Violência Psicológica No Namoro E Casamento

Publicado em: 15/08/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 5,008 |

Saber viver a dois não é um atributo com o qual se nasce. O modo de se comportar no relacionamento de casal foi aprendido e influenciado pelo contexto histórico e cultural.

Em nossa sociedade um dos ensinamentos desse aprendizado é que não pode haver segredos nem barreiras entre marido e mulher, não se deve esconder nada do outro.

Crises podem ser desencadeadas, justamente, quando um dos dois manifestar desejo por mais privacidade ou mais tempo para si mesmo. E as coisas vão se complicar ainda mais se essas necessidades não for explicitada de maneira clara.

Se você diz que precisa de mais liberdade, mas não se expressa adequadamente a outra pessoa pode achar que em breve será descartada e, insegura, iniciará manobras para impedir isso.

Amor não rima com controle

Manobras de controle possuem níveis variados de complexidade e vão desde as mais superficiais como a disputa de poder sobre quem decide o sabor da pizza ou que filme ver no sábado à noite, até aquelas inadequadas cenas de ciúmes excessivo ou tentativas de controlar a vida um do outro – dentre as manobras mais conhecidas estão as chantagens emocionais e a coerção.

As conversas ficam cada vez mais desagradáveis, as cobranças cada vez irascíveis e o relacionamento se converte numa estranha dança entre a sensação de invasão de espaço e o medo de ser abandonado, ou traído, e quando o casal percebe já está em pleno terrorismo íntimo.

Relações tóxicas

Talvez você já tenha passado por um relacionamento em que aquilo que o atraiu na outra pessoa foi, pouco a pouco, sendo substituído por antipatia e indiferença. Em outras palavras, a relação se tornou tóxica e nociva.

Chamamos de toxidez relacional qualquer atitude, palavra, gesto e comportamento que desvalorize a si mesmo ou ao outro; que dispa a si mesmo ou ao outro de seus direitos, autonomia e valores pessoais.

É tóxica qualquer forma de se relacionar que precise anular, desqualificar e diminuir a si ou ao outro, para que um, ou os dois, se sinta valorizado, amado e respeitado.

Numa relação tóxica há poucas condições de crescimento afetivo, intelectual e psicológico para ambos.

Terrorismo íntimo é viciante

Pessoas que tratam a si mesmas ou ao outro dessa forma estão afetivamente imaturas.

Em parte, essa imaturidade é originada por uma autopercepção deturpada. Permanecer muito tempo em relacionamentos tóxicos retroalimenta as dificuldades autoperceptivas e faz com que a pessoa atribua pouquíssimo valor a si e, por deslocamento, pense que os outros também a vêem como ela se vê.

O pensamento e a autopercepção distorcidos fazem-na permanecer e alimentar os relacionamentos nocivos, pois, de seu ponto de vista "ruim com ele, pior sem" e que isso é o máximo que pode conseguir em termos afetivos.

E, nessa confusão de sentimentos sobre o que pensa ser amor, a pessoa pode desenvolver uma tendência a esperar que o parceiro lhe ajude a recuperar sua autoconfiança, auto-estima, que lhe atribua valor e lhe indique um caminho a seguir na vida.

Desobstrua a transmissão

A primeira coisa a fazer para sair dos relacionamentos tóxicos repetitivos é iniciar um processo de autoconhecimento que inclua descobrir como aprendeu a se relacionar e que mitos sustentam seu modo de encarar amor e casamento.

Para quem já está vivendo uma paixão é fundamental evitar mal-entendidos, enigmas e meias-verdades nas conversas de casal. Verifique se você está sendo ambíguo na hora de manifestar seus sentimentos e desejos.

É importante evitar, na medida do possível, criar fantasias de conflitos insolúveis, já temos conflitos reais de sobra a nos ocupar e exigir negociações. Criar todo um imaginário de catástrofes a partir do que pensamos que o outro está pensando, sentindo ou fazendo longe de nós é absolutamente improdutivo e desnecessário.

Dificuldades para se relacionar podem ser transformadas através do autoconhecimento obtido em grupos de movimento. Informe-se pelo http://www.wix.com/nataraji/swaraj.

Avaliar artigo
5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 7 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/relacoes-amorosas-artigos/violencia-psicologica-no-namoro-e-casamento-1128520.html

    Palavras-chave do artigo:

    toxides

    ,

    relacional

    ,

    casal

    Comentar sobre o artigo

    Edison Candido Gonçalves

    A autoconfiança é o segredo para conquistar lindas mulheres. Se você é tímido e este defeito tem atrapalhado sua vida saiba aqui como se livrar desse mal e se transformar num homem mais seguro e confiante com as mulheres. Você mais que ninguém sabe que as mulheres admiram e gostam de ficar junto de homens confiantes e com atitude por isso, não perca mais tempo.

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Relacionamentos> Relações Amorosasl 29/09/2014 lAcessos: 17
    Edison Candido Gonçalves

    Ama melhor quem ama a si mesmo e se respeita. As mulheres merecem serem amadas verdadeiramente. Serem reconhecidas com seres sensíveis e não, simples objetos. Ame para ser amado. Respeite para ser respeitado. Simples assim.

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Relacionamentos> Relações Amorosasl 06/09/2014 lAcessos: 18
    Edison Candido Gonçalves

    Aprenda como aplicar as leis universais para encontrar seu verdadeiro amor. Saiba porque você não consegue atrair a pessoa certa para você. Descubra como as leis de afinidade podem ajudá-la ou ajudá-lo a ter um relacionamento feliz.

    Por: Edison Candido Gonçalvesl Relacionamentos> Relações Amorosasl 04/09/2014 lAcessos: 12

    Existem mulheres que os homens podem se apaixonar, não importa se for bonita, feia, morena, loira. No amor quem manda é o coração. Não é verdade?

    Por: Fabianol Relacionamentos> Relações Amorosasl 29/08/2014 lAcessos: 17
    Daniel Ajala

    Um texto opinativo que tenta falar sobre o que pode ser um dos mais conhecidos sentimentos de nossos tempos: o Amor. O texto fala sobre uma breve avaliação sobre este sentimento.

    Por: Daniel Ajalal Relacionamentos> Relações Amorosasl 29/06/2014 lAcessos: 31
    Hellen Gomes

    Lembrei de quando dormíamos na minha casa, eu fazia questão de acordar antes de você só para me encantar com a tua beleza sob a luz do amanhecer. Os cabelos bagunçados, carinha amassada, vestígios de maquiagem nos olhos, era a paisagem perfeita e sempre me vinha a certeza; é essa visão que quero sempre ao acordar.

    Por: Hellen Gomesl Relacionamentos> Relações Amorosasl 28/06/2014 lAcessos: 19
    Patricia Camargo

    O Dia dos Namorados está chegando, vale a pena refletir sobre sua vida afetiva ! Se você está sozinho (a) - já pensou o por quê ? Se está junto, seu relacionamento afetivo está valendo à pena ? Se é viúvo (a) ou separado (a), conseguiu se desligar do seu antigo amor ? Para estas e outras questões, conheça o Coaching Afetivo, você pode se surpreender ! www.coachafetiva.com.br

    Por: Patricia Camargol Relacionamentos> Relações Amorosasl 11/06/2014 lAcessos: 14
    Patricia Camargo

    No meu trabalho de Coaching Afetivo, sou procurada por muitas mulheres que se cansaram de um relacionamento fugaz, às vezes nem são relacionamentos, são encontros esporádicos que não levam a nada. São mulheres inteligentes, bonitas, bem sucedidas, dispostas a um relacionamento estável, um relacionamento sério, um compromisso para uma vida a dois.

    Por: Patricia Camargol Relacionamentos> Relações Amorosasl 16/05/2014 lAcessos: 19
    Sueli Nascimento

    Insatisfeito com o próprio corpo, com o casamento ou o emprego atual? Você pode começar um processo de transformação em sua vida de uma maneira muito simples. Vou explicar como.

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 15/02/2012 lAcessos: 208
    Sueli Nascimento

    Quando a mulher percebe que, inconscientemente, carrega esterótipos que não correspondem à sua essência e aos quais tenta desesperadamente se moldar para ser reconhecida e admirada pelos outros e por si mesma, ela pode mudar, sentir-se melhor consigo mesma e – finalmente – ter relacionamentos mais satisfatórios.

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 13/02/2012 lAcessos: 179
    Sueli Nascimento

    As couraças se formam ao longo da vida para proteger a pessoa das experiências dolorosas e ameaçadoras, principalmente quando essas experiências têm a ver com alguém amado, mas se aquilo que servia de proteção emocional passar a atrapalhar, e até impedir, a vida amorosa é hora de flexibilizar-se.

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 10/02/2012 lAcessos: 137
    Sueli Nascimento

    Durante a Análise Reichiana a pessoa entra em contato com suas couraças e aprende sobre o modo como elas influenciam seu comportamento e relacionamentos.

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 10/02/2012 lAcessos: 91
    Sueli Nascimento

    Há conflitos que nascem entre casais quando mensagens ou desejos expressados por um são entendidos de maneira ambígua pelo outro. Toda ambiguidade dá margem a interpretações errôneas que chegam ao ponto de gerar demandas litigantes, em outras palavras, "vamos deixar a Justiça resolver isso!"

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 13/01/2012 lAcessos: 124
    Sueli Nascimento

    Através da "violência simbólica", constrói-se uma imagem de pessoa idosa – ora vovôs e vovós assexuados vendendo seguros saúde, empréstimo consignado ou auxílio funerário -, ora mulheres ávidas por cosméticos e homens por pílulas azuis, ambos em busca da juventude eterna...

    Por: Sueli Nascimentol Saúde e Bem Estar> Medicina Alternatival 06/10/2011 lAcessos: 238
    Sueli Nascimento

    Muitas vezes, para que o relacionamento melhore é preciso que a pessoa mude seu modo de agir com os outros.

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 03/02/2011 lAcessos: 561
    Sueli Nascimento

    A traição influencia negativamente a autoestima e o valor que a pessoa dá a si mesma. Além disso, gera o medo de novos relacionamentos e a pessoa fica presa no círculo vicioso: solidão-escolhas ruins-relacionamentos insatisfatórios-mais solidão.

    Por: Sueli Nascimentol Relacionamentos> Relações Amorosasl 02/02/2011 lAcessos: 511
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast