INSTINTO DE MORTE X INSTINTO DE VIDA ( THANATOS E EROS )

Publicado em: 17/07/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 3,511 |

 

INSTINTO DE  MORTE   X   INSTINTO  DE VIDA 

                 

 

            (Thanatos)                 x                 (Eros)

 

 

 

Os instintos de vida e de morte fazem parte do cotidiano humano. Freud foi o primeiro a observar tais aspectos,que chamou de Thanatos (busca da morte) e Eros (luta pela vida). Pendendo mais para um lado ou para o outro, a realidade é que todos nós carregamos esses dois instintos, nos quais devemos ficar vigilantes para que se mantenham em equilíbrio.

 

 

 

Um processo mental negativo que vem se expandindo no mundo atual é o chamado "Instinto de Morte". Desde que nascemos; ou melhor, desde o instante em que somos fecundados, o espermatozóide e o óvulo dos nossos pais trazem a certeza do nosso fim. Dentre o material genético conduzido pelos gametas, encontram-se as forças que condicionam o tempo existencial de todos os seres viventes, quer animais ou vegetais. Ninguém escapa a essa prévia programação bioquímica. Isso não significa que a Natureza escreve em rígidas regras biológicas o nosso destino; ou, que os seres vivos ao nascerem, tragam pronto, um projeto existencial. Além da influência genética, o Homem terá a sua vida determinada por seus hábitos, por sua conduta e por sua inserção no sistema psico-bio-social.  Viver pouco ou muito, notadamente em nossos dias, depende de tantos fatores alheios e aleatórios ao indivíduo que os genes se tornaram secundários na planificação da existência terrena. Basta nos lembrarmos da quantidade crescente de mortes prematuras provocadas pelos acidentes, guerras, assassinatos, suicídios, drogas e outras causas; que pouco ou nada se relacionam com a herança genética. Quem primeiro observou os impulsos destrutivos foi o gênio de Sigmund Freud. Para o criador da Psicanálise a pulsão de morte (Thanatos) é representada por forças que atuam no sentido de fazer o organismo voltar ao estado anterior de inércia. Isto é, regredir à matéria inanimada que o compõe. Sabemos que ao morrerem os organismos se decompõem em seus constituintes minerais e serão reutilizados na constituição e manutenção de outros seres vivos. É o eterno ciclo ecológico. O instinto de morte (Thanatos) funciona acelerando esse ciclo, opondo-se à pulsão de vida, que Freud chamou de Eros. É mais cômodo denominá-las de Instinto de Morte e Instinto de Vida, além de que, podemos chamá-las de genéticas e inconscientes. Instinto de morte e instinto de vida contrapõem-se  e, juntos, dão origem a muitos comportamentos ambivalentes, contraditórios e "esquisitos", comuns na conduta dos humanos; tais como: amor/ódio; alegria/tristeza; atração/repulsão; afetividade/agressividade; sadismo/masoquismo; anabolismo/catabolismo  e outros mais. Para Freud, essas duas tendências opostas já existiriam a nível celular, tendo "Thanatos" a tarefa de desestruturar a célula  e  "Eros", a de conservá-la. São muitos os fatores a serviço do instinto de morte contidos nas doenças mentais e psicossomáticas, nos acidentes e incidentes do nosso dia-a-dia. Não podemos deixar de reconhecer, também, as doenças infecciosas e muitas afecções que nos perseguem ao longo da existência.

 

                          D I S T Ú R B I O S

 

De modo geral, as perturbações biológicas dependem da capacidade do Organismo se defender dos  ataques do seu meio ambiente. O sistema imunológico é o obstáculo maior às doenças que atingem os seres vivos. Sabe-se que o estado emocional é fator preponderante na atuação desse sistema defensivo. E, ainda, que pacientes no pré-operatório e outros traumatizados têm maior dificuldade em se recuperar, quando estão deprimidos, por se sentirem  abandonados e rejeitados pelos familiares e amigos.  Nos EUA constatou-se, em diversos hospitais de acidentados, que os internados que não recebiam visitas de parentes ou amigos, tinham o seu tempo de hospitalização mais prolongado que os outros pacientes que recebiam a estima e solidariedade dos seus visitantes. A depressão emocional afeta o sistema de defesa orgânica tornando as pessoas susceptíveis a muitas enfermidades e, até mesmo, às doenças malignas. Com freqüência vemos alguns portadores de câncer viver mais que o esperado, graças à sua grande vontade de viver. Muitos, ao perderem um ente mais querido, logo vêm a falecer também, como se internamente desejassem acompanhar aquele que se foi. Essa força interna que desestrutura a pessoa e apressa o seu fim; é o que se chama de "Instinto de Morte" (Thanatos). E, a força contrária que preserva a vida, prolongando a saúde ou até curando males que para muitos são tidos como incuráveis; é  o  "Instinto de Vida" (Eros). "Thanatos" é o ódio do Amor; o negativo do positivo; é o sofrimento que acompanha o prazer; é a inércia do dinamismo; é a doença que acompanha a saúde e a morte que persegue implacável a vida. No atendimento clínico temos o cuidado de observar o nível de "Eros" e de "Thanatos" presente no paciente que nos consulta. Na anamnese e no questionário de vida que se faz, podemos avaliar a direção em que ele pende entre os opostos Eros-Thanatos. São muitos os sinais que indicam a perigosa preponderância dos instintos de morte. As evidências mais comuns do declínio vital são: masoquismo, alcoolismo, tabagismo, uso de drogas, obesidade, dirigir veículos em alta velocidade, gostar de aventuras arriscadas, atração em demasia pelo desconhecido e por cenas mórbidas, propensão para ver e ler acontecimentos  de violência e de horror, ostentar figuras macabras,como caveiras,armas,sangue,morte,sepultura e outros ( se for em forma de tatuagem, mais grave ainda) ,  etc.  Os que pensam em suicídio e os masoquistas são  os expoentes do instinto de morte. Estes últimos vivem a reclamar de seus fracassos e de suas penas. Machucam-se amiúde, mas não reconhecem que são eles mesmos que fazem o seu purgatório.

 

                     SÍNDROME   INCONSCIENTE  

 

Há pessoas que constantemente se ferem, caem, machucam-se e estão sempre tendo prejuízos de ordem financeira, moral e física. Existem profissões que são típicas daqueles em que o instinto de morte está mais presente. São as que mais se avizinham do perigo de morte, como o pára-quedismo, alpinismo, condutores de veículos corredores, pilotos e algumas outras. Um exemplo bem claro de portador da síndrome inconsciente de morte é aquele que participa de "pegas", assim como os que assistem ou se sentem atraídos por tais exemplos de exibicionismo patológico. Há casos em que as pessoas assumem profissões de risco, como no caso dos pilotos, por necessidade explícita de sobrevivência. Nesses casos em que elas não estão sob a influência de "Thanatos", logo deixam essas profissões perigosas, assim que conseguem outro meio mais seguro de ganhar a vida. Se alguém participa de uma corrida de carro porque necessita de dinheiro e não tem outra forma de ganhá-lo, não significa que tenha uma programação de morte inconsciente. Todavia, caso não mais necessite desse tipo de atividade para sobreviver e continua  a se arriscar nas corridas; aí sim, estará sendo conduzido por seu instinto de morte. Uma pessoa que não se sente realizada social e financeiramente, poderá  entrar no domínio do "deus da morte". Não é por acaso que em tempos de crise financeira ou moral, o número de suicídios aumenta; cresce o índice de acidentes, principalmente os de carro e do Trabalho.  Ao contrário do que muitos imaginam, o instinto de morte está mais presente e dominante entre as pessoas mais novas em idade. Justamente neles, mais imaturos, é que se vê a atração por aventuras e pelo perigo ( confundida com curiosidade e coragem). Eles gostam de viver perigosamente, como costumam se defender os adolescentes e outros imaturos de mais idade. A preferência por vícios e pela infração às Leis e às Normas sociais é bem notória entre eles. É raro encontrarmos, por exemplo, alguém com menos de 30 anos que dirija um veículo com prudência  e respeito às Leis de Trânsito.  O trânsito é o maior e melhor mostruário de "Thanatos". Basta observar a conduta de um motorista para se verificar para onde pende o nível de sua escala existencial. Um conhecido meu, sempre que brigava com a esposa em casa, saía para o trabalho " à mil por hora"; morreu na estrada, após atropelar um inocente que caminhava no acostamento.  Pode ser paradoxal para o leitor que  a maioria dos festivos e risonhos jovens que pratica esportes perigosos, que acelera "corajosa" e velozmente seus carros, motos e lanchas; contenha  uma programação de morte em seus inconscientes !  Mas, compreenderemos melhor esse paradoxo, analisando minuciosamente o conteúdo existencial de suas mentes, onde, em sua maioria, estão ausentes os objetivos maiores da Espécie Humana..., da própria  Criação !  Muitos comportamentos pessoais que a sociedade valoriza como a coragem, intrepidez, heroísmo, sacrifício e abnegação são, algumas vezes, frutos do instinto de morte, em que o indivíduo valoriza mais um objeto que a si mesmo. Outras formas de pouco auto-estima  que evidencia a predominância dos impulsos destrutivos de "Thanatos", são as verificadas no relacionamento dos pais com os seus filhos. São muitas as queixas de pais referindo-se ao "sacrifício" exigido na criação e educação deles. Quando crescem, dizem os pais, não lhes dão a contrapartida ou mesmo o reconhecimento que julgam merecer por seus "sofrimentos". O cuidado com os filhos é uma tarefa imprescindível à criação, pois a criança é um dos seres mais frágeis dentre os demais existentes na natureza, merecendo muita atenção e zelo dos pais. Todavia, ao crescer, torna-se desnecessário muito sacrifício dos pais, a não ser que eles "queiram" a dependência de seus filhos ou estejam imbuídos de forte sadomasoquismo que, por sua vez, é motivado pelos impulsos auto-destrutivos de "Thanatos.  Há pais que se tornam escravos de seus filhos, suprindo-os material e afetivamente até a idade adulta. Temos vistos pais que deixam de se alimentar convenientemente, a fim de atender aos caprichos de seus filhos e aos anseios de seus inconscientes negativos. Tais pais perderam a auto-estima , transferindo,inconscientemente, para os seus filhos, o investimento que para eles deveria está dirigido. Estão eles valorizando mais outras vidas biológicas que as suas; inclusive perdendo o valor perante os próprios "filhos-parasitas" ; que não poderão admirá-los porque são vistos como frágeis demais para lhe servirem de modelos. Ninguém admira ou ama aqueles que demonstram fragilidade maior que a nossa. Para finalizar, conto um caso clínico que muita ilustra a força e o poder destrutivo de "Thanatos".

-Uma Senhora nos procurou, queixando-se de fraqueza mental e física, preocupada com constantes quedas e acidentes em casa. Ela tinha apenas uma filha de 30 anos que lhe fazia companhia. Em outra ocasião, na entrevista com a filha, verificamos que os acidentes domésticos que vitimavam a sua mãe; aconteciam mais quando a filha se ausentava de casa, em passeios prolongados com suas amigas e quando a mesma arranjava um namorado. Além das quedas relatadas pela mãe, a filha relatou que aquela senhora também se cortava muito, quando utilizava a faca na cozinha. Por "coincidência", esses acidentes aconteciam, quase que somente, durante a ausência da filha.  Fica claro que a mãe não suportava ficar sozinha e o seu inconsciente a tornava frágil com a finalidade de mostrar à filha o quanto a sua presença era importante. Essa forma de chamar a atenção ( ao invés de falar franca e conscientemente com a filha), através de sofrimentos impostos pelo inconsciente, pode muito bem levar à ruína psicofísica, tal como "gosta" e "quer"  a força destrutiva de "Thanatos".

 

                             Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

CARLEIAL. Bernardino Mendonça

Psicólogo-Clínico  pela PUC/Minas

Estudante de Direito da Faculdade Estácio de Sá-BH/MG

 

 

 

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/psicoterapia-artigos/instinto-de-morte-x-instinto-de-vida-thanatos-e-eros-2845240.html

    Palavras-chave do artigo:

    consciente inconsciente mecanismos neuronais mente

    Comentar sobre o artigo

    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Deus, após ter criado a Terra e tê-la preenchida com indescritível beleza e fartura, entregou-a ao Homem. Entretanto, uma simplória serpente fez o Homem perder os encantos paradisíacos do Éden, concebidos pelo Senhor Deus, para o seu uso e sustento eternos. Curiosamente foi um réptil a causa de todo o infortúnio dos seres humanos. Assim, todos nós passamos a conhecer o sofrimento, a dor, a violência e a finitude, com a morte.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 24/08/2010 lAcessos: 709
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho de psicobiologia sobre os mecanismos internos da Mente, considerando a Origens e funcionamento do Inconsciente e do Consciente cerebral e mental.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Ciências> Biologial 06/01/2012 lAcessos: 118
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Os profissionais da saúde mental atendem, com certa freqüência, pessoas com problema de obesidade, decorrente de conflitos mentais. Nota-se que um grande número desses pacientes é do sexo feminino e, quase sempre, apresenta distúrbios somáticos, como efeitos decorrentes da psique abalada; são as disfunções psicossomáticas.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 11/10/2010 lAcessos: 291 lComentário: 1
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Narcisismo, segundo especifica o dicionário, refere-se ao amor de uma pessoa a si mesma. Isto é; uma auto- adoração; um interesse exagerado e doentio do indivíduo, voltado para ele mesmo. É o apaixonado pelo próprio corpo. Nas palavras freudianas, o Narcisismo é fruto da "fixação" da "libido" no próprio "Ego" do indivíduo.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 08/03/2011 lAcessos: 464
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho científico de Psicobilogia enfocando os caminhos neurais dos estímulos ambientais para o cérebro, a fim de formar a Mente culta e útil para a pessoa e para a Sociedade. Explica as consequências negativas ou positivas do conhecimento e da falta de Conhecimento.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 11/09/2011 lAcessos: 219
    Renan Poggi de Figueredo

    Tal tema qual iremos abordar doravante é de extrema complexidade e demasiado conflituoso, em sua rica abordagem. Entender precipuamente a origem da criatividade, que são as ideias, como elas crescem, significam e ressignificam-se dentro do ambiente criativo do ser, é foco principal desta pesquisa, entenderemos a criatividade enquanto capacidade de pensar e associar pensamentos inovadores.

    Por: Renan Poggi de Figueredol Negóciosl 24/05/2013 lAcessos: 61

    Este trabalho pairou sobre reflexões em cerca de 100 alunos e alunas que nos determinados momentos de seus estudos escolares não se preocupavam muito em estudar com afinco (memorização, aplicação em sala de aula). Realizamos entrevistas com os envolvidos, após 15 anos, de suas formaturas, denotamos que, o intelectualismo contribuiu em torno de 15% para os seus sucessos pessoais, sociais e profissionais e 85% estavam relacionados com as capacidades de suas inteligências diversas postas em prática

    Por: ADALBERTO ALABARCEl Educação> Ciêncial 12/11/2011 lAcessos: 209

    Refletir o processo da aprendizagem com uma visão psicológica, neurobiológica, evolucionista e pedagógica, para que, compreendendo como o homem percebe e apreende os estímulos e as experiências, e de como se utiliza desses recursos para modificar seu comportamento e o meio onde vive, possamos também aprender a como proporcionar o melhor uso desses processos.

    Por: Gilson Tavaresl Educação> Ciêncial 06/04/2009 lAcessos: 2,290

    O estudo da psicomotricidade é de fundamental importância para se averiguar o desenvolvimento das competências e habilidades das crianças. Para efeito de estudo, tem-se por referencial teórico-metodológico as reflexões elaboradas por Henri Wallon, dentre outros teóricos ligados ao assunto em questão, cujos trabalhos utilizamos na elaboração e no desenvolvimento do presente artigo.

    Por: Jeniffer Souzal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 07/10/2014

    O tema que se apresenta trata da importância da família na recuperação dos adolescentes que integram a Ong Proreavi. Para uma melhor realização do projeto, foram feitas pesquisas bibliográficas e também em campo. Foi escolhida uma instituição que atende adolescentes de diferenças faixas etárias para que pudéssemos entender melhor através da observação qual a importância que a família exerce na recuperação dos mesmos.

    Por: Angélica Aparecida Oliveiral Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 04/10/2014

    O presente artigo visa apresentar os resultados do trabalho desenvolvido no Colégio Educacional de Itaú de Minas que teve como objetivo compreender os aspectos que envolvem e favorecem a inclusão no âmbito escolar e o trabalho com professores e diretores da escola, discutindo e promovendo ações que contribuem para que a prática inclusiva aconteça no cotidiano escolar de uma forma mais abrangente e significativa.

    Por: Neiliane C. de Ol. Nascimentol Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 03/10/2014
    Bruno Moraes

    O TAG é uma das manifestações dos transtornos de ansiedade que atinge uma parcela significativa da população, os critérios para o diagnóstico deve apresentar: Por um período de pelo menos 6 meses, na maioria dos dias, a pessoa apresenta ansiedade e/ou preocupação excessiva na maioria das suas atividades diárias, com prejuízos significativos...

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 01/10/2014
    Bruno Moraes

    O amor obsessivo ou patológico se da quando o desequilíbrio interno da pessoa a leva a dependência de seu parceiro. No amor patológico, a pessoa ama loucamente, freneticamente, sem se importar se o objeto de seu amor tem a menor intenção de corresponder esse sentimento...

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 01/10/2014 lAcessos: 11
    Bruno Moraes

    Compulsão alimentar é o aumento da ingestão alimentar, é o comer em excesso, mesmo sem apetite, é um desequilíbrio químico que acontece nos mecanismos da fome e saciedade....

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 01/10/2014

    O presente artigo se refere a uma pesquisa bibliográfica e de campo realizada com dependentes químicos que residem em uma casa de recuperação nomeada ASCORE (Associação Comunitária Recompensa), cuja modalidade é acolhedora. O objetivo da pesquisa foi observar como as ações da mesma, como arteterapia, laborterapia, atividades lúdicas e dinâmicas, contribuem para a autoestima do dependente químico.

    Por: Flávia Oliveira Reisl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 26/09/2014 lAcessos: 19
    Bruno Moraes

    A ansiedade é um comportamento caracterizado por um estado mental de apreensão ou medo devido à antecipação de uma situação desagradável ou ameaçadora. O foco dessa ameaça antecipada pode ser interna ou externa. Este comportamento é uma reação à crença na falta de habilidade em se lidar com determinado evento.

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 18/09/2014 lAcessos: 18
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    TRATA-SE DE UMA ANÁLISE METICULOSA SOBRE O COMPORTAMENTO PSICOSSOCIAL DO POVO BRASILEIRO, REFERENTE À VALORAÇÃO DAS PROFISSÕES MAIS COMENTADAS NA ATUALIDADE BRASILEIRA.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Cotidianol 21/07/2014 lAcessos: 14
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    TRABALHO PSICOSSOCIAL EM QUE O AUTOR ANALISA O COMPORTAMENTO DO POVO BRASILEIRO DIANTE DOS GRAVES PROBLEMAS NACIONAIS E A PUBLICIDADE FUTEBOLÍSTICA GOVERNAMENTAL QUE SERVE PARA SEDUZIR A SOCIEDADE.,

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Polítical 26/05/2014 lAcessos: 35
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho em que o autor analisa e expõe o uso de motocicletas em diversos delitos que vão do crime contra o meio ambiente e às pessoas. A utilização de motos por assaltantes e criminosos mais cruéis está se tornando uma rotina que os meios de comunicação estão sempre nos mostrando.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Cotidianol 12/04/2014 lAcessos: 17
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho de pesquisa Psicobiosocial em que o autor expõe e analisa o comportamento da maioria da população brasileira, diante dos mais graves e importantes problemas e dilemas nacionais.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Cotidianol 14/03/2014 lAcessos: 21
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Artigo em que o autor descreve sobre as origens do Dia das Mães e lhe presta homenagem às Mães e às mulheres em geral.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Cotidianol 11/05/2013 lAcessos: 46
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho de Psicobiologia que analisa os diversos efeitos colaterais da Globalização material e Psicológica dos Povos. CARLEIAL expõe com clareza e objetividade os benefícios e os males ocasionados pelo processo mundial da Globalização.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Ciências> Biologial 25/01/2013 lAcessos: 62
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Trabalho em que o Autor analisa a siatuação política do Brasil, focalizando a deterioração ética e moral da maioria dos políticos . Faz um apelo à Mulheres no sentido de se engajarem na luta contra a corrupção generalizada.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Polítical 16/09/2012 lAcessos: 23
    CARLEIAL. Bernardino Mendonça

    Artigo em que o autor presta um Tributo à Mulher que é Mãe, neste segundo domingo de maio.

    Por: CARLEIAL. Bernardino Mendonçal Notícias & Sociedade> Cotidianol 12/05/2012 lAcessos: 48
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast