Quem Vê Cara, Não Vê Coração

Publicado em: 03/02/2010 |Comentário: 0 | Acessos: 210 |

“QUEM VÊ CARA, NÃO VÊ CORAÇÃO".

Acredito que este dito popular traga com êle uma grandeza de valor inestimável para todos nós que militamos no comércio e nos serviços de atendimento ao público. 

Certa vez cheguei mais tarde um pouco à concessionária, em razão de uma consulta médica. Creio que eram por volta das 14 horas.

Chegando ao trabalho perguntei aos amigos de plantão: Como está o dia? De imediato ouvi de um companheiro; “ um caminhão lotado de melancias, capotou ali na esquina- tem muito caroço espalhado por aí e, eles estão chegando aqui”.

Confesso que não me agüentei e me pus a rir muito, pois ele estava indignado com os clientes que havia atendido no período. Outro companheiro que presenciou a confissão do colega emendou de pronto: “acho que capotou também um caminhão de jaca – é cada caroção” um maior do que o outro”.

Confesso que certas vezes já cheguei a pensar em algumas vezes da mesma maneira. Mas num desses dias resolvi parar e refletir me pondo a filosofar; “toda árvore um dia foi caroço”.Precisou apenas ser plantado e cultivado.

Assim decidi que  se a cada dia atendesse apenas um caroço e me dedicasse a planta-lo mesmo que isto levasse o dia todo, talvez conseguisse realizar mais uma venda. Desse dia em diante passei a dedicar  tempo ao clientes chamado “DIFÍCEIS “CAROÇOS” e, percebi que estes eram aqueles que não tinham uma idéia bem definida sobre que modelo pretendiam, outros não tinham idéia de quanto custaria mensalmente uma aquisição, enquanto outros estavam fazendo planos para o futuro uns mais próximos enquanto que outros para um futuro mais distante.

Se eu não tivesse lhes dado a devida atenção, deixando-os sem informações, não querendo conhecer sequer os seus nomes, suas profissões, seus ideais, seuas atividade profissionais e suas possibilidades financeiras, estaria jogando fora algumas sementes saudáveis. Estaria realmente desperdiçando potenciais. Isto mesmo potenciais Clientes.

Me lembro perfeitamente de uma oportunidade em que estava acompanhando um novo companheiro de trabalho que estava em treinamento, quando dois rapazes trajados com sapatos empoeirados, calças jeans e, camisetas entraram no Show Room e começaram a admirar os veículos expostos, observando-os em detalhes. Conversavam muito entre si, abriam portas, sentavam nos carros nas posições de motoristas e passageiros, apreciavam painéis,simulavam mudanças de marchas e tudo o mais que podiam. Eu de minha parte disse ao novo companheiro em treinamento “ uma dupla de caroções”. Vocêu quer apostar comigo que se formos até lá, eles vão perguntar o preço de cada um e, vão se fixar no modelo mais caro o “TOP DE LINHA”. Feita a aposta nos dirigimos aos “Cosme e Damião” dos caroços. Com certo desprezo perguntei: de qual modelo gostaram mais ? Como havia dito ao companheiro em treinamento; o modelo Top de linha foi a escolha da dupla. Sem pestanejar perguntei ;  Então é este modelo que pretendem comprar? A resposta foi afirmativa e seguida da célebre pergunta ; “quanto custa”? Mais rapidamente ainda respondi: “Se for pra fechar negócio, faço por X mil reais ( apresentei um valor acima do preço publico sugerido ). Em seguida um deles me disse : se fizer por X mil eu levo.Pago agora e levo amanhã. Atrevidamente e com descaso afirmei de pronto. È teu se pagar agora. Pra minha surpresa ele me disse : então vamos lá. Ainda sem muito acreditar naquilo que pra mim era piada, me dirigi na mesa de negócios, solicitando identidade CPF para no terminal de computador fazer a proposta de vendas. Para minha surpresa quando perguntei a ele qual era sua profissão ele me respondeu com um sorriso de orelha a orelha; sou garimpeiro. O companheiro dele de imediato emendou; cara de sorte esse meu amigo. Achou um pepitão de ouro lá no garimpo.Ficou rico da noite pro dia.

Confesso que não sabia onde enfiar a cara. Não estava apenas envergonhado, estava verdadeiramente me sentindo um perfeito idiota. Continuando a conversa com eles não parava de me lembrar o que meu pai me dizia; “QUEM VÊ CARA NÃO VÊ CORAÇÃO". Assim quebrei a cara, perdi a aposta e aprendi a não desprezar nenhuma hipótese de atendimento, esteja quem for, jovem, adulto, bem vestido, mal vestido, feio, bonito. Aprendi que caroço germina e se transforma em arvore frondosa e de bons frutos.

Sintetizando afirmo “tratar a todas as pessoas, da mesma maneira que gostaria de ser tratado, é o caminho. Invista bem todas as horas disponíveis de trabalho acredite em seu potencial de trabalho, não jogue fora as oportunidades que surgem, pois muitas delas aparecem travestidas de caroços, pregos, caroços, pesquisadores e outros tantos adjetivos que bem conhecemos.

Avaliar artigo
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0 Voto(s)
    Feedback
    Imprimir
    Re-Publicar
    Fonte do Artigo no Artigonal.com: http://www.artigonal.com/vendas-artigos/quem-ve-cara-nao-ve-coracao-1815753.html

    Palavras-chave do artigo:

    nao se iluda com aparencias elas enganam

    Comentar sobre o artigo

    Portais Imobiliarios

    O comediante Roberto Gómez Bolaños faleceu, mas o super-herói Chapolin Colorado é eterno e deixa muitas lições para você, corretor de imóveis. Antes de realizar algum feito, o Chapolin solta uma de suas pérolas: "Sigam-me os bons!". O herói trapalhão não quer a companhia de pessoas negativas, que os desmotivem. O corretor de imóveis também deve avaliar seus companheiros no trabalho. Seja cordial com todos, mas não estreite vínculos com os pessimistas. Manter-se motivado é fundamental para o suce

    Por: Portais Imobiliariosl Negócios> Vendasl 20/01/2015

    Acompanhando a onda das previsões que sempre aparecem nesta época, vamos olhar para frente e procurar entender o que os próximos anos irão exigir dos profissionais de vendas. Larry Wilson, autor e coautor de livros importantes na área de vendas, menciona que "a revolução dos negócios está varrendo muitas das formas tradicionais de interagir com clientes. Se não abraçarmos o futuro, seremos deixados para trás".

    Por: Flávia Ghiurghil Negócios> Vendasl 13/01/2015
    Portais Imobiliarios

    Durante um período curto da minha vida, atuei como consultor de vendas em uma empresa de telefonia móvel. Minha atividade era visitar as empresas e vender diferentes tipos de planos empresariais. No início, o ânimo era total, porém, com o passar dos dias, percebi que a maioria dos empresários não tinha o menor interesse na minha visita.

    Por: Portais Imobiliariosl Negócios> Vendasl 13/01/2015

    Existe uma grande diferença entre vendedores medianos e vendedores de sucesso, os vendedores de sucesso simplesmente não entram em campo para cumprir tabela mais sim para vencer. A principal dificuldade é sair da zona de conforto e entrar em ação com um objetivo claro para alcançar o sucesso ! "Vencedores não entram em campo para cumprir tabela, vencedores entram em campo para vencer"

    Por: Everton Farial Negócios> Vendasl 10/01/2015 lAcessos: 11

    O artigo dar dicas de como vender o imóvel mais rápido, métodos a serem tomados para conseguir vender.

    Por: villevoxl Negócios> Vendasl 09/01/2015
    Jair Pedro de Bem

    Vários são os fatores para se obter sucesso em nossos projetos, Eu como qualquer outra pessoa tenho meus sonhos, e resolvi agora depois levar muitas lambadas na vida verificar, por que tanta dificuldades, Por que de tantas tentativas sem êxito, então comecei a me inspirar nos caras que são exemplo para nós em suas áreas de atuação e encontrei na história de Bernardinho, o treinador de vôlei várias vezes campeão mundia,l como técnico da seleção , respostas na área de trabalho em equipe.

    Por: Jair Pedro de Beml Negócios> Vendasl 04/01/2015
    Portais Imobiliarios

    No período do ‘boom' imobiliário, o corretor conseguia vender imóveis apenas com um pouco de esforço. A falsa impressão de dinheiro fácil atraiu muitas pessoas para o setor, porém, hoje a realidade é outra. O mercado se estabilizou e só os corretores capacitados conseguem atingir seus objetivos na profissão.

    Por: Portais Imobiliariosl Negócios> Vendasl 02/01/2015
    Portais Imobiliarios

    O ator milionário fez a alegria de alguns corretores pelo mundo, pois chegou a ter 15 imóveis de luxo diferentes apenas para o uso pessoal. Em 2006, comprou uma ilha de 160 metros quadrados nas Bahamas. Também comprou dois castelos medievais; um no Reino Unido e outro na Alemanha. Porém, infelizmente para o artista, suas aventuras no mercado imobiliário corroeram sua fortuna, aparentemente infinita.

    Por: Portais Imobiliariosl Negócios> Vendasl 23/12/2014 lAcessos: 12
    Orlando Ferreira Ribeiro

    Isso mesmo não se espante por andar na contramão! É ainda fundamental afirmar com certeza que "O que é errado é errado, mesmo que todos estejam fazendo" e, "O que é certo é certo, mesmo que poucos estejam fazendo".Longe de mim a ideia de estabelecer uma revolução mas pre- tendo sim estabelecer uma revisão de conceitos, embora tenha a certeza de que esteja contrariando o senso comum.

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negócios> Atendimento ao Clientel 13/06/2014 lAcessos: 35
    Orlando Ferreira Ribeiro

    O Cliente abandando é sem sombra de dúvidas um presente dado de "bandeja" para a concorrência. Eles estão em busca de acolhimento, compreensão, respeito, confiança, credibilidade e fidelidade. Abandonado ele é como uma arma carregada e apontada pra você

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negóciosl 29/08/2010 lAcessos: 74 lComentário: 2
    Orlando Ferreira Ribeiro

    Acredito sinceramente que vivemos hoje em função do nosso passado. Não quero com isso afirmar que, vivemos de saudades daquilo que já passou, mas que se hoje colhemos pepinos é porque no passado plantamos suas sementes.

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Psicologia&Auto-Ajuda> Auto-Ajudal 15/07/2010 lAcessos: 411
    Orlando Ferreira Ribeiro

    O Papa do marketing moderno Philip Kotler, em seu último livro sob o título MARKETING 3.0, nos alerta que nos momentos atuais, os clientes cada vez mais buscam produtos,serviços e empresas que não apenas vendam mas que satisfaçam suas necessidades mais profundas de idealismo, comunidade e,criatividade.Tal afirmação nos exige mudanças profundas na Meira de gerenciar, aprender, ensinar e atuar no mundo dos negócios.

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negócios> Vendasl 05/07/2010 lAcessos: 189
    Orlando Ferreira Ribeiro

    Não acho que esta proposta seja simplesmente uma rima ou um trocadilho. Acredito mesmo que seja o termo mais adequado para expressar a grandeza desta profissão que muitos exercem, mas assim não são denomina dos pelas empresas. Vendemos conhecimentos enquanto professores, vendemos idéias enquanto palestrantes vendemos alegria enquanto comediantes e, por aí afora seguimos e seguem vendendo. É claro que uns poucos com êxito enquanto muitos sem êxito algum.

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negócios> Vendasl 01/07/2010 lAcessos: 98
    Orlando Ferreira Ribeiro

    Confesso que sou ligado na web e constantemente pesquiso diversos blogs e, sites os quais considero idôneos e bastante interessantes para aqueles que buscam efetivamente atualização e, inovação. Dentre os sites que pesquiso sistematicamente,além do artigonal.com, pesquiso o (HSM On-line) onde, tive a oportunidade de ler matéria interessantíssima sob o título : Marketing Qual o DNA da sua marca? Publicada em 18/06/2010. Devemos nos preocupar e muito com nossos D.N.As

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negócios> Vendasl 25/06/2010 lAcessos: 111
    Orlando Ferreira Ribeiro

    Acho conveniente esclarecer que tenho absoluta certeza de que realmente compram por suas vontades e não pelas nossas. Conhecer tais razões as quais nem sempre tão claras,definidas e seguras para eles clientes, é nossa obrigação. Caso optemos e não dar a isto a devida atenção, estaremos jogando fora magníficas oportunidades de vendas e conseqüentemente, ganharmos dinheiro.

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negócios> Vendasl 24/06/2010 lAcessos: 200
    Orlando Ferreira Ribeiro

    Pedir desconto é uma prática nacional. Estamos sempre em busca de uma vantagem. Acrdito que na verdade assim o fazemos porque nos falta alguma coisa. Será que se fôssemos tratados de maneira diferente, fariamos questão do desconto? Creio que satisfação não tem preço. Você concorda?

    Por: Orlando Ferreira Ribeirol Negócios> Vendasl 21/06/2010 lAcessos: 198
    Perfil do Autor
    Categorias de Artigos
    Quantcast