Mesa Mediúnica - Uma Prática

Publicado em: 05/02/2010 |Comentário: 1 | Acessos: 1,186 |

        MESA MEDIÚNICA - UMA PRÁTICA

                                               Luiz Gonzaga de Sousa

Os trabalhos mediúnicos são muito cobiçados por aqueles que querem conhecer os mistérios da vida espiritual, as conversas com os espíritos, as manifestações que acontecem, as linguagens deles, e muitas outras maneiras de sentir que está perto do sobrenatural, do desconhecido. Esses tipos de coisas geralmente só acontecem em uma mesa mediúnica, onde os irmãos dão comunicação, falam sobre seus antepassados, sua história, e até revivem momentos desta vida que se passaram com eles e seus colegas e amigos, daí muitas pessoas se interessarem pelo espiritismo. É pensando nessa gente que se pretende mostrar o que acontece numa mesa mediúnica, sem mistério, sem invenções, e com nada de extra-normal, porque espiritismo é vida e não brincadeira com o outro mundo, isto é, dos espíritos.

Muitas pessoas pensam, até mesmo alguns dirigentes de Centro Espírita têm a idéia de que deve existir um trabalho em separado sobre o mediunismo, para conversar com os irmãos que querem dar sua graça, mostrar para a humanidade que eles existem, e estão prontos para ajudar, bem como pedir ajuda. Um trabalho mediúnico acontece em qualquer lugar, quando se está falando sobre os ensinamentos atribuídos a JESUS, porque os espíritos para muitos, são invisíveis e, neste momento, conscientizam-se de seu estado de sofrimento e dor, pois procuram o caminho mais correto a seguir. Outros, pela sua inferioridade, afastam-se por não conhecerem que ali está a sua libertação do mal, procurando outros companheiros para continuarem sua trajetória de orgulho, de inveja, de ódio, e de todo tipo de maledicência.

Observa-se que muitas pessoas quando chegam em um Centro Espírita, querem logo ser encaminhados para uma seção mediúnica, pensando em adentrar efetivamente nos trabalhos da espiritualidade, sem qualquer conhecimento sobre o que acontece do outro lado da vida e qual, é a sua participação neste processo todo. É com este pensamento que muitos irmãos caminham para os centros espíritas ou para os terreiros de umbanda, porque lá têm as exigências necessárias e suficientes para os primeiros contatos com o mundo espiritual, que não é o desvendar mistério sobre quem quer que seja. O trabalho com a espiritualidade é de entender o processo pelo qual toda humanidade espiritual ou material está envolvida, tentando ver a participação de cada um, porém continuar essa trajetória de evolução nas diversas encarnações vividas.

A celebração de um trabalho mediúnico é propriamente uma pregação, uma missa, um culto evangélico, ou uma palestra espírita, como acontece nas reuniões públicas que os Centros Espíritas promovem para mostrar os ensinamentos de transformação a todos que vão a sua procura, objetivando o seu bem-estar. Aí está sendo praticada uma reunião mediúnica, tendo em vista que os irmãos encarnados e desencarnados estão sendo doutrinados para o caminho de retidão, de felicidade, e de amor, que é o que todos procuram com muito esforço. Talvez o trabalho dos católicos, o culto dos protestantes, a reunião pública dos Centros Espíritas seja um trabalho de conscientização mais eficiente do que uma mesa mediúnica, onde os participantes estão apreensivos em sentir, ou ver uma presença espiritual que não é esta a proposta efetiva.

Tudo isto remonta o ser humano a pensar no trabalho efetivo de uma mesa mediúnica que é a prática de um contato direto entre os espíritos e os membros de um trabalho de concentrações e preces para ajudar a alguém quanto a sua situação no outro lado da vida, e as dificuldades dos que estão desse lado. Em verdade, a mesa mediúnica   constitui um trabalho sério de ajuda aos irmãos do outro lado da vida, e não para satisfazer a  curiosidade daqueles que querem conhecer o mundo espiritual sem compromissos, e desejo de mudança. O extra-físico tem despertado em muita gente o anseio de saber algo de alguém que já se foi, tentando saber se o outro lado da vida é melhor do que este, ou até mesmo de como ganhar na loto, ou na loteria esportiva, ou de alguma forma, de como arrumar um casamento.

Um trabalho em uma mesa mediúnica é um momento onde se pode compreender bem melhor o relacionamento do mundo físico/corpóreo com o mundo extra-físico/espiritual, porque neste ambiente existe uma assepsia condigna neste relacionamento entre os espíritos e as almas que querem se comunicar. Uma atividade mediúnica pode ser exercida em qualquer lugar, mas para que haja um melhor entrosamento das vibrações, e que o mal não supere o bem, dada a assistência envolvida, faz-se necessária uma mesa mediúnica, em um Centro Espírita. Como é que funciona um Centro Espírita, quanto a um trabalho mediúnico? Quais são os passos que são seqüenciados quanto a um trabalho mediúnico? Como devem comportar os sensitivos na mesa, antes e depois do trabalho? A estas perguntas, vai-se tentar respondê-las a seguir.

Para compreender a questão do funcionamento de uma mesa mediúnica, inicia-se com um preparo de, no dia estar harmonizado e bastante bem consigo próprio para que as energias cósmicas fluam bem, isto significa dizer, não comer carnes vermelhas, não tomar cachaças, não fazer sexo, e nem se irritar por futilidades. Não existe uma proibição formal para que tal fato ocorra, mas sabe-se que uma pessoa ausente de tais tipos de atitude está fadada a um menor entrosamento entre o mundo material e o mundo espiritual, devido às condições do corpo físico. Neste dia, evitar contendas com os amigos próximos, com os familiares, tentando passar um dia de meditação é o ideal para que a interferência dos espíritos grosseiros, brincalhões, e maldosos, não possam participar desse trabalho tão sério.

Chegada a hora marcada pelo dirigente do trabalho, de comum acordo com a espiritualidade, abre-se a reunião com uma prece que traga fluidos salutares e benéficos para todos os participantes deste trabalho, tanto os encarnados como os desencarnados. A prece deve adentrar aos corações em uma integração total dos encarnados com o mundo espiritual, doando-se plenamente para que o desejo e a vontade de cada um sejam na verdade, satisfeitos em sua plenitude. Neste momento, deve-se pairar na tela do pensamento de cada participante toda a criação de DEUS à humanidade, isto é, os rios, o céu, as florestas, as rosas, as flores, o ar, e tudo aquilo que Ele deixou para todos, indistintamente de classe social e de religião a que participe.

Depois da prece dá-se o  início do trabalho, sendo indicado aquele que o coordenador da atividade sinta que tem condições (por hipótese), de levantar uma boa vibração à todos que estão participando desta bela labuta, conduzindo a atividade tal qual orienta o mundo espiritual necessita. A prece inicial deve ser declamada com muito amor, muita dedicação, e muito fervor, para que os irmãos pequeninos que chegarem naquele instante sejam recebidos com os braços abertos, sempre voltados para o bem de todos que precisam ser socorridos. Com a prece inicial, busca-se uma unicidade entre os espíritos e as almas participantes, tendo em vista que, mesmo os espíritos que não conhecem nada, ou quase nada de sua própria realidade, necessário se faz esclarecê-los de tal fato em uma festa de grande amor e dedicação.

Depois da prece inicial, faz-se uma chamada dos diversos nomes que vão passar pela vibração, ficando os sensitivos atentos, porque a espiritualidade já está trabalhando cada nome, tentando entender os problemas que cercam as pessoas que estão sendo anunciadas, e alguns outros que a espiritualidade trouxe. Em seguida, o coordenador da mesa faz uma vibração, e aqueles casos mais urgentes a espiritualidade faz tal trabalho a parte; entretanto, se existirem alguns irmãos que precisam se comunicar, ele é trazido à mesa, com a ajuda de um sensitivo de incorporação, conecta-se o processo. Neste instante, ele diz o que quer, ou o que sente, cujo coordenador orienta para que ele possa compreender a sua situação, libertando-se daquelas dores e sofrimentos que está passando, pela sua incompreensão do mundo espiritual.

Este trabalho transcorre dentro da hora marcada pelo coordenador que foi orientado pela espiritualidade para iniciar e findar na hora certa, isto é, o trabalho deve ser de uma hora e meia, conforme o tempo dos espíritos designados para esta atividade, porque o mundo espiritual também divide o seu tempo para outros encontros. Quando existe algum empecilho na execução do trabalho, ou melhor, quando aparece distúrbio de energia, os entrelaces mediúnicos não se encontram, eleva-se uma prece que se possam harmonizar, ou unificar as vibrações, sanando as situações adversas que circulam. O ideal é que cada sensitivo só receba no máximo dois espíritos sofredores, dado os desgastes que sofrem aqueles que têm a faculdade de incorporação, deixando tal agente com o seu corpo debilitado.

Trabalhando todos esses casos, o coordenador verifica o estado em que estão os sensitivos participantes para poder encerrar as atividades do dia, e se todos estão bem; assim, mais uma vez eleva-se uma prece de  encerramento do trabalho. É designada uma pessoa para a prece final, que a professa com o mesmo fervor que foi feita a prece inicial.  É necessário fazer um comentário final onde os videntes devem comunicar o que viram, o que sentiram, do mesmo modo a leitura das psicografias, comunicados, enfim do aproveitamento geral da reunião. Termina-se o trabalho para os encarnados, mas começa o trabalho da espiritualidade que levará os diversos irmãozinhos aos lugares indicados.

 

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/religiao-e-esoterismo-artigos/mesa-mediunica-uma-pratica-1826681.html

    Palavras-chave do artigo:

    mediunidade

    Comentar sobre o artigo

    Todos temos mediunidade, mas a mediunidade ostensiva poucos a tem. Para desenvolvê-la estamos fornecendo alguns passos neste pequeno curso. É necessário estar neste trabalho em uma casa espírita.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/02/2014 lAcessos: 18

    O artigo relaciona os fenômenos da projeção astral e da mediunidade, em vários aspectos.

    Por: Pablo de Salamancal Religião & Esoterismo> Religiãol 20/03/2013 lAcessos: 30

    Muitas pessoas não conseguem desenvolver a mediunidade, por quê? Há alguma razão para isto? Falta alguma coisa? O que fazer se esta pessoa deseja realmente este trabalho?

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Meditaçãol 11/01/2011 lAcessos: 2,637 lComentário: 1

    Texto baseado na obra "Mecanismos da Mediunidade" de André Luiz, psicografia de F.C.Xavier. Todo médium verdadeiro deveria estudar esta obra.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 18/07/2010 lAcessos: 520

    Avalia-se a relação entre as capacidades anímicas e a sensibilidade mediúnica do ser humano, colocando-se também neste contexto as obras psicografadas.

    Por: Pablo de Salamancal Religião & Esoterismo> Religiãol 26/03/2013 lAcessos: 44

    Os médiuns precisam ser muito responsáveis pelo seu trabalho. A mediunidade é um serviço que prestamos a Deus, portanto precisa-se de muito amor, perseverança, vontade de ajudar o próximo, seja encarnado ou desencarnado.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/10/2009 lAcessos: 1,555

    A mediunidade não é coisa nova ou inventada pela Doutrina Espírita ao contrário ela sempre existiu em todas as épocas da vida da humanidade, é bom dizer que mediunidade é a comunicação com o mundo espiritual ou ponte entre os encarnados e desencarnados. Os profetas foram médiuns de intercâmbio com o mundo espiritual no velho e novo testamento e mais, qualquer pessoa que faz uma oração esta praticando a mediunidade, ou melhor, esta em comunicação com o mundo espiritual.

    Por: Luiz Tadeu vargasl Religião & Esoterismo> Religiãol 04/09/2011 lAcessos: 82

    Quantos tipos de mediunidade existem? Qual é a melhor? Como fazer para chegar a desenvolver bem a mediunidade?

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/10/2009 lAcessos: 27,017 lComentário: 32
    Marcos Paterra

    No Brasil no século XX, tanto a Psiquiatria como o Espiritismo estavam em busca de legitimação, de seu espaço cultural, científico e institucional dentro da sociedade brasileira. Estavam ligados às classes urbanas intelectualizadas e defendiam diferentes visões e abordagens terapêuticas relacionadas à questão da mente e da loucura.

    Por: Marcos Paterral Religião & Esoterismo> Religiãol 24/10/2011 lAcessos: 211
    Marcos Paterra

    O surgimento da faculdade mediúnica não depende de lugar, idade, condição social ou sexo. Pode surgir na infância, adolescência ou juventude, na idade madura ou na velhice.

    Por: Marcos Paterral Religião & Esoterismo> Meditaçãol 05/08/2011 lAcessos: 470

    Governar qualquer um governa, mas o importante é governar de acordo com a Vontade de DEUS.

    Por: ADRASTIA ABNARAl Religião & Esoterismol 25/03/2014

    A Cabala se perde na noite dos séculos, aí onde o Universo se gestou, no ventre de Maha Kundalini, a Grande Mãe. A Cabala é a Ciência dos Números.

    Por: Eduardo Volpil Religião & Esoterismol 02/03/2014
    Valéria Nagy

    Você é você mesmo? De verdade? Quantas pessoas conhecemos que fizeram um curso específico na faculdade unicamente porque os pais assim determinaram? Muitos são aqueles que vivem a vida que os pais determinaram que vivessem; ou vivem a vida que a sociedade "espera" que se viva.

    Por: Valéria Nagyl Religião & Esoterismol 14/02/2014 lAcessos: 17
    Valéria Nagy

    Recebi, estes dias, um desses e-mails os quais as pessoas repassam mensagens bonitinhas, poemas, pensamentos etc. Mas esse me chamou a atenção:

    Por: Valéria Nagyl Religião & Esoterismol 14/02/2014 lAcessos: 14
    Valéria Nagy

    Muita gente acredita que ter conhecimento espiritual, ou seja, ser entendedor ou entendedora de temas espirituais e bíblicos, etc., faz dele ou dela um espírito evoluído. Bem, não significa que quem tem esse conhecimento não seja evoluído, porém, uma coisa deve ficar clara: o que faz um espírito evoluir é o seu grau de espiritualidade, qual seja ser uma pessoa espiritualizada, e, alcançar o nível do "ser espiritualizado" não é necessariamente sinônimo de ter conhecimento espiritual.

    Por: Valéria Nagyl Religião & Esoterismol 14/02/2014

    Brechó como lugar de comprar roupa, era termo tão estranho ao senhor Marcondes que figuraria fora do dicionário, e da língua das gentes. Mas se lhe referissem o brechó dos livros usados, ele perguntava, "mas sim, como não havia de conhecer o brechó de São Francisco de Paula, na rodovia da cidade!". Assim era seu temperamento, ou loucura, que lhe tirava da convivência dos homens para a convivência dos livros, ou ao menos para procurar nos livros os homens e a vida que pareciam ausentes cá fora.

    Por: Pedro Henrique Barreto de Limal Religião & Esoterismol 03/02/2014
    Valéria Nagy

    A música desperta em nós algo que está além de nosso alcance material. Ela atinge em cheio nossa porção divina, nossa alma. Isso, porque ela trabalha com as vibrações, as ondas vibratórias.

    Por: Valéria Nagyl Religião & Esoterismol 30/01/2014 lAcessos: 11

    O Sr. José Marcondes pensava consigo que a macarronada instantânea que trazia num dos sacos de compra não valia tanto sem o parmesão. Principiava a voltar ao mercado a comprá-lo quando chegou o táxi. Não digo que abandonou o parmesão por necessidade, ou para atender presto à motorista, sua amiga Susana; abandonou apenas uma ideia, posto que se dirigisse logo ao táxi sem discordar que o queijinho ralado não fazia mal. Eu tenho cá as minhas ideias e, no entanto, também as conformo ao momento.

    Por: Pedro Henrique Barreto de Limal Religião & Esoterismol 19/01/2014

    Todos temos mediunidade, mas a mediunidade ostensiva poucos a tem. Para desenvolvê-la estamos fornecendo alguns passos neste pequeno curso. É necessário estar neste trabalho em uma casa espírita.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/02/2014 lAcessos: 18

    Todos nós precisamos saber fazer boas preces para ser atendido pela espiritualidade. Aqui segue um pequeno roteiro de como fazer uma boa prece.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/02/2014

    O casamento é quase sempre um acordo que fazemos na espiritualidade, mas nem sempre. Aqui temos os tipos de casamentos de acordo com a doutrina espírita.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/02/2014

    Um espírito que quando encarnado recusou-se a ir trabalhar na mediunidade, sofreu muito por isto, pois tinha muitos inimigos do outro lado e teve que pagar no umbral o que deixou de fazer aqui, ainda que ele trabalhou durante 40 anos para os necessitados nesta vida, mas perdeu muito tempo. Uma boa lição para todos os cristãos.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 28/02/2014

    "Quem com ferro fere, com ferro será ferido". Veja esta interessante passagem. Para defender a Jesus, Pedro cortou a orelha de Malco. Jesus advertiu Pedro. Quando Pedro foi condenado, lá estava Malco atancando Pedro novamente e acabou sendo crucificado por também.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Meditaçãol 03/12/2013 lAcessos: 52

    Atualmente vemos pela televisão uma quantidade imensa de falsos milagreiros. Fazem mais milagres que o próprio Cristo. O que existe por trás disto? São verdadeiros, falsos, visam fabulosos lucros. Veremos um pouco sobre tudo isto.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Meditaçãol 22/11/2013 lAcessos: 14

    Muitas pessoas parecem estar certas de irem para o umbral quando falecerem, mas nem sempre é assim. Neste artigo vou falar das possibilidades de não se passar pelo umbral. Não é fácil, mas não é impossível.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Meditaçãol 17/11/2013 lAcessos: 16

    A evolução no mundo espiritual. Por que ela é mais lenta que na Terra. Que faremos lá para evoluir? Retorno ao mundo terreno para a continuidade da evolução.

    Por: Henrique Pompilio de Araújol Religião & Esoterismo> Religiãol 13/06/2013 lAcessos: 20

    Comments on this article

    1
    lucia 26/10/2010
    gostaria muito de participar de um centro de mesa . pois tenho muita vontade de trabalhar assim .vcs pode me indicar algun?
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast