Assistência de enfermagem aos recém - nascidos em uti neonatal

08/11/2011 • Por • 705 Acessos

 

 

 

Jesseliane Alves do Carmo Laurindo

Enfermeiranda da Faculdade ESTÁCIO/FAL 

 

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM  AOS RECÉM - NASCIDOS  EM UTI NEONATAL 

 

 

 

______________________________________________

Enfª MSC. Amuzza Aylla Pereira Santos

Orientadora

 

______________________________________________

Examinador 1

 

 

 

______________________________________________

Examinador 2

 

 

 

Aprovado: ________/________/__________

 

 

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

Unidade de cuidados intensivos neonatais é o local onde são internados, os recém-nascidos prematuros, que correm risco de vida e necessitam de cuidados 24h por dia.No processo de trabalho na UTIN, observamos aspectos de complementaridade e interdependência dos diferentes profissionais; em algumas situações, existe a necessidade de flexibilidade na divisão do trabalho. Assim, um profissional colabora com o de outra área, para o bom andamento da rotina, onde podemos tratar isso como respeito ao componente da equipe multiprofissional.

 

DESENVOLVIMENTO

FATORES QUE LEVAM A IDENTIFICAR UM PACIENTE NEONATAL COMO CRÍTICO:

¡Prematuridade; ¡Déficit Respiratório; ¡Patologias; ¡Sepse; ¡Hipotermia e etc. O trabalho em equipe é configurado como a possibilidade de construção de um projeto assistencial comum ao conjunto de profissionais( Peduzzi,1998). Contudo as dificuldades impostas pelos próprios profissionais, começa a trazer consequencias não boas para o RN, uma vez que a persepção do mesmo, aos sentimetos que passam para ele é máxima. DIFICULDADES : ¡INTOLERÂNCIA; ¡AGRESSIVIDADE; ¡ FALTA DE RESPONSABILIDADE; ¡AUTORITARISMO; ¡FALTA DE LIDERANÇA; ¡INSATISFAÇÃO. O enfermeiro, na maioria das vezes, assume de forma integral os cuidados do paciente mais grave. A modalidade de cuidados prestados pela enfermagem na unidade é o cuidado integral e inclui o cumprimento da prescrição médica e de enfermagem Por isso, a importância do profissional enfermeiro estar pronto para lidar com a realidade de um setor de UTI, desenvolvendo em cada situação a conduta correta. ATENÇÃO DA ENFERMAGEM:   ¡Ligar Incubadora em 36°c, para a chegada do RN; ¡Instalar válvulas de ar comprimido e de o2  com y; ¡Instalar umidificador; ¡Testar aspirador  com o látex; ¡Testar pressão do respirador; ¡Solicitar ao médico intensivista ou ao fisioterapeuta que coloque os parâmetros; ¡Não esquecer de saber se há  necessidade de surfactante. SURFACTANTES ¡Survanta® – dose = 4ml/kg (100mg/kg); intervalo de 6 horas entre as doses e uso de até 3 doses ¡Curosurf® – dose = 2,5ml/kg (1ª dose) e 1,25ml/kg (demias doses); intervalo de 12 horas entre as doses e uso de até 3 doses SEDAÇÃO: Como realizar a diluíção! Dormonid: dilui 1ml +4ml de AD: Administrar a quantidade solicitada pelo médico, que será graduada na seringa de 1ml EV. É importante lembrar que em casos de um difícil acesso venoso imediato, esta administração pode ser na via  nasal, autorizada pelo médico. Fentanila: 1ml+4ml de AD, porém dependendo dos casos pode ser solicitada uma graduação de 0,3ml+1ml de AD EV, por exemplo. O cálculo será  realizado pelo médico. DROGAS DE ATAQUE:Utilizada na Reanimação Neonatal: Adrenalina: 1ml +9ml de AD ou 0,1+0,9 de AD, será graduada em uma seringa de 1ml,EV. Pode ser administrada na via nasal por ordem médica. Aminofilina:1ml+9ml de AD ou 0,1+0,9 de AD, será graduada em uma seringa de 1ml, EV. CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA ASSISTÊNCIA IMEDIATA DESTE RN: ¡Instalar oxímetro de pulso; ¡Avaliar presença de eliminações fisiológicas na fralda; ¡Realizar aquecimento com lençóis, através de envelopes feitos pelos mesmos; ¡Utilizar coxins,rolinhos; ¡Promover o "ninho",deixando o Rn confortável, como se estivesse ainda no ventre. CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO RN APÓS ESTABILIZÁ-LO: ¡Monitorar SAT02, RPM, FC e T; ¡Evitar aspiração das vias aéreas durante o4 horas, se estiver sido adm. Surfactante; ¡Passar sonda orogástrica, aberta ou fechada; ¡Separar material para cateterismo umbilical:cateter,pacote de cateterismo, gaze,seringas de 3 e 1ml, clorexidina não alcoólica,lâmina de bisturi, fio 05,luva estéril,sf09%,AD. ¡Seguir prescrição, checando todas as medicações e registrando todas as intercorrências, ocorridas na entubação, ou reanimação. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A enfermagem necessita acordar para uma realidade que ainda incomoda... Que traz para a equipe da UTI NEO, uma interação da família dos RNS, como um ato integrador no cuidado, trazendo benefícios muitas vezes impossíveis de ser passado pelo profissional de saúde.

É importante enfatizar que a enfermagem constitui a equidade em constituição, desenvolve ações que sempre deverá  ser baseada no respeito a vida do outro de forma integral. A UTI transforma um profissional p-elas diversidade de emoções que o mesmo desenvolve, porém o que cada emoção representará para o mesmo, será a resposta da conduta de cada um. REFERÊNCIAS ¡AVERY, G.B. Neonatologia, Fisiologia e Tratamento do Recém-Nascido. 2 ed., Rio de Janeiro: Medsi, 1984, 1035 p. ¡CALIL, R.; VEIGA, J.F.F. Controle de Infecção em Neonatologia , texto ainda não publicado. ¡DINIZ, E.M.A. et al. Manual de Neonatologia. São Paulo: Sociedade de Pediatria de São Paulo, Physi Revinter, 1994, 342 p. ¡FONTES, J.A.S. Perinatologia Social. São Paulo: Fundo Editorial BYK, Proceinx, 1984, 892 p. ¡MIURA, E. Neonatologia: Princípio e Prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991 ¡ALBANO, N; MIRANDA, L.E.V. Organizão da Unidade de Tratamento Intensivo. In VIEGAS, D.; MORAIS, R.V.; Neonatologia Clínica e Cirúrgica. São Paulo: Ateneu, 1986,p 367-70.

Perfil do Autor

jesseliane Alves

Enfermagem