Diferentes Olhares

Publicado em: 22/01/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 538 |

                                   “O amor em si é absoluto e abrangente.”

                                                           Brian Weiss

 

                        O que conseguimos perceber, por observação, conversas, troca de opiniões em determinados grupos é que muitas pessoas quando se referem ao amor o fazem, apenas sentidos de relacionamento amoroso entre pessoas de sexos diferentes ou não (relacionamentos) ou no aspecto familiar (amor materno, paterno, fraternal, filial). Esta concepção me parece restritiva, na medida que delimita sua área de aparecimento, ou de abrangência. Explico minha interpretação: Lendo livros sobre liderança-que me parece tão em falta no cenário político nacional-o autor coloca o amor como algo mais amplo, positivo, ou objetivo, concreto, na medida que se traduz por ações, comportamentos, visto que ele (o autor), James Hunter, diz que “amor é o que o amor faz”. Isto se revela nas ações diárias, como o indivíduo reage, se define, se posiciona nas práticas de relacionamento não no aspecto colocado acima (afetivo), mas também no aspecto profissional , em como se predispõe a servir objetivando proporcionar um maior crescimento pessoal e profissional do outro (verdadeiro líder).

Daí se deduz primordialmente que o amor não é egoísta, não centraliza poder, não manipula as pessoas em proveito próprio. Favorece o desenvolvimento de potencialidades. Tende a tornar as pessoas melhores. Pressupõe honestidade, confiança, compromisso, fidelidade, disponibilidade, respeito, paciência, aceitação, tolerância.

Numa rápida passagem pela literatura, pelo teatro e na própria vida (que inspira a arte) nos deparamos com inúmeras situações violentas que se dizem terem sido fruto do amor ou da paixão, como decorrência dele.

   Ora, certamente isto não é verdade. É idéia de posse, domínio, não raro associado à raiva, insegurança, inveja, despeito ou qualquer outro sentimento menor que produzem sensações de desconforto e que são responsáveis por tais ações.

Mais uma vez me reportando a Flávio Gikovate que faz uma observação interessante, num enfoque diferente. Ele diz que é muito comum confundirmos amor com auto-estima, ao se referir a um jargão comumente encontrado que diz que aquele que não é capaz de se amar, não tem capacidade de amar os outros.

O termo mais apropriado seria a auto-estima que pode estar relacionada ao amor, mas também pode estar relacionada com valor. A baixa auto-estima significa que o indivíduo não está satisfeito com seu jeito de ser. Aquele que faz de si um juízo negativo não tenderá a ter relacionamentos satisfatórios enquanto não procurar resolver sua situação interior, o que me parece muito razoável. Pessoas em conflito tendem a esperar que o outro resolva seus problemas, angústias, insatisfações, quando na realidade é ele próprio que tem que resolver para poder se sentir inteiro, completo para conseguir partilhar tal sentimento com outras pessoas, quer no âmbito afetivo quanto no relacionamento profissional , que por ser inter-pessoal requer pessoas satisfeitas, felizes, disponíveis para oferecer ,crescer com a partilha , com a troca e não só receber.

Importante , então é a maneira como as pessoas se conhecem, se olham para determinar que tipo de olhar terão para com os outros. Dependendo do olhar, tudo pode refletir amor desde que estes reflexos sejam positivos e geradores do bem e do crescimento e não de destruição do objeto deste amor.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/relacionamentos-artigos/diferentes-olhares-1767870.html

    Palavras-chave do artigo:

    amor

    ,

    companheirismo

    ,

    generosidade

    Comentar sobre o artigo

    Tom Coelho

    Entre os universos de homens e mulheres o que os une é a solidão. Perdemos a capacidade de nos apaixonar e ficamos tão seletivos que terminamos sós.

    Por: Tom Coelhol Notícias & Sociedade> Cotidianol 30/12/2012

    Alguns dicionários dizem que a palavra fraternidade tem uma derivação do latim fraternitate, sendo um substantivo feminino que representa parentesco de irmãos ou mesmo uma irmandade. Laço de parentesco entre irmãos, afetos de irmão para irmão, amor ao próximo, fraternização, harmonia e união entre aqueles que vivem em proximidade ou que lutam pela mesma causa. Analisando bem essas sinonímias denotamos que tanto a irmandade, como o amor ao próximo é quase inexistente nos dias atuais. Na realidade

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Religião & Esoterismol 26/03/2010 lAcessos: 245

    o artigo apresenta um tributo a Amy Winihouse, com uma importante reflexão sobre idolos e heróis construídos e mantidos pela mídia moderna.

    Por: josé carlos de sindolfo silval Notícias & Sociedade> Cotidianol 25/07/2011 lAcessos: 109

    O homem possui o direito de personalidade, direito a liberdade de expressão, principalmente direito ao respeito á identidade pessoal, e integridade física, psíquica, são direitos irrefutáveis, indisponíveis, e estão inseridos nesses direitos a orientação sexual como direito fundamental, tratando-se de um prolongamento da personalidade de cada individuo inserido na sociedade.

    Por: LARA LIMA GIUDICEl Direito> Doutrinal 18/07/2008 lAcessos: 15,883 lComentário: 1
    Tom Coelho

    Experimente traçar cenários imaginando o impacto de não mais ter ao seu alcance o que hoje lhe parece trivial apenas porque é rotineiro.

    Por: Tom Coelhol Notícias & Sociedade> Cotidianol 03/12/2012
    Bruno Moraes

    As dissoluções de uniões conjugais aumentaram cerca de 20% nos últimos dez anos no País, o Censo de 2010 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) demonstra que de 2000 até 2010, o número de pessoas envolvidas em algum tipo de separação passou de 11,9% para 14,6%.

    Por: Bruno Moraesl Relacionamentosl 06/10/2014 lAcessos: 13

    Aprender a desenvolver e manter relações humanas de qualidade superior pode fazer mais por sua vida profissional e pessoal do que, provavelmente, qualquer outro fator em sua vida.

    Por: Ernesto Bergl Relacionamentosl 30/09/2014
    Tiago

    Sorrir um ato leve instantâneo carregado de positividade, transmutador do coração, a grande alegria da vida

    Por: Tiagol Relacionamentosl 16/09/2014
    Tiago

    O poder das palavras inseridas nos meios sociais: culturais,educacionais,filosóficos,religiosos,artístico,etc.

    Por: Tiagol Relacionamentosl 08/09/2014 lAcessos: 13
    Darci Kops

    A hospitalidade como um paradigma capaz de marcar presença em todos os espaços sociais e espaços culturais. A hospitalidade qualifica a relação humana e a convivência social. O exercício e a prática da hospitalidade é desafiador. O test drive, como ferramenta, auxilia na análise, na avaliação a respeito da condução do processo da hospitalidade em espaços plurais.

    Por: Darci Kopsl Relacionamentosl 20/07/2014 lAcessos: 31

    O poder do sorriso na conquista O sorriso encanta e é o ponto de partida para quem quer elevar sua auto-estima. O sorriso atrai milhões de outros sorrisos, porque quando alguém sorri para outra pessoa, transmite a ideia de aceitação, simpatia. O sorriso gera sorrisos porque você atrai o que você transmite. É a lei natural!

    Por: conselheiroamorosol Relacionamentosl 06/06/2014 lAcessos: 17
    solange galeano

    A sociedade contemporânea de consumo e as relações humanas da pós modernidade.

    Por: solange galeanol Relacionamentosl 04/06/2014 lAcessos: 30

    Manter um espaço de trabalho, como um escritório limpo e arrumado é fundamental para passar a imagem de organização profissional.

    Por: Victor Forcinitol Relacionamentosl 27/01/2014 lAcessos: 49

    APRENDIZADO PELA OBSERVAÇÃO DA NATUREZA, PELA CAPACIDADE DE OBSERVAR E APRENDER COM AS COISAS SIMPLES DO COTIDIANO.

    Por: Isabel C.S.Vargasl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 21/03/2010 lAcessos: 224

    O TEXTO FALA DA IMPORTÂNCIA DE ACOMPANHAR O PERÍODO DE CRESCIMENTO DOS FILHOS E TRANSMITIR-LHES SEGURANÇA, BONS EXEMPLOS E DEIXÁ-LOS LIVRES PARA TRILHAREM SEUS PRÓPRIOS CAMINHOS.

    Por: Isabel C.S.Vargasl Relacionamentosl 02/03/2010 lAcessos: 60

    Algumas considerações sobre como a solidão afeta as pessoas.

    Por: Isabel C.S.Vargasl Relacionamentos> Relações Amorosasl 19/02/2010 lAcessos: 432

    Em determinadas esferas sociais verifica-se preconceito com determinados tipos de leitura.

    Por: Isabel C.S.Vargasl Literatura> Crônicasl 22/01/2010 lAcessos: 281

    O artigo analisa os mecanismos utilizados pela publicidade para levar o sujeito a consumir.

    Por: Isabel C.S.Vargasl Marketing e Publicidadel 22/01/2010 lAcessos: 815
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast