A Cura Pela Palavra De Deus Para A Depressão

06/01/2010 • Por • 1,034 Acessos

A CURA PELA PALAVRA DE DEUS PARA A DEPRESSÃO - Junho/2003

I Reis 19. 1-18

Sem nenhuma explicação aparente você começa a sentir-se só, nada mais tem graça, sente-se infeliz sem saber por quê. Mas, nada consegue te fazer sentir-se diferente, por mais que tente.

Ninguém consegue entender essa mudança tão radical. Você era feliz, vivia sorridente e era cheia de vida e ânimo. Os irmãos da igreja, família, parentes e amigos nada entendem. Muito menos você mesmo entende. A única coisa que você consegue explicar é que derepente passou a sentir medo de tudo. Está experimentando uma angústia grande, um profundo aperto no peito e sempre quer chorar, mesmo sem motivo aparente. Já chegou a desistir da vida. Devido essa situação sem entendimento você resolveu procurar "a igreja". O que Deus pode fazer por você? O que é isso que eu sinto?

Isso é uma depressão. Hoje conhecida como o mal do século. Ela pode ser causada por vários fatores, como: orgânicos, má alimentação, problemas hormonais, stress, infecções, insônia é o mais comum, problemas psicológicos (traumas, crises), perfeccionismo, ira, ressentimento e culpa.

Fala-se muito que o cristão não tem depressão, porém, todo ser humano está sujeito a ela, não é falta de fé. O que difere o cristão do não cristão nessa situação é a forma como irá solucioná-la e como irá encarar o problema.

Alguns personagens bíblicos passaram por momentos deprimidos. Moisés, Jeremias, Paulo e outros experimentaram as profundezas da depressão.  Davi escreveu Salmos assim, onde ele colocava seu desanimo pela vida "Pois o inimigo me tem perseguido a alma; tem arrojado por terra a minha vida; tem-me feito habitar na escuridão, como aqueles que morreram há muito . Por isso, dentro de mim esmorece o meu espírito, e o coração se vê turbado." (Salmos 143. 3-4)

Há também aquelas pessoas que tem tudo de bom, família, emprego, marido, esposa amorosos, filhos obedientes e se sentem tristes e angustiadas, a vida está sem brilho mesmo com todos os motivos para sorrir e sentir orgulhosa da vida.

Elias se encaixa na categoria dos depressivos bíblicos. Tinha uma vida espiritual de alta qualidade, mesmo assim sentia-se perseguido sozinho e atribulado. Era um homem lutador, mas sentiu suas forcas esvaindo-se e perdeu a vontade de lutar. Chegou a pedir morte ao fugir de Jezabel, que o jurara de morte. "Ele mesmo, porém, se foi ao deserto, caminho de um dia, e veio, e se assentou debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte e disse: Basta; toma agora, ó SENHOR, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais" (I Reis 19:4). Ele desejava a solidão, todo depressivo deseja isso, mesmo que no seu íntimo saiba que não é isso que deseja. Mas, o anjo insistiu para que Elias se alimente. "Deitou-se e dormiu debaixo do zimbro; eis que um anjo o tocou e lhe disse: Levanta-te e come. Olhou ele e viu, junto à cabeceira, um pão cozido sobre pedras em brasa e uma botija de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. Voltou segunda vez o anjo do SENHOR, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo".(I Reis 19.5-7). Elias fugiu da morte e pediu a Deus a morte, reclamava da solidão e queria ficar sozinho. Esse é um contraste grande em quem está depressivo. Elias tinha dentro dele todos os motivos para estar com tanta tristeza e se precisasse saberia desfilar para Deus todos os seus motivos. "Tenho sido zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procura tirar-me a vida".(V.10).

A pergunta de Deus para Elias é: o que fazes aqui?  Vejamos: "Ali, entrou numa caverna, onde passou a noite; e eis que lhe veio a palavra do SENHOR e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? - Ele respondeu: Tenho sido zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida." (VV. 9-10).

A história de Elias parece muito com a nossa própria história. É a mesma coisa que você diz a Deus nas suas orações, então fica a mesma pergunta de Deus para Elias a você nesse momento. O que fazes da tua vida amados? Elias apenas se lamentava, estava cheio de desculpas para Deus, queixava do povo, de Jezabel e até mesmo de Deus.

Devemos como cristãos encarar essa situação de uma forma diferente, não desistindo da vida e de tudo, mas buscando no autor da vida uma solução. Devemos ver que a dificuldade está em nós mesmos e não no problema, assim afirmamos ser dependentes de Deus e sua ação milagrosa em nossa vida.

Deus não invadiu o coração de Elias dando-lhe a solução mágica, mas esperou que ele falasse de suas magoas, ou seja, que ele abrisse seu coração para Deus. Deus tinha a palavra de vitória para seu servo e profeta, bastava que ele ouvisse com atenção as palavras do mestre. Mas Deus tem uma palavra de cura para o seu coração também. Precisamos aguçar os nossos ouvidos para ouvir a doce voz de Deus. O salmista nos diz: "A minha alma, de tristeza, verte lágrimas; fortalece-me segundo a tua palavra".(Sl 119:28).

Uma das características do tratamento de Deus para com Elias nós também precisamos aprender. Deus enviou um anjo que lhe desse comida e bebida e o indicou uma caminhada. Isso fortalece os ossos e da ânimo para continuar a vida. Era o amor de Deus sendo revelada ao seu servo em todos os sentidos. Um homem fraco não fica de pé, nem na presença de Deus.  Deus também providenciou para Elias um ambiente satisfatório. Tirou Elias do deserto e o levou para Horebe, o monte Sinai. "Voltou segunda vez o anjo do SENHOR, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo. Levantou-se, pois, comeu e bebeu; e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus."(I Reis 119:7-8) mudança de ambiente é muito aconselhável para o depressivo, sair da rotina. Visitar os irmãos amados, aqueles que nos ajuda a crescer. Levar irmãos queridos a nossa casa. Assuntos interessantes ajudam no tratamento. O mais importante Deus deu a Elias, a satisfação espiritual, "Disse-lhe Deus: Sai e põe-te neste monte perante o SENHOR. Eis que passava o SENHOR; e um grande e forte vento fendia os montes e despedaçava as penhas diante do SENHOR, porém o SENHOR não estava no vento; depois do vento, um terremoto, mas o SENHOR não estava no terremoto; depois do terremoto, um fogo, mas o SENHOR não estava no fogo; e, depois do fogo, um cicio tranqüilo e suave".(VV 11,12) Precisamos de uma nova visão de Deus, assim como Elias o necessitava. Todos os eventos da natureza que ali houve a frente de Elias o fazia lembrar da grandeza de seu Deus, a voz mansa do Senhor o mostrava seu amor e graça. Elias deixou aquele lugar e sua condição como uma nova visão de Deus e de sua própria existência. Deus lhe providenciou também satisfação emocional "A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar. Quem escapar à espada de Hazael, Jeú o matará; quem escapar à espada de Jeú, Eliseu o matará. Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou."(VV 16-18) ele estava na solidão e Deus lhe deu um povo. Recebeu um amigo (Eliseu). Você precisa também de um povo de um amigo.  Deus não desistiu de Elias, não desistirá de você também. O Deus de Elias é o nosso Deus, não somente no seu tempo mais no nosso também. Se Deus deixou Elias como exemplo é porque podemos seguir seu exemplo. Deus não escolheu pessoas perfeitas e sem defeito para exemplo bíblico. Deixou pessoas como nós mesmos. Cheios de dúvida e de vontade de vencer em Deus. "Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou, com instância, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu"(Tg 5:17).

O que jamais poderemos nos esquecer é que Deus não tem o hábito de desistir de seus filhos amados. Se você decidir confiar nEle e em seu meio de trabalho "veras que as pedras do caminho não são obstáculos para fazê-lo cair, mas degraus para ajudá-lo a crescer"

Até a próxima...

Silvia Leticia Carrijo de Azevedo Sá

Siga-me no twitter: leticiacarrijo

leticiacarrijo81@gmail.com

 

 Aguiar, Marcelo. Cura pela palavra. Venda Nova: Betânia  p. 1998

Collins, Gary. Aconselhamento cristão. São Paulo: Vida Nova, 1985 p.59

Pratney, Winkie. Você e seu mundo. Venda Nova:Betânia, 1983, p.69

Perfil do Autor

Leticia Carrijo

Bacharel em Teologia  PROFISSIONAL NA AREA DE LOGISTICA HOSPITALAR Pastora auxiliar da Igreja Batista Getsêmani /BH/MG