O Transporte De Passageiros É Serviço

Publicado em: 23/03/2009 |Comentário: 2 | Acessos: 2,909 |

Não é de hoje que o setor de transporte tem se deparado com uma novidade circulando pelas ruas e rodovias do País. São veículos de transporte coletivo - microônibus, inclua-se também vans e até ônibus, com placa cinza e até vermelha -  intitulados locadoras de veículos.

 

Nada de mais se fosse realmente uma simples locação de veículo, como ocorre com os automóveis, quando o sujeito faz a locação por período com quilometragem livre ou com franquia.

 

A entrega do veículo pelo locador ou locatário para usá-lo livremente é condição indispensável para a caracterização da locação. De posse do veículo, o locatário tem total liberdade, ou seja, vai para onde quiser, na hora que quiser, escolhe o percurso que melhor lhe agrada, sem se preocupar com nada, afinal ele tem posse do veículo por aquele período previsto no contrato. Ele se autodetermina em relação ao bem, sua vontade é completamente soberana. Assim, o objetivo do contrato é a coisa locada e não o seu aproveitamento ou satisfação de utilidade.

 

A característica da locação é o regresso da coisa locada para o seu dono, ao passo que o serviço fica pertencendo a quem pagou, não sendo possível a sua restituição. Não há como confundir um contrato de locação de bens com outro cujo objeto é a prestação de serviço, mesmo que este envolva o uso de bens para cumprir suas finalidades. O objeto, nesse caso, é a realização de um serviço, não a locação.

Serviço é uma obrigação de fazer, ou seja, de levar pessoas de um ponto a outro no caso de transporte e não uma obrigação de dar um bem para outrem, como na locação. No contrato de transporte a pessoa paga para ser levada de um ponto a outro, portanto, não basta entregar o veículo nas mãos do contratante, é preciso realizar o transporte nos moldes do contrato.

 

A pergunta que se faz é: por que essas pessoas estariam fazendo isso? A resposta resume-se num vasto leque de vantagens. A primeira e mais atrativa é a questão de não ter que se submeter a nenhum dos muitos poderes concedentes, é circular livremente sem lenço e quase sem documento. Não precisa se preocupar com a quantidade, idade ou especificações  dos veículos da frota, inspeção veicular, pintura e um incontável número de adesivos, documentos e sinalizações obrigatórias, treinamento do condutor, pagamento de taxas. Enfim, todos os procedimentos burocráticos a que são submetidas todas as empresas de transporte.

 

Sabemos que a ausência de regulamentação é um sério risco, uma porta aberta para a desarticulação completa do setor, o que pode causar incontáveis prejuízos ao sociedade como um todo, usuária ou não desse tipo de transporte.

 

Há também a questão tributária. Já decidiu o Supremo Tribunal Federal - STF (RE-AgR 446003) que sobre a locação de veículos não incide o imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), de competência do município. Também não há ICMS e as locadoras ainda podem ser optantes pelo SIMPLES.

 

Não é preciso criar nenhuma lei para isso, basta fiscalizar e é isso que precisamos e esperamos pelos poderes concedentes, das secretarias de Fazenda e dos sindicatos profissionais, para não estender a lista de entes que têm o poder para fazer alguma coisa.

 

 

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/turismo-e-viagem-artigos/o-transporte-de-passageiros-e-servico-830302.html

    Palavras-chave do artigo:

    transporte

    ,

    colaboradores

    ,

    fresp

    Comentar sobre o artigo

    O direito à foto no quadro de avisos, eleito como o melhor empregado do mês é importante, mas já não o suficiente para manter o colaborador motivado e feliz no local de trabalho.

    Por: Regina Rochal Carreira> Recursos Humanosl 30/09/2008 lAcessos: 1,090

    A região metropolitana de Campinas tem destaque no cenário econômico nacional. Seu desenvolvimento teve início com as fazendas de cana-de-açúcar, com as plantações de café e ainda com a construção de ferrovias. Hoje a região é fortemente representada por empresas dos ramos de tecnologia da informação, de prestação de serviços e educação. A sua população corresponde a 6,31% do Estado de São Paulo, cerca de 2,33 milhões de habitantes.

    Por: Regina Rocha E Silvio Tamelinil Turismo e Viagem> Dicas de Viageml 27/04/2009 lAcessos: 1,940 lComentário: 1

    Oferecer benefícios aos colaboradores, entenda-os como planos de saúde e auxílio à alimentação familiar, previdência privada, descontos em farmácias, é uma estratégia para reter e até trazer novos talentos às corporações. O fato foi comprovado em 2007, na 26ª Pesquisa Plano de Benefícios, realizada pela Towers Perrin, com 300 empresas, sendo Estatais ou de Economia Mista, Privadas Nacionais e Multinacionais.

    Por: Silvio Tamelinil Carreira> Recursos Humanosl 27/04/2009 lAcessos: 498

    A companhia aérea Gol confirmou que cerca de 1/3 das passagens aéreas vendidas com destino a Miami possuem milhas como moeda de troca. O resto, cerca de 70% dos assentos que vendidos são advindos de compras através de métodos tradicionais. São eles: dinheiro via cartão de crédito ou agentes de viagens.

    Por: BrasilianTouristl Turismo e Viageml 29/10/2014

    Conheça Governador Celso Ramos, um dos locais mais lindos do Brasil! O município de Governador Celso Ramos ocupa bela península com caprichosos recortes que formam abrigadas enseadas paraíso dos navegadores - e dividem a costa em 23 belas praias próprias para mergulho, windsurfe, jet ski e surfe.

    Por: FABIO HUMBERTO RODRIGUESl Turismo e Viageml 06/08/2014 lAcessos: 30

    Único do gênero no mundo, o Museu da Moda, localizado em Canela (RS), conta a evolução da história ao longo de quatro mil anos do vestuário feminino

    Por: Terezinha Tarcitanol Turismo e Viageml 27/06/2014 lAcessos: 24
    voenext

    Um avião monomotor de valor em torno de R$ 200 mil acarretará uma despesa mensal de 2.500 mensais, para custear o aluguel de um hangar e a manutenção a cada 200 horas de voo. O jato, na faixa de valor mais barato representará um custo operacional fixo em torno de 30 mil reais por mês, para cobrir despesas com piloto, gasolina e hangar.

    Por: voenextl Turismo e Viageml 11/04/2014
    raphael de morais dias

    Este trabalho aborda a Festa de São Tiago como possibilidade desencadeadora do Turismo Cultural no distrito de Mazagão Velho – AP. Tem como objetivo estudar a festividade, que acontece anualmente no período de 16 a 28 de julho, analisando-a a partir da perspectiva histórica e cultural da comunidade, aliada ainda, a possível formatação da Festa como produto turístico cultural em nível estadual, nacional e internacional. O primeiro abordando turismo e sua relação com a cultura, o segundo trata da

    Por: raphael de morais diasl Turismo e Viageml 31/03/2014 lAcessos: 23
    Eduardo Madeira

    Nossa meta é conseguir 10 mil DOAÇÕES DE SANGUE até as férias de janeiro, 1000 doações por mês. Com essas doações será possível salvar até 40 mil vidas.

    Por: Eduardo Madeiral Turismo e Viageml 22/03/2014
    Carla

    Urubici fica a 170 km a oeste de Florianópolis e aos pés da Serra Geral. Ainda comporta o Parque Nacional de São Joaquim, uma das regiões mais frias do Brasil. Mas não é só do inverno que vive seu turismo. Em pleno verão há muitas trilhas e cachoeiras para serem visitadas. Basta ter a roupa apropriada, botas e disposição. Nesse artigo você encontrará dicas para 4 dias nessa linda região do sul do país.

    Por: Carlal Turismo e Viageml 18/03/2014 lAcessos: 66
    Karen Loewenthal

    Se existe algo que vai ficar guardado para sempre nas minhas melhores recordações de viagens, é a lembrança das pessoas especiais que fizeram parte da minha estória e que, desde então, também são parte do que sou.

    Por: Karen Loewenthall Turismo e Viageml 29/01/2014 lAcessos: 22

    O serviço de fretamento é coletivo, de interesse público e altamente regulamentado pela União, Estados e Municípios, inclusive o próprio Município de São Paulo. Como tal deve ser incentivado e não aprisionado em bolsões, impedido de chegar a seu destino final.

    Por: Regina Rochal Notícias & Sociedade> Cotidianol 03/06/2009 lAcessos: 395

    Aproximam-se as férias de final de ano e aumenta nas Agências de Turismo a busca de pacotes de viagens para as pessoas que querem desfrutar os seus dias de descanso, seja para o transporte rodoviário ou aéreo. Inicia-se então um trabalho intensivo para apresentar o melhor ao turista, com a esperança da fidelização e a garantia de que nas próximas férias ele esteja novamente batendo às portas.

    Por: Regina Rochal Turismo e Viageml 27/11/2008 lAcessos: 638

    O direito à foto no quadro de avisos, eleito como o melhor empregado do mês é importante, mas já não o suficiente para manter o colaborador motivado e feliz no local de trabalho.

    Por: Regina Rochal Carreira> Recursos Humanosl 30/09/2008 lAcessos: 1,090

    Comments on this article

    1
    Regina Rocha 08/11/2009
    A FRESP e os SINDICATOS a ela ligados agem rotineiramente junto aos poderes públicos que podem e devem fiscalizar a atividade de transporte irregular ou clandestina. Além de denunciar e cobrar o resultado dessas denúncias, também elaboramos campanhas educativas para os contratantes (pessoas físicas e jurídicas) saberem distinguir o transporte legal do ilegal. Através de nossa assessoria de imprensa, levamos ao público em geral conhecimento sobre a questão do transporte, como este artigo que você leu.
    Com relação às pessoas físicas que se reúnem numa pessoa jurídica para obter o registro de transporte, se houver irregularidades nessa operação ela também deve ser denunciada para apuração. A denúncia pode ser feita através do seu sindicato ou diretamente na Ouvidoria do Estado. – www.ouvidoria.sp.gov.br
    0
    edval maciel de barros junior 20/10/2009
    Regina, belo artigo, mas é preciso mais do que isso para resolver os problemas englobados neste artigo por vc. A pergunta que não pode calar é: O que a Fresp e outros sindicatos tem feito para minimizar estes efeitos? Existe outro problema gravissímo que é as pessoas autonomas que se juntam para conseguir documentação, não deixam de ser clandestinos, pois quem realmente responde pelo nome estampado nos onibus sendo cada onibus de um dono diferente?
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast