Saúde No Ambiente De Trabalho

Publicado em: 07/09/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 2,387 |

Semana passada fui convidado por uma amiga com quem trabalhei em uma multinacional americana para falar sobre qualidade de vida e saúde no ambiente de trabalho, no SENAC de Santo André na cidade de São Paulo. Fui com o maior prazer, pois, além de ter essa pessoa como alguém muito querida e especial, trata-se de um assunto que eu realmente gosto de falar e trocar conhecimento.

A turma era composta apenas por aprendizes, meninos e meninas na faixa dos 17, 18 anos, que trabalham em diferentes lojas de comércio e varejo, cada um com seu estilo próprio e com seus sonhos.

Confesso que me senti um pouco apreensivo no começo, afinal de contas não estou acostumado a falar para esse público, mas aos poucos fui me sentindo mais “em casa”, e a impressão que eu tinha é que estava falando, “tipo assim”, para o meu filho (que está nessa faixa de idade) e para os amigos dele.

Todos prestando muita atenção, ou melhor, quase todos, e o mais legal foi a participação deles com contribuições valiosíssimas, perguntas inteligentes, pertinentes, o que me deixou além de muito impressionado com a maturidade de alguns deles, muito feliz.

Comecei abordando as formas e as relações do trabalho com o ser humano, e como essas formas se alteraram com o passar dos tempos. Por muitas vezes salientei que essas mudanças sempre ocorreram e continuarão ocorrendo, e que nós é que temos que nos adaptar a elas, muitas vezes quebrando as barreiras naturais que nós seres humanos criamos quando estamos frente a esse monstro chamado mudança.

Falamos sobre o homem das cavernas, que trabalhava única e exclusivamente para garantir a sua subsistência e como a saúde era tratada (ou não era) naquela época. Falamos sobre a Grécia antiga, Roma e fomos avançando até a Revolução Industrial, onde os primeiros modelos de gestão surgiram, e é nessa época que começa a ficar evidente, pelo menos para mim, que a saúde das pessoas é algo fundamental para que as organizações tenham sucesso nos dias de hoje.

Muitos deles nunca tinham ouvido falar de Taylor e Fayol, muito menos da visão deles quanto ao que era importante para que uma organização aumentasse sua produção e maximizasse seus lucros, e quando mostrei a eles um trecho do filme Tempos Modernos do Chaplin, foi que eles começaram a entender do que estávamos falando realmente.

Alguns chegaram a dizer que algumas coisas permanecem iguais, e é impressionante como um filme produzido no ano de 1936 do século passado possa ser tão atual, mas muita coisa mudou, e para melhor. Hoje não dá para conceber que alguém trabalhe em uma indústria, seja ela qual for e do ramo que for sem utilizar os equipamentos de proteção individuais (EPI’s) fornecidos pela empresa. Também não dá para imaginar que assuntos como ergonomia, riscos ambientais, acidentes de trabalho, CIPA, entre outros não façam parte do cotidiano das organizações e das pessoas.

Não podemos esquecer também da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), assunto que vem ganhando destaque nas empresas, instituições de ensino e na mídia, mas que algumas pessoas tentam vender com discursos e atitudes simplistas demais. Por exemplo, muitas pessoas vendem a ginástica laboral como sendo a 8ª maravilha do mundo dentro dos programas de QVT implantados, não que eu seja contra a ginástica laboral, mas na minha humilde opinião a ginástica laboral muitas vezes ataca a conseqüência dos problemas enfrentados pelos colaboradores e não a causa.

Imagine que em um determinado departamento as pessoas comecem a se queixar de dores nas costas devido a um mobiliário inadequado, a ginástica laboral resolverá o problema? Talvez ela amenize as dores das pessoas por algum tempo, mas o fator causador das dores, a cadeira, continuará lá. Talvez fosse melhor pensar em um “investimento” em uma nova mobília, mas como convencer a organização que trocar a mobília se trata de um “investimento” e não de “custo”?

Essa sem dúvida nenhuma é um dos desafios dos futuros gestores de pessoas, principalmente dos que acreditam, assim como eu, que os recursos humanos são o bem mais valioso das organizações, e por isso precisam urgentemente de ações voltadas para seu desenvolvimento, valorização e principalmente para a sua saúde.

Poderíamos ficar falando desse assunto por muito tempo, mas como esse assunto não se esgotará, e eu não tenho a intenção de pensar nessa possibilidade, logo voltarei a escrever sobre ele, o importante é saber que as novas gerações estão preocupadas com a saúde das pessoas dentro do ambiente de trabalho, e como eu disse a eles, o mais legal de tudo isso é que a decisão é sempre nossa... somos nós quem decidimos se queremos ou não crescer dentro da organização, se queremos ou não estudar, se queremos ou não continuar na zona de conforto e se queremos ou não ter saúde, dentro e fora do ambiente de trabalho.

A minha querida amiga Suzie Alberti obrigado pelo convite e pela oportunidade de conhecer esses jovens tão críticos e especiais, e em breve nos encontraremos novamente, mas para falar com essa turminha boa de outro assunto....

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/recursos-humanos-artigos/saude-no-ambiente-de-trabalho-1205209.html

    Palavras-chave do artigo:

    saude organizacional

    Comentar sobre o artigo

    A concepção tradicional da segurança espera e exige do trabalhador o cumprimento das normas e a implementação de medidas para evitar acidentes. A ênfase fundamental está no seguimento de ordens e a empresa pretensamente estimula esse comportamento mediante a publicação de avisos, lemas e "slogans" alusivos à segurança.

    Por: Alessandro Silval Negócios> Administraçãol 24/09/2009 lAcessos: 1,508
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Fatores desencadeantes de doenças e a informação são de suma importância quando se fala em promoção da saúde dentro de uma organização.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Psicologia&Auto-Ajudal 05/08/2009 lAcessos: 1,200

    A partir de uma revisão de literatura que possui como objeto de estudo a motivação e a mudança, este artigo científico pretende abordar o processo de mudança organizacional à luz dos aspectos motivacionais e de comunicação organizacional, tendo como base a percepção dos autores acadêmicos e a opinião de pessoas envolvidas, no intuito de indicar quais as ações que deveriam ser adotadas por uma Instituição de modo a facilitar o processo de mudança e estimular a adesão dos servidores .

    Por: Carlos Coutol Negócios> Gestãol 19/03/2012 lAcessos: 1,861

    Nosso trabalho insere-se na área de Cooperativismo, e na subárea de Cooperativismo Urbano. Queremos abordar o contexto histórico das cooperativas em geral e cooperativas de saúde, como também, versar sobre o perfil de cooperativas de trabalho médico ou cooperativas de saúde, citando o caso da Cooperativa UNIMED e buscando o enfoque da importância de rede solidária, citando o caso da Organização Não Governamental- ONG Médicos Sem Fronteira.

    Por: FERNANDO ANTONIO DA SILVAl Educação> Ensino Superiorl 05/12/2011 lAcessos: 251

    Apostila Completa - FioCruz - Analista de Gestão em Saúde - Gestão do Ensino

    Por: Joãol Educação> Educação Onlinel 21/09/2010 lAcessos: 861 lComentário: 1
    Jaquelyne França

    As organizações têm deixado de lado o colaborador e buscado a lucratividade, esquecendo como é importante motivarmos as peças fundamentais da engrenagem, que são os funcionários. Os hospitais não fogem da regra, trabalhar motivado muitas vezes é mais importante que a gratificação salarial. E o marketing aplicado ao serviço em saúde objetiva amenizar essas deficiências em busca de um ambiente mais harmônico e participativo no âmbito hospitalar.

    Por: Jaquelyne Françal Marketing e Publicidadel 30/01/2014 lAcessos: 32
    Alisson Lopes

    O objetivo deste artigo é analisar como a gestão do clima organizacional pode impactar nas negociações sindicais de forma positiva. Além disso, traçar os desdobramentos e resultados alcançados dentro de uma organização que possui a gestão do clima organizacional como estratégia de negócio.

    Por: Alisson Lopesl Carreira> Recursos Humanosl 24/01/2012 lAcessos: 3,221
    Darci Kops

    O alinhamento organizacional, e a recorrente necessidade do alinhamento dos recursos humanos nos processos de gestão, como metodologias necessárias para assegurar um portfólio diferenciado de competências em congruência com a missão organizacional. Uma pluralidade de alinhamentos organizacionais concorre na busca constante da consistência interna e consistência externa nas organizações.

    Por: Darci Kopsl Negócios> Gestãol 10/07/2011 lAcessos: 957

    A Saúde do Trabalhador traz à particularidade de ser uma área que institui práticas potencialmente transformadoras que perseguem a integralidade da atenção à saúde buscando a superação da dicotomia existente entre a assistência individual e coletiva, entre a vigilância epidemiológica e sanitária, entre as ações preventivas e curativas. A criação da RENAST, a partir da Portaria n. 1.679, de 19 de setembro de 2002, veio atender viabilizar e garantir atenção a saúde dos trabalhadores

    Por: tamires almeidal Saúde e Bem Estarl 21/08/2014 lAcessos: 20
    Van Marchetti

    Durante todos esses anos vi empresas gastando "rios de dinheiro" com palestras motivacionais. E o resultado? Ele até existe, mas seu efeito passa muito rápido. É como assistir a um filme (entretenimento), você se diverte, se envolve ... mas e nos dias seguintes? Esse sentimento é o mesmo?

    Por: Van Marchettil Carreira> Recursos Humanosl 14/11/2014
    Lucy Cintra

    Quando passamos por uma crise muitas vezes somos levados à depressão,angústia, sem ver o fim do túnel. Mas se re-significar isso, entender profundamente o significado desse momento, pode transformar sua vida, sua carreira.

    Por: Lucy Cintral Carreira> Recursos Humanosl 11/11/2014 lAcessos: 12
    Portais Imobiliarios

    m repórter do jornal britânico ‘The Guardian' teve acesso a um suposto guia, produzido por uma imobiliária, para a atuação dos corretores de imóveis em uma negociação. As informações foram traduzidas e publicadas pelo site brasileiro infomoney.com com o seguinte título "As táticas (nada éticas) dos corretores para você comprar um imóvel".

    Por: Portais Imobiliariosl Carreira> Recursos Humanosl 03/11/2014
    Palestrante Cícero Ribeiro

    A grande maioria das lideranças empresariais não tem dúvidas da importância da atualização profissional constante para o bom posicionamento da empresa frente aos seus concorrentes. Colaboradores bem treinados e motivados são capazes de desenvolver sua atividade com grande eficiência, diminuindo quebras operacionais, retrabalhos, atrasos e erros. Apesar disto, é comum que, principalmente, as pequenas e médias empresas tratem o assunto com relativa displicência.

    Por: Palestrante Cícero Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 01/11/2014

    O presente artigo tem como objetivo mostrar o que é a QVT (Qualidade de Vida no Trabalho), e qual o seu papel dentro das organizações. A QVT engloba muitos aspectos na organização, fazendo com que seja um elemento impulsionador que traz bastante motivação e satisfação no ambiente de trabalho aliado à saúde e o bem-estar do trabalhador. Dentre os temas abordados estão; enfoque biopsicossocial, os componentes da QVT, contribuições das ciências, as causas do estresse no ambient

    Por: Angélica Cristina da Costal Carreira> Recursos Humanosl 15/10/2014 lAcessos: 40

    Porque os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres? Não é só de dinheiro que estou falando, é de felicidade, de ética, de valores, de atitudes,... Este livro traz informações de como ter uma cultura empreendedora para utilizar na vida pessoal, profissional, familiar e espiritual e então poder prosperar com suas ações.

    Por: Zailtonl Carreira> Recursos Humanosl 09/09/2014 lAcessos: 35

    Para que a criatividade flua livremente e novas ideias apareçam, é preciso eliminar velhos conceitos e outros sedimentos pessoais. Muitos desses conceitos estão enraizados dentro de nós, e insistem em lá permanecer. Veja os oito principais bloqueadores da criatividade.

    Por: Ernesto Bergl Carreira> Recursos Humanosl 25/08/2014 lAcessos: 19
    Fred Filho

    A história da descoberta do fenômeno do assédio moral no trabalho. Conheça como o caso de vinte e uma enfermeiras suecas que se suicidaram, ou que tentaram cometer suicídio, ajudou no estudo do assédio moral.

    Por: Fred Filhol Carreira> Recursos Humanosl 18/08/2014 lAcessos: 14
    Paulo Eduardo Ribeiro

    O PDI é um processo individual, feito pelo empregado, com suporte direto e orientação da supervisão direta, além de ser um processo voluntário. O PDI não é uma avaliação de desempenho ou um plano de carreira, e também não é uma garantia de promoção. Cada um é responsável por seu próprio desenvolvimento pessoal e profissional, e o papel do gestor é dar o suporte necessário para que seus objetivos de desenvolvimento profissionais atuais e futuros sejam alcançados.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Negócios> Gestãol 01/01/2010 lAcessos: 13,927
    Paulo Eduardo Ribeiro

    É inegável que um dos papéis do Gestor, seja ele de que área for, é avaliar o desempenho de seu pessoal. Aliás, é importante frisar que nos dias de hoje somos avaliados a todo instante, na forma como agimos (ou não agimos), como nos comportamos, e até na maneira como dizemos (ou não) bom dia para o porteiro e para a faxineira do nosso departamento.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 23/12/2009 lAcessos: 2,557
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Muitos dos meus alunos me perguntam se o ideal é ficar por muitos anos no mesmo emprego, ou se o ideal é ficar por uns quatro ou cinco anos e sair para recomeçar em uma nova empresa. Vamos pensar um pouco a respeito desse tema.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreiral 09/08/2009 lAcessos: 396
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Fatores desencadeantes de doenças e a informação são de suma importância quando se fala em promoção da saúde dentro de uma organização.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Psicologia&Auto-Ajudal 05/08/2009 lAcessos: 1,200
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Este artigo aborda uma situação comum nas organizações, pessoas que têm a capacidade de cortar a fita e fazer marketing utilizando-se do esforço alheio.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreira> Recursos Humanosl 05/08/2009 lAcessos: 291
    Paulo Eduardo Ribeiro

    Este artigo fala da necessidade constante de reciclar nossos conhecimentos se não quisermos ser apenas mais um na multidão.

    Por: Paulo Eduardo Ribeirol Carreiral 05/08/2009 lAcessos: 512
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast