Superação

Publicado em: 28/05/2009 |Comentário: 0 | Acessos: 5,146 |

SUPERAÇÃO

A superação representa para o ser humano uma barreira ultrapassada, obstáculos vencidos, mesmo com dificuldades. Nos dias atuais é perceptível a olhos vistos profundas e imensas alterações no comportamento das pessoas, quando enfrentam situações de morte na família, ou entre amigos. A palavra superação é de derivação latina superatione, cuja sinonímia representa o ato ou efeito de superar. Convém salientar que o maior enigma da vida é a morte, e o da morte é a vida. Vida e morte caminham juntas. São condições ou situações naturais de todo ser vivo. A morte antigamente era revestida de desesperos, desmaios, gritos, choros incessantes, diante de um corpo em estagnação biológica. Na realidade o materialismo ainda é o vilão desta situação escabrosa, se as pessoas estivessem espiritualmente mais elevadas não sofreriam tanto.

É um sentimento mais compatível de perda momentânea, visto que a indignação e revolta, a tristeza e a saudade estão se tornando mais compatível com a realidade. Com a imperfeição do ser humano e a sua ligação com a materialidade, os prazeres da vida, a saudade, a ausência acaba interagindo no ego das pessoas, vindo consequentemente o sentimento de ausência, dor e desespero. O ser humano espiritualizado sofre, porém em escala bem menor. Sabemos que não é tarefa fácil, mas devemos incutir nas pessoas, na família, na sociedade de um modo geral, de que a morte é uma fase natural da vida. Alguns pontos devem ser colocados para amortizar os efeitos da morte: descaso na educação dos filhos, o apego doentio, comportamento a indiferença, a ingratidão, o desrespeito para com nossos amigos e familiares. Toda separação, rompimento de alianças causam dores e sofrimentos. As preces, as orações e o tempo são responsáveis pelo abrandamento da perda. Não podemos colocar o egoísmo acima de todas as nuanças que acontecem pós-morte. As religiões agem diferentemente diante da estagnação biológica. Os mórmons afirmam que o sofrimento é parte da existência humana. É necessário que haja oposição para que exista crescimento, de acordo com a visão Mórmon da nossa existência mortal, revelada pelo Senhor através de profetas modernos. Ela pode, entretanto, ser aliviada através do poder do sacrifício de Jesus Cristo. Os Mórmons acreditam que o Salvador não morreu apenas para pagar por nossos pecados, mas também para tomar sobre si as nossas dores, sofrimentos e enfermidades (Alma 7: 11-12).

Os espíritas afirmam ser a morte uma passagem da vida material para a espiritual com a liberação do Perispírito do corpo inerte. Retirando-se as mortes abruptas o espírito sabe à hora certa de se despojar da matéria que voltará de onde veio do fluido cósmico ou universal. “O próprio Salvador foi um homem de dores e sofrimento, ainda assim Ele a alegria suprema de saber que estava em tom com Seu Pai e consolo naquele relacionamento único com Ele. Nós, também, podemos encontrar paz e certeza de que não seremos abandonados quando a morte de um ente querido nos atingir ou quando o arbítrio de algum colide com os planos para nossa própria vida”. Danuia diz que: “Descobriremos o significado da morte, compreendendo a infelicidade e a angústia por ela causada. Quando alguém falece, manifesta-se um choque intenso a que chamamos sofrimento. Exemplo: vocês perdem alguém a quem amava em quem haviam confiado e que suas vidas enriqueciam. Quando há sofrimento, sinais da pobreza do ser buscaram para ele um remédio, o remédio que a religião nos oferece, a unidade final de todos os seres humanos, com muitas teorias que lhe diz respeito. Buscamos inúmeras fugas para a angústia causada pela morte de alguém a quem amamos. Estas fugas são apenas vias sutis para que possamos esquecer-nos de nós mesmos. Nossa preocupação não diz respeito à morte, mas sim, ao nosso próprio sofrimento. “Só que o que acontece é que lhe chamamos de amor pelos mortos”. Quem não se ama um ser querido o amor, o carinho e o afago ficam para trás.

Na Páscoa celebramos a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Transformar a morte em vida é um mistério de fé e uma experiência humana. Uma abordagem missionária do significado da morte e da vida eterna também em outros credos abre caminhos de diálogo e comunhão. Pinçamos de Joaquim Gonçalves: “Quando se fala que outras religiões têm seus "depósitos de fé", entendidos por seus adeptos como frutos de uma revelação sagrada, muitos cristãos ficam ainda um pouco assustados e se perguntam se também eles se salvam. Há quem prefira evitar confrontos com outros credos”. Também há quem se abra a um pluralismo e até ao sincretismo religioso, perdendo a identidade da fé cristã. De uma forma ou de outra, devemos reconhecer que todas as religiões expressam suas convicções, que impregnam a vida dos fiéis, através de tradições orais ou escritas, de dogmas e de rituais geralmente celebrados em contexto de festa e com total convicção de alcançar, de algum modo, a salvação. Já se foi o tempo em que muitos missionários consideravam os rituais de outras religiões, que algumas antropologias chamavam de primitivas, como coisas do demônio. Também passou o tempo em que se pensava que fora da Igreja não havia salvação, confundindo evangelização com imposição da cultura do evangelizador. Na verdade, Jesus prometeu aos Apóstolos o Espírito Santo que "lhes ensinaria todas as coisas" (Jo 14,26). Sabemos que o assunto é controverso, mas temos que nos render diante da fé. Inclusive a própria religião professada sem fé é morta. A fé e o conforto espiritual queiram ou não são os dois vetores para amenizar os sofrimentos que a morte proporciona. Todos os seres humanos são dotados de corpo etéreo e mental, por isso somos imortais. Achamos que a contestação distorce os fatos.

Na Epístola de Pedro ele diz: ‘Que Deus é dos vivos e não dos mortos. Deus é Espírito e se fomos criados a sua imagem e semelhança somos Espíritos também. O Espírito não morre o que se esvai é a matéria. Precisamos assimilar quando se fala em morto nos Evangelhos – Aqueles que estão no mundo praticando o mal, o desamor, tirando a vida de seus irmãos esses para Deus e Jesus Cristo, são os considerados mortos. Determinadas religiões aceitam, mas de uma forma diferente, pois Deus virá julgar os vivos e os “mortos”, a terminologia morto encontrada na Bíblia não significa a estagnação biológica ou o fim de tudo, pois se assim fosse os que leem as palavras de Jesus não estariam entendendo nada. Quando Jesus convidou um jovem a segui-lo, ele em companhia de Pedro, João e Thiago se dirigiam ao Monte Tabor para a transfiguração onde conversou com os Espíritos de Elias e Moisés que haviam vivido milênios atrás, o jovem respondeu: “Mestre não posso, pois tenho que enterrar meu pai, Jesus então respondeu: “Deixai que os mortos enterrem seus mortos”. Como pode um morto enterrar outro? Para um bom entendedor duas palavras bastam. Devemos para superar os sofrimentos causados pela morte fortalecer o nosso coração e partir para a superação. Pensem nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/religiao-artigos/superacao-942277.html

    Palavras-chave do artigo:

    morte vencer o medo traumas

    Comentar sobre o artigo

    Escritorcampos

    Doutor Pascola, vulgo Anaconda, fora um te­nente do exército brasileiro, onde tratava dos caninos da tropa, e nas horas vagas exercia em paralelo a profissão de cirurgião dentista com placa de reclame e tudo mais.

    Por: Escritorcamposl Literatura> Crônicasl 06/05/2010 lAcessos: 574
    Escritorcampos

    Ao pretenso profissional de sucesso... em poemas, rimas e poesias, e sem a fobia do dia-a-dia, juntos deixaremos de cismas, aplicando práticas e teorias, e tudo que esteja anexo. Começaremos pelo sorriso, sem causar espanto nem riso. São capítulos de pleno nexo. Desejamos vê-lo nas alturas. Com largo sorriso de sucesso! Dedicamos a você essa escritura. Não fique nessa abertura, pois, terá sucesso com fartura.

    Por: Escritorcamposl Marketing e Publicidade> Marketing Pessoall 04/03/2010 lAcessos: 195
    Escritorcampos

    Ao psicografar esta obra, o autor simultaneamente encontrava-se com sua mentora, conhecendo-a em projeção mental, enquanto descrevia seu biótipo, e o seu amorável encontro que se dava no centro de uma megalópole.

    Por: Escritorcamposl Religião & Esoterismo> Meditaçãol 06/05/2010 lAcessos: 573
    Romilda Aparecida Lima

    Este artigo tem como objetivo abordar alguns atributos da personalidade humana a fim de apontar alguns aspectos dos temperamentos de forma geral e a influência deles na vida dos cinco jovens que passam a conversar constantemente numa sala de chat. Além disso, para promover a discussão e a compreensão da abordagem mais adequada de entendimento sobre o nosso temperamento para com as demais pessoas, em se abordando as diferentes atitudes frente as mais diversas situações diárias vividas por todos.

    Por: Romilda Aparecida Limal Educação> Ensino Superiorl 19/11/2012 lAcessos: 231
    Escritorcampos

    Nesta obra de auto-ajuda, vamos falar sobre as várias vertentes do sucesso, criadas pelos estudiosos, que num resumo, dá-se pela psicologia prática, no campo do carisma, ou da empatia humana, ou pelo sistema neural de programação social.

    Por: Escritorcamposl Marketing e Publicidade> Marketing Internacionall 05/05/2010 lAcessos: 440
    Escritorcampos

    O amor é, o velho e decantado resumo de tudo o que há de melhor, é o filtro de todos os males humanos, por ele passam a inveja, a porfia, o ódio, a dor, a morte, a sabe­doria, a tolerância, até que se aproxime da paz, e finalize em Deus, pois, Deus é amor!

    Por: Escritorcamposl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 06/05/2010 lAcessos: 541

    Este artigo tem como tema "A importância dos contos para a formação de valores e o desenvolvimento psíquico Infantil", abordando, a relevância que a contação de história demonstra na dimensão lúdica nos aspectos que favorecem o desenvolvimento infantil. Apresenta uma abordagem teórica, que favorece a reflexão e análise do tema. O questionamento que motivou a escolha dessa temática foi: qual é a importância da fantasia no desenvolvimento infantil? A pesquisa bibliográfica fundamentou a elaboração

    Por: Vilma vianal Educação> Educação Infantill 27/02/2014 lAcessos: 429
    CHARLES ANDERSON RAMOS LORETI

    "Teve José um sonho, que contou a seus irmãos; por isso o odiaram ainda mais". Gênesis 37.5 José tinha aproximadamente uns 17 anos quando Deus deu um sonho para a vida dele. Ele era apenas um adolescente e Deus o transformou no governador do Egito. Acima dele só estava Faraó. Os sonhos fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades. Somente os sonhos nos fazem suportar uma perda irreparável. Precisamos de sonhos para não ser escravos da culpa.

    Por: CHARLES ANDERSON RAMOS LORETIl Religião & Esoterismo> Evangelhol 06/03/2010 lAcessos: 444

    Este trabalho científico contempla de maneira sucinta a Educação Inclusiva e a importância do psicopedagogo na área social e educacional, em especial a inclusão das crianças e adolescentes no âmbito da educação do Ensino Infantil ao Ensino Superior como também as questões de fazer valer à integração das leis na educação e da concepção da Psicopedagogia na formação das pessoas com necessidades especiais no âmbito escolar e social, utilizando a Prática pedagógica, da afetividade, da dedicação e do

    Por: Maria Ivanilda Campos Pinheirol Educação> Educação Infantill 02/12/2011 lAcessos: 2,592
    Jordanio Aguiar

    O presente artigo almeja discutir o caminho do Ensino Religioso na história da educação brasileira, iniciando-se pelo período colonial, imperial, republicano e pelas constituições até a idade contemporânea com a nova LDB 9.475 de 22 de julho de 1997, onde o Ensino Religioso é refletido como sendo uma disciplina curricular de obrigatoriedade das escolas públicas de ensino fundamental, proibidas quaisquer formas de proselitismo, ou seja, o Ensino Religioso deve respeitar a pluralidade cultural .

    Por: Jordanio Aguiarl Religião & Esoterismo> Religiãol 23/02/2015

    O corpo de carne que está com suas partículas conjugadas caminhando do infinitamente pequeno ao infinitamente grande, é igual no rico e no pobre, no preto e no branco, no rei e no súdito.

    Por: ADRASTIA ABNARAl Religião & Esoterismo> Religiãol 23/02/2015
    Magali Rossi

    A temperança, que em latim é temperare = guardar equilíbrio, é uma das 4 virtudes cardinais, caracterizada pelo domínio de si e pela moderação dos desejos. A energia desse arcano é de sutileza, interiorização e em diversos tarôs ela aparece alada...

    Por: Magali Rossil Religião & Esoterismo> Religiãol 22/02/2015

    O ser humano é não é comandado inteiramente por si mesmo. Existe um espírito que nos comanda. Estes espíritos pelo fato de não distinguirem aquilo que nos faz bem ou mal são chamados de loucos. Quem os coloca no lugar é nossa razão, nosso equilíbrio e bom senso. A ausência destes fatores fazem com que o ser humano obedeça a vontade do espírito sem refletir, o que incide constantemente em erros e malefícios.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 13/02/2015

    A forma de atuação do regente da vida humana. Existem dois regentes para nosso existir: O espiritual e o humano ou da vida física. Foi usado o nome Codon para criar uma relação de entendimento sobre aquilo que está escrito no livro de Daniel. Exploramos o entendimento da linguagem oculta através deste artigo.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 05/02/2015

    A Mediunidade é a faculdade que permite o intercâmbio entre o mundo físico e o espiritual. "O dom da mediunidade é tão antigo quanto o mundo. Os profetas eram médiuns [...] Todos os povos tiveram seus médiuns. E as inspirações de Joana D'Arc nada mais eram que a voz dos Espíritos benfeitores que a dirigiam

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Religião & Esoterismo> Religiãol 03/02/2015

    A transmigração não há como ser negada. Voltando em apenas 660 anos em nossa ancestralidade, iremos nos deparar com um número de pais superior a população mundial atual. Este tema exige uma profunda reflexão relacionada a existência das nossas almas.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 31/01/2015 lAcessos: 11

    As almas são produtos de duas classes de espíritos, os celestes ou os terrestres. O termo filho do Homem significa alma produto de um espírito pai. O Homem superior produz luz em forma de sabedoria. O homem inferior produz o mal em suas trevas.

    Por: Alf Arianl Religião & Esoterismo> Religiãol 29/01/2015 lAcessos: 15

    Numa esplendorosa noite de lua cheia, vislumbrei o céu estrelado que nos convidava para uma bela noitada de amor. Olhei para o belo e delicado semblante de meu amor, pisquei os olhos, mas ela sem entender de que se tratava perguntou-me em tom suave, o que eu estaria almejando. Pensei em dizer-lhe que desejaria unir nossos corações naquela noite de luar convidativa para uma sessão de afagos e carinhos.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 19/02/2015

    Dentre os muitos escândalos surgidos no governo do Partido dos trabalhadores (PT), desde sua inserção na presidência da República, que os escândalos não param, pois assim que se chega ao fim uma investigação, começa outra. Mensalão, Propinoduto, Petrolão, BNDES e vem mais um o Eletrolão. São tantos escândalos que a Polícia Federal não terá condições de averiguar todos, visto que a demora em apontar nomes pode ser considerado o ponto fraco das investigações

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 19/02/2015

    Dizem alguns historiadores que uma grande maioria das festas cristãs tem um cunho pagão. Quem faz as afirmações baseia nas tradições dos povos antigos, pois os rituais eram mágicos religiosos e os religiosos usavam essa artimanha para controlar certos e determinados fatores que poderiam representar reveses em suas vidas. Com o passar do tempo tudo muda, no entanto, os desvios foram se sucedendo e nos dia de hoje esses rituais aparecem muito deturpados, nas mais diversas festividades cristãs.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/02/2015

    Segundo o dito popular amor de carnaval desaparece na fumaça. É igual a dor de cabeça, quando tomamos um comprimido, ela normalmente passa. Na vida tudo passa e o tempo se encarrega disso. Ao assistirmos os belos desfiles de carnaval pelo Brasil afora, denotamos que momentos de prazer se misturam a momentos dolorosos. Enquanto nosso País passa por momentos difíceis, o povo se esbalda, enche o papo de cachaça, cerveja e outras bebidas malfazejas.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 17/02/2015

    A palavra cidadania é a qualidade ou estado de cidadão. Já cidadão é o indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um Estado, ou no desempenho de seus deveres para com este. Habitante de uma cidade, indivíduo, sujeito, homem, mas naturalmente um hominal de conduta ilibada. Cidadão do mundo é o homem que põe os interesses da humanidade acima da pátria; cidadão do Universo.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 14/02/2015

    Meu amigo você continua a não me entender. Você afirma que foram criados todos esses órgãos, mas os mesmos não funcionam. Por que o chefão da quadrilha (O Barba está solto?) não teve coragem de dar um depoimento para amenizar a situação dos seus companheiros de partido. Ficou ausente o tempo todo. O que adianta criar órgãos que os próprios petistas não obedecem? Eu nada tenho contra ou a favor do governo Fernando Henrique.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Crônicasl 10/02/2015

    O poder da palavra está na força do coração. A palavra simboliza a educação, a ética e a sabedoria… O poder da palavra está na vida e na dedicação. A palavra fortalece o poder e a sua força não negaria.

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 08/02/2015

    Na minha vida compartilhei alegrias e tristezas, assim como nos céus brilham as estrelas, umas mais cintilantes, outras menos. Nos jardins brilham as flores e as rosas vertem perfumes, umas mais outras menos, mas são nos menores frascos que encontramos os melhores perfumes. Ouvi alguém afirmar: "No céu escolhi uma estrela de uma bela constelação, no jardim escolhi uma flor, para ser o meu grande amor e embelezar o meu coração".

    Por: Antonio Paiva Rodriguesl Literatura> Poesial 04/02/2015
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast