A Campanha da Fraternidade de 2013 – "Fraternidade e Juventude"

06/03/2013 • Por • 122 Acessos

A Campanha da Fraternidade de 2013 – "Fraternidade e Juventude"

Odalberto Domingos Casonatto

Os jovens são o foco da Campanha da Fraternidade 2013, com a indicação da frase bíblica do profeta Isaías 6,8: "Eis-me aqui. Envia-me!". O Tema da Campanha da Fraternidade deste ano repete aquele da quaresma do ano de 1992. A escolha deste tema certamente foi influenciada pela visita do Papa ao Brasil na Jornada Mundial da Juventude no Rio de janeiro.

Portanto depois de 21 anos, a Campanha da Fraternidade (CF) retorna ao tema da juventude. Com o lema "Eis-me aqui, envia-me!" (Is 6,8) e o tema central enfoca a Fraternidade e Juventude, novamente vem à discussão os jovens e a mudança de época vivida atualmente. Em 1992, o tema Juventude, "Caminho Aberto" já havia discutido e refletido sobre a "inclusão dos jovens na evangelização".

A retomada do tema da Juventude neste ano é muito mais abrangente que imaginamos. Nesta Campanha a proposta as Comunidades de Igreja é de um trabalho, de reflexão do conteúdo sobre a realidade da Juventude nos dias de atuais discutidos e apresentados no livro texto e no subsídio de aprofundado. Durante o tempo de Quaresma, os diversos grupos de jovens que se reúnem em nossas comunidades terão oportunidade de trabalhar e encontrar caminhos novos para esta realidade conflitante.

"Eis-me aqui, envia-me" Is 6,8 a indicação bíblica:

Da literatura profética de Isaías a Igreja busca inspiração para o lema escolhido ressaltando o reconhecimento da parte da Igreja do valor do jovem, os desafiando no cumprimento do compromisso de serem comunicadores da vida e da verdade que liberta os filhos de Deus de todas as escravidões e condicionamentos que a sociedade de forma muito persuasiva condiciona. O "eis-me aqui, envia-me" é a voz forte do jovem que, vinda da profecia de Isaías, cheio de sonhos e autoestima, colocando-se à disposição para ajudar a todos que o cercam a navegar em águas profundas neste mundo virtual que lhe é familiar.

O cartaz vem confirmar as palavras do profeta Isaías, mostrando uma jovem, de braços abertos formando uma cruz, representando os que são transformados pela jovialidade comunicada pela ressurreição de Jesus, na Páscoa da Ressurreição a boa nova por excelência, que nos fortalece. A jovem na sua alegria estampada no rosto responde ao chamado de Deus, aos compromissos que são próprios dela, repetindo as palavras do profeta Isaías: "Eis-me aqui. Envia-me!" (Is 6,8).

Entender os Jovens é a principal tarefa desta Campanha da Fraternidade de 2013, auxiliá-los neste contexto de profundo impacto cultural de transformações aceleradas, é necessário por parte dos adultos fazer-se solidário em seus sofrimentos e angústias, especialmente junto aos que mais sofrem com os impactos desta mudança de tempos de exclusão social; incentivá-los em reavivar o potencial que só a juventude possui de participação e transformação.

No contexto do Ano da Fé a Campanha da Fraternidade 2013 deseja mobilizar a Igreja, suas pastorais envolventes nas comunidades o quanto possível, indo ao encontro dos segmentos da sociedade, com a finalidade de solidarizarem-se com os jovens, dar a eles espaços, indicar novos projetos, buscar políticas públicas que possam auxiliá-los a organizarem a própria existência tendo como ponto importante às escolhas fundamentais do projeto pessoal de cada um, num contexto envolvente de força de transformação para os novos tempos, a valorização do potencial comunicativo que as redes sociais, nos dias de hoje representam tendo em vista a ética e o bem de todos, a ocuparem o papel próprio na comunidade de Igreja e no exercício transformador e humanitário que deles se espera, nas comunidades em que vivem e na luta por uma sociedade abrangente que proporcione vida a todos inseridos nela.

Querer evangelizar nos dias de hoje, é percorrer um caminho de mão dupla. A nova cena que presenciamos e a troca dos "destinatários" da evangelização para dar lugar a um novo grupo chamado de "interlocutores". Quem são os interlocutores desta nova evangelização? Os interlocutores da nova evangelização são as pessoas que acreditam no diálogo, e neste diálogo conseguem enriquecer-se e pela troca de experiências.

Concluindo podemos dizer que, "escutando e compreendendo os gritos e clamores dos jovens, a Igreja é chamada não somente a evangelizar, mas também a ser evangelizada na atualidade". Caminhar com os jovens em busca de evangelização é tarefa prioritária da Igreja, é refazer com eles a experiência de Jesus, e isto estamos falando desde o Concílio Vaticano II, buscando uma renovação da Igreja, uma Igreja jovem.

Na prática pastoral e na vida das Paróquias esta Campanha da Fraternidade indica que "nas atividades pastorais com a juventude, faz-se necessário oferece canais de participação e envolvimento nas decisões, que possibilitem uma experiência autêntica de corresponsabilidade, de diálogo, de escuta e o envolvimento no processo de renovação contínua da Igreja. Trata-se de valorizar a participação dos jovens nos conselhos, reuniões de grupo, assembleias, equipes, processo de avaliação e planejamento".

Perfil do Autor

Odalberto Domingos Casonatto

Com doutorado em Sagradas Escrituras pela Escola Bíblica de Jerusalem, se dedicou por muitos anos como professor de Novo Testamento no...