Riscos Profissionais

Publicado em: 15/01/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 17,647 |

A Segurança do Trabalho é composta por um conjunto de medidas técnicas, educacionais, médicas e psicológicas, que objetiva a prevenção de acidentes.

Procura-se pela eliminação dos atos e condições inseguras no ambiente de trabalho evitar a todo custo o acidente, pois na visão atual ele é controlável e capaz de ser totalmente prevenido.

As empresas buscam, ou melhor, estão sendo pressionadas pela previdência social, a através da educação, conscientização e motivação das pessoas, a práticas preventivas constantes, ou seja, rotineiras. Pois, seu emprego é indispensável para o desenvolvimento efetivo e eficaz do trabalho de forma segura como se propõe a segurança do trabalho. Haja vista, os prejuízos causados pelo acidente de trabalho, para empresa, o trabalhador e o INSS. Desde quebra de máquinas, equipamentos, parada da produção, processos contra a empresa, seguros-acidentes, dano físico e emocional pelo qual passa o trabalhador e seus familiares, que por vezes são irreparáveis.

TIPOS DE RISCOS AOS QUAIS OS TRABALHADOR ESTÁ OCUPACIONALMENTE EXPOSTO:

1) Classificação dos Riscos Profissionais.

Os riscos profissionais são os que decorrem das condições precárias inerentes ao ambiente ou ao próprio processo operacional das diversas atividades profissionais. São, portanto, as condições ambientes de insegurança do trabalho, capazes de afetar a saúde, a segurança e o bem-estar do trabalhador.

As condições ambientes relativas ao processo operacional, como por exemplo, máquinas desprotegidas, ferramentas inadequadas, matérias-primas, etc., são chamadas de riscos de acidente.

As condições ambientes relativas ao ambiente de trabalho, como por exemplo a presença de gases, vapores, ruído, calor, etc., são chamadas de riscos ambientais.

As condições ambientes relativas ao conforto, postura, como por exemplo, esforços repetitivos, postura viciosa, etc..., são chamados de riscos ergonômicos.

Os riscos profissionais dividem-se, pois em riscos de acidente, riscos ambientais e riscos ergonômicos. Os riscos ambientais são, então, aqueles inerentes ao ambiente de trabalho que poderão, em condições especiais, ocasionar as doenças profissionais ou do trabalho, ou ocupacionais.

­­­­­

2) Riscos Ambientais.

Os fatores desencadeantes das doenças do trabalho são chamados de agentes ambientais e podem ser classificados segundo a sua natureza e forma com que atuam no organismo humano. Essa classificação é dada a seguir:

- Riscos físicos

- Riscos químicos

- Riscos biológicos

­­­­­­

3) Riscos Físicos.

Os agentes físicos causadores em potencial de doenças ocupacionais são:

- Ruído

- Vibrações

- Temperaturas extremas (calor  e frio)

- Pressões anormais

- Radiações Ionizantes (raios x, raios alfa, raios beta, raios gama)

- Radiações não-ionizantes  (infravermelha,...)

- Umidade

- Nivel de iluminamento

  • Ruído.

Reduz a capacidade auditiva do trabalhador, a exposição intensa e prolongada ao ruído atua desfavoravelmente sobre o estado emocional do indivíduo com conseqüências imprevisíveis sobre o equilíbrio psicossomático.

De um modo geral, quanto mais elevados os níveis encontrados, maior o número de trabalhadores que apresentarão início de surdez profissional e menor será o tempo em que este e outros problemas se manifestarão.

É aceito ainda que o ruído elevado influi negativamente na produtividade, além de ser freqüentemente o causador indireto de acidentes do trabalho, quer por causar distração ou mau entendimento de instruções, quer por mascarar avisos ou sinais de alarme.

  • Vibrações.

As vibrações são também relativamente freqüentes na indústria, e podem ser divididas em duas categorias: vibrações localizadas e vibrações de corpo inteiro.

  • Temperaturas Extremas.

As temperaturas extremas são as condições térmicas rigorosas, em que são realizadas diversas atividades profissionais.

  • Pressões Anormais.

As pressões anormais são encontradas em trabalhos submersos ou realizados abaixo do nível do lençol freático.

  • Radiações Ionizantes.

Oferecem sério risco à saúde dos indivíduos expostos. São assim chamadas pois produzem uma ionização nos materiais sobre os quais incidem, isto é, produzem a subdivisão de partículas inicialmente neutras em partículas eletricamente carregadas. As radiações ionizantes são provenientes de materiais radioativos como é o caso dos raios alfa (a), beta (b) e gama (g), ou são produzidas  artificialmente em equipamentos, como é o caso dos raios X.

  • Radiações Não-ionizantes.

São de natureza eletromagnética e seus efeitos dependerão de fatores como duração e intensidade da exposição, comprimento de onda de radiação, região do espectro em que se situam, etc.

  • Umidade.

As atividades ou operações executadas em locais alagados ou encharcados, com umidade excessiva,  capazes de produzir danos à saúde dos trabalhadores.

  • Nível de Iluminamento

A partir da Teoria da relatividade - Albert Einstein - podemos estabelecer as seguintes definições relacionadas à luz:

- A luz é constituída de variados comprimentos de ondas ou de partículas que são os fótons, ou seja, tem comportamento ondulatório ou corpuscular, manifestando-se conforme o caso.

- A luz é uma forma de energia radiante que se manisfeta pela capacidade de produzir a sensação da visão.

No caso da Higiene Industrial, basta-nos o estudo da luz em seu comportamento ondulatório, uma vez que trataremos principalmente da forma como vamos iluminar os ambientes de trabalho.

­­­­­­

4) Riscos Químicos.

São os agentes ambientais causadores em potencial de doenças profissionais devido à sua ação química sobre o organismo dos trabalhadores. Podem ser encontrados tanto na forma sólida, como líquida ou gasosa.

Além do grande número de materiais e substâncias tradicionalmente utilizadas ou manufaturadas no meio industrial, uma variedade enorme de novos agentes químicos em potencial vai sendo encontrados, devido à quantidade sempre crescente de novos processos e compostos desenvolvidos.

Eles podem ser classificados de diversas formas, segundo suas características tóxicas, estado físico, etc. Conforme foi observado, os agentes químicos são encontrados em forma sólida, líquida e gasosa.

Os agentes químicos, quando se encontram em suspensão ou dispersão no ar atmosférico, são chamados de contaminantes atmosféricos. Estes podem ser classificados em:

- Aerodispersóides

- Gases

- Vapores

  • Aerodispersóides

Os aerodispersóides são partículas sólidas ou líquidas de tamanho bastante reduzido (abaixo de 100m,  que podem se manter por longo tempo em suspensão no ar. Exemplos: podeiras (são partículas sólidas, produzidas mecanicamente por ruptura de partículas maiores), fumos (são partículas sólidas produzidas por condensação de vapores metálicos),  fumaças (sistemas de partículas combinadas com gases que se originam em combustões incompletas),  névoas (partículas líquidas produzidas mecanicamente, como por em processo “spray”) e  neblinas (são partículas líquidas produzidas por condensações de vapores).

O tempo que os aerodispersóides podem permanecer no ar depende do seu tamanho, peso específico (quanto maior o peso específico, menor o tempo de permanência) e velocidade de movimentação do ar. Evidentemente, quanto mais tempo o aerodispersóide permanece no ar, maior é a chance de ser inalado e produzir intoxicações no trabalhador.

As partículas mais perigosas são as que se situam abaixo de 10m, visíveis apenas com microscópio. Estas constituem a chamada fração respirável pois podem ser absorvidas pelo organismo através do sistema respiratório. As partículas maiores, normalmente ficam retidas nas mucosas da parte superior do aparelho respiratório, de onde são expelidas através de tosse, expectoração, ou pela ação dos cílios.

  • Gases.

São dispersões de moléculas no ar, misturadas completamente com este (o próprio ar é uma mistura de gases).

  • Vapores.

São também dispersões de moléculas no ar, que ao contrário dos gases, podem condensar-se para formar líquidos ou sólidos em condições normais de temperatura e pressão. Uma outra diferença importante é que os vapores em recintos fechados podem alcançar uma concentração máxima no ar, que não é ultrapassada, chamada de saturação. Os gases, por outro lado, podem chegar a deslocar totalmente o ar de um recinto.

­­­­­­

5) Riscos Biológicos:

São microorganismos causadores de doenças com os quais pode o trabalhador entrar em contato, no exercício de diversas atividades profissionais.

Vírus, bactérias, parasitas, fungos e bacilos são exemplos de microorganismos aos quais freqüentemente ficam expostos médicos, enfermeiros, funcionários de hospitais, sanatórios e laboratórios de análises biológicas, lixeiros, açougueiros, lavradores, tratadores de animais, trabalhadores de cortume e de estações de tratamento de esgoto, etc.

­­

6)Riscos Ergonômicos:

São aqueles relacionados com fatores fisiológicos e psicológicos inerentes à execução das atividades profissionais. Estes fatores podem produzir alterações no organismo e estado emocional dos trabalhadores, comprometendo a sua saúde, segurança e produtividade.

São exemplos de riscos ergonômicos: movimentos repetitivos, levantamento e transporte manual de pesos, movimentos viciosos, trabalho de pé, esforço físico intenso, postura inadequada, controle rígido de produtividade, desconforto acústico, desconforto térmico, mobiliário inadequado, etc.

­­

7) Riscos de acidentes;

É qualquer circunstância ou comportamento que provoque alteração da rotina normal de trabalho.

­­­

MEDIDAS DE CONTROLE

São medidas necessárias para a eliminação e a minimização dos riscos ocupacionais.

Quando comprovado pelo empregador ou instituição a inviabilidade técnica da adoção de medidas de proteção coletiva, ou quando estas não forem suficientes ou encontrarem-se em fase de estudo, planejamento ou implantação, ou ainda em caráter complementar ou emergencial, deverão ser adotados outras medidas, obedecendo-se a seguinte hierarquia:

a) medidas de caráter administrativo ou de organização do trabalho;

b) utilização de equipamento de proteção coletiva - EPC e individual - EPI.

Todo EPI deverá apresentar, em caracteres indeléveis e bem visíveis o nome comercial da empresa fabricante ou importador, e o número do CA (Certificado de Aprovação).

Fontes:

  • SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO. Manuais de Legislação Atlas. 63ª Ed. Atlas. 2009. 799 p. ISBN 987-85-224-5213-2

Sites relevantes:

  • www.segurancaetrabalho.com.br/
  • http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/default.asp
Avaliar artigo
4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 5 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/saude-artigos/riscos-profissionais-1729608.html

    Palavras-chave do artigo:

    seguranca

    ,

    risco

    ,

    quimico

    Comentar sobre o artigo

    A proteção das mãos é uma necessidade para os trabalhadores. Raros são os casos em que um trabalhador não necessite de proteção para as mãos. Portanto, aparentemente, deveria ser uma tarefa muito simples selecionar as luvas de segurança de proteção adequadas já que é tão comum o uso desses produtos, mas infelizmente não é. A segurança do trabalho, em especial a proteção das mãos, não é tão simples assim. Para selecionar a Luva adequada é necessário que um Técnico ou Engenheiro de Segurança comp

    Por: Frankl Negócios> Vendasl 23/08/2014

    Este artigo tem o objetivo de apresentar um sistema de gestão integrada de qualidade, Segurança, meio-ambiente, saúde e responsabilidade social – QSMS-RS, aplicado em uma organização do ramo de óleo e gás, em conformidade com os requisitos das normas NBR ISO 9001:2008, NBR ISO14001: 2004, OHSAS 18001:2007 e SA 8000.

    Por: Giselle Campanharol Negócios> Gestãol 01/06/2012 lAcessos: 880

    Os rótulos em embalagens de produtos químicos já advertem sobre sua grande periculosidade. Segundo a RDC 306/2004, resíduos químicos são aqueles que contém substâncias químicas que podem apresentar risco à saúde pública ou ao meio ambiente, dependendo de suas características inflamáveis, corrosivas, reativas e tóxicas.

    Por: Carlosl Ciências> Químical 10/12/2012 lAcessos: 70

    revenir, controlar, fiscalizar e orientar a respeito de melhores práticas para um ambiente de trabalho seguro é a principal função do departamento de segurança do trabalho. Essa fiscalização é tão importante que existem profissionais específicos para a área, que pode ser um técnico ou um engenheiro. O ramo de atuação é bem amplo, variando de industriais, construções, comércio e empresas do ramo alimentício, além do setor da saúde.

    Por: senadasilva76l Negócios> Administraçãol 03/02/2014 lAcessos: 22

    Buscar-se-á neste artigo apresentar o desenvolvimento da sociedade, apontando os traços marcantes e relevantes da sociedade de risco apresentando o motivo para uma nova releitura do princípio da legalidade, apontador seus pontos de tensão e interpretação ante esta nova perspectiva social.

    Por: VERONICA FIORESE DE LIMAl Direitol 18/06/2014
    Rogerio Fernando Cozer

    Os estudos relacionados á dependência química a cada dia que passa tem se tornado maior e por mais que as pessoas especializadas em dependência química busquem soluções para ela, aparentemente ainda estamos bem longe de chegar a um denominador comum e resolver essa questão que vem ceifando vidas cada vez mais e mais. Conseguimos identificar uma enormidade de fatores que induzem o ser humano a fazer o uso de drogas, porém cada um, por uma questão diferente, um do outro, faz o consumo.

    Por: Rogerio Fernando Cozerl Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 18/06/2012 lAcessos: 178

    No ambiente hospitalar os acidentes de trabalho está relacionado a vários fatores de risco, geralmente vinculados à falta de informações adequadas, nas condições de segurança de trabalho dos profissionais, nas cargas horárias do dia-a-dia, a carência de recursos humanos e as dificuldades do setor da saúde. Realizamos uma pesquisa através de leitura e analise de referências bibliográficas.

    Por: Luciana S Carlos Cruzl Saúde e Bem Estar> Medicinal 08/11/2011 lAcessos: 514

    Os trabalhadores dos estabelecimentos de assistência à saúde muitas vezes estão expostos, a riscos em seu ambiente de trabalho, sem a utilização de equipamentos de proteção individual (EPI), apesar das evidências científicas mostrarem a presença de vários agentes de riscos ocupacionais nos ambientes de trabalho. O objetivo deste artigo é apresentar a norma regulamentadora (NR) 32, de segurança e saúde no trabalho em estabelecimentos de assistência à saúde.

    Por: Gilmara Fagundesl Saúde e Bem Estarl 14/04/2009 lAcessos: 35,393 lComentário: 14

    Os equipamento de proteção individual, quando não usado com perfeição, pode ocorrer danos as pessoas, por isso é interessante saber os tipos de epis necessários para cada segmento

    Por: valterl Notícias & Sociedade> Cotidianol 26/07/2011 lAcessos: 387

    Um problema que atinge ou irá atingir 65% dos homens e 40% das mulheres. Para os homens é uma assunto incomodo mas sociavelmente aceite. Para as mulheres é um problema duro de lidar. Existem muitas mais mulheres no mundo que sofrem de calvície que possa imaginar. Não é só um problema de homens. Mas existe uma solução, e não uma solução temporária, mas uma solução definitiva e natural, o transplante capilar pelo método FUE.

    Por: Maria Mirandal Saúde e Bem Estarl 27/10/2014

    Sem dúvidas a obesidade tem sido um fator preocupante na saúde da população moderna. Nos últimos anos observamos um aumento significativo no índice de pessoas acima do peso ou mesmo obesas, tanto nos países desenvolvidos, como nos países em desenvolvimento. Além dos problemas para saúde o excesso de peso acarreta efeitos socioeconômicos substanciais.

    Por: josi feitosal Saúde e Bem Estarl 25/10/2014

    O objetivo da fisioterapia na saúde da mulher é atender a mulher em sua integridade, em todas as fases da sua vida, respeitando as necessidades e características individuais. Atua em vários aspectos da função e do movimento humano, que sofrem mudanças e alterações durante suas fases de vida, desde a adolescência até a fase adulta, passando pela fase reprodutiva, período gestacional, climatério, menopausa e terceira idade.

    Por: josi feitosal Saúde e Bem Estarl 25/10/2014

    Este artigo demonstra como um cuidador ou quem convive com uma pessoa que tem Alzheimer deve se comportar, mostra o que deve e o que não deve fazer para manter uma boa convivência e boa qualidade de vida.

    Por: josi feitosal Saúde e Bem Estarl 25/10/2014

    Cada vez mais nos deparamos com a situação de não encontrar ninguém nos lares durante o dia todo. Trabalho, curso, escola, faculdade, entre outras coisas, compõem uma grade maluca que tem hora certa para começar, mas sem previsão para terminar. E em meio a essa loucura, fica difícil seguir os horários comuns de alimentação em que estamos acostumados. Dependendo da rotina, fica até difícil de separar um tempo do seu dia para fazer isso.

    Por: 3xcelerl Saúde e Bem Estarl 24/10/2014

    É muito bom poder sentar para almoçar e encontrar um pedaço de bife acompanhado de algumas batatas fritas, prontos para serem devorados. Mas muita gente não tem ideia de todo o processo que a carne passa até chegar a sua casa. Pensando até pelo lado higiênico, chega até ser um pouco perigoso o consumo de alguns alimentos, não somente carnívoros, sem que estejam devidamente saudáveis e conservados para seu consumo.

    Por: 3xcelerl Saúde e Bem Estarl 24/10/2014

    A loucura do dia a dia traz muito estresse e os efeitos são claramente percebíveis com o decorrer do tempo. Cada vez mais, nos acostumamos em realizar inúmeras atividades simultaneamente, e a verdade é que fica quase impossível de realizá-las todas corretamente. Algumas funções realmente podem ser evitadas, mas por grande maioria, podemos enxergar obrigações rotineiras que necessitam uma atenção, dificultando que haja a devida concentração para cada uma.

    Por: 3xcelerl Saúde e Bem Estarl 22/10/2014

    Relato de experiência na escola municipal de Itajaí sobre o Programa Saúde na Escola (PSE) e o recente lançamento da Caderneta do Adolescente.

    Por: Danieli Fabrícia Pereiral Saúde e Bem Estarl 21/10/2014
    Valéria Araújo Cavalcante

    O Sistema Único de Saúde (SUS) resultou da organização do movimento sanitário que deu corpo a Reforma Sanitária Brasileira na década de oitenta, momento em que predominava a exclusão da maior parte dos cidadãos à saúde, que se constituía somente pela assistência realizada pelo Instituto Nacional de Previdência Social (INAMPS), restrita aos trabalhadores que tinham carteira assinada.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Notícias & Sociedade> Desigualdades Sociaisl 30/12/2010 lAcessos: 287
    Valéria Araújo Cavalcante

    O Poder é único, divididas são suas funções. Possui três funções ou poderes diferentes, independentes e harmônicas entre si: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. O Estado organizado é composto de povo, território e governo soberano, se expressando politicamente na forma de Governo. O Direito Administrativo visa reger as relações entre particulares e o Estado, com personalidade jurídica de direito público. Os poderes administrativos são indispensáveis para alcançar o interesse público.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Direitol 07/02/2010 lAcessos: 875
    Valéria Araújo Cavalcante

    As garantias são previsões constitucionais que objetivam assegurar os direitos emanados na Constituição. Sua aplicação serve para prevenir ou repreender à arbitrariedade, à ilegalidade ou o abuso de poder que que violam os direitos.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Direitol 24/01/2010 lAcessos: 24,559
    Valéria Araújo Cavalcante

    Segundo a NR-9, a Higiene Ocupacional visa à prevenção da doença ocupacional. O objetivo principal da higiene ocupacional é reduzir a exposição de médio e longo prazo, visto que, nem sempre é possível eliminar totalmente o risco. Segundo a Norma de Higiene Ocupacional – NHO1, no “nível de ação” devem ser iniciadas ações preventivas de forma a minimizar a probabilidade de que exposições ao ruído causem prejuízos à audição no trabalhador e evitar que o limite de exposição seja ultrapassado.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Saúde e Bem Estarl 21/01/2010 lAcessos: 9,579 lComentário: 3
    Valéria Araújo Cavalcante

    A questão da segurança nas atividades envolvendo eletricidade foi uma das que avançou, haja vista o Decreto nº 93.412 de 14 de outubro de 1986 que já classificava este ramo como de susceptível à percepção da remuneração adicional de periculosidade, que é de 30% sobre o salário que perceber o trabalhador que realiza atividade com equipamento ou instalação elétrica ou ainda em área de risco. Uma das principais preocupações com redes elétricas de baixa tensão, que segundo a NR-10 é aquela inferior

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Educaçãol 21/01/2010 lAcessos: 12,214
    Valéria Araújo Cavalcante

    Considerações básicas sobre os direitos fundamentais previstos no art. 5º da Constituição Federal Brasileira.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Direitol 20/01/2010 lAcessos: 265
    Valéria Araújo Cavalcante

    A Semana Interna de Segurança do trabalho é um evento de caráter anual, cujo principal objetivo é informar e conscientizar os trabalhadores da importãncia da segurança no trabalho e da prevenção de doenças do trabalho.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Saúde e Bem Estarl 15/01/2010 lAcessos: 8,727 lComentário: 1
    Valéria Araújo Cavalcante

    A segurança no tráfego aéreo brasileiro tem rebebido bastante incentivos, especialmente quando o Brasil passou a ser membro da OACI.

    Por: Valéria Araújo Cavalcantel Tecnologia> Tecnologiasl 10/01/2010 lAcessos: 413 lComentário: 1
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast