos a sofrerem a oscilação de humor que são constantes, e tem como principal explicação a busca da própria identidade. As dificuldades são constantes, pois o estado de humor é alterado. A sua convivência deve ser compreensível, ou seja, é preciso a compreensão dos familiares ou grupo de convivência, para não se tornar mais difícil do que é, este artigo tem a intenção de aumentar a visão das pessoas que convivem com adolescentes, para melhor convivência familiar e social.

    Por: Eliane de Oliveira Figueiredol Psicologia&Auto-Ajudal 19/11/2009 lAcessos: 2,072 lComentário: 1
    Daniela Quinhões

    Este artigo traz a relação da mulher contemporânea com as simbologias religiosas antigas, a persona da bruxa e os efeitos dessa relação sobre a mulher. Na sociedade atual, a mulher, na busca de seus valores é regida por diversos papeis sociais tais como mãe, filha, esposa e profissional. Observam-se na natureza feminina, aspectos profundos da alma que são colocados à sombra. Para Jung, o uso das máscaras, através de experiências transpessoais, contribui com o processo de individuação.

    Por: Daniela Quinhõesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 18/07/2014 lAcessos: 21
    Bárbara Pereira Alves

    O objeto desse trabalho é analisar com base no estudo teorias de Carl Gustav Jung (1985), ou seja, por meio da teoria Junguiana, o filme: Alice no País das Maravilhas. Sendo a Psicologia Analítica que se insere os Tipos Psicológicos (Atitudes – Introversão e Extroversão); (Funções: pensamento, sentimento, intuição e sensação); a Concepção de Personalidade; a visão do Inconsciente; o Inconsciente Pessoal; os Complexos; o Inconsciente Coletivo; Arquétipos e por fim o Processo de Individuação.

    Por: Bárbara Pereira Alvesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 30/05/2014 lAcessos: 16
    Bárbara Pereira Alves

    Nas diversas vertentes da Psicanálise o conceito transferência e contratransferência são conceitos centrais na relação terapeuta e paciente, que com o passar do tempo vão sofrendo diversas mudanças em seus conceitos principalmente nas obras Freudianas. Este trabalho tem como objetivo abordar esses conceitos que são fundamentais para o processo psicanalítico. Os temas Transferência e Contratransferência serão vistos a luz de várias perspectivas psicanalíticas.

    Por: Bárbara Pereira Alvesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 30/05/2014 lAcessos: 181
    JORGE FLOQUET

    Por definição científica a Vulva, também chamada de pudendo (diria poderosa) é a parte externa do órgão genital feminino. Externamente pode ser revestida por pelos púbicos. É constituída pelos grandes lábios (labia majora), revestidos internamente por tecido muscular. Em seguida há um par de pregas mais finas, os pequenos lábios (labia minora), que podem ou não estar inclusos nos grandes lábios. No interior dos lábios encontram-se o clítoris, o orifício urinário (abertura da uretra) e o orifício

    Por: JORGE FLOQUETl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 28/05/2014 lAcessos: 20

    A história do autismo começa no início do século XX com a psiquiatria. Até por volta da década de 70, o autismo era visto como uma doença psicológica. Contudo, com os avanços da tecnologia, provou-se que ela possuía aspectos genéticos e orgânicos. O autismo na visão da psicologia com ênfase na psicanálise traz a tona que segundo Winnicott o transtorno autista possui suas causas nas relações objetais na infância mal estabelecida entre mãe bebê.

    Por: Andressa Salesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 21/05/2014
    Maria Santina

    Muitas vezes temos duvidas sobre os transtornos alimentares, é interessante saber que os principais tipos de Transtornos Alimentares são a Anorexia Nervosa e a Bulimia Nervosa e tem como característica alterações graves na conduta alimentar. Vamos saber um pouco mais sobre cada um deles?

    Por: Maria Santinal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 02/05/2014 lAcessos: 23
    Jonathas Rafael dos Santos

    Sabe-se que apreender acerca das Parafilias é uma tarefa árdua, porque o campo de estudo é demasiado multíplice. Portanto, este artigo tem como enfoque parafrasear – mesmo que a título introdutório – a respeito do tema, abordando as Parafilias mais sabidas pelo social como, por exemplo, o Fetichismo, o Footerismo, a Hipersexualidade, o Masoquismo, a Pedofilia, o Sadismo, o Sadomasoquismo, o Voyeurismo e a Zoofilia.

    Por: Jonathas Rafael dos Santosl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 05/02/2014 lAcessos: 23
    Rita Guimarães

    Nesse artigo, conto um pouco sobre as fobias e como desenvolvi a minha fobia de sangue. É importante saber que fobias são doenças de ansiedade que podem ser facilmente tratadas com a ajuda da psicologia (particularmente a psicologia de abordagem cognitivo-comportamental), permitindo que a pessoa siga sua vida sem medos desnecessários.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 26/01/2014 lAcessos: 56

    Após anos de trabalho nas UBS da minha cidade e experiência em consultório na área clinica , pude observar no discurso dos sujeitos que grande parte das patologias está ligada à perda dos vínculos afetivos.

    Por: marcio sansevero dos santosl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 06/05/2011 lAcessos: 240

    Foi assim, acordei e tive uma sensação de que não mais existia , sensação de não pertencer a nada a ninguém.

    Por: marcio sansevero dos santosl Psicologia&Auto-Ajudal 22/04/2011 lAcessos: 274

    a barbarie nos leva à nao reconhecer-mos nossos irmaos deixando nossa mente bastante confusa, mas só o amor poderá proporcionar este feito.

    Por: marcio sansevero dos santosl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 17/04/2011 lAcessos: 64

    Vivemos em um mundo no qual queremos tudo para ontem,e isso nos leva a vivenciarmos momentos de estresse,causado pela tirania do urgente,no aprisionando nas masmorras do próprio inconsciente.

    Por: marcio sansevero dos santosl Psicologia&Auto-Ajuda> Redução de Stressl 14/04/2011 lAcessos: 59

    O desafio do dia-a-dia na pratica do profissional de psicologia, faz com que o mesmo a cada instante recorra ao seu conhecimento teórico que é diversificado em conformidade à estrutura psíquica de cada individuo e embasado nestas teorias e estrutura, podemos afirmar que a vida se constitui em atos de amor, e que desde a concepção necessitamos dos mesmos e o não acontecimento nos leva ao desamor, que pode ser o grande vilão das futuras patologias e disfunções.

    Por: marcio sansevero dos santosl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 12/04/2011 lAcessos: 137
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast