O Papel Do Líder Na Motivação Da Equipe

Publicado em: 22/04/2009 |Comentário: 3 | Acessos: 55,204 |

1 - INTRODUÇÃO

O tema motivação, atualmente muito enfatizado no meio organizacional, é objeto de estudo de muitos pesquisadores, pois ao passar do tempo, percebeu-se a importância individual do funcionário na organização. A pessoa passa a fazer parte da organização, deixando de ser apenas uma peça no processo produtivo. Com isso, também evoluiu o papel do líder, que deixa de ser o temido “chefe”, e passa a ser um facilitador das relações de trabalho, tornando-se um Gestor de Pessoas.Não obstante a essa realidade, faz-se necessário um estudo da motivação no ângulo contrário ao que a maioria dos estudos publicados diz a respeito da motivação: como motivar e manter-se motivado?É preciso entender e avaliar a pressão existente em cargos de gerência, em relação ao clima organizacional, principalmente no que se refere à motivação dos liderados. Para tanto, parte-se da afirmativa de que o gestor também é um ser humano, que tem expectativas, sonhos, problemas, enfim, ele também pode precisar de apoio.Objetiva-se com esse artigo, confirmar a necessidade de voltarmos o pensamento para os aspectos motivacionais do líder, que traz sobre si a responsabilidade de cuidar da motivação dos seus liderados. Assim, pode-se dizer que um líder que não está motivado, dificilmente motivará alguém.Um assunto amplo, por se tratar de seres humanos completamente diferentes, mas que possuem essencialmente, o desejo de satisfazer-se, de crescer, de ser respeitado, elogiado, reconhecido.

2 - O LÍDER NA ORGANIZAÇÃO E A GESTÃO DE PESSOAS

Durante muito tempo, e ainda na era de Taylor e Fayol, pouco se ouvia falar em liderança. Os termos mais utilizados eram “chefia”, hierarquia, subordinação, poder. Atualmente, o foco no ser humano tem mudado o conceito de liderança, muito confundido com chefia. A Gestão de Pessoas vem galgando espaço nas organizações, mudando o rumo da Administração, passando a valorizar as pessoas que trabalham nela.”Liderança não é para qualquer um, pois exige, entre outras coisas, uma enorme integridade pessoal. Integridade tem custo. Um custo que, é muitas vezes insuportável para pessoas “comuns”. É por isso que chefes são comuns, líderes são raros. É por isso que existem muitas empresas de sucesso, mas pouca gente feliz lá dentro.NOBREGA (2006, p. 18) O grande desafio é substituir o Recursos Humanos (RH) pela Gestão de Pessoas, separando inclusive o Departamento Pessoal (DP). Muitas empresas têm um DP disfarçado de RH. Assim, o ser humano continua sendo apenas um número e uma despesa na folha de pagamento.HOOVER (2006, p. 30) diz que:“Liderança não deveria ser sinônimo de pagamento mais elevado, mais poder ou uma sala suntuosa. (…) Em vez de retratar a liderança como uma exceção para alguns poucos ungidos, ela deve ser reconhecida como a expectativa de cada um, independentemente de sua posição. Sua cultura organizacional deve dar apoio de forma consistente e inalterável a essa percepção”.

O líder é uma referência para os seus liderados e sua atitude perante eles, influencia no comportamento da equipe. HUNTER (2004, p. 25), diz que “Liderança é a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum.”.Para que o líder consiga fazer um bom trabalho, não adianta apenas ele se esforçar. As pessoas da equipe também precisam se envolver para que os objetivos organizacionais sejam alcançados. DAMETTO (2008), é ainda mais contundente quando afirma que “A boa liderança requer também boa equipe. Não existem bons gestores que tirem “leite de pedra”, esse é um conceito no mínimo infantil.”

3 - LÍDER QUE MOTIVA: UMA VIRTUDE OU UMA OBRIGAÇÃO?

O que é motivação? Difícil definir com precisão, porém, sabe-se que as pessoas executam alguma ação, porque tem um motivo para tal, o motivo para a ação. Motivo, cada um tem o seu, pois todos são diferentes. CHIAVENATO (1989) diz que a motivação é um aspecto cognitivo, ou seja, aquilo que as pessoas sabem sobre si mesmas e sobre o ambiente em que vivem, bem como seus valores pessoais e necessidades.CHIAVENATO (1989, p.99) afirma que:De modo geral, motivo é tudo aquilo que impulsiona a pessoa a agir de determinada forma ou, pelo menos, que dá origem a um comportamento específico. Esse impulso à ação, pode ser provocado por um estímulo externo (provindo do ambiente) e pode também ser gerado internamente por processos mentais do indivíduo.Atualmente, fala-se tanto em liderança e motivação, sem antes entender o que há por traz dessas palavras. Sem esse entendimento, são apenas duas belas palavras. Assim, pode-se inferir de forma consciente da importância de ambas em um contexto organizacional. Mas, enfim, o que o líder tem a ver com a motivação?”Um líder motiva sim, deve motivar. (…) É obrigação do líder, fazer aflorar em seu colaborador os motivos que ele tem para agir, que estão lá dentro dele, mas adormecidos. E isto não é no geral, é no particular, é um a um. Pessoas não são iguais, têm motivos diferentes. (…) Manter um empregado motivado é uma MISSÃO DIÁRIA, do empresário ou do líder e o resultado de vários fatores. Manter o empregado motivado, vestindo a camisa da empresa requer conhecimentos de LIDERANÇA do empresário (ou do líder), dar o exemplo – fazer o que fala, ser educado, gentil, cortês, cordial, empático sem ser piegas ou falso”.CARVALHO (200X)A preocupação das empresas com a motivação dos seus colaboradores é grande, mas não simplesmente porque ela se preocupa com o bem-estar deles, mas principalmente porque a motivação é um fator que influencia diretamente a produtividade e, conseqüentemente o lucro. À frente disso está o líder, seja ele um gerente, um supervisor, um coordenador, enfim, seja qual for o cargo de liderança que ele ocupar. Ele tem a responsabilidade de manter a motivação dos liderados, e ainda assim, manter-se motivado, porque segundo FILHO (200X), “O Gerente que não consegue se auto-motivar não tem a menor chance de ser capaz de motivar os outros”. MARTINS (200X), acredita que “as pessoas só podem motivar quando estão motivadas, assim conseguem verdadeiramente expressar o seu valor”. Dois autores que concordam em uma questão: para motivar, é preciso estar motivado. Essa é a árdua tarefa do gestor: motivar e manter-se motivado.
Segundo LAGO (2001),As empresas que descobrirem o segredo de como desenvolver e manter times eficazes sem que os supervisores fiquem desmotivados, e provendo os recursos necessários à excelência do serviço, estarão melhores preparadas para enfrentar as constantes mudanças que continuarão a vir (…).
É realmente complicado, por mais que o líder seja bom, ele também tem seus “motivos”, suas aspirações, e algumas situações onde ele se sente insatisfeito com seu trabalho, ou até mesmo problemas na sua vida pessoal, podem resultar em desmotivação e trazer sérias conseqüências para a organização. Manter a motivação é uma virtude, enquanto se vê algum sentido naquilo que se está fazendo.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O líder motivado e motivador é fundamental na organização. Seu papel é de extrema importância e sua função é estratégica, para que os objetivos organizacionais sejam atingidos. Assumir um cargo de liderança, não é tarefa fácil; exige muita competência e muita dedicação, pois as pressões por resultados são grandes, e para atingir esse resultado, depende-se das pessoas da equipe.A expressão “líder desmotivado” é pouco conhecida, mas será mesmo que não existem líderes desmotivados? É claro que existem, mas será que se dá a eles a mesma atenção que aos demais colaboradores? Cabe a Gestão de Pessoas, transpor mais essa barreira organizacional.Liderança é uma capacidade, que nasce com a pessoa, ou que é desenvolvida por ela, dependendo da sua necessidade. É uma habilidade muito procurada pelas empresas, porém, o que se espera delas, é ser praticamente um “super-herói”, o que é um erro, não apenas porque super-heróis não existem, mas também porque se trata de um ser humano, conduzindo outros seres humanos.

Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 14 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/recursos-humanos-artigos/o-papel-do-lider-na-motivacao-da-equipe-881172.html

    Palavras-chave do artigo:

    lideranca

    ,

    motivacao

    Comentar sobre o artigo

    Palestras De Motivação - Palestrante Prof. Menegatti

    Os líderes verdadeiros não são o centro das atenções: na verdade, sendo possível eles evitam isso. O Prof. Menegatti alerta para a importância de SERVIR como sendo esta a chave para uma verdadeira liderança.

    Por: Palestras De Motivação - Palestrante Prof. Menegattil Negócios> Gestãol 22/02/2010 lAcessos: 474
    sebastiao

    Alguns atributos de uma forte liderança são: A fé inabalável,a honestidade,a perseverança,o poder de perdoar,a paciência com os mais fracos e acima de tudo,amar o que faz.

    Por: sebastiaol Negócios> Administraçãol 04/02/2012 lAcessos: 198

    Pensar na liderança essencial torna-se fundamental para quem quer desenvolver-se como pessoa, como um sistema, como empresa, como relacionamento ou como líder. Ao mencionar Liderança Essencial, me refiro as características essenciais que uma pessoa precisa ter para que seus resultados sejam satisfatórios para a empresa. A Liderança Essencial baseia-se nas 10 características.

    Por: Lucas Santosl Negócios> Gerêncial 15/12/2010 lAcessos: 363
    mauricio de oliveira

    Não é necessário ter cérebro ou coragem para exercer poder. Crianças de dois anos são mestras em dar ordens a seus pais. Porém, estabelecer autoridade sobre pessoas, liderar, motivar, requer um conjunto especial de habilidades, as quais só são naturais nos verdadeiros líderes.

    Por: mauricio de oliveiral Negócios> Gestãol 06/03/2012 lAcessos: 209
    Fabio Umpierre

    Qualquer um que tenha estudado a liderança sabe que há muitas abordagens sobre ela. É inevitável e não sei se as pessoas percebem isso ou não, mas seu estilo de liderança é uma consequência direta da forma como a sua natureza original se manifesta.

    Por: Fabio Umpierrel Carreira> Gestão de Carreiral 08/02/2011 lAcessos: 849

    Nas Organizações prestadoras de serviços Bancários, o desempenho no uso das tecnologias e equipamentos depende cada vez mais do preparo das pessoas no exercício de suas funções e do seu comprometimento com os resultados. Por isso, sustentar e criar vantagens competitivas depende de uma liderança eficaz, capaz de capacitar as pessoas para agir, modelar o caminho pelo exemplo, inspirar uma visão compartilhada, reconhecer e comemorar conquistas.

    Por: genilson a santosl Negócios> Gestãol 02/08/2011 lAcessos: 217
    Claudio Donato

    Primeira regra de um verdadeiro líder! Quer ser um líder de verdade! Siga está regra! Se conselho ajuda! O exemplo impulsiona! Só pregue aquilo que realmente você faz no seu dia-a-dia!

    Por: Claudio Donatol Negócios> Administraçãol 21/05/2012 lAcessos: 303

    Assunto é espinhoso: Você teria coragem de perguntar para sua equipe, quais são os seus principais defeitos como Líder?

    Por: Eduardo Varelal Negócios> Gestãol 24/02/2014 lAcessos: 20

    Em minha vivência de líder e liderado em grandes corporações, já vivi os momentos dos mais gratificantes e sublimes aos mais difíceis de minha carreira. Montei equipes, desmontei, remontei, fui "desmontado", elogiei, fui elogiado, celebrado e até fui assediado moralmente...

    Por: Dill Casellal Negócios> Gestãol 17/09/2010 lAcessos: 538
    Van Marchetti

    Durante todos esses anos vi empresas gastando "rios de dinheiro" com palestras motivacionais. E o resultado? Ele até existe, mas seu efeito passa muito rápido. É como assistir a um filme (entretenimento), você se diverte, se envolve ... mas e nos dias seguintes? Esse sentimento é o mesmo?

    Por: Van Marchettil Carreira> Recursos Humanosl 14/11/2014
    Lucy Cintra

    Quando passamos por uma crise muitas vezes somos levados à depressão,angústia, sem ver o fim do túnel. Mas se re-significar isso, entender profundamente o significado desse momento, pode transformar sua vida, sua carreira.

    Por: Lucy Cintral Carreira> Recursos Humanosl 11/11/2014 lAcessos: 12
    Portais Imobiliarios

    m repórter do jornal britânico ‘The Guardian' teve acesso a um suposto guia, produzido por uma imobiliária, para a atuação dos corretores de imóveis em uma negociação. As informações foram traduzidas e publicadas pelo site brasileiro infomoney.com com o seguinte título "As táticas (nada éticas) dos corretores para você comprar um imóvel".

    Por: Portais Imobiliariosl Carreira> Recursos Humanosl 03/11/2014
    Palestrante Cícero Ribeiro

    A grande maioria das lideranças empresariais não tem dúvidas da importância da atualização profissional constante para o bom posicionamento da empresa frente aos seus concorrentes. Colaboradores bem treinados e motivados são capazes de desenvolver sua atividade com grande eficiência, diminuindo quebras operacionais, retrabalhos, atrasos e erros. Apesar disto, é comum que, principalmente, as pequenas e médias empresas tratem o assunto com relativa displicência.

    Por: Palestrante Cícero Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 01/11/2014

    O presente artigo tem como objetivo mostrar o que é a QVT (Qualidade de Vida no Trabalho), e qual o seu papel dentro das organizações. A QVT engloba muitos aspectos na organização, fazendo com que seja um elemento impulsionador que traz bastante motivação e satisfação no ambiente de trabalho aliado à saúde e o bem-estar do trabalhador. Dentre os temas abordados estão; enfoque biopsicossocial, os componentes da QVT, contribuições das ciências, as causas do estresse no ambient

    Por: Angélica Cristina da Costal Carreira> Recursos Humanosl 15/10/2014 lAcessos: 38

    Porque os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres? Não é só de dinheiro que estou falando, é de felicidade, de ética, de valores, de atitudes,... Este livro traz informações de como ter uma cultura empreendedora para utilizar na vida pessoal, profissional, familiar e espiritual e então poder prosperar com suas ações.

    Por: Zailtonl Carreira> Recursos Humanosl 09/09/2014 lAcessos: 35

    Para que a criatividade flua livremente e novas ideias apareçam, é preciso eliminar velhos conceitos e outros sedimentos pessoais. Muitos desses conceitos estão enraizados dentro de nós, e insistem em lá permanecer. Veja os oito principais bloqueadores da criatividade.

    Por: Ernesto Bergl Carreira> Recursos Humanosl 25/08/2014 lAcessos: 19
    Fred Filho

    A história da descoberta do fenômeno do assédio moral no trabalho. Conheça como o caso de vinte e uma enfermeiras suecas que se suicidaram, ou que tentaram cometer suicídio, ajudou no estudo do assédio moral.

    Por: Fred Filhol Carreira> Recursos Humanosl 18/08/2014 lAcessos: 14
    Lenice Alvim Gomes

    Nós administradores temos muito a comemorar, porém muito ainda para conquistar.

    Por: Lenice Alvim Gomesl Carreiral 15/09/2009 lAcessos: 2,522 lComentário: 3
    Lenice Alvim Gomes

    Quem nunca mandou um e-mail e jamais teve resposta? Essa realidade está tomando proporções cada vez maiores no mundo dos negócios e também na vida social. A justificativa é sempre a mesma: “Não tive tempo”. Mas será que é correto fazer isso? Claro que não... é indelicado... e até mal-educado. Quando uma pessoa envia um e-mail, ela tem expectativa de ter uma resposta.

    Por: Lenice Alvim Gomesl Carreira> Gestão de Carreiral 18/05/2009 lAcessos: 445

    Comments on this article

    -2
    Dirce 12/04/2011
    o ABRIGADO foi sensual heinn...
    4
    Thadeu Fernandes 27/10/2010
    Para motivação de funcionários e melhor desempenho deve se conciliar os interesses das organizações e os interesses individuais das pessoas que variam bastante dependendo das percepções individuais. Dubin (1974), argumenta sobre a complexidade do comportamento das pessoas dentro das organizações, apontando fatores internos e externos que influenciam esse comportamento. Os fatores influenciadores do indivíduo na organização são : emoções, atitudes, valores, motivação, percepção do ambiente e capacidade de aprendizado.
    Seguindo a visão dos estudiosos que acreditam que o processo de motivação obedece as particularidades das pessoas, cabem aos administradores criar o ambiente favorável aos colaboradores para que se sintam parte integrante e responsável pelo sucesso ou fracasso da organização (a própria organização). Quando fazemos paralelos entre organizações públicas e privadas percebemos grandes variações estruturais e financeiras: Ao analisarmos a Samarco - mineração vemos suas políticas e metas claras e todos os funcionários, desde o mais graduado ao menos graduado, estão cientes dessas metas e políticas. Nas políticas da empresa ela acredita que a garantia da qualidade de seus produtos e serviços é decorrente de pessoal motivado e participativo e suas ações são orientadas para a gestão participativa e descentralizada, com desenvolvimento, valorização e segurança das pessoas. suas políticas são orientadas para uma permanente capacitação do empregado, desenvolvimento da organização e adequação dos processos e das instalações. No caso das instituições públicas esse metódo para motivar os empregados torna uma realidade difícil, ao ponto que a sua estrutura administrativa é marcada por uma grande rigidez burocrática, não tendo como atender as individualidades dos colaboradores.
    9
    Fabio Rodrigo 21/06/2009
    Oi. Abrigado seus argumemtos me ajuda a agregar mais feedback ao meu dia dia na empresa
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast