Belém - A Cidade De Jesus

04/02/2010 • Por • 4,735 Acessos

BELÉM - A CIDADE DE JESUS

A tradição Cristã aponta Belém – nome derivado do hebraico Bet Lehen (Casa do Pão) como o local do Nascimento de Jesus Cristo, embora historiadores  modernos acreditem que Jesus tenha nascido onde sempre morou e passou toda a sua infância  - Nazareth.

         Belém fica na Palestina central, a 8 quilômetros de Jerusalém, em Israel a 777m acima do nível do mediterrâneo e a 1 267 m acima do mar Morto. É algumas vezes chamada de Belém de Judá para distingui-la da outra Belém que fica entre Nazaré e o monte Carmelo. Ocupada pelos Filisteus nos tempos de Saul, primeiro rei de Israel. Belém é a pátria dos antepassados de Davi e por isso também chamda de “A cidade de Davi”.

         E para nós, onde nasceu Jesus?

         Perguntemos a Maria de Magdala, onde e quando nasceu Jesus e ela nos responderá: “ Jesus nasceu em Betânia. Foi certa vez, que a sua voz, tão cheia de pureza e santidade, despertou em mim a sensação de uma vida nova com a qual até então jamais sonhara.

         Perguntemos a Francisco de Assis o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus e ele nos responderá: “Ele nasceu no dia em que, na praça de Assis entreguei minha bolsa, minhas roupas e até meu nome para segui-lo incondicionalmente, pois sabia que somente ele é a fonte inesgotável de amor.

         Perguntemos a Pedro quando deu o nascimento de Jesus e ele nos responderá: “Jesus nasceu no pátio do palácio de Caifás, na noite em que o galo cantou pela terceira vez, no momento em que eu o havia negado. Foi nesse instante que acordou minha consciência para a verdadeira vida.

         Perguntemos a Paulo de Tardo, quando se deu o nascimento de Jesus e ele nos responderá: “Jesus nasceu na Estrada de Damasco quando, envolvido por intensa luz que me deixou cego, pude ver a figura nobre e serena que me perguntava:  Saulo,  Saulo  por  que  me  persegue?  E na cegueira passei a enxergar um mundo novo quando eu lhe disse: “Senhor, o que quer que eu faça?

         Perguntemos a Joana de Cusa onde e quando nasceu Jesus e ela nos responderá: Jesus nasceu no dia em que, amarrada ao poste do circo em Roma, eu ouvi o povo gritar: “Negue! Negue! E o soldado com a tocha acesa dizendo: este teu Cristo ensinou-lhe apenas a morrer? Foi neste instante que, sentindo o fogo subir pelo meu corpo pude com toda certeza e sinceridade dizer: Não me ensinou só isso, Jesus ensinou-me também a amá-lo.”

         Perguntemos a Tomé onde e quando Jesus Nasceu e ele nos responderá: “Jesus nasceu naquele dia inesquecível em que ele me pediu para tocar as suas chagas e me foi dado testemunhar que a morte não tinha poder sobre o filho de Deus. Só então compreendi o sentido de suas palavras: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

         Perguntemos à mulher de Samaria o que ela sabe sobre o nascimento de Jesus e ela nos responderá: “Jesus nasceu junto à fonte de Jacob na tarde em que me pediu a beber e me disse: Mulher eu posso te dar a água viva que sacia toda a sede, pois vem do amor de Deus e santifica as criaturas. Naquela tarde soube que Jesus era realmente um profeta de Deus e lhe pedi: Senhor, dá-me desta água.

         Perguntemos a João Batista quando se deu o nascimento de Jesus e ele nos responderá: Jesus nasceu no instante em que, chegando ao rio Jordão, pediu-me que o batizasse. E ante a meiguice do seu olhar e a majestade de sua figura pude ouvir a mensagem do alto: Este é o meu filho amado, no qual pus a minha complacência! Compreendi que chegara o momento de ele crescer e eu diminuir para a glória de Deus.

         Perguntemos a Lázaro onde e quando nasceu Jesus? Ele nos responderá: “ Jesus nasceu em Betânia, na tarde em que visitou o meu túmulo e disse: Lázaro! Levanta.Neste momento compreendi finalmente quem Ele era... A Ressurreição e a vida!

         Perguntemos a Judas Iscariotes quando se deu o nascimento de Jesus e ele nos responderá: Jesus nasceu no instante em que eu assistia ao seu julgamento e a sua condenação. Compreendi que Jesus estava acima de todos os tesouros terremos.

         Perguntemos a Bezerra de Menezes o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus e ele nos responderá: Jesus nasceu no dia em que desci as escadas da Federação Espírita Brasileira e um homem se aproximeu dizendo: Vim devolver-lhe o abraço que me deste em nome de Maria, porque renovei minha fé e a confiança em Deus. Foi naquele instante que percebi a sua misericórdia e o seu imenso amor pelas criaturas.

         Perguntemos, finalmente, a Maria de Nazaré, onde e quando nasceu Jesus e ela nos responderá: Jesus nasceu em Belém, sob as estrelas, que eram focos de luzes guiando os pastores e suas ovelhas ao berço de palha. Foi quando o segurei em meus braços pela primeira vez e senti se cumprir a promessa de um novo tempo através daquele menino que Deus enviara ao mundo, para ensinar aos homens a lei maior do amor.

         Agora pensemos um pouquinho: e para nós, quando Jesus nasceu? Pensemos mais um pouquinho: e se descobrirmos que ele não nasceu? Então, procuremos urgentemente fazer com que ele nasça um dia destes, porque, quando isto acontecer, teremos finalmente entendido o Natal e verdadeiramente encontrado a luz. Que Jesus nasça em nossos corações e que seja sempre Natal em nossas vidas, para que nunca nos falte a Esperança e a alegria Cristã. É Jesus que vem de novo, falar ao coração do povo”

                                      Autor Desconhecido.

                   “E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti  sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eteridade... Ele se manterá firme, e apascentará o povo na força do Senhor, na majestade do nome do Senhor seu Deus; e eles habitarão seguros, porque agora será ele engrandecido até os confins da terra. Este será a nossa paz” (Miquéias 5.2,4-5 – 700 a.C)

                   “Então convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judéia, responderam eles, porque assim está escrito por intermédio do profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel” ( Mateus 2,4-6).

         Não se pode negar que Jesus tenha mesmo nascido em Belém. Isto já dizia o profeta Miquéias no velho Testamento. Ele já falava que o Messias viria numa vila pouco desenvolvida na Palestina, na cidade de Davi.

         Muitos estudiosos teimam em afirmar que Jesus tenha nascido em Nazareth, cidade onde se criou, mas as profecias e os documentos históricos comprovam que Ele tenha mesmo nascido em Belém. Muitos questionam o recenseamento que fora feito por aquela época, mas um fato foi marcante para que José e Maria se deslocassem até Belém. Provavelmente teria sido mesmo o recenseamento, do contrário uma mulher não sairia a pé até Belém, andando vários quilômetros no estado de gravidez em que estava.

         Jesus nasceu em Belém não porque o profeta Miquéias profetizou que assim seria, mas porque Belém significa “Casa do Pão”. Em certa ocasião Jesus disse: “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” (Jô 6.35)

         Davi cresceu e viveu pouco em Belém, indo completar sua infância em Nazareth. No deserto ele cuidava dos animais do seu pai defendendo-os de ursos e leões. Davi tinha um dom especial para a música e a poesia hebraica.

         Através de revelações proféticas, ele sabia que um dia o Messias, o Salvador prometido, viria de sua descendência. Cerca de 1004 anos antes de Cristo, este pastor de Belém conquistou a cidade de Jerusalém e elevou-a à condição de capital de seu reino. Por essa razão, há algum tempo, Jerusalém celebrou um jubileu muito especial: 3000 anos como capital judaica.

         Belém há 2000 anos era uma pequena e idílica cidadezinha situada na orla do deserto da Judéia, distante apenas doze quilômetros da esplendorosa capital Jerusalém. Por sua posição geografia, Belém era muito apropriada para a criação de ovelhas. O deserto da Judéia é um deserto cheio de vida. Durante nove meses do ano ele fornece alimentação para as ovelhas e cabras. No inverno, na época das chuvas, o deserto floresce e os montes se cobrem com um tapete verde. Os arredores de Belém são muito férteis, adequados ao plantio de cereais. Daí provém, provavelmente, o significativo nome de Belém, “Casa do Pão”.

         Foi ainda em Belém no final do século segundo antes de Cristo que desenrolou-se a história de amor entre Rute que era moabita e ele Israelita. Hoje ele seria Israelense e ela Jordaniana. O casamento entre os dois foi abençoado e um de seus netos se tornou o rei Davi.

         Vários profetas anunciaram que o Cristo viria de Belém, entre eles Malaquias, Ageu, Zacarias.

         Em 300 a.C. Belém caiu sob o domínio grego, no ano 63 a.C os romanos invadiram a Judéia e em 40 a. C. o Senado nomeou o Jordaniano Herodes para ser o rei dos Judeus , incluindo também Belém.

         A ânsia pela vinda do Messias naquela região era muito grande. Todos ficavam muito curiosos em saber como e quando ele viria. Imaginavam que viriam todo pomposo, como um grande rei, até que um dia um anjo anunciava: ‘Não temais. Eis que vos trago a boa nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor ( Lc 2,10).

         Daí para a frente sabemos grande parte dos fatos que se desenrolaram para a nossa alegria, esperança, fé num porvir melhor.