O Líder E Seu Papel Como Gestor De Mudanças

Publicado em: 03/06/2008 |Comentário: 2 | Acessos: 27,872 |

Há um tema no meio corporativo que sempre rende exaustivas análises, comentários e elucubrações: mudanças!

 

Por mais que se escreva, fale e teorize sobre o tema há quem ainda não consiga lidar de forma positiva com as mudanças. O fato é que no mundo dos negócios, mais do que nunca, é necessário possuir um grande poder de adaptação às mudanças. Historicamente sabemos que o homem é um ser em transição. Vivia nômade em busca de alimento e abrigo. Parece que nos dias atuais ele vem resgatando sua essência e proporcionando, para o desespero de muitos, grandes transformações na forma de pensar, agir e interagir com o próprio meio.

 

Se a mudança é inevitável e já faz parte da história humana, porque, ainda assim, há quem tenha tanto medo? Tenho certeza que você já se fez esta pergunta diversas vezes. Sei também que já ouviu e leu outras tantas. A resposta, no entanto, é simples e complexa. Confundi? Pois é isso mesmo que os processos de mudança causam em nossas vidas: uma sensação de dualidade. Tudo isso porque o que está envolvido são nossas emoções. Por mais racional e lógica que seja a pessoa ela sentirá medo e receio daquilo que desconhece. Para alguns isso é um estímulo e por isso arriscam mais. Para muitos isto paralisa. Parece um anestésico. O medo se apodera e faz com que suas reações sejam de resistência.

 

O resultado mais comum no mundo corporativo é visto naquelas pessoas que só interagem com os colegas do próprio departamento. O receio de não ser aceito impede a socialização. Esse processo de encasulamento vai tomando uma proporção cada vez maior e se complica ainda mais quando atinge a área de recursos humanos. Em minha história profissional conheci mais pessoas resistentes a mudanças dentro deste departamento. Parece incongruente... e é. As pessoas que deveriam ser verdadeiros agentes de mudanças em muitas empresas fazem o oposto. Impedem o desenvolvimento de novos valores corporativos. Distanciam-se das pessoas. Agem de forma contrária ao progresso da organização. É óbvio que não são unanimidade. Ainda bem! Lembro-me de trabalhar com um profissional que era exatamente o oposto. Ativo, cheio de idéias e com muita vontade de transformar. O primeiro impacto após sua contratação foi de pânico. Ele mexia no status quo. Alterava aquela sensação de equilíbrio conquistada por um longo período. Muitos torceram por sua demissão, mas acabaram demitidos.

 

No mundo corporativo nos deparamos com tantas histórias semelhantes. Perguntamos a nós mesmos como fazer para evitar danos à cultura organizacional.  Mudar é preciso. Isto é mais do que um fato, uma necessidade. O que faz a diferença é a forma com que se introduz este tema na organização.  Destaco a seguir duas ações fundamentais para que o impacto das mudanças e sua eventual resistência sejam minimizados ou até mesmo excluídos.

 

O primeiro passo é promover uma reflexão junto aos funcionários sobre o assunto. Culturalmente, um dos maiores receios das pessoas está relacionado a segurança. Por mais criativo que seja o nosso povo para encontrar meios de subsistência, perder o emprego ainda está no topo da lista das grandes ameaças. Quando surgem rumores de que a empresa fará algum tipo de mudança, pronto... lá vem demissão! Mesmo que isso não seja verdadeiro, a desconfiança já se estabeleceu, e esse é o primeiro passo para a queda na produtividade. A organização que estabelece um processo de comunicação interna efetivo entre diretoria e funcionários tem grandes chances de minimizar o impacto dos boatos. Portanto, comunicar é preciso! Use de todas as formas para tornar claros os rumos da organização, os projetos em andamento, a visão.

 

É preciso envolver as pessoas. Esta é a outra ação fundamental para o gerenciamento das mudanças. Lembro da história de uma empresa que precisava implantar o uso de uniforme em todas as unidades. No passado ocorreram algumas experiências negativas, pois os funcionários sentiam-se obrigados a usar e simplesmente “esqueciam”. Com base nesta experiência desastrosa analisaram onde haviam falhado e tentaram de uma nova maneira. Um dia o presidente convocou uma reunião com a diretoria e ao final dela todos os diretores saíram trajando os novos uniformes. E assim vestiram-se todos os dias, por duas semanas. Nova reunião, agora com os gerentes e mesma coisa: todos vestindo uniformes. Outra reunião, desta vez com os supervisores, e mais algumas semanas quando presidência, diretoria, gerência e supervisão estavam devidamente uniformizados. Passado pouco mais de um mês os funcionários sentiram-se “afrontados” e solicitaram uma reunião com o presidente, que prontamente aceitou. Os funcionários alegavam que se sentiam excluídos, pois só a chefia tinha direito a usar uniforme. Eles reivindicavam o uso de uniforme para todos os funcionários da empresa. Foi o que ocorreu!

 

A moral desta história é que qualquer mudança na estrutura de uma organização altera a forma de ação das pessoas. Essas mudanças podem estar relacionadas a implantação de nova tecnologia, de processos, de máquinas, de relações internas, ao cardápio do restaurante ou ao sistema de alimentação, com o estacionamento, ao local da empresa e vai por ai afora. Isso tudo implica na forma como as pessoas deverão ser geridas. Assim, a capacitação dos gestores para lidar em um mundo de mudanças é fundamental para o sucesso organizacional. Se o próprio gestor não lida positivamente com a transição como ele poderá estimular seus colaboradores? É fato que não se conquista esta habilidade da noite para o dia. É preciso tempo. Mas tempo é o que primeiro se esvai quando falamos em mudanças. Tudo está cada vez mais rápido, dinâmico e urgente. Por isso mesmo é crucial o trabalho preventivo junto ao grupo gerencial e posteriormente ao grupo de funcionários.

 

É preciso entender que os motivos que levam as pessoas a resistirem às mudanças são muitos e não estão apenas relacionados a algo que pode prejudicá-las. As pessoas resistem também a mudanças que podem beneficiá-las a longo prazo. Este é o grande desafio dos líderes e gestores. Suplantar suas próprias resistências e promover um ambiente favorável ao desenvolvimento de novas atitudes, ações e transformações.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 17 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/recursos-humanos-artigos/o-lider-e-seu-papel-como-gestor-de-mudancas-436727.html

    Palavras-chave do artigo:

    lideranca

    ,

    comportamento

    ,

    gestao de pessoas

    Comentar sobre o artigo

    JACQUELINE MIRANDA

    Este artigo trata de como estamos gerenciando a nossa equipe. Porque não estamos alcançando os resultados esperados?

    Por: JACQUELINE MIRANDAl Negóciosl 10/09/2009 lAcessos: 230

    A gestão de pessoas constitui-se, numa poderosa ferramenta no ambiente organizacional e de grande importância estratégica, em busca da qualidade e da produtividade. Este artigo pretende reflectir sobre o desafio da arte ou da ciência de saber gerir o capital humano. Através de uma pesquisa bibliográfica foram recolhidas contribuições de diversos autores, sobre a gestão de pessoas com o intuito de proporcionar uma melhor elucidação do papel basilar dos recursos humanos nas organizações.

    Por: Paula Costal Negóciosl 10/10/2010 lAcessos: 2,013
    Patricia Gomes

    O estudo aborda a gestão de pessoas como instrumento de diferencial competitivo para as organizações.

    Por: Patricia Gomesl Negócios> Gestãol 10/04/2011 lAcessos: 5,104

    Resumo: A área de Recursos Humanos deixou de ser um mero departamento de pessoal para se tornar o personagem principal de transformação dentro da organização. Há pouco tempo atrás,o departamento de Recursos Humanos atuava de forma mecanicista, onde a visão do empregado prevalecia à obediência e a execução da tarefa, e ao chefe, o controle centralizado.

    Por: LUCICLEIDE MARIA DA SILVAl Negócios> Gestãol 21/12/2010 lAcessos: 1,321

    Este artigo pretende apresentar as principais diferenças entre Recursos Humanos e Gestão de Pessoas, aborda as principais tendências de Gestão de Pessoas com ênfase nos estudos e nas experiências desenvolvidas no âmbito da gestão

    Por: Robson Stigarl Educação> Ensino Superiorl 23/03/2010 lAcessos: 6,763

    O contexto Gestão de Pessoas (GP) é representado pela intima interdependência das organizações e das pessoas. O relacionamento entre ambos, antes considerado antagônico e conflitivo, hoje é baseado em soluções e objetivos organizacionais e individuais.

    Por: Rosanal Negócios> Administraçãol 10/06/2011 lAcessos: 901

    Pessoas envolvidas e comprometidas com o sucesso de sua empresa, certamente é a "ação" mais lucrativa que o mercado pode ter. Se as "ações" apresentarem queda, este é um sinal, que pessoas estão sendo esquecidas! Cuidado pois a empresa poderá falir ou pedir concordata

    Por: Maria José Carvas Pedrol Negócios> Administraçãol 24/02/2009 lAcessos: 2,733
    Ari Lopes

    O autêntico líder necessita estudar, entender e praticar algumas competências essenciais. Esse artigo aborda DOZE COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA A GESTÃO DE PESSOAS.

    Por: Ari Lopesl Negócios> Gestãol 26/08/2010 lAcessos: 1,073
    Renan Poggi de Figueredo

    Tal tema qual iremos abordar doravante é de extrema complexidade e demasiado conflituoso, em sua rica abordagem. Entender precipuamente a origem da criatividade, que são as ideias, como elas crescem, significam e ressignificam-se dentro do ambiente criativo do ser, é foco principal desta pesquisa, entenderemos a criatividade enquanto capacidade de pensar e associar pensamentos inovadores.

    Por: Renan Poggi de Figueredol Negóciosl 24/05/2013 lAcessos: 62

    Há tempos o tema liderança tem sido alvo de muitas pesquisas, sendo que os atributos de um verdadeiro líder extrapolam o seu conhecimento literário ou formação. O que se procura e entende-se como líder eficaz, esta intrinsecamente ligado ao poder ou controle emocional que este individuo tem sobre si mesmo e seus liderados, o que nos leva ao tema central deste artigo, quanto a inteligência e controle emocional das dos lideres.

    Por: Elias Bernardol Negócios> Administraçãol 12/08/2008 lAcessos: 20,331 lComentário: 1

    O presente artigo tem como objetivo mostrar o que é a QVT (Qualidade de Vida no Trabalho), e qual o seu papel dentro das organizações. A QVT engloba muitos aspectos na organização, fazendo com que seja um elemento impulsionador que traz bastante motivação e satisfação no ambiente de trabalho aliado à saúde e o bem-estar do trabalhador. Dentre os temas abordados estão; enfoque biopsicossocial, os componentes da QVT, contribuições das ciências, as causas do estresse no ambient

    Por: Angélica Cristina da Costal Carreira> Recursos Humanosl 15/10/2014 lAcessos: 17

    Porque os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres? Não é só de dinheiro que estou falando, é de felicidade, de ética, de valores, de atitudes,... Este livro traz informações de como ter uma cultura empreendedora para utilizar na vida pessoal, profissional, familiar e espiritual e então poder prosperar com suas ações.

    Por: Zailtonl Carreira> Recursos Humanosl 09/09/2014 lAcessos: 30

    Para que a criatividade flua livremente e novas ideias apareçam, é preciso eliminar velhos conceitos e outros sedimentos pessoais. Muitos desses conceitos estão enraizados dentro de nós, e insistem em lá permanecer. Veja os oito principais bloqueadores da criatividade.

    Por: Ernesto Bergl Carreira> Recursos Humanosl 25/08/2014 lAcessos: 16
    Fred Filho

    A história da descoberta do fenômeno do assédio moral no trabalho. Conheça como o caso de vinte e uma enfermeiras suecas que se suicidaram, ou que tentaram cometer suicídio, ajudou no estudo do assédio moral.

    Por: Fred Filhol Carreira> Recursos Humanosl 18/08/2014 lAcessos: 11

    Qual momento é mais indicado para o profissional procurar uma nova colocação? É incorreto fazer contatos e enviar currículos já estando empregado?

    Por: ADCom Comunicaçãol Carreira> Recursos Humanosl 18/08/2014 lAcessos: 15
    Robinson Vander de Carvalho

    : Este estudo sobre comunicação interna para a gestão de produção cuidou de esclarecer pontos fundamentais nos sucessos e fracassos da transferência de informações. Os canais utilizados podem ser eficientes dependendo do público a ser atingido e da intenção da organização e cultura existente. Mas o que fica claro é que os meios de comunicação interna devem ser bem planejados e constantemente aplicados, para se estabelecer a prática da formalidade, dando segurança e criando confiança entre as par

    Por: Robinson Vander de Carvalhol Carreira> Recursos Humanosl 06/08/2014 lAcessos: 36

    As oportunidades de trabalho no distrito federal só crescem depois da Copa do Mundo.

    Por: Marcelol Carreira> Recursos Humanosl 30/07/2014
    Daniele Augusto C. de Souza

    RESUMO: Com o surgimento da sociedade do conhecimento e da informação surgiram diversos desafios enfrentados pela Gestão de Pessoas. Pensar no capital humano como sendo algo de suma importância e que agrega valores à organização, tornou-se um diferencial competitivo. O presente estudo visa investigar a importância das empresas em implantar um RH estratégico e instigar o leitor a fim de que obtenha conhecimento e desejo de aprender sobre o assunto pesquisado.

    Por: Daniele Augusto C. de Souzal Carreira> Recursos Humanosl 05/07/2014 lAcessos: 50
    Rogerio Martins

    Você já passou pela experiência de trabalhar com um chefe sem noção? Tipo aquele que pede as coisas em cima da hora da reunião mensal de departamento? Ou aquele que mistura o ambiente de trabalho com a vida pessoal e faz você resolver coisas que só caberiam a ele resolver, algo como buscar o terno na lavanderia? Pois é, cada vez mais nos deparamos com chefes sem noção. Isso está se transformando em uma praga.

    Por: Rogerio Martinsl Negócios> Gerêncial 05/02/2013 lAcessos: 49
    Rogerio Martins

    Neste artigo comento sobre a importância do planejamento na vida profissional baseado em minha experiência em esportes de aventura, caminhadas e trilhas.

    Por: Rogerio Martinsl Carreira> Recursos Humanosl 23/03/2011 lAcessos: 160
    Rogerio Martins

    Networking é uma palavra que foi se incorporando ao cotidiano profissional e logo se tornou símbolo de reconhecimento e prestígio. Por trás da expressão há muito mais do que um simples significado de rede de relacionamentos.

    Por: Rogerio Martinsl Carreiral 09/10/2009 lAcessos: 342
    Rogerio Martins

    Motivação é um tema complexo e que tem merecido constantes estudos e pesquisas. Seguindo o objetivo de trazer dicas rápidas e úteis sobre temas do mundo corporativo abaixo apresento cinco dicas para ficar mais motivado no trabalho.

    Por: Rogerio Martinsl Carreiral 24/07/2009 lAcessos: 6,721
    Rogerio Martins

    Quando lecionava a disciplina de Psicologia Organizacional nos cursos de Administração de Empresas e Ciências Contábeis em uma faculdade de São Paulo, tinha o desafio de levar aos alunos destes cursos o conhecimento e paixão que tenho sobre psicologia e comportamento humano.

    Por: Rogerio Martinsl Psicologia&Auto-Ajudal 14/05/2009 lAcessos: 63,600 lComentário: 16
    Rogerio Martins

    Falar em público é uma atividade cada vez mais corriqueira para empresários, executivos, profissionais liberais, administradores, consultores, palestrantes e o cidadão comum. Seja em uma ocasião solene ou em uma reunião de condomínio ou da faculdade, falar em público requer alguns cuidados especiais.

    Por: Rogerio Martinsl Carreiral 25/01/2009 lAcessos: 2,540
    Rogerio Martins

    O que a neurociência vem comprovando cientificamente hoje e os psicólogos estudam há anos, já era verdade a mais de mil anos em outras culturas: somos o resultado do que pensamos!

    Por: Rogerio Martinsl Religião & Esoterismo> Meditaçãol 11/12/2008 lAcessos: 890
    Rogerio Martins

    Em momentos de crises há grandes oportunidades para serem descobertas. Nenhuma novidade. Muitos “especialistas” comentam a respeito. Mas eu vou além: em momentos de crises e oportunidades o que vale mais são os seus valores.

    Por: Rogerio Martinsl Carreira> Recursos Humanosl 12/11/2008 lAcessos: 498

    Comments on this article

    0
    Antonio baptista Nzuanga 14/08/2010
    espero que dem me muitas dicas sobre recurso humano é a minha paixão
    3
    Regina 09/05/2009
    Adorei o texto, foi de muito a ajuda que ele me proporcionou, estou cursando processos gerenciais e o assunto é o que estou vendo no meu curso.
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast