Preciso de Terapia, mas...Como Escolher um Psicólogo?

Publicado em: 30/10/2013 |Comentário: 0 | Acessos: 95 |

 

Existem alguns parâmetros que podemos usar para escolher um bom psicólogo. Alguns são mais básicos, como participação em um convênio de saúde específico ou localização. Para outros parâmetros, precisamos fazer uma pequena investigação; mas esse esforço vale a pena, pois nos ajuda a encontrar um profissional bem treinado e com quem vamos poder estabelecer um relacionamento de confiança e cura.

Quando temos um convênio de saúde, algumas vezes precisamos escolher psicólogos que são cadastrados pelo nosso convênio. Outras vezes, podemos escolher livremente o psicólogo, pagar a consulta e o convênio reembolsa esse valor. Em ambos os casos, podemos usar as informações a seguir para escolher o psicólogo certo para o nosso perfil.

Uma das melhores formas de escolher um psicólogo é através da indicação de alguém conhecido. Dessa forma, o profissional já vem com referências e podemos esclarecer algumas dúvidas antes mesmo de entrar em contato com ele.

Localização do consultório também é algo importante, pois temos que considerar que as consultas de psicoterapia costumam ocorrer uma vez por semana. Dessa forma, facilita muito se o consultório estiver perto do nosso local de trabalho ou residência, evitando dificuldades e atrasos devido ao transporte. Outro fator importante nas grandes cidades é a acessibilidade, verificando se existe estacionamento no local ou acesso por transporte público, além de acessibilidade para cadeira de rodas, quando necessário.

Formação acadêmica: depois de localizar alguns psicólogos na nossa região, podemos começar a analisar cada profissional. Eu sempre verifico a formação acadêmica do psicólogo (ou qualquer outro profissional que eu necessite). No Brasil, o psicólogo obrigatoriamente tem um bacharelado em psicologia (5 anos de formação). Os bons profissionais buscam melhorar sua formação de forma contínua após a faculdade, obtendo títulos e cursos de doutorado, mestrado, especialização, aprimoramento, aperfeiçoamento e cursos diversos, nessa ordem de importância e carga horária.

Registro profissional: todo psicólogo tem um número de CRP ativo no Conselho Regional de Psicologia onde atua (você entra no site do Conselho Regional, que é um órgão estadual, e digita os dados do psicólogo para saber se tem um registro ativo). Os psicólogos que atendem online também precisam ter um registro especial para seu website, emitido pelo Conselho Federal de Psicologia, e exibir um selo de cadastramento digital atualizado no site de orientação psicológica online.

Especialização: a psicologia abrange muitas áreas diversas, por isso é importante focar e se especializar em alguma área e faixa etária específica. Os psicólogos clínicos podem se especializar em atender pessoas com certas dificuldades, como depressão, ansiedade e fobias, dificuldade nos relacionamentos, dependência química, distúrbios alimentares, transtornos de personalidade, oncologia, stress, luto, aconselhamento profissional, etc. Geralmente, o psicólogo também se especializa em atender uma faixa etária específica, como crianças, adolescentes, adultos ou idosos. Quanto mais especializado em uma área for o psicólogo, mais formação e experiência ele tem naquela área específica.

Publicações e estilo pessoal: outro parâmetro que podemos usar para conhecer e escolher o psicólogo são as suas publicações, que podem ser livros, artigos em jornais profissionais, entrevistas, vídeos ou artigos e blogs na internet. Lendo as publicações, já podemos perceber um pouco sobre o profissional, suas áreas de atuação favoritas e seu estilo de personalidade (mais sério, mais amigável, mais divertido, mais educativo, etc). Eu acho esse ponto bastante importante, pois quando gostamos e nos identificamos com um psicólogo, isso facilita o desenvolvimento do vinculo, o que facilita o processo psicoterápico. Alguns pacientes começam a psicoterapia e desistem, pois escolheram um psicólogo com quem não conseguiram estabelecer um vínculo forte. O importante é continuarmos procurando até encontrar um profissional adequado para nós.

Entrevista: depois de selecionar um psicólogo, podemos marcar uma entrevista inicial para conhecer o profissional e seu consultório pessoalmente. Nada como uma conversa frente a frente para conhecer a pessoa. Esse é o momento onde o paciente pode fazer perguntas para o psicólogo sobre a abordagem usada, formação e especialização, falar um pouco da sua dificuldade e verificar se esse psicólogo acredita que poderá ajudar.  Um bom psicólogo reconhece suas áreas de especialização e não trata dificuldades para as quais não tem experiência ou treinamento; nesse caso, ele encaminhará o paciente para um profissional adequado. Todos os psicólogos que conheço oferecem essa entrevista inicial de forma gratuita, que tem duração menor que uma consulta, mas atende a essa necessidade de apresentação; basta ligar e pedir por isso.

Usando esses parâmetros para orientar a busca pelo psicólogo mais adequado para nós, estamos aumentando as chances de conseguirmos a ajuda necessária, vinda de um profissional bem treinado, que nos transmite segurança e que nos dá confiança em nós mesmos, e isso é muito importante, pois o processo de psicoterapia pode ser longo e muitas vezes difícil.  Quando paciente e psicólogo conseguem desenvolver esse vínculo de trabalho forte, o processo de psicoterapia é mais rápido, fácil, eficiente e até mais leve e agradável. 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/psicoterapia-artigos/preciso-de-terapia-mascomo-escolher-um-psicologo-6814721.html

    Palavras-chave do artigo:

    psicoterapia

    ,

    terapia

    ,

    escolha de psicologo

    Comentar sobre o artigo

    Rita Guimarães

    É comum existir confusão sobre a função desses dois profissionais que cuidam da saúde mental, o que dificulta na hora de decidir quem devemos consultar. Nesse artigo, você vai ler uma pequena explicação sobre cada um e espero que isso auxilie a sua decisão.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 30/10/2013 lAcessos: 73
    Joici

    Porque procuramos a terapia? Por que ir a Terapia? Sempre quando pensamos em fazer terapia nos perguntamos: Como sei que preciso de terapia? Quando começar? Só procuro quando sinto algo especifico?

    Por: Joicil Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 21/04/2009 lAcessos: 5,252
    Rita Guimarães

    Entenda um pouco mais sobre o que é a ansiedade, suas causas, para quê ela serve, quando ela representa um problema, como ela é mantida e, principalmente, conheça algumas dicas práticas e ao alcance de todos para lidar com esse problema.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Redução de Stressl 25/10/2013 lAcessos: 110

    O objetivo deste trabalho é buscar compreender o cliente acerca de sua religiosidade dentro do setting terapêutico na visão existencial fenomenológica, esclarecendo ao profissional em treinamento, a postura ética e como é a sua posição de intervenção diante das crenças, espiritualidade que emergem do próprio individuo nas chamadas práticas contemporâneas.

    Por: Liliane Zorzaml Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 15/07/2013 lAcessos: 94

    A ansiedade é um sentimento caracterizado de desconforto ou tensão decorrido da antecipação de perigo, de algo desconhecido. Um estado de humor desconfortável, gerando inquietação e apreensão interna em relação ao futuro. Quando muito exacerbada, causa prejuízo na vida do indivíduo e desenvolve o Transtorno de ansiedade Generalizada, que é uma ansiedade crônica, que geralmente leva o paciente a sofrer com exagero estado de ansiedade durante muito tempo. Objetivo principal foi pesquisar se o Tra

    Por: ELIZETE RIBEIRO SALESl Psicologia&Auto-Ajudal 14/10/2014
    Renan Poggi de Figueredo

    Este artigo vem trazer um posicionamento inovador direcionando a técnica de dinâmica de grupo enquanto ferramenta da liderança.

    Por: Renan Poggi de Figueredol Negóciosl 01/06/2013 lAcessos: 62

    Dicas e respostas das dúvidas mais frequentes sobre emagrecimento, obesidade, dieta, sibutramina e reeducação alimentar.

    Por: Marcilio Bastos Davidl Healthl 07/05/2007 lAcessos: 25,862 lComentário: 1

    A palavra anorexia origina-se do grego e significa perda de apetite, embora a verdade seja que as pacientes anoréxicas são vorazes. É um transtorno alimentar caracterizado pelo medo extremo de engordar, pela inanição auto-infligida com o propósito de evitar gordura, e amenorréia.

    Por: Julianal Psicologia&Auto-Ajudal 14/09/2011 lAcessos: 259
    Telma Lobo

    É inegável a transcendência do trabalho do Orientador Educacional, e cada dia cobra se mais força, nos marcos da comunidade educativa, a necessidade de acrescentar o atendimento a instrumentação na pratica profissional pedagógica, de modo que conduza a obtenção de resultados desejados. Nesse sentido propomos por através deste trabalho, investigar sobre o trabalho do Orientador Educacional na comunidade escolar numa perspectiva mediadora e facilitadora do processo ensino-aprendizagem. Por meio

    Por: Telma Lobol Educação> Ensino Superiorl 04/01/2011 lAcessos: 15,486

    O estudo da psicomotricidade é de fundamental importância para se averiguar o desenvolvimento das competências e habilidades das crianças. Para efeito de estudo, tem-se por referencial teórico-metodológico as reflexões elaboradas por Henri Wallon, dentre outros teóricos ligados ao assunto em questão, cujos trabalhos utilizamos na elaboração e no desenvolvimento do presente artigo.

    Por: Jeniffer Souzal Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 07/10/2014

    O tema que se apresenta trata da importância da família na recuperação dos adolescentes que integram a Ong Proreavi. Para uma melhor realização do projeto, foram feitas pesquisas bibliográficas e também em campo. Foi escolhida uma instituição que atende adolescentes de diferenças faixas etárias para que pudéssemos entender melhor através da observação qual a importância que a família exerce na recuperação dos mesmos.

    Por: Angélica Aparecida Oliveiral Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 04/10/2014

    O presente artigo visa apresentar os resultados do trabalho desenvolvido no Colégio Educacional de Itaú de Minas que teve como objetivo compreender os aspectos que envolvem e favorecem a inclusão no âmbito escolar e o trabalho com professores e diretores da escola, discutindo e promovendo ações que contribuem para que a prática inclusiva aconteça no cotidiano escolar de uma forma mais abrangente e significativa.

    Por: Neiliane C. de Ol. Nascimentol Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 03/10/2014
    Bruno Moraes

    O TAG é uma das manifestações dos transtornos de ansiedade que atinge uma parcela significativa da população, os critérios para o diagnóstico deve apresentar: Por um período de pelo menos 6 meses, na maioria dos dias, a pessoa apresenta ansiedade e/ou preocupação excessiva na maioria das suas atividades diárias, com prejuízos significativos...

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 01/10/2014
    Bruno Moraes

    O amor obsessivo ou patológico se da quando o desequilíbrio interno da pessoa a leva a dependência de seu parceiro. No amor patológico, a pessoa ama loucamente, freneticamente, sem se importar se o objeto de seu amor tem a menor intenção de corresponder esse sentimento...

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 01/10/2014 lAcessos: 12
    Bruno Moraes

    Compulsão alimentar é o aumento da ingestão alimentar, é o comer em excesso, mesmo sem apetite, é um desequilíbrio químico que acontece nos mecanismos da fome e saciedade....

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 01/10/2014

    O presente artigo se refere a uma pesquisa bibliográfica e de campo realizada com dependentes químicos que residem em uma casa de recuperação nomeada ASCORE (Associação Comunitária Recompensa), cuja modalidade é acolhedora. O objetivo da pesquisa foi observar como as ações da mesma, como arteterapia, laborterapia, atividades lúdicas e dinâmicas, contribuem para a autoestima do dependente químico.

    Por: Flávia Oliveira Reisl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 26/09/2014 lAcessos: 20
    Bruno Moraes

    A ansiedade é um comportamento caracterizado por um estado mental de apreensão ou medo devido à antecipação de uma situação desagradável ou ameaçadora. O foco dessa ameaça antecipada pode ser interna ou externa. Este comportamento é uma reação à crença na falta de habilidade em se lidar com determinado evento.

    Por: Bruno Moraesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 18/09/2014 lAcessos: 18
    Rita Guimarães

    Nesse artigo, conto um pouco sobre as fobias e como desenvolvi a minha fobia de sangue. É importante saber que fobias são doenças de ansiedade que podem ser facilmente tratadas com a ajuda da psicologia (particularmente a psicologia de abordagem cognitivo-comportamental), permitindo que a pessoa siga sua vida sem medos desnecessários.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 26/01/2014 lAcessos: 60
    Rita Guimarães

    A depressão é uma doença grave e pode se apresentar de algumas formas diferentes. Essas diferentes formas de apresentação da depressão dificultam o diagnóstico porque as pessoas não reconhecem que estão doentes e, por incerteza ou vergonha, não procuram ajuda profissional. Esse artigo fala um pouco sobre os sintomas da depressão, para facilitar sua identificação, incentivar as pessoas a buscar uma avaliação profissional, iniciar o tratamento adequado e, assim, diminuir o sofrimento.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Redução de Stressl 01/11/2013 lAcessos: 55
    Rita Guimarães

    É comum existir confusão sobre a função desses dois profissionais que cuidam da saúde mental, o que dificulta na hora de decidir quem devemos consultar. Nesse artigo, você vai ler uma pequena explicação sobre cada um e espero que isso auxilie a sua decisão.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Psicoterapial 30/10/2013 lAcessos: 73
    Rita Guimarães

    Entenda um pouco mais sobre o que é a ansiedade, suas causas, para quê ela serve, quando ela representa um problema, como ela é mantida e, principalmente, conheça algumas dicas práticas e ao alcance de todos para lidar com esse problema.

    Por: Rita Guimarãesl Psicologia&Auto-Ajuda> Redução de Stressl 25/10/2013 lAcessos: 110
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast