Eletricidade Básica – Conceitos e Definições

24/11/2010 • Por • 483 Acessos

Eletricidade Básica Embora o fenômeno da eletricidade seja conhecido há muito tempo, sua aplicação se dá apenas após a compreensão do átomo, fato que começou a ser estudado a partir do século XIX. O desenvolvimento de métodos de pesquisa desvenda a estrutura do átomo, é sabido então que ele é formado por prótons, neutros e elétrons, os prótons e neutros formam o núcleo e o elétron a eletrosfera, os elétrons gira em torno do núcleo, sendo ela composta de níveis de energia. A eletricidade é então a parte da física que estuda os fenômenos que envolvem o comportamento dos elétrons, estudos mostram que o prótons e elétrons tem cargas opostas, convencionou-se que o próton ter carga elétrica positiva e o elétron carga elétrica negativa, observando ainda que quando um átomo esta carregado positivamente e o outro negativamente há uma atração entre eles, fato que não ocorre quando eles tem a mesma carga, concluiu-se então que cargas de sinais iguais se repelem e cargas de sinais diferentes se atraem.

Coulomb, um estudioso dos fenômenos elétricos, estabeleceu a lei matemática pela qual podemos calcular a intensidade da força de interação entre cargas elétricas, o postulado diz o seguinte: "A intensidade da força elétrica entre dois corpos é diretamente proporcional ao produto da quantidade de carga elétrica de cada carga e inversamente proporcional ao quadrado da distância que os separa". As matérias quanto ao comportamento elétrico podem ser classificadas em: condutores, semicondutores e isolantes. Condutores – são aqueles em que as cargas elétricas possuem liberdade de movimento, os elétrons estão mais livres do núcleo. Isolantes – opostos aos condutores, os elétrons estão ligados mais fortemente ao núcleo sendo de difícil liberação. Semi-condutores – são materiais de comportamento intermediário entre condutores e isolantes, sendo empregado em condições especificas. Fluxo de corrente – quando um material carregado positivamente e o outro negativamente são ligados por um condutor, os eletros tendem a fluir no sentido carga negativa para cara positiva. Podemos dizer então que eletricidade é o fluxo da corrente, esse fluxo é medido em ampéres (A). Corrente alternada (CA) – o valor da tensão e a da polaridade muda com o tempo. Corrente continua (CC) – é a corrente que cuja magnitude e cujo sentido permanece constante. Tensão – quando há diferença de potencial elétrico entre dois pontos a tendência é que ocorra um movimento dos elétrons pelo circuito, essa diferença de potencial é chamada tensão e é medida em Volts (V). Resistência – é a restrição que os elétrons enfrentam ao atravessar um condutor, a resistência limita o fluxo da eletricidade, ela é medida em Ohm (Ώ). Capacitor – dispositivo capaz de armazenar energia. Indutor – a corrente que circula por um condutor gera um campo magnético ao redor, esse é o fenômeno de um fluxo magnético auto-induzido é chamado de indutância. Os elementos que geram grande indutância são chamados indutores. Circuito elétrico – para ligar uma lâmpada, nos fechamos um circuito por meio de um interruptor, viabilizamos a passagem de corrente pelo condutor fazendo com que a lâmpada acenda.

O caminho pelo qual uma corrente flui é chamado de circuito elétrico. Sendo ligado um condutor a uma fonte de tensão, por ele irá circular uma corrente, George Ohm verificou que se fosse variada a tensão a corrente elétrica também variaria na mesma proporção, estabelecendo a Lei que recebeu o seu nome (Lei de Ohm), tratando de uma relação linear, ou seja, ao dobrar a tensão no mesmo condutor (para uma mesma resistência) a corrente também dobrará na mesma proporção, essa lei é expressa pela equação, V = R. I, onde V é a tensão, R a resistência, I a corrente que circula pelo condutor. A eletricidade para ser utilizada realiza trabalho em unidade de tempo, que é medida e Watts (W). A Potência elétrica varia com a mudança da tensão ou com a intensidade da corrente. Conclui-se que Potencia elétrica é a energia consumida ou produzida por unidade de tempo, ela é expressa pela seguinte equação: P = V. I, onde P é a potência, V é a tensão e I a corrente. Referência Bibliográficas. Hamilton, Eletricidade Básica, vol I. Filho, Nestor Cortez S.; Física Aplicada- Eletricidade Básica; Petrobrás, Curitiba, 2002. Peixoto, Paulo; Manual de Eletrotécnica – Componente Teórica, 2002. Augusto JL Neto. http://engmecatonico.blogspot.com/