Como podemos medir o som de um ambiente?

30/11/2012 • Por • 93 Acessos

Foi com o início da revolução industrial que as máquinas começaram a substituir os trabalhadores, e o barulho, o silêncio. Vivencia-se, segundo especialistas, sua 3ª fase, a era da robótica, da tecnologia que se aplica à vida de modo a facilitar tudo. No entanto não se pode dizer que voltaremos um dia ao silêncio vivenciado pelos nossos antepassados. A medição da ausência de silêncio pode ser feita através de aparelhos conhecidos pelos nomes de decibelímetro e dosímetrode ruido.

O barulho que incomoda é o som se propagando. Este, que chega aos ouvidos é que causa a sensação de audição. No entanto, é necessário que haja uma faixa na qual o som esteja enquadrado de modo a ser perceptível pela audição humana. Chama-se faixa audível, compreendendo frequências de 20Hz a 20.000Hz. Os cães, por exemplo, são capazes de ouvir até 30.000Hz e os morcegos, de até 100.000Hz.

A audição humana é bastante sensível às alterações de som. As principais características da audição do homem é a capacidade de detectar de onde vem as ondas sonoras, e distingui-las. De modo a ter segurança nos locais de trabalho, como em construções, é importante averiguar se o som emitido não se faz prejudicial aos trabalhadores e à vizinhança. Assim, o mercado oferece aparelhos cuja função é medir essa intensidade.

Um Decibelímetro mede o nível de intensidade da pressão sonora no instante em que ela ocorre. Serve para constatar, visto que é momentâneo à ocorrência do som. Um Dosímetro de ruído como já sugere o nome, oferece a medição de uma dose de ruído ao qual foi exposta determinada(s) pessoa(s) em um período de tempo. Alguns aparelhos comportam as duas funções.

Os valores são emitidos em decibéis. Para comparação, o nível de intensidade sonora de uma respiração ofegante é de 30dB. Uma rua barulhenta possui 90dB e uma grande explosão, 200dB.

Independente das funções destes aparelhos, que variam como maior precisão, displays, peso, entre outros, o importante mesmo é privilegiar a saúde, pois o som chega aos ouvidos de todos os envolvidos. Um nível de intensidade sonora acima de 120dB (um jato aterrissando a 30 m de distância tem 140dB ) é perigoso para o aparelho auditivo.

Perfil do Autor

Sonia Sanches

Nasceu em São Paulo capital, formada em Gestão Financeira adora ler e principalmente escrever, para sair da rotina Paulistana, sempre que...