Preciso de Terapia, mas...Como Escolher um Psicólogo?

30/10/2013 • Por • 170 Acessos

 

Existem alguns parâmetros que podemos usar para escolher um bom psicólogo. Alguns são mais básicos, como participação em um convênio de saúde específico ou localização. Para outros parâmetros, precisamos fazer uma pequena investigação; mas esse esforço vale a pena, pois nos ajuda a encontrar um profissional bem treinado e com quem vamos poder estabelecer um relacionamento de confiança e cura.

Quando temos um convênio de saúde, algumas vezes precisamos escolher psicólogos que são cadastrados pelo nosso convênio. Outras vezes, podemos escolher livremente o psicólogo, pagar a consulta e o convênio reembolsa esse valor. Em ambos os casos, podemos usar as informações a seguir para escolher o psicólogo certo para o nosso perfil.

Uma das melhores formas de escolher um psicólogo é através da indicação de alguém conhecido. Dessa forma, o profissional já vem com referências e podemos esclarecer algumas dúvidas antes mesmo de entrar em contato com ele.

Localização do consultório também é algo importante, pois temos que considerar que as consultas de psicoterapia costumam ocorrer uma vez por semana. Dessa forma, facilita muito se o consultório estiver perto do nosso local de trabalho ou residência, evitando dificuldades e atrasos devido ao transporte. Outro fator importante nas grandes cidades é a acessibilidade, verificando se existe estacionamento no local ou acesso por transporte público, além de acessibilidade para cadeira de rodas, quando necessário.

Formação acadêmica: depois de localizar alguns psicólogos na nossa região, podemos começar a analisar cada profissional. Eu sempre verifico a formação acadêmica do psicólogo (ou qualquer outro profissional que eu necessite). No Brasil, o psicólogo obrigatoriamente tem um bacharelado em psicologia (5 anos de formação). Os bons profissionais buscam melhorar sua formação de forma contínua após a faculdade, obtendo títulos e cursos de doutorado, mestrado, especialização, aprimoramento, aperfeiçoamento e cursos diversos, nessa ordem de importância e carga horária.

Registro profissional: todo psicólogo tem um número de CRP ativo no Conselho Regional de Psicologia onde atua (você entra no site do Conselho Regional, que é um órgão estadual, e digita os dados do psicólogo para saber se tem um registro ativo). Os psicólogos que atendem online também precisam ter um registro especial para seu website, emitido pelo Conselho Federal de Psicologia, e exibir um selo de cadastramento digital atualizado no site de orientação psicológica online.

Especialização: a psicologia abrange muitas áreas diversas, por isso é importante focar e se especializar em alguma área e faixa etária específica. Os psicólogos clínicos podem se especializar em atender pessoas com certas dificuldades, como depressão, ansiedade e fobias, dificuldade nos relacionamentos, dependência química, distúrbios alimentares, transtornos de personalidade, oncologia, stress, luto, aconselhamento profissional, etc. Geralmente, o psicólogo também se especializa em atender uma faixa etária específica, como crianças, adolescentes, adultos ou idosos. Quanto mais especializado em uma área for o psicólogo, mais formação e experiência ele tem naquela área específica.

Publicações e estilo pessoal: outro parâmetro que podemos usar para conhecer e escolher o psicólogo são as suas publicações, que podem ser livros, artigos em jornais profissionais, entrevistas, vídeos ou artigos e blogs na internet. Lendo as publicações, já podemos perceber um pouco sobre o profissional, suas áreas de atuação favoritas e seu estilo de personalidade (mais sério, mais amigável, mais divertido, mais educativo, etc). Eu acho esse ponto bastante importante, pois quando gostamos e nos identificamos com um psicólogo, isso facilita o desenvolvimento do vinculo, o que facilita o processo psicoterápico. Alguns pacientes começam a psicoterapia e desistem, pois escolheram um psicólogo com quem não conseguiram estabelecer um vínculo forte. O importante é continuarmos procurando até encontrar um profissional adequado para nós.

Entrevista: depois de selecionar um psicólogo, podemos marcar uma entrevista inicial para conhecer o profissional e seu consultório pessoalmente. Nada como uma conversa frente a frente para conhecer a pessoa. Esse é o momento onde o paciente pode fazer perguntas para o psicólogo sobre a abordagem usada, formação e especialização, falar um pouco da sua dificuldade e verificar se esse psicólogo acredita que poderá ajudar.  Um bom psicólogo reconhece suas áreas de especialização e não trata dificuldades para as quais não tem experiência ou treinamento; nesse caso, ele encaminhará o paciente para um profissional adequado. Todos os psicólogos que conheço oferecem essa entrevista inicial de forma gratuita, que tem duração menor que uma consulta, mas atende a essa necessidade de apresentação; basta ligar e pedir por isso.

Usando esses parâmetros para orientar a busca pelo psicólogo mais adequado para nós, estamos aumentando as chances de conseguirmos a ajuda necessária, vinda de um profissional bem treinado, que nos transmite segurança e que nos dá confiança em nós mesmos, e isso é muito importante, pois o processo de psicoterapia pode ser longo e muitas vezes difícil.  Quando paciente e psicólogo conseguem desenvolver esse vínculo de trabalho forte, o processo de psicoterapia é mais rápido, fácil, eficiente e até mais leve e agradável. 

Perfil do Autor

Rita Guimarães

Rita C. M. Guimarães é psicóloga (CRP 06/111367), mestre em Psicologia Clínica pela Yeshiva University, bacharel em Psicologia pela State...