Planejamento de Recursos da Empresa (ERP): dicas para uma implantação com sucesso

Publicado em: 12/06/2011 |Comentário: 0 | Acessos: 278 |

A maioria de nós da área de Administração já ouvimos falar de ERP. Eu explico melhor: ERP é chamado literalmente Planejamento de Recursos da Empresa ou em inglês Enterprise Resource Planning. Toda empresa necessita de planejamento, independente do ramo de atividade, porte ou finalidade para atingir o sucesso. Então, com a globalização de informações cada vez mais rápidas tornou-se indispensável que os gestores pudessem manter um sistema de informação mais eficaz.

Assim, surgiu o ERP, ou o que algus especialistas chamam de SIGE, os Sistemas Integrados de Gestão Empresarial, sistemas integrativos de todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. Como ele integra vários subsistemas, essa integração prescreve uma perspectiva mais funcional, ou seja, integra várias funções importantes da empresa como os próprios sistemas de RH, marketing, fabricação, finanças e outros sob a visão sistêmica, isto é, engloba sistemas de informações gerenciais, sistema de processamento de transações, sistemas de apoio a decisão, etc).

Os SIGE são vistos geralmente como uma macroplataforma de software que objetiva a integração das diversas áreas, departamentos ou setores de uma organização. Os ERP foram desenvolvidos para possibilitar a automação e o armazenamento de todas as informações de negócios gerados na empresa.

Uma versão mais antiga do ERP amplamente utilizada foi o MRP (Material Requirement Planning), que na década de 70 foi utilizado para o planejamento das requisições de materiais.

O planejamento desse sistema era baseado em um conjunto de sistemas também chamados pacotes, que mantinham uma comunicação integrada gerando um planejamento do uso dos insumos e a administração das mais diversas etapas dos processos produtivos de forma mais rápida e eficaz.

Com o passar do tempo os MRPs evoluíram para os MRPs II que abrangiam maior gerenciamento e controle de processos. Por meio da evolução das redes de comunicação entre computadores interligados e a proliferação da arquitetura cliente/servidor já nos anos 90 – o uso de microcomputadores ligados a servidores com preços de mercado bem competitivos foram se popularizando entre as empresas e ganharam destaque por sua eficiência organizacional.

Deixando um pouco de lado a evolução desses sistemas, caro leitor, destacamos nesse artigo que a fase de implantação de um ERP é extremamente complicada devido a muitas variáveis encontradas durante o processo. Até mesmo, de certa forma por que certos projetos de ERP fracassam quando da sua implantação. Alguns especialistas apontam questões que influenciam negativamente no processo e são muito assertivos quanto à questão.

Para que a implantação obtenha sucesso, ou seja, que o projeto tenha um inicio, meio e fim de forma planejada, e bem implementada, salientamos algumas dicas para o sucesso de implantação de ERPs como veremos a seguir.

Toda empresa quando começa a crescer necessita de um sistema que possa agilizar os processos de forma a trazer eficácia para ela e agilidade na resposta ao cliente. Atualmente, as empresas não podem deixar de implantar um ERP, pois a análise dos relatórios devem ser uma constante.

Como consultor, seguramente se estivesse à frente do projeto de implantação de um ERP estabeleceria os seguintes passos:

1º passo: Mapeamento e otimização de processos atuais;

2º passo: Seleção do Sistema ERP;

3º passo: Decisão da compra;

4º passo: Revisão e adequação dos processos operacionais à nova realidade sistêmica;

5º passo: Implantação;

6º passo: Treinamento e o último e

7º passo: uma Auditoria operacional e manualização sistêmica constantes.

Como gestor, entendo que, para que a empresa possa implementar o sistema de forma mais detalhada acredito que ela deva seguir um fluxo organizado de informações, devendo assim:

1º - Formatar um planejamento
com cronograma de atividades e orçamento do investimento do sistema.

2º - Contratar uma empresa especializada em softwares do sistema para realizar o treinamento dos colaboradores envolvidos e formar uma equipe que envolva: analistas de negócios, que conhecem bem os processos das áreas que atuam; especialistas em ti, responsáveis por todo o suporte de desenvolvimento, manutenção e hardware que será necessário na implantação; consultores com capacitação em redesenho de processos, e um gerente, que controle as tarefas individuais e integradas da equipe do projeto.

3º - Estabelecer um Gestor especialmente para o acompanhamento do sistema implantado.

4º - Realizar monitoramento e avaliação dos colaboradores depois de treinados.

5º - Detectar e corrigir os "bugs"encontrados e estar em constante avaliação.

Enfim, embora pareça fácil seguir o esquema que desenhei, acho interessante que o empresário indique um Gestor que tenha amplo conhecimento da empresa como um todo e ainda monitore e avalie minunciosa e constantemente as etapas e como estas serão desenvolvidas, já que a implantação do sistema ERP necessita de profissionais não só especialistas, mas com experiência de implantação em outras empresas.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/tecnologias-artigos/planejamento-de-recursos-da-empresa-erp-dicas-para-uma-implantacao-com-sucesso-4895502.html

    Palavras-chave do artigo:

    empresa

    ,

    planejamento

    ,

    recurso

    Comentar sobre o artigo

    Cesar Roberto Silva

    Recursos Humanos e Tecnologia da Informação, duas áreas tão distintas e no cenário atual do mundo corporativo, tão próximas. E tal proximidade não se deu por acaso. Com a velocidade do desenvolvimento das redes de comunicação corporativas, internet e intranets, o conhecimento finalmente encontra caminhos ideais para sua disseminação através de procedimentos, políticas e sistemas de informação implantados pela área de TI e, do autodesenvolvimento e desenvolvimento das pessoas geridas pela área de

    Por: Cesar Roberto Silval Tecnologia> TIl 19/12/2011 lAcessos: 1,435

    O presente trabalho procura analisar a estrutura de capital e seus reflexos nos resultados da empresa, mostrando razões para utilizar capital próprio ou de terceiros num determinado empreendimento, mesmo em tempos de crise financeira como o que estamos vivendo. Diante da crise, pessoas e empresas têm que buscar saídas criativas e inovadoras que nem sempre são pensadas ou buscadas em tempos de afluência. Em tempos de crise, empresas e pessoas empreendem mudanças que não teriam coragem de fazer e

    Por: ALAELSON CRUZ DOS SANTOSl Finanças> Créditol 24/09/2009 lAcessos: 2,250

    É preciso deixar claro que qualquer planejamento estratégico só vale a pena se ele ajudar aos principais tomadores de decisão a pensar e agir estrategicamente. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO: SOBREVIVÊNCIA DAS EMPRESAS?

    Por: Lilian Abramovitchl Negócios> Administraçãol 11/03/2009 lAcessos: 4,358 lComentário: 1
    João Garcia

    Nós do GRUPO PLATAFORMA queremos alertar os empresários com algumas dicas para a saúde financeira da sua empresa, já que uma empresa quando não é administrada corretamente na sua área mais sensível que é a financeira, a possibilidade da mesma vir a quebrar é absurdamente alta.

    Por: João Garcial Negócios> Gestãol 21/08/2014 lAcessos: 35

    I - Introdução Em uma organização são apresentados três tipos de Planejamento: a)Planejamento estratégico; este é elaborado geralmente pela alta gerência e abrange toda a estrutura organizacional de uma organização. b) Planejamento tático; é desenvolvido por profissionais da média gerência e aplica-se a departamentos específicos. c) Planejamento operacional; é considerado como formalização, principalmente através de documentos escritos das metodologias.

    Por: Gilcemar da Silva Cardosol Negócios> Administraçãol 04/12/2010 lAcessos: 1,546
    Valdelício Menezes

    O presente artigo, mostra as dificuldades e os prazeres na "arte" de gerir pessoas e fazer com que as mesmas passem pelos processos de mudanças e adaptações com louvor, trazendo assim condições favoráveis para a organização e para cada indíviduo que nela atua.

    Por: Valdelício Menezesl Negóciosl 08/10/2009 lAcessos: 1,393

    O atual cenário econômico faz com que as empresas tenham, cada vez mais, a necessidade de criar novos meios de reduzir custos, pois esta é, na maioria das vezes, a única forma de enfrentar a concorrência e se manter no mercado. Neste contexto, o presente artigo desenvolve um estudo sobre a importância do controle de custos para as organizações. Sendo assim, inicialmente foi feita uma pesquisa bibliográfica, com o objetivo de apresentar definições de gastos e algumas teorias sobre controle de cus

    Por: Diego Ceriolil Finançasl 24/09/2009 lAcessos: 25,832 lComentário: 6
    Josadak Astorino Marçola

    Atualmente a competição é cada vez mais acirrada. Sob a perspectiva da carreira profissional é importante manter e/ou aumentar a empregabilidade. Sob a ótica empresarial é necessário conservar ou majorar o nível de competividade da corporação perante o mercado concorrente e melhorar continuamente a avaliação da empresa pelos consumidores. Mas como obter tal resultado? Incorporando constantemente projetos na agenda pessoal ou empresarial. São os projetos que provocam evolução.

    Por: Josadak Astorino Marçolal Negócios> Ger. de Projetosl 14/03/2010 lAcessos: 237
    Reginaldo De Lima

    O planejamento estratégico, como ferramenta de sobrevivência para as micro e pequenas empresas.

    Por: Reginaldo De Limal Negócios> Pequenas Empresasl 31/08/2012 lAcessos: 80
    Thiago Ab

    Auto Pilot Sytem é um Sistema automatizado que entrega todos os seus infoproduto de forma automática , sem a intervenção humana , facilitando assim o seu tempo para realizar outras tarefas ou projetos .

    Por: Thiago Abl Tecnologia> Tecnologiasl 16/12/2014
    Eros Bazan

    Este estudo foi realizado por meio de pesquisa bibliográficas consultando artigos e fontes governamentais sobre a nanotecnologia procuram analisar os impactos e as influências da nanotecnologia no Brasil, ressaltando o setor da construção civil sua organização e seu desenvolvimento, de modo que o setor econômico venha contribuindo para a economia favoravelmente. O setor da construção civil aliado a nanotecnologia é uma tendência crescente. Ministério de Cultura e Tecnologia coordena a Iniciativa

    Por: Eros Bazanl Tecnologia> Tecnologiasl 25/11/2014
    BUILDBOT

    O Arduino foi desenvolvido na Italia com intuito de oferecer a possibilidade de se criar projetos escolares mais baratos que os sistemas de prototipagem disponíveis naquela época. Originalmente publicado em: http://buildbot.com.br/blog/saiba-mais-sobre-o-arduino/

    Por: BUILDBOTl Tecnologia> Tecnologiasl 25/11/2014
    Edilson Francisco

    Com a chegada dos novos tablets ao mercado, as empresas fabricantes de notebook estão tendo que inovar para conseguirem conquistar os clientes e os últimos lançamentos de notebooks nos dão uma ideia de que este mercado continua aquecido, pois há ótimos lançamentos, para atender até aos usuários mais exigentes.

    Por: Edilson Franciscol Tecnologia> Tecnologiasl 20/11/2014

    Saiba como identificar os causadores do aumento de consumo de energia elétrica e quais os procedimentos a serem adotados para diminuir o consumo de energia.

    Por: Fabianol Tecnologia> Tecnologiasl 29/10/2014 lAcessos: 19

    Um resumo contando um pouco sobre o histórico da TV a cabo no Brasil e como ela está nos dias hoje

    Por: Lucas Souzal Tecnologia> Tecnologiasl 29/10/2014

    O objetivo principal deste trabalho é expressar de forma clara e sucinta a minha experiência na oportunidade de acompanhar todo o processo de automação de uma Usina de Biodiesel, na qual foi possível participar de todo o projeto e montagem industrial acompanhando as etapas Civil, Mecânica, Elétrica, Automação e Telecom.

    Por: Timoteo Oliveiral Tecnologia> Tecnologiasl 27/10/2014

    Dicas básicas de como usar o multímetro seja ele analógico ou digital.

    Por: Agnaldo Nascimentol Tecnologia> Tecnologiasl 26/10/2014
    Flavio Andrade

    Para se compreender como as empresas virtuais se desenvolvem e aproveitam a vantagem competitiva com a ajuda da Aprendizagem Organizacional (AO) inicia-se pelos conceitos cognitivo de aprendizagem e depois cultural desta última para um estudo mais objetivo e voltado para o âmbito das organizações.

    Por: Flavio Andradel Negócios> Negócios Onlinel 04/10/2013 lAcessos: 56
    Flavio Andrade

    Em setembro de 2013 o setor de serviços empregou 64.290 pessoas a mais com carteira assinada do que demitiu, enquanto que o setor de comércio ficou com a segunda posição ao apresentar um saldo líquido de empregos de 50.070 vagas.

    Por: Flavio Andradel Negócios> Gestãol 04/10/2013 lAcessos: 57
    Flavio Andrade

    As empresas que não mudam tendem ao fracasso. Não basta apenas mudar, deve-se mudar para a sustentabilidade. Isso se justifica nas palavras de Andrade (2010) ao explicar que as empresas estão mudando de um cenário local para um cenário global: "Observamos empresas do Brasil cada vez mais avançando e conquistando espaço para se unirem e se tornarem mais fortes, mais globais. A questão é: e as pequenas empresas ficarão ainda menores e sem expressividade no mercado?"

    Por: Flavio Andradel Negócios> Gestãol 04/10/2013 lAcessos: 63
    Flavio Andrade

    As empresas em geral sejam pequenas, médias ou grandes para realizar seus objetivos, metas e às vezes estratégias se apoiam em um forte planejamento seja em nível macro, isto é, formatado para o ramo de negócio em que atuam, seja em nível micro, para determinada área da administração; pode ser na área de marketing, produção, qualidade, bem como na área de pessoas.

    Por: Flavio Andradel Negócios> Gestãol 17/08/2013 lAcessos: 90
    Flavio Andrade

    É realmente incrível como jovens empreendedores no tempo do nosso século XXI se destacaram por suas ideias geniais que até hoje lhes rendem bilhões. Vamos citar o exemplo dos fundadores do Google: Larry Page, Sergey Brin e não tiramos o mérito de Eric Schmidt, diretor executivo da empresa, que também é co-responsável pelo capital acumulado pela organização.

    Por: Flavio Andradel Negócios> Gestãol 24/05/2011 lAcessos: 156
    Flavio Andrade

    Mudar é preciso, isso "quase" todo mundo já sabe, ou melhor, tem consciência disso! Mas será que as organizações se deram conta disso realmente? Ou melhor, dizendo, quem dá as ordens sabe que precisa mudar? E os colaboradores, clientes internos também já se questionaram sobre o assunto e tomaram uma atitude?

    Por: Flavio Andradel Negócios> Administraçãol 08/03/2011 lAcessos: 178
    Flavio Andrade

    Para se entender bem o assunto, demonstro nesse artigo que, os indivíduos portadores das ditas habilidades superiores como o precoce, o superdotado, o prodígio, o talentoso, o gênio e os idiots svants (sábios idiotas) são gradações de um mesmo fenômeno, mas com terminologias diferentes e há muito tempo estudadas por uma gama de profissionais: neurocientistas, psicopedagogos, psicólogos, professores e outros.

    Por: Flavio Andradel Educação> Educação Onlinel 06/03/2011 lAcessos: 2,266
    Flavio Andrade

    A fase de levantamento de dados é a terceira fase da consultoria e vem logo após as duas primeiras que são I – Identificação das necessidades do cliente e II - Apresentação da proposta e fechamento do acordo (contrato) entre consultor e cliente.

    Por: Flavio Andradel Negócios> Gestãol 04/03/2011 lAcessos: 439
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast