Estudo Das Propriedades Da Família Do Carbono

Publicado em: 01/07/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 12,541 |

FARMÁCIA

Caroline Caliman Catelan – 2009103180

________________________________

 

Gabriela Gurgel da Fonseca – 2009103989

________________________________

 

Izza Ziviani Pereira – 2009102373

________________________________

 

Juliana de Abreu Agostinho – 2009102892

________________________________

 

Thais Bussular Galacho – 2009102584

________________________________

 

Vagner Monthay – 2009103384

________________________________

 

 

 

 

 

 

QUIMICA GERAL

Estudo das Propriedades da Família do Carbono

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SÃO MATEUS

30/06/2009

 

FARMÁCIA

Caroline Caliman Catelan – 2009103180

Gabriela Gurgel da Fonseca – 2009103989

Izza Ziviani Pereira – 2009102373

Juliana de Abreu Agostinho – 2009102892

Thais Bussular Galacho – 2009102584

Vagner Monthay – 2009103384

 

 

 

 

 

 

 

 

QUIMICA GERAL

Família do Carbono

 

 

Relatório científico submetido à disciplina de Química Geral, tendo como professor responsável Johnson Pontes de Moura, como requisito parcial para obtenção de nota.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SÃO MATEUS

30/06/2009

Sumário

 

I. Considerações iniciais............................................................................................... 03

II. Família do Carbono .................................................................................................. 04

  1. Carbono..................................................................................................... 04

        Formas Alotrópicas................................................................................................ 04

        Propriedades físicas e químicas.............................................................................. 04

        Principais reações químicas.................................................................................... 05

        Óxidos de carbono................................................................................................. 06

        Aplicações............................................................................................................. 06

        Compostos orgânicos............................................................................................ 07

        Mol........................................................................................................................ 08

  1. Silício......................................................................................................... 08

        Histórico................................................................................................................ 08

        Obtenção............................................................................................................... 08

        Propriedades físicas e químicas.............................................................................. 08

        Principais reações químicas.................................................................................... 09

        Aplicações............................................................................................................. 10

  1. Germânio................................................................................................... 10

        Histórico................................................................................................................ 10

        Obtenção............................................................................................................... 10

        Propriedades físicas e químicas.............................................................................. 10

        Principais reações químicas.................................................................................... 11

        Aplicações............................................................................................................. 11

  1. Estanho..................................................................................................... 11

        Histórico................................................................................................................ 11

        Obtenção............................................................................................................... 12

        Propriedades físicas e químicas.............................................................................. 12

        Principais reações químicas.................................................................................... 12

        Aplicações............................................................................................................. 13

  1. Chumbo..................................................................................................... 13

        Histórico................................................................................................................ 13

        Obtenção............................................................................................................... 13

        Propriedades físicas e químicas.............................................................................. 14

        Principais reações químicas.................................................................................... 14

        Aplicações............................................................................................................. 14

III. Anexos.................................................................................................................... 15

IV. Considerações finais............................................................................................... 16

V. Referências.............................................................................................................. 17

           

I. Considerações iniciais

 

            O Grupo 14 da tabela periódica é composto pelos elementos carbono, silício, germânio, estanho e chumbo.

            O carbono tem fundamental importância para os seres vivos, já que forma, por exemplo, a glicose, sua principal fonte de energia. O silício e o germânio contribuem enormemente para a tecnologia eletrônica. O estanho pode tanto ser usado como revestimento quanto em pastas de dente (fluoreto de estanho). O chumbo está presente em esmaltes vítreos, placas positivas de baterias elétricas e etc.

            Observa-se, portanto, que eles influem tanto em questões naturais, quanto em questões artificiais, no que se refere à tecnologia da vida cotidiana. 

Os elementos desta família possuem as diferenças mais acentuadas do que qualquer outra da tabela periódica. O caráter metálico cresce significativamente de cima para baixo no grupo e possuem configuração eletrônica do nível mais externo ns2np2.

De forma sucinta, serão apresentadas a seguir a forma como os elementos desta família são obtidos, suas propriedades, algumas das reações químicas que formam e suas principais aplicações.

 

           

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

II. Família do Carbono – Grupo 14

 

1. Carbono

O carbono não é um elemento muito abundante na crosta terrestre, constitui apenas 0,027% do seu total. Encontra-se, em sua maioria, na forma de compostos, apesar de parte também se apresentar na forma elementar, como grafite ou diamante.

O elemento tem uma enorme importância para a manutenção da vida, tanto animal quanto vegetal, já que ele é o seu principal fornecedor de energia.

 

1.1. Formas alotrópicas

Em sua forma elementar, o carbono, apresenta-se em três formas cristalinas: diamante, grafite e fulerenos.

O diamante é um sólido duro e transparente no qual os átomos de carbono formam uma rede cristalina. Por ser um mineral muito raro, possui um valor comercial muito elevado. É utilizado na indústria mecânica, na fabricação de brocas de perfuração e na fabricação de jóias. Ainda não foram descobertos materiais tão resistentes quanto o diamante. Sua densidade é de 3,51g/cm³.

A grafite é um sólido macio, preto e escorregadio que tem brilho metálico e conduz eletricidade. Para sua formação, o carbono dispõe-se sob a forma de folhas paralelas, mantidos pelas forças de London. É usada na fabricação dos eletrodos dos fornos de arco ou de certas células eletrolíticas, pode também ser usada como moderadora de nêutrons nucleares. Sua densidade é de 2,25 g/cm³. A grafite converte-se em diamante se submetida a pressões e temperaturas muito elevadas (da ordem de 100 mil atm e 3000º C).

            Os fulerenos consistem em moléculas individuais como C60 e C70, semelhantes a esferas multifacetadas. Seu nome advém do fato de as moléculas de C60 lembrarem bolas de futebol. São substâncias simples utilizadas principalmente em brocas de perfuração de petróleo, pois constituem excelentes lubrificantes.

O carbono pode ainda existir em três formas microcristalinas e amorfas comuns de grafite: o carbono preto, o carvão vegetal e o coque.

 

1.2. Propriedades físicas e químicas

            Este elemento é o único do grupo 14 que forma ânios. Existem três classes de carbetos: os carbetos salinos (carbetos com propriedades de sais), os carbetos covalentes e os carbetos intersticiais.

            Em comparação com os outros componentes dessa família, o carbono forma no máximo quatro ligações, enquanto eles podem formar mais através da expansão do nível de valência.

Como já mencionado, uma das principais propriedades do Carbono no estado elementar é a transformação do estado grafita em estado de diamante, se submetido a altas temperaturas e pressões.

            Muitas das outras propriedades dependerão do estado em que ele se encontra.

 

 

Símbolo:

C

Grupo:

Ametal

Número atômico:

06

Peso atômico:

12,011

Ponto de fusão e ebulição:

Dependerá da forma alotrópica

Densidade:

Dependerá da forma alotrópica

Estados de oxidação:

-2,+2,+4

Configuração eletrônica:

1s22s22p2

 

 

 

1.3. Principais reações químicas

            Devido às inúmeras combinações formadas pelo elemento carbono, há diversas reações que podem ser realizadas. A seguir, algumas das principais.

 

1.3.1. Combustão

            Reações rápidas que produzem uma chama. A maioria envolve o O2 do ar como reagente.

1.3.1.1. Combustão de Propano (C3H8):

 

                        C3H8(g) + 5 O2(g)              3CO2(g) + 4H2O(g)

1.3.1.2. Combustão do Metano (CH4)

            CH4(g) + 2O2(g)                                                CO2(g) + 2H2O(g)

 

1.3.2. Reação de combinação

                        C(s) + O2(g)                              CO2(g)

 

                               2CO(g)­ + O2(g)                       2 CO2(g)

 

1.3.3. Fermentação da glicose (C6H12O6(aq))

                        C6H12O6(aq)                            2C2H5OH(aq) + CO2(g)

 

1.4. Óxidos de Carbono

            Os óxidos de carbono mais importantes são o monóxido de carbono (CO) e o dióxido de carbono CO2.

            O monóxido de carbono é um gás incolor, inodoro e insípido, formado pela queima de carbono ou hidrocarbonetos com fornecimento limitado de oxigênio. Ele é tóxico, podendo se combinar com a hemoglobina e interferir no transporte de oxigênio, pode ainda causar envenenamentos e até a morte. Compõe um dos principais poluentes do ar atmosférico e é produzido por motores de automóvel.

            Já o dióxido de carbono é um gás incolor e inodoro, produzido quando substâncias que contêm carbono são queimadas com excesso de oxigênio ou pelo aquecimento de carbonatos. É o componente minoritário da atmosfera terrestre. Mesmo não sendo tóxico, altas concentrações podem causar sufocamento.

 

1.5. Aplicações

            O carbono está presente nos mais diferentes lugares, e de forma mais variada possível. Ele pode tanto estar na ponta do lápis (grafite), quanto no papel (celulose) onde este escreve; é de vital importância a sua utilização no fornecimento de energia, tanto a nível celular, animal e vegetal, como glicose ou CO2, quanto na forma de combustíveis fósseis.

            Este elemento é um dos principais componentes dos gases que formam o efeito estufa – principal fator do aquecimento global.

 

1.5.1. Efeito estufa

            O efeito estufa é a retenção da radiação infravermelha (energia radiante fornecida ao planeta pelo Sol) por certos gases da atmosfera. Dessa forma, ocorre um aquecimento da Terra, transformando-a numa grande estufa. Em quantidades moderadas, esse efeito é essencial para a manutenção da vida, contudo, seu excesso leva a alterações das condições normais do planeta.

            Os seus principais causadores são os vapores de água, o dióxido de carbono (CO2), o metano (CH4), o óxido de dinitrogênio (N2O), o ozônio (O3) e certos cloro-flúor-carbonos.

            Vê-se a partir disso que o carbono tem grande influência neste processo.

Grandes quantidades de CO2 são liberadas para a atmosfera devido ao desmatamento, que envolve a queima de grandes áreas de vegetação. Entretanto, a maior parte vem da queima de combustíveis fósseis. O metano adicional vem principalmente da indústria de petróleo e da agricultura.

           

1.6. Compostos orgânicos

            Na química orgânica o carbono é o principal constituinte de diversos compostos, são mais de 16 milhões conhecidos. Devido a esse grande número, são organizados em famílias que apresentam estruturas similares. Podem ser:

- Hidrocarbonetos: gases como o metano e o butano; os aromáticos benzeno e naftaleno.

- Álcoois: o etanol (álcool etílico), muito importante e destacado nos dias de hoje por sua utilização na produção de biodiesel, o propanol, dentre outros.

- Éteres: compostos pouco reativos e muito voláteis, como o éter dimetílico ou o metóxi-etano.

- Fenóis: podem ser usados como fragrância em óleos essenciais, como o timol, ingrediente ativo do orégano ou o eugenol, do cravo; alguns, porém, podem ser tóxicos ou cancerígenos.

- Ésteres: a grande maioria possui odor agradável e contribuem para os sabores das frutas, um exemplo é o acetato de benzila, componente do óleo do jasmim.

- Aldeídos: um conhecido exemplo de aldeído é o formaldeído que, em solução aquosa, transforma-se no formol, conservante de espécimes biológicas; ocorre também em óleos essenciais, como exemplo o benzaldeído em cerejas e amêndoas e a vanilina na baunilha.

- Ácidos carboxílicos: importantes exemplos são o ácido fórmico, o veneno das formigas, e o ácido acético, o vinagre.

- Cetonas: a mais simples é a propanona, conhecida comercialmente como acetona.

- Aminas: composto cuja fórmula deriva-se do NH3; como exemplos a cadaverina, a fenilamina e a metilanima.

- Amidas: resultam da condensação de aminas com ácidos carboxílicos; uma amida muito conhecida é o fármaco analgésico vendido como Tilenol.

 

Atualmente, sabe-se que muitos materiais sintéticos são polímeros, ou seja, são compostos onde cadeias de unidades repetitivas muito pequenas, formam moléculas gigantes. Exemplos importantes são: o náilon, o teflon e os plásticos em geral. Na área biológica, importantes polímeros também são formados como as proteínas, os carboidratos e os ácidos nucléicos.

 

1.7. Mol

            Cabe ainda ressaltar aqui o conceito de mol, onde o carbono é a base para o cálculo de quantidades elementares de todas as substâncias.

            Conceitualmente: Mol é a quantidade de substâncias de um sistema (átomos, íons ou moléculas) que contém tantas entidades quanto são os átomos contidos em 0,012 kg (12g) do átomo de carbono.

 

 

2. Silício

 

2.1. Histórico

Foi isolado pela primeira vez por Jöns Jacob Berzelius, através da redução de K2SiF6, com potássio fundido, ano de 1823.

 

2.2. Obtenção

O silício não é encontrado em sua forma livre na natureza, mas sim em grande quantidade nas rochas, como silicatos (SiO32-) ou então como sílica (SiO2) . Seus compostos também estão presentes na atmosfera, em muitas plantas, na água e nos ossos. Constitui cerca de 27,7% em abundancia na crosta terrestre, o segundo, vindo logo depois do oxigênio. Seu formato puro ‘e obtido da quartzita (grânulos do quartzo), pela redução com o carbono:

SiO2(s) + 2C(s) Δ         Si(s)  + 2CO(g)

 

Uma forma ainda mais pura deste elemento pode ser obtida a partir da redução do SiCl4(l) com o Hidrogênio:

SiCl4(l) + 2H2(g)                       Si(s) + 4HCl(g)

 

 

2.3. Propriedades Físicas e Químicas

Este elemento é um metalóide, encontrado na cor cinza-escura, duro, quebradiço, com brilho metálico e estrutura cristalina.

 

Símbolo:

Si

Número atômico:

14

Grupo:

Metalóides

Peso atômico:

28,086 g/mol

Estado:

Sólido a 250 C (298K)

Ponto de fusão:

1.414º C (1687 K)

Ponto de ebulição:

2.900º C (3173 K)

Densidade:

2,33g/cm3

Estados de oxidação:

+4

Configuração eletrônica:

1s22s22p63s23p6

 

 

2.4. Principais reações

2.4.1 Reações com o Ar:

Reage com Oxigênio formando dióxido de silício (SiO2):

Si(s) + O2(g) SiO2(s)

Na reação com Nitrogênio, forma nitratos de silício:

2Si(s) + N2(g) 2SiN(s)

3Si(s) + 2N2(g) Si3N4(s)

 

2.4.2.Reações com Halogênios:

Si(s) + 2F2(g) SiF4(g)

Si(s) + 2Cl2(g) SiCl4(g)

Si(s) + 2Br2(l) SiBr4(l)

Si(s) + 2I2(l) SiI4(s)

2.4.3. Reações com ácidos e bases:

Não reage com ácidos em condições normais, exceto com o HF.

Si(s) + 6HF(aq) [SiF6]2-(aq) + 2H+(aq) + 2H2(g)

Reage com bases liberando H2.

Si(s) + 4NaOH(aq) [SiO4]4-(aq) + 4Na+(aq) + 2H2(g)

 

 

 

 

2.5. Aplicações

Na indústria eletrônica é muito usado como semicondutor, em chips de computadores, transistores, diodos de silício, interruptores especiais e vários outros componentes de circuitos eletrônicos.

Em indústrias metalúrgicas é usado como agente redutor e na produção de

ligas de aços, latões e bronzes. Tem um importante papel, no formato de areia, na fabricação de vidros. Além de, junto ao cimento, ser usado na fabricação de tijolos e de diferentes concretos.

 

 

3. Germânio

 

3.1. Histórico

Aproximadamente em 1871 Dmitri Mendeléeiv previu o germânio e o chamou eka-silício “após o silício”. Em 1886 o químico alemão Clemens Winkler quando analisava um mineral na mina de Himmelsfurst (Freiberg, Alemanha), descobriu o germânio.

 

3.2. Obtenção

O germânio é um elemento raro, dificilmente encontrado na natureza de forma pura. Em geral ocorre como argirodita (sulfeto de germânio e prata, GeS2·4Ag2S), germanita (sulfeto de cobre, ferro e germânio, Cu13Fe2Ge2S16, 69 % de Ge) e também em minerais de zinco e no carvão mineral.

A separação do germânio se dá através da transformação em tetracloreto de germânio (GeCl4). A obtenção de germânio se faz por redução do dióxido, com hidrogênio ou carvão roxo.

 

3.3. Propriedades Físicas e Químicas

É um metalóide de cor cinza prateado e brilhante. No estado puro, tem estrutura cristalina e quebradiça.

Símbolo:

Ge

Número atômico:

32

Grupo

Metalóides

Peso atômico:

  1. 72.64 g/mol         

Estado

Sólido a 250 C (298K)

Ponto de fusão:

938.3°C (1211.4K)

Ponto de ebulição:

2820°C (3093K)

Densidade:

5.323g /cm3

Estados de oxidação:

+4

Configuração eletrônica:

[Ar]3d104s24p2

 

 

3.4. Principais reações

 

Ge2+ + 2e-           Ge(s) +0.00

GeO2(s) + 4H+ + 2e-        Ge2+ + 2H2O  -0.25

GeO2(s) + 4H+ + 4e-         Ge + 2H2O  -0.01

H2GeO3 + 4H+ + 4e-          Ge(s) + 3H2O  -0.13

GeO(s) + 2H+ + 2e-          Ge(s) + H2O  -0.29

 

 

3.5. Aplicações

O germânio possui aplicações limitadas devido seu alto custo por ser um metalóide raro, mesmo assim é utilizado em indústrias metalúrgicas e na fabricação de dispositivos eletrônicos de estado sólido. O germânio é um importante constituinte de vidros industriais com elevada transmissão de infravermelhos e índice de refração. Utilizado também na fabricação de fibras ópticas, amplificadores de guitarras elétricas, ligas metálicas de SiGe em circuitos integrados de alta velocidade, espectroscópios, sistemas de visão noturna, em jóias é usado uma liga metálica de ouro com 12% de germânio.

 

 

4. Estanho

 

4.1. Histórico

O estanho é usado desde a antiguidade para a produção de armas e utensílios de bronze, uma vez que, juntamente com o cobre, formava essa liga. Até então, era utilizado só em ligas e foi por volta de 600 a.C que foi usado puro. Ele é um dos metais mais antigos. Seu nome, que deriva do latim stagnum, significa durável.

 

4.2. Obtenção

Sua principal fonte é a cassiterita (dióxido de estanho), SnO2 . Suas maiores reservas estão na Sibéria, Tailândia, Malásia, Nigéria, Bolívia e Brasil.

Para a obtenção do metal, esse minério é extraído e lavado para remover as impurezas; em seguida é cozido para oxidar os sulfetos de ferro e cobre. Por fim, depois de outra lavagem, ele é reduzido por carbono em forno revérbero, como mostra a equação:

SnO2(s) + 2C(s)             Sn(l) + 2CO(g)

 

4.3. Propriedades Físicas e Químicas

O estanho é um metal leve e muito maleável. Tem aparência branco-prateada e é atacado por ácidos fortes. É capaz de formar três variedades alotrópicas: o estanho α, o β e o Υ.

O primeiro também é conhecido como estanho cinzento e aparece quando o metal em questão é submetido a temperaturas inferiores a 130C; é como um pó amorfo. Tem a coloração cinza, é não-metálico e a densidade é 5,75 g/cm3 . O segundo é o estanho comum. Tem o retículo cristalino tetragonal, é estável entre 13 e 1610C e também chamado de estanho branco. Quando este é submetido a temperaturas superiores a 1610C, aparece a última variedade alotrópica, que possui retículos ortorrômbicos e é muito quebradiça.

 

Símbolo:

Sn

Número atômico:

50

Peso atômico:

118,710 g/mol

Ponto de fusão:

231,9 o C

Ponto de ebulição:

2602º C (3173 K)

Densidade:

5,75 g/cm3

Estados de oxidação:

+2 ou +4

Configuração eletrônica:

[Kr]4d105s25p2

 

 

4.4. Principais reações

4.4.1.Reação com oxigênio (aquecido):

Sn + O2 → SnO2

4.4.2.Reação com água (somente aquecido e com vapor):

Sn + 2H2O → SnO2 + 2H2

4.4.3.Reação cloreto estânico com ácido clorídrico:

SnCl4 + 2 HCl    H2SnCl6

 

 

4.5. Aplicações

O estanho é usado na fabricação de tubo e valvas, recipientes para cervejas, água destilada e outras bebidas carbonadas. É usado ainda em fusíveis, papel metalizado para envolver doces e alimentos, eletrodos de condensadores e, juntamente com o cloro, como fixador para pintura de tecido. Constitui várias ligas importantes como bronze e soldas e é empregado no revestimento de outros metais para evitar a corrosão.

 

 

5. Chumbo

 

5.1. Histórico

Estudos históricos mostram que há vestígios desse elemento numa peça de 3800 a.C. Sua exploração foi iniciada pelos Ingleses por volta de 700 d.C, juntamente com a prata, na Boêmia. Na Grã-Betanha, a partir do século XVII, principalmente nas regiões de Derbyshire e Gales as indústrias de fundições deste metal prosperaram.

 

5.2. Obtenção

O chumbo raramente é encontrado no seu estado elementar, sendo mais comum como sulfeto, denominado de galena(com 86,6% deste metal).  Geralmente é encontrado com minerais de zinco, prata e, abundantemente, de cobre.

Através da ustulação do minério de chumbo, galena, obtém-se como produto o óxido de chumbo que, num alto forno, é reduzido com a utilização de coque fundente e óxido de ferro. O chumbo bruto obtido é separado da escória por flotação. A seguir, é refinado para a retirada das impurezas metálicas, que pode ser por destilação. Desta forma pode-se obter chumbo com uma pureza elevada (99,99%).

2PbS + 3O2 → 2PbO + 2SO2.
PbO + C → Pb + CO.
PbO + CO → Pb + CO2.

 

 

 

5.3. Propriedades Físicas e Químicas

É um metal tóxico, pesado, macio, maleável, encontrado na cor branco-azulada,quando cortado, e acinzentada quando exposto ao ar. É pobre condutor de eletricidade.

 

Símbolo:

Pb

Número atômico:

82

Peso atômico:

207,2 g/mol

Estado:

Sólido a 16º C (286K)

Ponto de fusão:

327,46º C (600,61 K)

Ponto de ebulição:

1749º C (2022 K)

Densidade:

11,4g/cm3

Estados de oxidação:

+2, +4

Configuração eletrônica:

[Xe]4f145d106s26p2

 

 

5.4. Principais reações

5.4.1. Reações com o Ar:

Reage com Oxigênio formando dióxido de Chumbo II (2OPb).

Acima de 600°C: 2Pb + O2 → 2PbO

 

5.4.2. Reações com Halogênios:

Pb + F2 → PbF2

Pb + Cl2 → PbCl2

 

5.5. Aplicações

Sua mais ampla aplicação é na fabricação de acumuladores, tendo outras na fabricação de forros para cabos, elementos de construção civil, pigmentos, soldas suaves e munições.

Por sua alta densidade, o chumbo acaba tornando-se útil como bloqueador de radiação. Isso ocorre porque ele tem um grande número de elétrons que absorvem radiação de alta energia. Também é usado em eletrodos de baterias recarregáveis.

 

 

III. Anexos

 

 

 

 

 

 

Grafite                                    Diamante                               Fulereno

 

 

 

 

 

 

 

                   Naftaleno                                          Benzeno

 

 

 

 

 

 

         Fenilamina

 

HO \

 

 

 

C

= O

H ¤

 

 

HO \

 

 

 

C

= O

H3C /

 

 

Ácido metanóico (ácido fórmico)                             Ácido acético

 

 

 

IV. Considerações finais

Os elementos do grupo IV apresentam configuração eletrônica da camada de valência igual a ns2np2 e todos formam cátions com números de oxidação iguais a -2, +2 e +4.

O carbono é o elemento que apresenta o menor caráter metálico entre os elementos de sua família. Ele se encontra livre na natureza, em suas conhecidas formas alotrópicas, como: diamante, grafite, carvão e fulerenos. É o elemento de maior destaque devido a sua grande quantidade de compostos orgânicos.

Outro elemento relevante deste grupo, pois existe em abundância, é o silício. Ele pode ser encontrado em formas diversas de muitos silicatos, sendo o principal composto a sílica (SiO2 - dióxido de silício). Os compostos de silício são utilizados na fabricação de vidros, materiais semicondutores eletrônicos e polímeros de silicone.

O germânio, estanho e chumbo são também bastante conhecidos e usados, principalmente, o estanho e o chumbo que são utilizados e trabalhados na fabricação de ligas metálicas importantes como o bronze (Cu + Sn) ou nos seus usos isoladamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

V. Referências

 

  1. Química, a ciência central/ Theodore L. Brown, H. Eugene LeMay, Jr., Bruce E. Bursten; tradutor Robson Matos; consultores técnicos André Fernando de Oliveira e Astréa F. de Souza e Silva. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.
  2. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente/ Peter Atkins, Loretta Jones; tradução Ricardo Bicca de Alencastro. – 3. ed. – Porto Alegre: Bookman, 2006.
  3. Química Geral/ John B. Russell; tradução e revisão técnica Márcia Guekezian...| et. al. | - 2. ed. – São Paulo: Pearson Makron Books, 1994. Volume I.
  4. Medeiros, M. A.; Texto retirado na íntegra do software QuipTabela 4.01; 2004.
  5. www.tabela.oxigenio.com/outros_metais/elemento_quimico.htm
  6. www.nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e03230.html
  7. www.periodicos.capes.gov.br
Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/quimica-artigos/estudo-das-propriedades-da-familia-do-carbono-1006516.html

    Palavras-chave do artigo:

    quimica do carbono ensino propriedades

    Comentar sobre o artigo

    Os membros do grupo I são denominados metais alcalinos. São eles: lítio, sódio, potássio, rubídio, césio e frâncio. A palavra “álcali” é derivada de um termo arábico que quer dizer “cinza de platina”, nos dando desde já uma suave idéia dos elementos pesquisados. Uma das características do grupo é a semelhança das propriedades químicas dos seus elementos, sendo metais leves e moles; possuem ponto de fusão, ponto de ebulição e densidade baixos e altamente reativos.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 01/07/2009 lAcessos: 6,439 lComentário: 2

    Os perfumes fazem parte da vida civilizada de homens e mulheres há vários séculos, sendo desenvolvidos com a intenção de mascarar, neutralizar ou alterar o cheiro de diversos produtos, tanto no corpo como nos ambientes em que vivemos. Em perfumaria trabalha-se em média com 2000 a 3000 matérias-primas diferentes. o perfume deve ser analisado e tratado minuciosamente, pois sua constituição é baseada nos detalhes, os quais variam desde o tipo de extração para chegar ao óleo, até o produto acabado.

    Por: Aline Meurerl Beleza> Cosméticosl 02/11/2011 lAcessos: 363
    Robertha

    A Balística Forense dentro da criminologia na elucidação de crimes em que tenham sido utilizadas como instrumentos as armas de fogo. Para tanto, será analisada a evolução histórica da arma de fogo até os dias atuais, abordando-se o conceito de arma, seus tipos de lesões, o conceito de armas de fogo e sua classificação geral quanto à alma de seu cano, sistema de carregamento, sistema de inflamação, funcionamento, modalidade, uso e calibre.

    Por: Roberthal Direito> Doutrinal 08/09/2010 lAcessos: 4,678

    De acordo com a figura de monitoramento orbital de queimadas (INPE/CNPM-EMBRAPA) e da imagem coletada do satélite CBERS-2 fica claro, a ação antrópica de retirada da cobertura vegetal, principalmente na zona rural destacando-se áreas de assentamento e também a atividade agropecuária. A área total da cobertura vegetal descoberta atingiu 18.705,909847 ha. Torna-se necessário a implantação de um Viveiro Agroflorestal, com função principal para produção de mudas de espécies nativas.

    Por: BRITO SOBRINHO, J. C. C.l Ciênciasl 06/12/2010 lAcessos: 977 lComentário: 1
    Jonatas Da Silva Ferreira

    O trabalho é uma alternativa para obtenção do volume da esfera, sem o uso da função integral definida, tida com aprendizado difícil. o processo é intuitivo.

    Por: Jonatas Da Silva Ferreiral Ciências> Químical 23/11/2014 lAcessos: 15
    Jonatas Da Silva Ferreira

    A união da relatividade com a mecânica quântica pode ser dada com a hipótese do neutrino ser mais veloz que a luz. Isso ira requerer novos planos de mecânicas quânticas, alem da que conhecemos.

    Por: Jonatas Da Silva Ferreiral Ciências> Químical 22/11/2014 lAcessos: 15

    Carateristicas, conjuntos de componentes, conjunto de atividades necessárias à adequada execução da camada de acabamento e etapas da execucao do revestimento ceramico.

    Por: Julierme Brian Caneppelel Ciências> Químical 16/11/2014 lAcessos: 13

    Artigo que trata sobre a classificação, conceito e destinacao dos resíduos sólidos.

    Por: Julierme Brian Caneppelel Ciências> Químical 09/11/2014 lAcessos: 21
    Hamilton Felix Nobrega

    Os pesticidas, também conhecidos por agrotóxicos, são substâncias que devido as suas propriedades químicas, possuem efeitos letais para determinados seres vivos, inclusive o homem. São utilizadas desde o início da civilização humana. Inicialmente lançou-se mão de compostos a base de elementos químicos como enxofre e arsênio. Posteriormente, extratos vegetais, como o sulfato de nicotina. A utilização dos pesticidas cresceu durante a 2º guerra mundial e não parou mais.

    Por: Hamilton Felix Nobregal Ciências> Químical 09/05/2014 lAcessos: 78
    Ricardo Miguel

    Como surgiu a anestesia? Que tipos de anestesia existem? Para que serve e como é aplicada? Conheça a história e várias curiosidades sobre a anestesia.

    Por: Ricardo Miguell Ciências> Químical 31/03/2014 lAcessos: 40
    Ricardo Miguel

    Certamente já usou um marcador de tinta permanente. Já se questionou de como é feito este tipo de marcador? Descubra neste artigos várias curiosidades sobre os marcadores.

    Por: Ricardo Miguell Ciências> Químical 11/03/2014 lAcessos: 42
    Taciana da silva santos

    RESUMO: O ensino de Química enfrenta diversos problemas no que se refere a metodologia utilizada para a abordagem de um determinado conteúdo. O uso de jogos didáticos e educacionais é uma ferramenta que vem dando apoio no desenvolvimento de uma metodologia nova e eficaz para o ensino de química. Ouso de um jogo para o ensino de hidrocarbonetos é uma estratégia que foi desenvolvida neste trabalho sinalizando no sentido que o jogo didático é um método eficiente para o processo de aprendizagem.

    Por: Taciana da silva santosl Ciências> Químical 25/02/2014 lAcessos: 142

    São testes realizados em materiais, visando determinar suas propriedades mecânicas, comparar materiais, controlar produção bem como participação fundamental na garantia da qualidade, onde os resultados obtidos devem ser comparados com padrões estabelecidos por normas. Existem vários tipos de ensaios de materiais como ensaio de Tração, Dobramento, Dureza e Impacto. Tomaremos como tema o ensaio de Impacto.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Tecnologia> Tecnologiasl 01/07/2009 lAcessos: 23,341

    A pedofilia é onde o adulto sente-se atraído sexualmente por uma criança. A palavra pedofilia vem do grego, que significa; ped= criança e philia= amizade, afinidade, afeição. Essa atração faz com que o adulto abuse sexualmente da criança. A partir deste abuso a pedofilia passa a ser crime. Sendo classificado como desvio mental e sexual, caracteriza-se pela afeição que adulto sente por criança. Sua definição também vem da diferença de idade entre ambos.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Educaçãol 01/07/2009 lAcessos: 9,263 lComentário: 6

    Estes relatórios de pesquisa têm o propósito de facilitar a compreensão de conceitos relacionados à Química. Para isso é necessário analisar certas situações através de experimentos e cálculos.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 01/07/2009 lAcessos: 13,258 lComentário: 2

    Os metais alcalinos terrosos pertencem ao grupo 2 da tabela periódica, os elementos que compõe essa serie química são: Berílio(Be), magnésio (Mg), cálcio (Ca), estrôncio (Sr), bário (BA) e radio (Ra). A palavra terrosos provem de um termo da alquimia que se referia a qualquer composto de um metal que não era muito solúvel em água e que era estável a altas temperaturas. Quando descobriu que os elementos do grupo 2 davam reações alcalinas, receberam então, o nome de alcalinos- terrosos.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 01/07/2009 lAcessos: 34,798 lComentário: 6

    O termo “halogênios” vem do grego e significa produtor de sais. O grupo VIIA da tabela periódica é formado pelos elementos: iodo,cloro, bromo, flúor e ástato. E assim como o grupo 8A, formado pelos gases nobres, é constituído unicamente por elementos não-metais. Todos os constituintes do grupo VIIA possuem 7 elétrons em seu último nível de energia, tendo que receber um elétron para atingir sua estabilidade química.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 01/07/2009 lAcessos: 10,514 lComentário: 1

    Os membros do grupo I são denominados metais alcalinos. São eles: lítio, sódio, potássio, rubídio, césio e frâncio. A palavra “álcali” é derivada de um termo arábico que quer dizer “cinza de platina”, nos dando desde já uma suave idéia dos elementos pesquisados. Uma das características do grupo é a semelhança das propriedades químicas dos seus elementos, sendo metais leves e moles; possuem ponto de fusão, ponto de ebulição e densidade baixos e altamente reativos.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 01/07/2009 lAcessos: 6,439 lComentário: 2

    Muitas reações químicas são realizadas com os reagentes dissolvidos em certos solventes, ou seja, em solução. O solvente facilita o contato entre as partículas que irão reagir. A água é um solvente muito importante, que dissolve grande número de outras substâncias. É chamada, então, de solvente universal, e as soluções em que ela é o solvente são chamadas soluções aquosas. Freqüentemente o aquecimento aumenta a solubilidade de uma substância em um dado solvente.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 01/07/2009 lAcessos: 46,191 lComentário: 3

    Entre os diversos tipos de Fogões Solares, os que empregam barras de alumínio nos absorvedores para a transmissão do calor recebido pela radiação refletida nos espelhos podem ser otimizados com a substituição dessas barras por materiais de baixo custo; ou até mesmo provenientes do lixo.

    Por: JOHNSON PONTES DE MOURAl Ciências> Químical 05/09/2008 lAcessos: 2,347
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast