Padre Ibiapina: O Homem

Publicado em: 28/03/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 1,443 |

Ibiapina: O Homem

Transcrição: Luiz Domingos de Luna*

Padre José Antonio de Maria Ibiapina, assim assinava aquele que o povo chamava de mestre Ibiapina, o maior missionário do Nordeste. Cujo centenário se celebrou em 1983. Hoje em dia ele está quase totalmente esquecido, mesmo no Nordeste, salvo em algumas comunidades rurais muito tradicionais em que se mantêm algumas devoções recomendadas por ele ou nas imediações de Santa Fé, perto de Arara, na Paraíba, onde foi sepultado. Cada ano em Santa Fé no dia 19 de fevereiro uma piedosa romaria reúne os últimos os últimos devotos do Padre Mestre.

Nada mais injusto do que o esquecimento em que caiu o grande missionário do sertão do Nordeste. Se tivesse tido continuadores, a face da igreja no Nordeste e no Brasil teria podido ser diferente. Mas a circunstância histórica não lhe foi favorável. Depois do Vaticano I, no Brasil a igreja entrou nos rumos da romanização e do ultramontanismo. Os bispos pediram a ajuda de religiosos europeus formados na mais estrita observância do Ultramontanismo. A Herança pastoral autóctona foi abandonada. Em torno à figura do maior e dos mais originais dos missionários do Nordeste, criou-se um silêncio de quase reprovação.

Ibiapina nasceu em 1806 numa fazenda perto de Sobral, no Ceará. O Seu pai era escrivão o público.   Seu pai teve parte ativa na revolução de 1824, conhecida como confederação do Equador, e foi fuzilado. O Seu irmão mais velho. Pela mesma razão. Foi preso na ilha de Fernando de Noronha onde morreu misteriosamente. Estudou dois anos no seminário de Olinda de 1823 a 1825. Mas não se entrosou e saiu. Entrou na faculdade de direito recém fundada e formou-se aos 26 anos, assumindo imediatamente a cadeira de direito natural na escola de direito.

No ano seguinte, aos 27 anos, ele é juiz de direito e chefe da polícia em Quixeramobim. Aos 28 é eleito deputado federal na constituinte de 1834. (...) Em 1855, dois anos depois da ordenação, deixa o Recife definitivamente para buscar a sua vocação no sertão. Deixa a igreja instalada da capital pernambucana que a ninguém para buscar o povo de Deus perdido nesse interior interessa. Então começa a sua vida missionária. Os últimos 28 anos de sua vida  vão fazer uma extraordinária carreira de missionário.

De 1860 a 1876 foram os anos da vida itinerante. A partir de 1876, Ibiapina, paralisado, instala-se em Santa Fé, continuando a dirigir asa suas  fundações à distância. Aí morre em 1883.

É mestre de Ordem, Ordem Santa Cruz, - Penitentes - Forania do Aurora no Estado do  Ceará, aos 28 dias do mês de março, 2009.

Bibliografia:

Ibiapina José Antonio de Maria, 1805 – 1883

                 Instruções espirituais do Padre Ibiapina/ José Comblin {organizador} – São Paulo: Ed. Paulinas, 1984.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/religiao-artigos/padre-ibiapina-o-homem-2062192.html

    Palavras-chave do artigo:

    padre ibiapina

    Comentar sobre o artigo

    Luiz Domingos de Luna

    Um breve relato sobre os mestres da Ordem Santa Cruz no cariri cearense.

    Por: Luiz Domingos de Lunal Religião & Esoterismo> Religiãol 06/04/2010 lAcessos: 137
    Luiz Domingos de Luna

    Uma Abordagem do rei do cangaço pela ótica do misticismo popular, com embasamento de literatura para os fins propostos - Oralidade perdida!

    Por: Luiz Domingos de Lunal Educação> Educação Onlinel 21/11/2011 lAcessos: 89

    Resenha sobre o livro do jornalista e escritor Lustosa da Costa.

    Por: Vicente Freitasl Literatural 09/04/2008 lAcessos: 2,206
    Davi Santos

    A MULHER CRISTÃ NA ERA MODERNA ( Nome Sugestivo – Dos amigos do Trabalho, Antonio Gomes ( Analista e Luiz, nosso amado engraxate, onde presto esta singela homenagem a eles de coração.) - Esta escrita é uma mesclagem entre a mulher cristã e a mulher secular e as duas com papéis relevantes na sociedade e familia Diz a crença nas Sagradas Escrituras que a mulher que Deus deu para Adão cujo nome era Eva, após comer do fruto proibido, ( Uns dizem que era uma maçã ).

    Por: Davi Santosl Religião & Esoterismo> Religiãol 14/11/2014 lAcessos: 11
    radimel alonso favacho

    Como fazer para viver uma realidade espiritual sendo uma pessoal natural ? Nesse artigo o Mestre em teologia e filósofo Radimel Favacho dá a orientação para tal .

    Por: radimel alonso favachol Religião & Esoterismo> Religiãol 12/11/2014

    O texto mostraas diferenças e o real sentido das referências de pão e pedra citadas na biblia. A retirado do véu sobre o significado de ungir pedras, abre uma janela para a luz penetrar e possibilitar um entendimento profundo sobre a questão. As interpretações infantis são afastadas, e o verdadeiro sentido se apresenta de maneira inegável.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 05/11/2014

    O que significa nos textos o termo Filho do Homem? A resposta para este entendimento poderá ficar claro mediante a comparações do exposto no artigo. Deve haver reflexão profunda para alcançar a retirada do véu sobre a questão. Filhos do Homem em verdade são almas vindas para o planeta. É fascinante a questão que aborda este artigo.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 04/11/2014

    O artigo propõe uma reflexão sobre o não tempo do plano espiritual em contraste com a marcação de tempo humano. Exemplo para esta comparação são citações essênias em busca do Mestre da Retidão e a citação do texto de Daniel sobre as setenta semanas pela ótica do não tempo.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 29/10/2014

    A Arte Real utilizada pela Palavra Perdida ou Letra Viva para desvelar Textos Essênios pré-cristãos. A retirada do véu permite uma compreensão que dificilmente poderá ser ignorada mesmo por leigos no campo. A Real compreensão parece ser confirmada no interior de cada ser que esteja aberto a um conhecimento superior.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 28/10/2014 lAcessos: 11

    Os textos citam muitas vezes no singular a palavra hora. Em verdade o que está por detras do véu quando esta palavra é citada? Este artigo nos leva a refletir em possibilidades maiores do que simplesmente a leitura ao pé da letra pode conceder. É possível ir mais além. Podemos entrar na câmara que está além da porta exterior do templo e acertar nosso relógio conforme o marcador exige.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 16/10/2014 lAcessos: 12

    O entendimento que a Letra Viva permite é algo inifável. Não pode ser descrito em palavras, entretanto é preciso aprender a retirar o véu dos textos. É preciso se libertar do culto às fábulas, da adoração às fantasias e sonhos. O artigo, apesar de curto, nos permite reflexão sobre a questão.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 15/10/2014 lAcessos: 12
    Luiz Domingos de Luna

    Uma peça de ficção sobre o mito do fim do mundo, quando a religião entra no campo da ciência o mito ganha força e a ciencia prova que a vida se faz com dados cientícios e não com dados mitológicos

    Por: Luiz Domingos de Lunal Religião & Esoterismo> Astrologial 20/12/2012 lAcessos: 31
    Luiz Domingos de Luna

    Dispõe sobre a falta de seriedade com a educação brasileira vetor básico para o desenvolvimetno do país

    Por: Luiz Domingos de Lunal Educaçãol 08/11/2012 lAcessos: 20
    Luiz Domingos de Luna

    Uma homenagem a um dos fundadores da Loja Maçônica Cavaleiros de Nova Aurora nº69 ,Paulo Eliomar do Nascimento pela passagem de seus 70 anos

    Por: Luiz Domingos de Lunal Literatura> Crônicasl 19/08/2012 lAcessos: 53
    Luiz Domingos de Luna

    Uma analise, questionamentos e contextualizaçao dos problemas educacionais no pais, partindo de premissas a lendas e mitos modernos para correlacionar melhor o contexto educacional ao acesso a linguagem da juventude

    Por: Luiz Domingos de Lunal Educação> Ensino Superiorl 28/07/2011 lAcessos: 42
    Luiz Domingos de Luna

    Uma problematizaçao sobre a necessidade de um contrato social bem feito a serviço da politica social

    Por: Luiz Domingos de Lunal Direitol 29/06/2011 lAcessos: 102
    Luiz Domingos de Luna

    A Onda fluitiva de informações na internet a formar o pósconceito, um edificio de partilha de conhecimentos, a interatividade uma luz a todos os habitantes do Planeta Terra

    Por: Luiz Domingos de Lunal Internet> Blogsl 23/04/2011 lAcessos: 35
    Luiz Domingos de Luna

    Uma problematização sobre lendas futuras - Segunda Eva - Em Aqaurius - Planeta ficticio onde o autor coloca novas possibilidades existencias ao pensar humano.

    Por: Luiz Domingos de Lunal Religião & Esoterismo> Religiãol 26/03/2011 lAcessos: 102
    Luiz Domingos de Luna

    Uma pequena trajetoria da Ordem Santa Cruz - Penitentes - à luz das trevas da imprensa conservadora.

    Por: Luiz Domingos de Lunal Religião & Esoterismo> Religiãol 16/03/2011 lAcessos: 68
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast